"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A Professora! - Parte 2


autor: Anna Loba
publicado em: 26/01/16
categoria: aventura
leituras: 3020
ver notas


...


A porta do motel se fechou, Tony a tomou nos braços,abraçou forte e tomou sua boca num beijo longo, a língua vasculhando a boca de Carla, as mãos passeando pelo corpo quente.
- Aluno insolente...
- Professora gostosa, quero aula particular...
- Se não fizer tudo direitinho, te deixo de recuperação...kkk
- Faço tudo que a senhora quiser, serei seu melhor aluno...
- Pena que aqui não tem lousa, senão eu ia virar de costas pra você assim...
E virou, esfregando a bunda nele, sentiu o pau duro e ficou ainda mais excitada.
- Ahhh... quanto eu quis me esfregar nessa bunda...
Tony a agarrava e corria as mãos urgentes por todo seu corpo, apertando sua bunda.
- Verdade?
- Sim!
- E o decote? Já quis ver meus peitos?
- Ahhh os peitos branquinhos...
- Senta aqui na cadeira, vou passar um visto em você.
Ele puxou acadeira e sentou, Carla se inclinou sobre a mesa abrindo mais alguns botões da camisa, os peitos saltando pra fora do bojo do sutiã.
- Professora Tesuda!
- O que você desejava quando via meus peitos pelo decote?
O olhar vago dizia que ele voltava no tempo, salivando,desejando sem deixar de ser o moleque.
- Fiz todos os exercícios, professora...
Ele olhava pra baixo, esfregava as mãos nervoso e disfarçava a vontade de olhar seus peitos,Carla entendeu o tamanho da fantasia. Puxou o cardápio que estava no canto da mesa e se inclinou como se olhasse os exercícios do aluno.
- Realmente esta tudo perfeito!
Passou a mão pelo cabelo dele e acariciou seu rosto, ele sorriu tímido.
- Eu me esforço, professora...
- Tanto esforço merece alguma recompensa.
- Mesmo?
- Humrum...
Sentou na mesa e diante dos olhos brilhantes dele tirou o sapato, e na sequencia o jeans apertado, jogou longe e levantou o pé apoiando na mesa, sua calcinha estava encharcada, Tony engolia em seco. Abriu mais as pernas, passou a mão vagarosamente pela buceta já desenhada na minúscula calcinha.
- Se você não fosse tão insolente, eu deixava você passara mão aqui...
- Juro ficar calado daqui pra frente!
Ele aproximou o rosto e fechando os olhos respirou fundo bem próximo da buceta molhada de Carla.Ela puxou a calcinha de lado e os lábios rosados se mostraram.
- Aluno rebelde não merece minha bucetinha, ta entendendo?
- Ahhhhh... mas professora...
Ela o olhou com cara fechada.
- Dá uma lambidinha pra ver o que esta perdendo...
Ele se aproximou novamente, ela puxou a calcinha de lado,sentiu a boca dele se aproximando e depois a língua correndo quente por sua buceta, um arrepio bom a percorreu, a boca se encaixou e a língua foi mais fundo ao mesmo tempo em que ele puxava com força sua calcinha e a rasgava tirando-a do caminho. Carla gemeu alto, as chupadas afoitas se intensificaram até que gozou na boca dele.
Desceu ofegante da mesa e sentou no colo com as pernas abertas, enlaçou seu pescoço e mordiscou seu lábio inferior, as mãos fortes a prenderam .
- Prometo me comportar daqui pra frente!
- Aluno comportado tem seus privilégios...
- Fiz todos os exercícios, deixa eu ver seus peitos, tão branquinhos...
Carla não estava aguentando de tesão e querendo ver do que o moleque era capaz, abriu a camisa, depois o sutiã, esfregou os peitos nacara dele e o viu abocanhar guloso.
- Mama meu pequeno, meu aluno mais inteligente, mama gostosooo... arhhhh...
Ele revessava entre um peito e outro, Carla se contorcendo no colo dele, sentindo o pau duro embaixo dela, preso no jeans apertado. Tony tão excitado quanto ela a levantoue sentou na mesa, abriu a calça e libertou um pau rijo de tamanho mediano com veias saltadas e babando.
- Delíciaaaa...
Carla saltou da mesa e o empurrou pra cama, ele caiu sentado e ela ajoelhou entre suas pernas abocanhando o pau do aluno jovem e viril.
- Ahhhh professoraaaa...
O olhar safado, a boca gulosa e o mais profundo desejo sendo realizado, a professora do passado o chupava com vontade despertando nele um tesão incontrolável.
O pau latejava na boca libidinosa da voraz professora, Tony alcançou um preservativo na cabeceira e jogou pra ela que colocou com facilidade utilizando a boca quente. As mãos da professora passearam pelo corpo jovem, bem trabalhado e viril, subiu nele e roçou sua bucetinha no pau em riste, provocou, sorriu safada e num impulso ele sentou segurando-a pelo quadril e penetrando forte em suas entranhas. Carla gemeu alto e seu gemido foi interrompido pela boca que tomava a sua, braços forte a envolveram e suas pernas o circularam com intimidade,eram um só e a sensação de estar dentro da professorinha para Tony se tornou indescritível.
O peito de Carla arfava de encontro ao dele, as bocas coladas e as respirações ofegantes. Carla rebolou, o pau pulsou e sua buceta se contraiu.
- Aluno miserável...
- Professora boazudaaaa...
Tony virou Carla na cama, levantou suas pernas e arremeteu dentro da buceta quente e tão desejada, a professora fechou os olhos,segurou os peitos apertando com força... Ele estava fodendo a professora durona!... Ela estava deliciosa gemendo pra ele e pedindo mais... A perseverança valia a pena. Ela valia a pena. A foda boa valia uma adolescência inteira de punhetas embaixo do chuveiro.
- Ahhhh vou gozaaar...
- Goza, Professora! Goza pra mim...
- Aluno intratável, insolenteeee... Arhhh... Antonio Carlos!
O gozo veio farto, Tony a segurou firme e depois a amparou tirou o pau duro de dentro dela e sorveu seu gozo, estava deliciado, alimentado para todo o sempre.
Carla desfalecia com o orgasmo digno de rainha.
- Ta começando a me desculpar pela rebeldia?
Ele beijava todo seu corpo, a voz rouca, o pau ainda duro se esfregando nela... Carla suspirou, soltando o corpo mole que ainda tremia.
- Você só começou o pedido de desculpas não é mesmo?...kkk
- kkk... Só comecei!
Virou-a de quatro e retomou a foda. Carla rebolou de encontro ao pau duro, prometendo ser ainda mais dura com os alunos insolentes,esqueceu temporariamente as dificuldades diárias e o salário merreca ... A recompensa demora, mas pode chegar de maneiras diversas!
Tony metia viril,entrando e saindo forte de dentro dela, a buceta se contraindo a cada investida, fazendo Carla delirar de prazer, apertou o pau dentro de si, sem conseguir conter o ímpeto do jovem aluno, gozava desvairada chamando-o de todos os nomes que não podia chamar em sala de aula e ele confidenciando entre uma investida e outra o quanto tinha desejado fodê-la... daquele jeitinho... na carteira da sala de aula!

Fetiche do adolescente, satisfação da professora... Aluno nota 10!


.... FIM!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.