"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Solteira sim, sozinha nunca...


autor: luzinha69
publicado em: 04/02/16
categoria: hetero
leituras: 3651
ver notas


Os últimos meses da minha vida não tem sido muito fácil, várias coisas acontecendo ao mesmo tempo e dentre tantos outros problemas, acabo de me separar do meu marido, por quem até então eu era perdidamente apaixonada. Após um mês da separação eu já não saia de casa, não visitava minhas redes sociais, não retornava as ligações das minhas amigas, estava confinada no meu apê, não queria contato com ninguém, até que minha amiga Mônica (a amiga do meu conto "escondidinhas na praia") veio de SP até minha casa para saber o que estava acontecendo. Contei a ela toda a história e ela decidiu que iria me levar a uma balada, que naquela noite eu iria esquecer todos os meus problemas. Mesmo não gostando muito da ideia, aceitei.
Passamos a tarde conversando, matando a saudade, e a noitinha fomos nos arrumar, meu apê só tem um quarto então tivemos que nos trocar juntas, não foi a primeira vez que vi a Môh nua, mas ela está cada dia mais gostosa. Fiquei observando ela se despir por alguns segundos e quando percebi no que estava pensando balancei a cabeça para afastar de mim aqueles pensamentos pervertidos que eu tinha com ela desde aquela tarde na praia.
Vesti uma saia preta bem curtinha e colada, um cropped também preto, deixando parte da minha barriga a mostra, e um sapato vermelho de salto altíssimo, pus um colar bem chamativo, dando atenção ao meu decote generoso, fiz cachos leves no cabelo, passei um batom vermelho bem marcante e saímos para a noitada.
Mal entramos na balada e eu já percebia os olhares "danados" que alguns homens me lançavam, ouvia gritarem pra mim "delícia de ruivinha", "gostosa", dentre outras cantadas que já estou cansada de ouvir.
Sentamos no barzinho, pedimos uma bebida e ficamos observando as pessoas dançarem na pista de dança ao som de AC/DC (minha banda favorita). Senti que a Môh se aproximou do meu ouvido e disse:
- Agora é só escolher amiga, escolha algum macho bem caliente e manda ver, quero ver você esquecer aquele teu ex-marido idiota.
Olhei para ela perplexa, pensei que só iríamos sair para espairecer, mas a danada tinha mais planos em mente.
Tomei mais um generoso gole da minha bebida e comecei a observar os homens que estavam ali.
De repente avistei um que me chamou a atenção, era de altura mediana, em torno de uns 1,80m, bronzeado, cabelos negros e olhos claros, percebi que ele também me observava, disfarcei e mostrei ele pra Mônica.
Ela abriu um largo sorriso e me disse:
- Sabia que escolheria esse, ele tá te olhando desde que chegamos, manda a ver menina...
E me empurrou da banqueta que estávamos sentadas em direção ao delicioso moreno que me observava fixamente.
Andei até ele como se não o tivesse visto, me aproximei do seu ouvido e sussurrei:
- Está sozinho aqui?
Ele me lançou um olhar safado e fez que sim com a cabeça, quando fui me aproximar para lhe dizer mais alguma coisa ele virou seu rosto, forçando um beijo. Senti sua língua invadir minha boca imediatamente, me envolvendo em um beijo cheio de luxúria e tesão, me agarrando firme pela cintura, fazendo nossos corpos grudarem um no outro e me permitindo sentir uma ereção que se iniciava. Após um longo beijo ele me convidou para sairmos de lá, fiz um sinal para Môh e ela logo entendeu que iríamos sair dali e fez que sim com a cabeça, dizendo que não se importava.
Saímos da balada e ele me convidou para irmos até o hotel em que estava hospedado, ele era Argentino e estava passando as férias no Rio. Como o hotel ficava perto do prédio onde eu moro aceitei. Chegando no hotel, entramos no elevador, ele estava no 21° andar, assim que a porta se fechou senti ele partindo para cima de mim, me prensou contra a parede e começou a me beijar freneticamente, passando suas mãos pelo meu corpo, apertando firme meus seios, erguendo levemente minha saia, passando sua mão na parte interna das minhas coxas, e quando estava quase finalmente chegando no lugarzinho bom, a porta do elevador abriu. Paramos o que estávamos fazendo e entramos no seu apê. Ele me guiou até seu quarto, senti ele me agarrando por trás, rapidamente me livrei dele e o joguei na cama, pedi para que ele tirasse sua roupa que eu teria uma surpresa pra ele.
Mais que depressa ele se despiu inteiro e deitou novamente na cama. Puxei uma cadeira que estava ao lado da cama e me sentei, de frente para ele, comecei a acariciar meus seios, descer minhas mãos pela minha barriga até chegarem nas minhas coxas, abri levemente as pernas para que ele visse um pouquinho da minha calcinha. Levantei-me, liguei o som que ficava ao lado da cama e comecei a dançar sensual e provocante para ele. Tirei meu cropped, depois minha saia, me virei de costas e tirei meu sutiã e o joguei na cama, perto dele, virei-me devagar para ele novamente, com as mãos escondendo meus seios, eu os massageava e fazia uma carinha de excitada que só eu sei fazer, notei que ele já estava com o pau totalmente duro e me fuzilava com os olhos, de cima a baixo. Fiz umas gracinhas e tirei minha calcinha, sentei-me novamente na cadeira e abri bem as pernas, para que ele pudesse ver minha bucetinha toda aberta. Escorreguei minha mão pela minha barriga até chegar na minha buceta e comecei a me masturbar na frente dele. Ele não tirava os olhos de mim, estava louco vendo eu me masturbar para ele, eu já estava toda molhadinha de tanto tesão então o chamei, fazendo sinal com o dedo, ele pulou da cama e rapidamente veio até mim, me puxou para a beirada da cadeira e caiu de boca na minha bucetinha, ele me lambia de cima a baixo, passava a língua por toda a extensão dos meus lábios, enfiava um, depois dois e depois três dedos dentro dela, a sensação era incrível, aquele homem sim sabia fazer um bom sexo oral, não demorou e gozei na sua boca, apertando sua cabeça com minhas pernas para que ele sentisse todo o meu melzinho em sua língua.
Levantei da cadeira e fiz com que ele sentasse na beirada da cama, me ajoelhei na sua frente e abocanhei seu pau duro de tanto tesão, senti que ele quase gozou, esperei um pouco e comecei a chupá-lo devagar, enquanto uma das minhas mãos acariciava suas bolas a outra ajudava a minha boca a masturbar aquele pau enorme e maravilhoso. Chupei ele com vontade, com todo o tesão que tinha em mim, até que ele me puxou pra cima da cama, me deitou de bruços, com as pernas bem fechadas, e começou a penetrar na minha bucetinha por trás, sentia cada cm daquele pau entrar em mim e me rasgar inteira, ele segurou firme meu cabelos, fazendo com que eu inclinasse minha cabeça pra trás, com a outra mão batia e apertava minha bundinha enquanto metia seu pau delicioso na minha bucetinha com estocadas fortes, entrando bem fundo, eu sentia que iria gozar a cada metida que ele dava, até que ele me virou de frente, colocou minhas pernas sob seus ombros e começou a me comer assim, enquanto apalpava meus seios. Ele socava o pau dentro de mim freneticamente, rápido, forte e fundo, não resisti e gozei novamente, mas ainda não queria terminar, então me coloquei de 4 e pedi para que ele comesse meu cuzinho. Vi o brilhos nos seus olhos HSUIAHUI ele rapidamente me encochou, lambuzou seu pau com o mel que escorria da minha bucetinha e começou a forçar a cabecinha dentro da entrada do meu cuzinho, ele foi com cuidado, escorregou seu pau inteiro dentro de mim e começou a fazer movimentos de vai e vem bem lentos, quando sentiu que eu estava gostando começou a aumentar a velocidade e a força, agora ele metia com vontade, abrindo meu cuzinho todo, apertando minha bunda e puxando meu cabelo, comecei a me masturbar enquanto ele comia meu cuzinho apertadinho e aquilo deixou ele louco, até que ele anunciou que iria gozar, gozamos juntos, sentia seu pau pulsar dentro do meu cuzinho, me enchendo com seu gozo.
Depois disso tomei um banho e fui para o meu apê, nunca mais vi o Argentino por aqui mas nunca vou esquecer que ele me proporcionou umas das melhores transas da minha vida, me fazendo inclusive esquecer do meu ex-marido, afinal, esse era o motivo desde o início ;)




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.