"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Sexo Virtual


autor: bernard
publicado em: 18/02/16
categoria: hetero
leituras: 4441
ver notas


Carla não acreditava em sexo virtual, mas na semana passada aprendeu que nunca deve pré-julgar nada. Se possível, deve experimentar antes de falar. Abaixo segue seu relato. Na manhã de domingo, logo cedo às 07hs, seu tesão já a atormentava. Nem dormiu direito na expectativa da experiência que iria fazer logo mais! Estava acordada desde as 6hs, pressionando e esfregando sua xana contra o travesseiro. Mas ela tinha que esperar até as 8hs para fazer seu primeiro sexo virtual. No banheiro, quase se "acalmou" com o chuveirinho de tão excitada que estava, mas consegui não fazer. Um dia antes, à tarde, no aeroporto de Guarulhos, ela fazia companhia para a sua prima Rose, que iria viajar para a Europa. Em um certo momento, Rose a chamou para irem ao banheiro e lá, a sós, ela lhe deu um endereço de skype de um rapaz, com quem fazia sexo virtual. “Sexo virtual? Que coisa mais boba…prefiro o real” – disse-lhe Carla. Então, Rose disse. “Não é para você trocar o sexo real pelo virtual, mas para completar. Você não se masturba também, mesmo tendo namorado? Então, é a mesma coisa. Você vai transar via internet! Experimenta, depois me diga o que achou”! Carla aceitou, se despediram e Rose entrou na sala de embarque. Ao sair do aeroporto Carla foi direto para a uma loja comprar uma webcam! A instalação foi facílima para sua alegria. O difícil foi esperar até a manhã seguinte, pois ele, o amante virtual, só podia ficar disponível até as 9hs! Às 8hs, banho tomado, micro ligado, Carla, inseriu o endereço de Rodrigo, o tal rapaz, e ele estava online! Como Rose falou, ele não mostra o rosto, e ela também não precisaria mostrar o seu. Digitou a primeira frase do código: “VAMOS DANÇAR? ” (Significa que ela estava solicitando sexo virtual). Ele poderia responder que sim dizendo “CONVIDE-ME” o que significa que ela deveria começar a excitá-lo via webcam. Ou poderia dizer “A FESTA JA ACABOU” que significa que alguém já havia “dançado” com ele antes. Então começou: - Vamos dançar? - Convide-me – ele respondeu. Nervosa, quase que não se lembrou de como acionar a Webcam. Acabou achando o ícone “Iniciar uma conversa com vídeo” e ele aceitou. Em instantes ela visualizou um corpo vestido. - Use o teclado para pedir alguma coisa. Também farei o mesmo – escreveu - O que você quer que eu faça primeiro? – Ela perguntou - Comece por cima, mostre-me seus seios. – Ele estava de pé. Ela via a parte central do seu corpo na tela. Suas mãos acariciavam seu pênis sobre a calça. Nesse momento Carla sentiu algo estranho se conectando entre suas pernas. Com um pouco de vergonha desabotoou a blusa, ficando só de soutien, daí ela pensou como ele não vê o seu rosto, então o seu lado safada começou a aparecer junto com o tesão que aumentava mais e mais. Lembrou que um dia seu namorado havia reclamado e dito que ela deveria ser mais sensual, provocante e irresistível. Agora era uma boa hora para ela treinar e vingar essas palavras! Tire o soutien – ele pediu. Imediatamente ela tirou o soutien, deixando seus pequenos e apetitosos seios à amostra para aquele estranho. De certa forma isso a excitou e começou a acaricia-los para ele ver. Foi então que ele desabotoou sua calça ficando de cueca. Pelo volume, ela notou que seu pênis estava duro era bem grandinho. Ele alisou-se por cima da cueca por alguns segundos. Ela se sentiu hipnotizada, elétrica, seu corpo todo pulsava. -Tire o resto – ele digitou. Ela obediente desabotoou a calça e ficou só de calcinha. Então digitou: -Tira a cueca e eu tiro a calcinha.
Nisso ele começou a tirar a cueca. Primeiro exibiu somente a cabecinha do seu pau que parecia estar duríssimo. Vendo aquilo, Carla sentiu que tudo “lá em baixo” começou a inchar e a latejar e para sua surpresa, muito mais forte do que o sexo real que ela praticava com seu namorado. Porque seria? Quanto ele tirou tudo, chegando bem perto da câmera ela quase teve um troço, parecia ter uns 19cm e ele começou a alisar lentamente seu pau, de baixo para cima, o saco balançava e aquela imagem foi mexendo com ela de alguma forma que a fez tirar a calcinha o que aumentou muito mais o seu tesão. Aquele pênis mexia tanto ou mais com ela que um real! Seu clitóris estava de uma forma nunca visto antes!Estava inchado, parecia ter aumentado de tamanho. Parecia um pequeno pênis, então começou a bolinar nele. Arrumou a câmera para retribuir a imagem que recebia. Rodrigo alisava seu pau entumecido ora de frente para a câmera outra de lado. As vezes ele parava para espalhar o liquido que saia da cabeça do pau todo. Então ela pediu: -Bate uma punheta para eu ver. Ele começou a bater, as vezes acelerava, outras diminuía. As vezes se virava. Em seu tesão, o corpo da Carla estava a 1000 e em alguns poucos minutos gozou!! Gozou!! Gozou!! Com muita intensidade, como nunca havia gozado, nem mesmo quando fazia sexo com o namorado. Ele digitou: Vira de costas e mostra sua bunda. Imediatamente ela fez o que ele pediu. -Abaixe um pouco quero ver tudo e gozar “te comendo por trás”. Ele pediu digitando. Nossa, quando ele pediu isso, seu tesão começou a aflorar novamente. Ajoelhou-se sobre a almofada da cadeira e expôs sua bunda para ele. Com uma mão ela apoiava-se no encosto da cadeira e com a outra batia uma siririca. Olhando para trás ela o via na tela. Seu pau estava supergrande. Então, surpresa, ela o ouviu falar -Gostosa abre bem seu cuzinho que vou lamber, vou passar minha língua no seu buraquinho. Ela fez isso com as duas mãos, e ao se dar conta do que estava fazendo e sendo observada por um estranho, sua vagina começou a pulsar de tesão novamente. -Estou enfiando meu pau na sua xoxota nervosa – ele disse. Incrível, o ânus e vagina da Carla começaram a latejar e doer de tesão. Lamentou não ter trazido seu vibrador pois certamente nesta hora estaria enfiando-o nela. As bolas do seu saco subiam e desciam com velocidade. -Sente, sente sua cadela– ele falava com uma voz repleta de tesao, sente meu pau entrando e saindo nessa sua buceta gostosa e sedenta. Está sentindo? -Tôôôô – ela disse ofegando. -Sente sua buceta apanhando do meu saco… Está sentindo? Tôôôô, tooo sentindo, meu macho gostoso – eu estou! Carla dizia. -Sente eu puxando seu cabelo para trás enquanto enterro tudo bem fundo até as bola nesse cuzinho divino. Está sentindo sua puta vadia? -Simmm...tôooo, tô sentindo. Vai não pará, soca tudo. Sua putinha está gostando, vaiiii......auuuuuiii, delicia, acho que vou gozar...ai tôooo... gozandooooooo – gozei! Carla uivava como uma cadela no cio. Incrível, a cada gozo ela queria mais! A cada gozo ela sentia mais tesão do que antes! Desvirou-se, ficou de frente, mostrando-se do pescoço ao meio da coxa para ele. Sentia seu coração bater muito forte dentro do peito. Ele falou:-Agora é a minha vez, vou gozar! – e ela viu na sua outra mão um chumaço de papel higiênico. Ele aproximou seu pau bem perto da câmera, e gozou no papel uma grande quantidade de esperma que a deixou impressionada. Seu coração bateu muito forte ainda por uns bons minutos. Despediram-se, desligaram as máquinas. Se masturbaram virtualmente por uns 2 meses, mas como o que é bom dura pouco, Carla começou a trabalhar e ficou sem o horário para repetir o sexo virtual com ele. Depois dessa experiência, aprendeu a não fazer afirmações sem experimentar. Seu conselho é este: "Experimente sexo virtual, é uma deliciosa maneira de incrementar sua masturbação". Ela ainda notou que nos dias que ela fazia logo cedo, passava o dia mais alegre e disposta, devido o efeito da adrenalina ou hormônio, sei lá, mas de uma coisa ela sabe que é sexo seguro, faz bem à saúde física e mental e o melhor ainda, não engravida! É como uma masturbação, só que muito mais intensa, muito mais rica em emoção! Ela recomenda! E eu também! Vamos tentar? Topa? Me adiciona no seu Skype. Te espero a qualquer momento para curtirmos a mesma emoção que a Carla e o Rodrigo experimentaram. Gostou? Se excitou? Dá uma nota então...e não deixe de ler a segunda parte desse conto. Se desejar podemos conversar sobre o assunto. Skype: bernard.zimmer3 ou e-mail. bernard3320@live.com ou WhatsApp: 11944517878



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.