"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Homem devagar....


autor: AngelAmina
publicado em: 16/03/16
categoria: traição
leituras: 5693
ver notas


Me chamo Angélica, sou conhecida por Angel, tenho 25 anos, sou loira, tenho olhos verdes e um corpo bem curvilíneo.

Namoro o mesmo cara há 10 anos, foi meu primeiro homem e por algum tempo o único. Quando meu namorado me traiu pela primeira vez perdi o chão, depois de um tempo reatamos, mas uma idéia ficou latejando na minha cabeça, a de como seria estar com outro homem, beijar outra boca, sentir outro corpo dentro de mim.

Após um tempo tivemos outra discussão que culminou num novo "rompimento", coloquei aspas porque sabia que voltaríamos em breve.

Tomei a decisão de aproveitar as "férias" dele para trepar com outro homem. Como sabia que voltaríamos, não queria que fosse alguém conhecido, nem ser vista em alguma balada.
Numa noite eu estava carente de pica, entrei no bate papo e conheci alguns candidatos, me interessei por um em particular, trocamos Orkut para nos conhecermos por foto e marcamos um encontro.

Combinamos de nos encontrar a tarde numa sorveteria, como eu nunca tinha saído com alguém que conheci na internet levei uma amiga.
Quando ele chegou ela inventou uma desculpa e saiu, ele era bonito como nas fotos, estava de camisa e muito perfumado. Tinha 30 anos, doze mais velho que eu, mas parecia ter uns 25. Conversamos ali até fechar a sorveteria, depois fomos para uma praça. Só conversamos desta vez, pois ele tinha um probleminha, respeitava tudo que eu dizia, não avançava nunca, embora naquela época eu também me mostrasse recatada....rs

No segundo encontro fomos para uma praça deserta, se tem algo que ficou muito bem registrado na minha memória foi de que neste dia molhei muito mesmo. Ele ficou encostado no carro e eu colada nele de frente, beijávamos e conversávamos, ele não avançava muito, quando o assunto terminava ele me virava de costas e me abraçava, eu usava uma calça de tecido mole e podia sentir a ereção do pau dele, assim como sabia que ele sentia minha bunda bem encaixada no pau, isto me excitava! Ele estava com muito tesão, mas se segurou. Me levou para casa. Até tive que trocar a calcinha que estava bem molhada!

No terceiro encontro a coisa ferveu, ele me convidou para ir a casa dele, mas achei melhor não , fomos para um lugar ermo e ficamos no banco de trás do carro. Começamos a nos beijar, as mãos percorriam nossos corpos, comecei a desabotoar a camisa dele, seu peito definido e moreno constrastava com sua camisa branca, se deitou sobre mim no banco e me beijava a boca e o pescoço enquanto me passava as mãos na cintura por baixo da blusa me deixando louca com isso, e na pepeca por cima da calça.

Ele já tinha me sentido inteira e se concentrava na pepeca apertando por cima da calça e eu no pau dele por cima da calça também, então começamos a nos despir.

Ele baixou meu decote e sutiã e comecou a me chupar, peguei a mão dele e enfiei por dentro da minha calça, quando ele sentiu minha buceta encharcada fez um "hummm" sem parar de me beijar.

Ele soltou o cinto e desabotou sua calça e a abaixou, não pegou minha mão, mas entendi o recado e ataquei, apertei e senti que sua cueca estava molhada na região da cabeça, o massageei ali, ele mexia a pélvis para frente como se dissesse "tira ele pra fora".

Não tive como ignorar, puxei ele para fora e parei de beija-lo para olhar pro pau dele, nisso ele já estava me dedando também.

Ficamos um tocando o outro com as cabeças encostadas no banco nos olhando, minha mão tava encharcada com o mel do pau dele, o cheiro de sexo estava forte dentro do carro, ele contraia a barriga. Como ele era lento, percebi que era hora de tomar a iniciativa e por a boca, cheguei no ouvido dele e perguntei se queria sentir minha boca nele, ele foi pronto a concordar, então abaixei e comecei a mamar ele. Não demorou muito ele gozou, eu tirei a boca e deixei ele esporrar, o jato quase atingiu a cara dele.

Depois de se limpar ele veio para cima de mim, arrancou minha calça, colocou a calcinha de lado e começou a me chupar, com dedinho e linguinha, que deliciaaaaa!!! A língua bem de leve no clitóris, hummmmm!! Foi até eu gozar.

Retribui novamente chupando ele de novo até que me avisou que ia gozar, parei porque não queria que gozasse, arrumei a calcinha e o sutiã ele o guardou na cueca, puxei conversa.....ele aceitou de boa rsrs, fiquei com as pernas no colo dele conversando, depois de um tempo bom, passei a perna no pau dele que ainda permanecia em pé, eu disse "nossa, ainda duro?!" ele respondeu "com uma gostosa dessa de calcinha e sutiã no meu colo, você queria o que?"

O pega reiniciou, eu queria que ele pegasse fogo, ele perguntava se podia pegar a camisinha e eu repondia que não (querendo que ele pegasse), mas era obediente........sentei no colo dele e esfregamos nossos meninos de calcinha e cueca, eu sentada de bunda pro pau dele....era mesmo muito obediente!

Gozou com a minha punheta, na meia, pois o papel tinha acabado. Ele me dedou mais, mas não gozei mais neste dia.

Nos encontramos outras vezes, porém, ele não avançava nunca, ficamos no dedo-dedo e língua-língua. Após uns dias nessa safadeza voltei com meu namorado, eu estava com a curiosidade "quase" saciada, ainda pensava na próxima, onde eu finalmente seria penetrada por outro caralho!

Fica para o próximo Conto, bjs.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.