"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Insaciável.


autor: Sther
publicado em: 08/03/16
categoria: hetero
leituras: 2604
ver notas


Meu corpo estava quente e pedia uma boa transa. Eu estava molhada e precisava urgentemente matar quem estava me matando.
Não havia ninguém em casa, resolvi ir tomar um banho para tentar assim, apagar meu fogo. A água escorria pelo meus seios médios e eu ia com ela acarenciando-os, desci a mão até a minha vagina bem depilada, desejei como nunca ter uma língua entrando em mim. Massageio o clitóris por alguns segundos e então me penetro com dois dedos, a essa altura, eu queria as coisas bem rápidas, queria ser estocada bem fundo. Masturbei-me por alguns minutos enquanto gemia. Sai do banho e deite-me na cama, minha lubrificação era tanta que escorria de mim para a cama, a essa altura, eu estava debruços e enfiava meus dedos em mim novamente, mas então ouso alguém entrar em casa, minhas pernas tremem de desespero. Pego uma toalha qualquer me enrolo e vou quer quem é o maldito que está me atrapalhando.
- Lucas? O que fazendo aqui?
Lucas é o melhor amigo do meu irmão- O meu irmão não está.
Dito isso sigo para o meu quarto na esperança de que ele fosse embora.
Deito na cama novamente e começo me masturbar, mas então sinto dedos estranhos entrando em mim, confesso que estava muito gostoso, comecei a gemer e rebolar sem procurar saber a quem pertencia, empinei a bunda para que a mão tivesse acesso total a minha vagina encharcada.
A mão para é então resolvo ver de quem é, me deparo com Lucas e seu grande pênis. - Você?
- Eu sim, sua safada.
- Olha só Lucas, eu não lhe devo satisfação estou com uma louca vontade dr transar e não é só porque você me tocou que temos alg..
- Cala a boca vai, vou lhe dar o que você quer e depois irei embora.
Em resposta empinei a bunda novamente e pude sentir seu pau grosso entrar em mim, ele me deu exatamente o que queria. Estocadas fortes, rápidas, sem nenhuma gentileza. Me dava tapas na bunda e eu gemia, gemia porque queria mais. Lucas gritava meu nome e dizia quão apertada e gostosa eu era.
Não é que o pau dele não me satisfazia mas eu queria mais, queria dupla penetração, precisava transar com dois.
- Lucas, eu quero mais!
Nessa hora meu irmão entra no quarto, e nos pega assim, eu estava gemendo e o seu melhor amigo me estocando como se sua vida dependesse disso.
Depois de muito gritar enquanto eu continuava deitada me tocando Lucas conseguiu conhecê-lo que antes de ser irmã dele, eu era mulher. Eu teria dupla penetração.
Lucas disse que continuaria na minha vagina, que era a melhor que ele já tinha conquistado e que quem sabe depois, meu irmão poderia experimentar. Lucas deitou e eu me deitei sobre ele, seu pau entrou em mim e eu gemi. Ele virou meu rosto e beijou minha boca como se não houvesse amanhã. Senti algo entrando em mim, o pau do meu irmão era grosso e grande, gritei mas depois fui me acostumando, e caralho, a sensação era fantástica. Os dois começaram me bombear cada vez mais rápido e mais forte enquanto eu gemia e gemia.


( Caraiooo, ficou maior que imaginava. Está sem revisão então desculpem qualquer coisa. Espero que gostem!)



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.