"Os mais excitantes contos eróticos"

 

FODENDO COM O SOBRINHO II


autor: rick
publicado em: 17/01/16
categoria: incesto
leituras: 33305
ver notas


O que vou relatar agora é uma continuação do conto “Minha Esposa Fodendo com o Sobrinho”. No primeiro relato não dei os nomes que apesar de fictícios, para preservar a integridade das pessoas envolvidas. Nesse segundo relato gostaria que soubesse me chamo Ricardo, minha esposa Renata, seu sobrinho é Robson e a namorada Andreia.

Depois daquela noite que o sobrinho da minha esposa dormiu na nossa casa, ela parecia outra mulher, parecia que pensava em outro, quem sabe no Robson, por isso sem falar que tinha visto ela metendo com ele, procure conversar com ela para que soubesse que eu aprovava e comecei dando toques referente transar com duas mulheres, ela eu e mais outra, claro que minha intenção era vê-la novamente com outro. Procurei faze-la entender que eu tinha muita vontade de novas experiências sexuais e ficávamos imaginando outra mulher ou outro homem na cama.
Meio sem jeito, envergonhada me disse:

- Amor, você não se importaria que eu seja de outro homem?

- Claro que não minha querida, eu iria adorar.

- Por que! Você quer?... perguntei.

- Sim! disse ela.

Para disfarçar que eu não sabia nada da noite de orgia dela com o sobrinho, surgiu a ideia de chamar alguém da faculdade.

- Pensei em chamar o Junior, e a namorada, fiquei sabendo que eles fazem troca de casais, o que você me diz?

- Amor acho que não suportaria vê você transando com outra.

- Claro amor! Tudo bem minha querida, você gostaria que chame somente o Junior?

Percebi que aquele assunto o deixou pensativa , mas somente após uma semana ela voltou a falar comigo sobre a ideia.

- Amor! Fiquei pensando naquela possibilidade e durante a semana liguei para meu sobrinho Robson e convidei-o a passar um dia aqui com agente, lembra dele querido?

- Lembro sim amor, e ele topou transar com você?

- Claro querido, falei da sua fantasia e acho que vou ter coragem... ah! Falei que viesse com sua namorada.

- O que adianta a namorada se você não me deixa fazer nada.

- Ah, não é justo, por isso pedi para trazer a namorada pra você. O melhor de tudo é que ela topa ser sua, enquanto eu serei dele.

- Tudo bem amor, para mim o que mais importa vê você sendo comida por seu sobrinho.

No dia seguinte os dois chegaram mais ou menos as 16hs. Sua namorara, Andreia era uma mulher aparentemente bem mais velha que ele, uma morena cabelos lisos, curtinho, olhos azuis peitos pequenos e empinados, com os biquinhos salientes na blusinha folgada que a usava.

Andreia tinha uma bunda grande, dividida no meio devido a calça justa colada no corpo. Naquele momento até esqueci que minha esposa, Renata ia ser fodida pelo caralho enorme do seu sobrinho.
Mas tarde após algumas horas de conversação fomos jantar e minha esposa não perdeu tempo parecia que estava com saudade da ultima vez que foi fodida pelo rapaz.
Notei que enquanto jantávamos, Robson e minha esposa trocavam alguns olhares rápidos, e também senti uma movimentação em baixo da mesa, pois eles estavam encostando as pernas.

Minha esposa tirou o sapato e passou boa parte do tempo acariciando com os pés as pernas dele. Após o jantar, fomos sentar no sofá para ouvir músicas. O clima estava bom, era uma mistura de medo, tesão e muito desejo. Para deixar os dois a vontade chamei Andreia para dançar.
Ficamos dançando alguns minutos na frente deles que observavam nossos beijos e amassos. Enquanto eu a beijava, passava a mão na sua gostosa bunda. Em seguida, criei coragem e chamei-o para dançar com a minha esposa. Entreguei a mão dela a ele, e em seguida dançaram juntinhos.

Não demorou muito e estavam esfregando um o corpo no outro com suas línguas duelando dentro das bocas. Por alguns segundo ouvir a respiração ofegante da minha querida mulher que naquele momento já não estava aguentando de tesão.

- HAAAAAAAAMMMMMMMM

Eu que estava sentado no sofá com Andreia, fiquei super excitado em ver minha esposinha começando a realizar seu desejo.

Andreia não ficou por baixo e como se fosse uma competição entre as duas, tirou meu pau que já não estava cabendo dentro calça e começou a chupar com maestria de uma profissional.
Primeiro abocanhou a cabeça da minha rola e começou a sugar, enquanto batia punheta no membro escorregando a mão até as bolas. E pra me provocar ainda dizia:

- Vai cachorro filho da puta goza, olhando sua esposa sendo fodida pelo meu macho.
- Olha aquela rola, olha que pica gostosa sua mulher esta degustando.

Andreia me excitava mais ainda me provocando de todo jeito pra que eu não parasse de olhar minha esposa sendo fudida.

- HAAAMMM HAM HAMAAAIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII ...

Robson e Andreia estavam no outro sofá. Minha mulher nua de pernas abertas sentada na ponta do sofá, enquanto ele de joelho no chão no meio de suas coxas socando uma pica enorme dentro da buceta da minha querida esposa fazendo movimentos de vai e vem acelerado e as vezes quase parando. Nessa hora dava pra vê a buceta da minha mulher entrando e saindo literalmente pois a sua pica era muito grande , grossa e a cabeça enorme como um cogumelo, parecia querer virar a buceta da dela do avesso.

- AAAAHHHHH...AHHHHHH. Que pau gostoso! Me come, tesudo. Me come como você me comeu da outra vez. Dizia minha esposa!
- Me fode gostosão. Me fode como nunca eu fui fodida. Mete esse cacete tesudo dentro de mim. Aproveita que meu marido está deixando...Fode, fode...
- AAAAAAHHHHHHHH... AAAAHHHAM HAM HAM HAM HAM.

Minha esposa gemia como uma vaca, de vez enquanto estendia suas pernas, gozando num orgasmo que a levava ao êxtase.

- AAAIII... AIIIIi... Que delícia! Que tesão! AAIII meu sobrinho não esqueci aquela noite e não via hora de sentir isso novamente.
- HAAIIIIIIIIIIIIIIIIHAAAAAAMMMMMMMMMHAMMMMHAMMMM

A essa altura a Andreia também subia e descia na minha pica, sem esquecer de me lembrar que eu tinha que apreciar minha esposa sendo fodida por aquele macho...sempre cavalgando na minha pica sem parar de falar:

- Tá vendo seu puto, sua mulher gozando, olha a carinha dela... olha como ela é vadia... você está gostando ... vai quero gozar também.

Quanto mais minha esposa gemia ele socava mas forte e mais rápido. Ela pedia pra eu também bomba bem rápido para ver se eu era capaz de fazer igual o seu namorado.

- Vai Ricardo! Vai mete... Vai, vai mete... não para, vou que eu quero gozar...
- HUUUMMMMM que rola deliciosa... AAIIIIIIIII, VAIIIIIII, mete.... me faz gozar seu safado, cretino... filho da puta!

Nesse momento ouvir minha esposa gritando forte num orgasmo alucinate.

- AIIIIIII... HUUUMMMM, AAAAAHHHHHHH HAM HAM HAM HAM... gemia minha esposa
- AIII.... hHUMMMM, AAAAHHHHH HAAAAAAAMMMMMMM...gemia a namorada

As duas gozaram ao mesmo tempo... minha esposa levantou, deu um beijo em mim, pegou no braço da namorada do sobrinho e foram para o banheiro.

Naquela noite dormimos separados, minha esposa com ele e eu com ela em outro quarto. Ainda transamos mais algumas vezes durante aquele fim de semana, de lá pra cá sempre fazemos nossas fantasias.

anjus2007@hotmail.com
Janeiro -2016




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.