"Os mais excitantes contos eróticos"

 

FANTASIANDO SE DE MÃE!


autor: Amora
publicado em: 18/04/15
categoria: incesto
leituras: 72531
ver notas


Meus amores eu estava cada vez mais safada ao lado de meu jovem macho Michel.
Ao chegarmos a pousada no litoral norte de São Paulo por volta de uma 13:30, enquanto eu fazia o check in na recepção, Michel trazia nossas malas, e foi nesse momento que aconteceu um fato que mudaria nosso final de semana.
Ao chegar ao balcão da recepção eu já estava prestes a falar que Michel era meu namorado para a mocinha da recepção, porém antes que eu falasse a mocinha falou "É seu filho", "Vocês vão ficar no mesmo quarto?", antes que eu disse se não Michel falou, "Vamos né MÃE!".
Apesar de ser totalmente possível eu com 30 anos ser mãe de um rapaz com 16, eu não queria ter esse papel de mãe com filho adolescente, e sim o da mulher com o namorado jovem, além do mais nunca tive a tara de fazer algo nesse sentido.
Fomos acomodados em um quarto com duas camas de solteiro, eu estava muito brava com Michel e perguntei por que ele tinha feito aquilo?
"Relaxa mãe", o safado me falou na maior cara de pau mostrando que havia gostado daquela situação, e ainda disse, "Vem cá mamãe deixa eu mamar que eu estou com fome!"
Respondi que naquele final de semana ele não teria mais nada e que era para se contentar com oque tinhamos feito pela manhã!!!
Disse a ele que iria tomar banho e depois iriamos sair para procurar um lugar para almoçar.
Durante o banho pensei sobre a situação que estávamos entrando, mas não consegui pensar muito pois o tarado do Michel entrou no banheiro falando que iria tomar banho comigo.
Tentei me fazer de difícil, mas não consegui resistir em pouco tempo estávamos aos beijos em baixo do chuveiro, Michel passou a sugar meus seios e eu a punheta lo.
Estava muito bom, eu delirava com os beijos que ele dava em meus seios, Michel então me virou e me pressionando contra o box e com um de seus dedos começou a brincar na entrada do meu buraquinho!
Depois passou a colocar dois dedos e em seguida colocou aquela cabeça roxa deliciosa bem na entradinha, relaxei e senti seus quase 20 cm entrar em meu cuzinho!
A água gelada caia em nossos corpos e eu sendo fodida deliciosamente pelo meu macho era uma sensação incrível, enquanto Michel estocava seu pau em meu cu, peguei uma de suas mãos e levei à minha bucetinha e com minha mão e a sua junta comecei a acariciar, me fazendo gemer alto!
Alguns minutos de muitos palavrões que eu falava, senti a cabeça do pau de Michel inchar e encher meu rabinho de porra. Eu não havia gozado e não deixei Michel sair de traz de mim, ele continuou engatado em mim enquanto ainda me masturbava, no meu ouvido Michel me xingava e falava besteiras, mas foi após uma de falar uma de besteira que ele me fez gozar, pode ter sido só coinscidencia mas após ele falar: "Vai minha mãe safada, seu filho comeu seu cú, agora goza na mão dele!!!", e eu gozei como louca.
Coloquei um biquini, um shorts curtinho e uma blusinha e saímos para almoçar como mãe e filho.
Aonde passávamos despertávamos certa curiosidade dos que estavam a nossa volta afinal não eramos parecidos para ser mãe e filho mas comportávamos como tal.
Após o almoço fomos aproveitar o resto do dia na praia, na areia da praia pedi que Michel passa se bronzeador em meu corpo, o safado passou mas ficou um bom tempo passando e se aproveitando na área do meu bumbum e por causa disso o tarado ficou de pau duro, quem via aquela cena tinha certeza que não poderíamos ser mãe e filho.
Ficamos na praia até o sol ir embora e anoite saímos para passear e paramos num barzinho com musica ao vivo.
Aquela noite fazia um pouco de calor eu estava de mini saia e top, exibindo as marquinhas que tinha feito naquela tarde.
Fui muito paquerada naquela noite, oque deixou Michel morrendo de ciumes, falei pra ele que aquela situação havia sido criada por ele que ao invés de querer ser meu namorado foi querer ser meu filho, Michel não via a hora de voltar para o quarto da pousada para poder me beijar, já eu estava aproveitando bebendo bastante drinques e curtindo aquela musica boa.
Na hora de irmos embora um rapaz me chamou e deu o numero do seu telefone, Michel ficou bravo e saiu andado primeiro em direção a pousada.
No quarto da pousada entrei para o banho mas desta vez tranquei a porta oque deixou Michel ainda mais bravo.
Quando sai do banho Michel já estava deitado, e não queria papo comigo. Deitei e dormi, mas no meio da madrugada acordei e pensei que não seria bom ficar brigada com ele.
Fui até sua cama peguei em seu pau que estava mole e comecei a chupa lo, Michel então acordou e falou para mim "Agora você quer saber de mim né, sua safada!", ele mandou que eu vira se e coloca se minha buceta em sua cara, para fazermos um 69!
Michel pediu para me comer, então montei em cima dele e comecei a cavalgar, Michel me dava tapas na cara e me chamava de vagabunda, a cama fazia barulho quebrando o silencio que estava na pousada!
Comecei a pular mais forte em cima dele e pedia para que ele me fodesse mais, gozei e Michel continuou me fodendo, me pediu então que ficasse de quatro, me posicionei mas pedi para que não enfiasse no meu cu!
Michel atendeu meu pedido, mas enfiou violentamente seu pau em minha amiguinha me castigando, eu gemia alto a cama fazia ainda mais barulho e Michel começou a me xingar e no meio dos xingamentos anunciou que iria gozar!
No outro dia pela manhã saimos do quarto como se não houvesse acontecido nada, tomamos um café e fomos direto para praia.
Na praia conheci Magali uma mulher que também estava passando o final de semana lá com os filhos esses verdadeiramente filhos dela, Vanessa e Valter.
Vanessa a mais velha tinha a idade de Michel, Valter mais novo tinha apenas 14 anos, Michel fez amizade com o garoto e os dois ficaram na água se divertindo com as ondas.
Sustentei a historia de que Michel era meu filho, Magali brincou com Vanessa uma morena de cabelos cacheados, dizendo que Michel era um ótimo partido pra ela, já que ela tinha terminado um namoro recente nada como esquecer o ex com um rapaz bonito como era o Michel.
Aquele papo me incomodou um pouco mas me mantive normal sem ciumes, só não dei muita trela para a conversa.
Magali contou um pouco da sua vida e de como era a criação de seus filhos e as vezes me perguntava como tinha feito com o Michel, isso sim me deixava em maus lençois.
Vanessa foi para água e ali começou a conversar com Michel, fiquei só analisando para ver oque acontecia, mas aparentemente não tinha com oque me preocupar.
em meio a conversa com Magali comentei sobre o barzinho que havia ido na noite passada, ela perguntou se eu tinha ido sozinha e respondi que havia ido com Michel, então ela falou se eu não toparia ir com ela, mas só nos duas, nesse momento quase me entreguei dizendo que talvez não daria para ir por causa do Michel, ela retrucou dizendo que ele já era um homem e que não tinha com oque me preocupar, mas ainda sim parecia que eu queria me entregar dizendo que minha preocupação não era deixa lo sozinho, mas sim que ele ficaria com ciumes!
Ela fez uma cara de interrogação.
E então decide encerrar o assunto dizendo que eu iria, mas na verdade naquele momento estava pensando em dar um bolo nela.
O tempo virou e decidimos sair da praia antes que a chuva nos pegasse, e para minha surpresa e para provar que o mundo é pequeno, Magali e seus filhos estavam hospedados na mesma pousada.
Na pousada brinquei um pouco com Michel dizendo que ele tinha ficado de olho em Vanessa, mas ele me respondeu que só tinha olhos para mim.
No banheiro fomos tomar um banho juntos e logicamente transar de novo.
Segurei um pouco meus gemidos e pedi para Michel que quando goza se fizesse isso na minha boca, e ele pareceu não economizar no jato de porra que deu em minha boca.
Depois de comer alguma coisa me deitei para dormir um pouco, Michel disse que encontraria com Valter no salão de jogos.
Após mais ou menos 1 hora de sono me levantei e percebi que Michel ainda não havia retornado ao quarto, decide ir até o salão de jogos atrás dele, mas quando sai do quarto qual não foi minhas duas surpresas Valter vinha com Magali tomando um sorvete e os dois estavam com cara que haviam andado bastante a outra era que Magali estava hospedada no fim do corredor em que estava meu quarto e de Michel e que provavelmente teriam escutado meus gemidos de prazer durante a madrugada, perguntei a Valter se ele esteve com Michel, e o menino me respondeu que não, Magali aos risos então disse "Ele deve ta dando uns beijinhos na Vanessa pois eu vi os dois lá no calçadão da praia conversando!" e ainda completou me perguntando se estava tudo certo para noite? Respondi que sim e voltei para dentro do quarto.
Esperei Michel voltar e quando ele chegou perguntei como havia sido o jogo e ele disse que havia sido bom, perguntei se Vanessa estava junto e ele disse não.
Fiquei doida da vida, e falei que ele era muito cara de pau em mentir para mim, apesar de nos dois não termos nada serio e de que sabemos que quando estamos cada um em nossa cidade saímos com outras pessoas, o jeito que ele fez havia sido uma traição.
Fui tomar um banho e quando voltei Michel estava sentado na cama vendo tv, ele me perguntou se eu estava brava com ele e respondi que não ele tentou justificar dizendo que a menina que pediu pra ficar com ele, interrompi suas palavras e disse que não se preocupasse pois estava tudo bem.
Comecei a me arrumar para sair, comecei a passar um creme em minha pele de forma sensual, para provocar Michel em seguida coloquei uma calcinha que só tem um fiuzinho atrás e que Michel adora, coloquei uma mini saia de preguinhas e completei com uma regatinha decotada, fui me maquiar e Michel perguntou aonde nos iriamos?
Respondi que sairia só eu e Magali.
Michel tentou argumentar alguma coisa mais disse que ele já tinha se divertido a tarde e que agora era a vez dos adultos se divertirem!
Na hora marcada encontrei com Magali que apesar de ser um pouco cheinha sabia valorizar seus atributos ou melhor seus grandes seios usando um vestido com um generoso decote saímos da pousada e fomos caminhado ate o barzinho.
Entre um drinque e outro Magali contava sobre seu casamento e eu sobre como havia sido o meu.
Magali elogiava minha forma e dizia que era difícil de acreditar que eu com um corpo daquele era mãe de um rapaz daquela idade já me arrancando um sorriso amarelo.
Magali apesar de casada,era impossível flertava com todo homem que passava a nossa volta e derrepente Magali avistou três jovens homens surfistinhas, não pensou duas vezes e chamou os três para conversar com a gente, eu não estava afim de me envolver com ninguém afinal já tinha um jovem macho para me satisfazer.
Ficamos ali conversando, bebendo e pra dizer a verdade não lembro nem o nome e nem a idade de nenhum deles, os três revesavam se no xaveco em nos duas, sempre ficava um conversando com uma e dois com outra e foi em um desses revezamentos que um deles conseguiu me dar uma balançada e me beijar, dali para frente ficamos nos dois conversando ou melhor se beijando enquanto os outros dois ainda tentavam convencer Magali a beijar um deles.
A banda que tocava encerrou sua apresentação e falei com Magali que talvez já fosse hora de ir embora.
Na saída do bar continuei aos beijos com o rapaz encostado no carro em que eles estavam, em meio aos beijos ele foi ousado e apalpou com vontade meu bumbum, como minha calcinha era muito pequena e estava totalmente enfiada no meu trazeirinho, o rapaz como quem não quer nada, colocou sua mão em minha coxa bem próximo ao meu vestido, como viu que eu não reclamei ele subiu sua mão por dentro da minha sainha deslisando seu dedão pelo meu reguinho sentindo o fiuzinho da minha calcinha, me ajeitei colocando sua perna entre as minhas, dei duas roçadinhas em sua perna e senti seu membro endurecer e falei em seu ouvido que eu estava de calcinha e se ele tinha sentido ela, ele apenas balançou a cabeça afirmativamente e voltou a me beijar.
Os rapazes nos convidaram para ir até a casa em que estavam, eu disse que não iria mas Magali não pensou duas vezes e entrou no carro. O rapaz que eu estava beijando então me perguntou se não queria que ele me acompanhasse até a pousada.
Dei um beijo de despedida nele e disse que oque ele queria hoje comigo eu não estava afim! Ele entrou também no carro e partiu.
Apesar de não estar afim a passada de mão do rapaz me deixou melada, fui o mais de pressa que conseguia de volta para a pousada para que Michel matasse minha vontade, na recepção dois rapazes conversava com recepcionista, quando passei por eles me secaram dos pés a cabeça, subi correndo e entrei no quarto já arrancando a blusinha, Michel estava dormindo nu, subi em cima dele e comecei a punheta lo, Michel até levou um susto em me ver daquela forma meio afoita.
Comecei a dar tapas em seu rosto e falando: "Você comeu aquela menina?", "Não mente pra sua mãe menino fala a verdade!", assustado Michel dizia apenas não e não.
Levantei e sentei com minha amiguinha em seu rosto e falei: "Chupa sua mãe é uma ordem!", Michel colocou a calcinha de lado e começou a me lamber, "Enfia o dedo no meu cú arromba a sua puta!, vai", ordenei mais uma vez.
Já estava totalmente molhada sai de cima de Michel e voltei a questiona lo sobre Vanessa; "Você comeu ou não comeu aquela putinha?", novamente a resposta foi não, "Você queria comer aquela vagabunda?", Michel ficou sem responder, "Você queria comer eu e ela juntas?", Michel com sorriso no rosto respondeu sim.
"Mas hoje você só vai comer sua mãe safada", "Vem me foder seu filho da puta gostoso", Michel ainda parecia assustado.
"Você não queria que eu fosse sua mãe?", "Agora vem me comer antes que eu te deixe de castigo!"
"Mãe como tu é gostosa" parecia que Michel estava entrando de volta na historia que ele tinha inventado.
"Vou te foder todinha mãe!" falava Michel.
"Cala boca menino e me come!" respondia a ele.
Novamente o barulho da cama e meus gemidos no quarto quebravam o silencio da noite tranquila da pousada.
De quatro na cama sem se quer tirar a sainha Michel havia apenas colocado minha calcinha de lado e a excitação dele era tanta que ele gozou rapidinho, mas eu não poderia ficar na mão não naquela noite.
"Deixa essa porra dura de novo e vem colocar no meu cú!" Michel punhetou e deixou seu pau duro para foder meu rabinho, mas então decidiu perguntar se eu havia encontrado alguém no bar para eu estar doida daquele jeito?
Sem pensar falei que sim, que tinha encontrado o rapaz que me deu o telefone, senti pela mudança de sua respiração que ele não havia gostado muito do que eu tinha acabado de falar.
Decide prossegui então com aquela historia, disse a Michel que tinha transado com aquele rapaz e que ele não havia me satisfeito, além do mais o pau do rapaz era menor do que o dele.
Ouvindo oque tinha acabado de falar Michel aumentou suas estocadas, enquanto eu freneticamente passava os dedos em minha amiguinha que ainda escorria porra de Michel.
Alguns minutos e eu gozei soltando gritos que fizeram até um cachorro latir.
Mas Michel continuava comer meu cú sem dó e falando o quanto eu estava gostosa aquela noite. Michel gozou com menas intensidade mas mesmo assim encheu meu cuzinho!
Estava exausta depois desse sexo gostoso, deitei toda gozada e me apaguei.
Acordei pela manhã com Michel mamando em meus seios, brinquei com ele dizendo que dali não saia leite e quem dava leite ali era ele.
Michel então levantou foi com sua rola ao meu lado e falou, "vem tomar leitinho então!".
Abocanhei seu pau e comecei a mamalo, e tomei leitinho bem cedo direto da fonte.
Depois descemos para o cafe de verdade e mais tarde encontrei com Magali na praia que tinha varias novidades para me contar mas essas novidades divido com vocês em um próximo conto...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.