"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Botando a mão na massa


autor: Sibila Markis
publicado em: 16/04/15
categoria: poesia
leituras: 5479
ver notas



“ Não te lembra do barraco amarelo
Onde o nosso amô cabô?
Tinha um barranco do lado
Que, coitado! com a chuva
Desabô ”...

No meio da favela, no alto do morro,
Nos fundos do barraco em construção,
Rose lavando roupa
Cantarolava essa canção.

Sob o sol do meio dia,
Suor da cara escorria.
Rubão com os olhos comia
Aquela morena tentação.

Bunda gorda de tanajura,
Saia abaixo da cintura.
Com o pano no rego incrustado,
A morena de cabelo “arvuraçado”
Tirava do pedreiro eriçado
toda sua concentração.

O saculejo da gostosa
Assanhava a pica de Rubão.
“Ai!! se ela me desse mole!
Eu comia esse rabão”!!

O pedreiro assanhado,
Já perdendo a noção,
Larga pá e argamassa
Pra mandar aquela letra sem graça:

- E aí, carnão!!Gosta de churrasco?!!
Toda alegre e faceira,
Sem entender a pergunta grosseira,
Diz um “sim”com todo o charme...

Mais rápido que pode,
babando feito bode,
O abusado lhe trai:

- Venha logo, morena!
vou enchê teu cu de carne!!

De roupa molhada,
Aquela beleza de carnes fartas
Vira o corpo na ligeireza
fala com aquela delicadeza:
-Vê se te enxerga, Rubão!!!
Meu rabo num é pro teu bico, não!!

O safado entesado
Cheio de atitude
Arranca o pau do calção:
-Dá uma olhada no chapocão!!!

Rose, de olho arregalado,
Deseja o pau avantajado e
Resmunga bem baixinho:

- Come quieto, seu tarado,
Que da buceta já escorreu o melado!

-Vem cá, mulé fogosa.
Chupa meu cacetão!
Rose, sem frescura,
Ajoelha aos pés de Rubão.

Toda bruta e afobada,
Dona Rose caprichava
Na arte da felação.

O cara sacana
Puxando a mulher pelos cabelos
Faz a bela declaração:

- Que delícia!! Que delícia!!
- Que chupada!! Que tesão!!

Gulosa e desatinada,
Doidinha pela estocada,
Grita pela pica do safado:

-Mete logo, Seu Rubão
Num tenho muito tempo, não!!
- Levanta a roupa, dona Rose.
Que a xoxota eu quero ver!!

A gostosa enrola a saia
e empina a bunda por querer.
- Olha aqui, seu tarado,
Que a calcinha já tá pro lado!!

“Que buceta cabiluda!!
Que cheiro de matá!!
Mulé sem vergonha,
Arreganha e venha cá
Que eu te chupo até gozá”!!

Na parede encostada,
Rose fissurada
Abre as berolas da danada
Pra Rubão se lambuzar.

Composto de urgência,
O marmanjo sacana
Com toda a violência
Dá um giro na gostosa
E atola o dedo no seu rabo.

Louca pela pica rombuda,
Aquela morena de respeito
Começa a reclamar:

-Que isso, estrupício?!!
- Tá querendo me rasgar?
- Ah! mulé gostosa!
Eu só quero é te enrabá!

Com toda força de macho
Mete a jeba no buraco
E começa a empurrá

- Ai ai ai!! Seu cavalo!
Cuidado com as prega
num arrebentá!!

- Relaxa, dona Rose!
- Tu é a égua que eu quero montá
Aguenta a mandioca
Que agora eu vou socá!...

Era tanta putaria
Debaixo de um sol que ardia
que a morena se contorcia
Com vontade de gozar.

A safadeza no quintal
Já estava no final.
Aquela pentada violenta
Foi sensacional!

O malandro comedor
Botou a mão na massa e
se deu bem nessa empreitada.
No cu apertado da morena
Mandou aquela esporrada.

Naquela tarde de sol quente,
A trepada de dois indecentes
Por detrás de uma moita
Eu tive que olhar.

Saí toda eriçada e,
Com a calcinha molhada,
Tive inveja da enrabada
Que a danada da dona Rose
Acabara de levar...

Meus sinceros agradecimentos a preciosa contribuição de meu querido Peristilo ;*
Gravei um áudio desse poema no meu canal do You Tube... vai lá pra você ouvir um pouquinho da minha voz... hehehe

/>





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.