"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Manu


autor: caiopiresbr
publicado em: 15/02/16
categoria: hetero
leituras: 109520
ver notas


Meu nome é Eduardo, todos me conhecem por Edu. Essa história aconteceu já faz 2 anos mas ela nunca me saiu da cabeça. Sou casado há 20 anos e tenho dois filhos. Um garoto chamado Ronaldo e uma filha linda, seu nome é Sara. Sara tentou o vestibular duas vezes, na segunda vez, já com 18 anos conseguiu passar par o curso de Nutrição.

Ficamos todos muitos felizes na época. A Sara sempre foi uma garota inteligente com um futuro brilhante esperando por ela. Nos primeiros meses ela participou de várias festas da faculdade e fez várias amigas que trazia de vez em quando aqui em casa para estudar. Uma, em especial, se chamava Manu.

A Manu era uma morena de cabelos longos, linda demais! Ela tem olhos verdes, que encantam qualquer um. Tem um olhar penetrante e sedutor que só de cruzar com o meu sempre me deixou de pau duro. Eu tinha que respirar fundo várias vezes pra conseguir me controlar. Além disso, ela tem um corpo delicioso. Uma gatinha de seus 18 anos e que deve malhar todos os dias. Bunda perfeita, que percebo pelo vestido, está sempre com calcinha fio. Um peito delicioso que adora mostrar em decotes contidos mas super provocantes.

Sempre que a Manu vinha aqui em casa minha esposa ficava meio sem graça e implicando com ela. Comentava comigo sobre as roupas que ela usava, e eu, claro concordava com tudo. No fim, quando ia embora sempre fazia questão de cumprimentar todo mundo e me dava dois beijos no rosto e um olhar provocante. Em várias dessas vezes fui obrigado a ir para o banheiro aliviar toda aquela tensão.

O evento que vou narrar aconteceu no fim de semana do aniversário do Ronaldo. Ele faria 21 anos e queria oferecer uma festa legal para os amigos em nossa casa. Eu sempre adorei dar festas e apoiei a ideia. Ele combinou a festa para uma sexta-feira eu me encarreguei dos preparativos, No dia combinado, na parte da tarde, aconteceu a maior surpresa. Após a aula, minha filha vem para casa e trás junto a Manu. Pensei que elas iriam apenas estudar quando Sara vem e me pergunta:

_ Pai, o Ronaldo convidou a Manu para a festa, só que a família dela vai viajar essa semana.

_ É mesmo filha? - me fiz de desentendido, já sacando o que estava prestes a acontecer

_ Então, eu estava pensando se não teria problema a Manu ficar aqui em casa no fim de semana. Assim ela não perde a festa e podemos aproveitar pra estudar algumas coisas.

Na hora minha vontade foi responder que sim. Mas pra não ir com muita sede ao pote respondi:

_ Filha, você sabe que por mim não tem problema nenhum. A Manu parece ser muito sua amiga e uma pessoa confiável. No entanto você tem que falar com sua mãe também, você sabe que a decisão maior é dela.

_ Então pai. Eu já falei com a mãe e ela mandou falar com o Senhor. - eu sabia que no fundo minha esposa não queria a Manu aqui em casa. Mas também sabia que não poderíamos negar sem passar por constrangimentos, fui "obrigado" a consenti.

Minha filha ficou super feliz e foi contar pra Manu. Uns 15 minutos depois eu estava sozinho na sala quando a Manu aparece.

_ Eduardo, eu gostaria muito de agradecer por ter me deixado ficar aqui esse fim de semana - ela me fala olhando nos olhos. - e queria dizer que o senhor não vai se arrepender.

_ Que isso Manu, você sabe que é super bem vinda aqui - respondi um pouco sem jeito.

Me levantei e fui ver como estavam os últimos preparativos para a festa.

O principal atrativo de nossa casa nas festas era certamente a piscina. Sempre gostei de nadar e fiz questão de ter uma piscina grande em casa. Cuide muito dela e, naquele dia, estaria especialmente preparada para os convidados. No convite sempre deixávamos indicado que os convidados deveriam trazer um traje de banho e aproveitar a piscina. Nessa festa não foi diferente.

A festa começou, transcorreu tudo a mil maravilhas. Não conseguia parar de olhar a Manu constantemente, e em varias vezes ela retribuía os olhares. Nesse momento eu fingia que estava apenas passando os olhos pelo local, tentando me controlar, e acaba vendo que minha mulher estava me encarando.

Em um determinado momento o pessoal decidiu começar a usar a piscina e foram entrando. Minha filha claro, sempre era a primeira, adorava água, e claro a Manu entrou com ela. A Manu usava um biquíni branco que deixava o corpo dela ainda mais delicioso. Fiquei maluco na hora que ela tirou a roupa e percebi que ela estava muito bronzeada. Deveria estar pegando muito sol naquele verão, provavelmente na minha piscina com Sara, só que como eu estava sempre trabalhando nunca tive a oportunidade de ver ela daquela forma. Elas entraram na água e ficaram lá e eu só observando.

A festa continuou e o pessoal começou a ir embora. Quando tinha poucas pessoas na festa percebi que a Manu recebeu um telefonema e foi atender no galpão que fica atrás de casa . Nisso ela passou por mim e fez um movimento discreto com os lábios. Eu pude entender um "vem" nos lábios dela e fiquei sem saber como reagir.

O carvão estava acabando e falei para o meu filho que iria pegar mais. Ele se ofereceu para ir no meu lugar mas fiz questão de ir falando que a festa era dele e ele deveria aproveitar ao máximo.

Chego no galpão, abro a porta e entro. Manu está me olhando, eu já vi aquele olhar algumas vezes antes, olhar de gata no cio. Ela vem em minha direção, manda eu trancar a porta e me beija de uma forma bem gostosa. No momento meu pau já ficou muito duro:

_ Que isso Manu? A casa tá cheia alguém pode chegar e pegar a gente aqui - por mais que minha vontade fosse grande o receio de ser pego era muito maior.

_ Edu, eu te desejo desde o primeiro dia que te vi, e se for pra termos algo vai ser agora, e aí? - ela me perguntou toda decidida.

Não consegui me segurar coloquei ela em cima de uma mesa e voltei a beijá-la com vontade. Na hora não consegui raciocinar direito, meu instinto tomou conta do meu corpo e tudo que pensava era em dar muito prazer pra quela gatinha gostosa e gozar nela.

A Manu beijava de uma forma gostosa e bem devassa, mordia minha língua, chupava bem gostoso meus lábios. Minha mão desceu rapidamente pelas costas e parou com tudo naquela bunda que sempre quis tocar. Por impulso agarrei ela pela bunda e puxei fazendo ela subir no meu corpo e entrelaçar as pernas em volta da minha cintura. Nessa hora meu pau já estava muito duro e se não fosse pela roupa que usávamos ele teria penetrado facilmente dentro de sua buceta. Andei com ela até uma mesa próxima e larguei ela ali em cima após puxar o lacinho atrás do pescoço que ainda segurava a parte de cima do seu biquíni. Dois seios deliciosos saltaram no meu rosto e minhas duas mãos já foram tocando e acariciando eles enquanto Manu, com olhos fechados, suspirava baixinho.

Pelo tamanho dos seios da Manu eu sempre achei que ela tivesse colocado silicone. Mas não, eram naturais. Comecei a lamber bem gostoso em volta do bico dos seios dela e assoprei fazendo ela ficar toda arrepiada. No mesmo momento coloquei meus lábios e comecei a chupar de leve. Pra me deixar ainda mais maluco a Manu pegou um dos seios e tentou alcançar o biquinho com a ponta da língua, lambendo bem gostoso. Juntei minha língua a dela e ficamos sorvendo aquela delicia. Quando fecho os olhos ainda consigo sentir aquele gosto, aquela mistura da língua dela com a ponta de seus seios.

Nesse momento sinto a mão da Manu puxar o meu pau duro pra fora do calção e sussurrar.

_ Vem Edu, deixa eu sentir esse seu pau gostoso na minha boca. Estou curiosa pra saber o gosto dele. - Prontamente ela saiu da mesa, se ajoelhou na minha frente e começou punhetar gostoso meu pau enquanto olhava para ele, como quem quer se deliciar com os detalhes antes de provar.

Aquela garota tinha uma prática absurda. Me olhou nos olhos e começou a lamber a cabecinha de forma gostosa. Foi enfiando ele cada vez mais fundo, nesse momento só fechei os olhos, peguei ela pelo cabelo e aproveitei. Esqueci a loucura que estava fazendo e me permitir sentir aquela boca molhada me chupar de uma forma bem safada. Ouvi ela engasgando e antes que eu pudesse pensar em empurrar ainda mais fundo ela me pegou pelas pernas e puxou meu pau de encontro a sua garganta. Tive que segurar forte para não goza tudo dentro da boquinha dela.

Puxei ela pelo cabelo e falei:

_ Minha vez. - Coloquei ela de costas, apoiada na mesa, me abaixei e tirei o shorts e a calcinha dela. Vi nesse momento que a boceta lisinha dela já estava toda molhada e pude sentir de longe o cheiro que exalava daquela entradinha apertada.

Sem pensar enfiei minha cara no meio daquela bunda empinada e com a língua chupei cada centímetro daquela buceta gostosa. Abracei as coxas dela com meus braços e meus dedos começaram a mexer gostoso no grelo dela. Minha cara afundava ainda mais pra dentro daquela bunda deliciosa e minha língua penetrou algumas vezes sua boceta.

Ela já estava pronta, bem molhada. Eu já estava pronto, bem duro. Me levantei e tentei virar ela de frente quando ouço:

_ Não, eu quero que me penetre assim pelas costas.

Não pensei duas vezes. Coloquei meu pau na entradinha da buceta e ela veio com a bunda em direção ao meu pau de forma feroz e agitada. Enfiei meu pau bem fundo e comecei a bombar gostoso dentro daquela xana deliciosa. Quando ela começou a gemer coloquei uma das mãos em sua boca para abafar um pouco o som. Aquilo fez ela ficar ainda mais excitada e começar a cavalgar gostoso no meu pau.

Queria ficar a noite toda ali fodendo a Manu, porém não poderíamos demorar muito ou levantaríamos suspeitas. Por isso com a outra mão desci pela barriga dela e levei em direção ao seu grelo e comecei a massagear. No começo de forma bem lenta, o que a fez ficar possessa e querer morder meus dedos. Comecei a mexer mais forte e gostoso e ela começou a rebolar desesperadamente.

Percebi que ela estava prestes a gozar e sussurrei no ouvido dela.

_ Vai minha tarada. Goza pra mim.

Nesse momento ela gozou gostoso, Se arcando toda pra frente, caindo em cima da mesa. Aproveitei e sem ter tempo de tirar gozei fundo na buceta cheirosa da Manu.

Fiquei ali alguns segundos, sentindo ela tremer, sentindo meu pau pulsar e expelir todo meu gozo dentro dela.

Nesse momento percebi que já tinham se passado vários minutos e que não poderíamos demorar muito mais. Nos vestimos e beijei gostoso a Manu.

_ Manu, foi uma das experiências mais gostosas da minha vida. Mas sou casado, e tenho que te pedir para que fiquemos com isso entre a gente. - falei em tom de despedida.

_ Não te preocupa Edu, você vai acabar percebendo que sou uma mulher muito discreta. E só para te lembrar. O fim de semana acabou de começar - Falou ela, enquanto sorria e saia do galpão com o celular na mão fingindo que estava falando com alguém.

FIM

Gostou?
Mande um email para: caiopiresbrasil@gmail.com
Siga no tumblr: caiopiresbr.tumblr.com
Siga no twitter: twitter.com>





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.