"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fui com um, dei para outro


autor: crisalli
publicado em: 21/03/16
categoria: hetero
leituras: 6555
ver notas


Lindo e queridos leitores, estou de volta com mais um conto picante para vocês. Espero que gostem e não esqueçam de comentar, mande um e-mail para

Bom, como todos sabem, meu marido trabalha na capital e passa somente os finais de semana comigo onde moramos. Ele costumava sempre chegar na sexta-feira a noite, mas havia mandado uma mensagem dizendo que só chegaria no sábado, pois precisaria terminar um serviço urgente na empresa.
No sábado, por volta das 10h, meu celular toca. Era meu marido dizendo que já estava na cidade vizinha e que estava passando pela estrada e viu um motel que visitávamos com frequência e tinha batido aquela ‘nostalgia gostosa’ e me perguntou se eu não queria passar a tarde com ele neste motel.
Eu adorava aquele motel, havíamos experimentado quase todas as suítes, ele era luxuoso, camas espetaculares, hidro, cadeiras eróticas, enfim tudo que era necessário para um sexo maravilhoso.
Ele sabia que eu aceitaria, e disse que já tinha até se hospedado, e me aguardava louco de tesão.
Logo me arrumei, coloquei um vestido bem soltinho que tinha, tirei o sutiã e calcinha, pois estava um calor insuportável e fui com meu carro até o motel.
Quase chegando, mandei uma mensagem para saber em qual suíte ele estava hospedado, ele me passa o número do quarto e diz que o porteiro já tinha ordens de autorizar minha entrada. Falou para não estranhar o carro estacionado na garagem, pois teve que alugar um, porque o dele havia dado problema e estava na oficina.
Assim que cheguei, disse ao porteiro que estavam me esperando em tal quarto e imediatamente fui autorizada a entrar.
Estacionei o carro e realmente havia outro carro na garagem. Bati na porta, mas não atenderam, bati novamente e nada, então tive a ideia de girar a maçaneta e percebi que a porta estava aberta.
Entrei no quarto e percebi pelo box do banheiro, que ele tomava um banho e sem fazer barulho, tirei meu vestido ficando totalmente nua e deitei na cama, esperando pelo meu macho.
Amor, já cheguei, tô morrendo de saudade! disse da cama.
Mas ele não me respondeu, chamei novamente e nada.
Na certa ele queria que eu fosse com ele para debaixo do chuveiro, me levantei e caminhei até o box.
Abri a porta e tomei um susto daqueles…. não era meu marido no chuveiro, mas Vander (do conto A Tarde mais Louca de Todas), que estava diante de mim.
Ele sorriu, me pegou pela cintura e me puxou para debaixo do chuveiro e me lascou um beijou na boca. Pude sentir seu cacete duro roçando minha virilha.
Me recuperei do susto e perguntei o que estava acontecendo, pois estava confusa…
Liga para o seu marido que ele te explica, disse Vander.
Sai toda molhada do chuveiro, e sem em enxugar peguei meu celular na bolsa e ligo para meu marido.
O que está acontecendo? Você me chama aqui e encontro o Vander no seu lugar? Pode me explicar o que é isso? Perguntava de imediato.
Calma amor, não gostou do presente que te mandei? disse rindo.
Aliás, tem um notebook ligado em cima do criado mudo, eu tô vendo tudinho online, vi quando chegou e tirou a roupa, minha putinha gostosa. Agora você vai dar um show para mim, respondeu.
Olhei para o criado mudo e realmente o notebook estava ligado, apenas com o ‘descansador de tela’. Assim que mexi no mouse, o rosto do meu marido aparece. Ele estava ‘online’, vendo tudo o que acontecia no quarto.
Ele começou a rir da minha cara, e falou que tinha planejado tudo com Vander. Como não conseguiria terminar o relatório a tempo de passar o final de semana comigo, decidiu matar a saudade de outro modo.
Olho para trás, e Vander estava ali, nu, com o pênis ereto diante de mim.
Falei para ele te ‘foder’ gostoso e eu vou ver tudinho. Vou ver a minha vagabundinha meter até gozar, disse excitado.
Vander então, chega por trás e com as mãos apalpa meus dois seios e com a ponta dos dedos começa a apertar os bicos. Ele dá alguns apertos mais fortes que me fazem contorcer o corpo que me fazem sentir seu cacete roçando minha bundinha.
Me viro e lhe beijo na boca… sinto ele baixando as mãos abaixo da minha cintura e abre minha bunda exibindo meu ânus para a câmera onde meu marido podia observar tudo.
Seu dedo médio, começa então a massagear meu cuzinho… aquilo estava gostoso demais. Vander então me deita na cama, abre minhas pernas e mete a língua na minha bucetinha, iniciando um delicioso sexo oral.
Meu corpo se contorce de tesão, sentindo Vander chupando meu clitóris e as mesmo tempo, usando seus dedos para brincar com minha vagina. Chego a gozar, enquanto seguro sua cabeça e aperto contra minha virilha.
Então ele pega meu braço e me levanta… me ajoelha diante do notebook… ajeita a câmera para meu rosto ficar centralizado, e esfrega seus testículos contra meu rosto… eu passo e língua e e engulo suas ‘bolas’, enquanto ele geme com tudo aquilo.
Seguro seu pau enorme e dou várias lambidas na cabeça e leves chupadinhas na ponta. Vander me segura pelos cabelos e introduz seu pênis na minha boca. Seu avantajado membro não cabe na minha boca, embora Vander tente me fazer engolir cada vez mais.
Minha saliva vai lambuzando a extensão do seu pau, ele geme e sorri e as vezes esfrega seu pênis pelo meu rosto. Olho para a câmera e vejo meu marido, nu na poltrona, se masturbando, vendo a cena.
Estava toda ‘molhadinha’ de tesão que queria ter aquela rola dento de mim. Deitei Vander na cama, segurei seu pênis, encaixei na entrada da minha grutinha e montei sobre ele.
Senti sua vara entrando gostoso e comecei a ‘cavalgar’ gostoso sobre ele. Enquanto estava ‘montada’, Vander com as mãos apertava meus seios e as vezes os chupava pelos bicos vigorosamente.
Quando me canso de cavalgar, é a vez de Vander. Ainda por baixo, ele me aperta contra seu corpo e movimentando o quadril continua a meter… eu urro de tesão sentido aquela vara dos deuses me invadindo.
Mudem de posição, implora meu marido pelo áudio.
Vander então troca de posição comigo. Eu me deito na cama, ele abre minhas pernas, e num estocada enfia até as bolas, que me fazem soltar um grito de prazer. Ele levanta minhas pernas e apoia o corpo sobre elas para seu pau entrar cada vez mais fundo.

Foi quando aconteceu a coisa mais ‘LOUCA’ que aconteceu na minha vida. Estava molhada de tanto tesão e o cacete de Vander entrava e saia com facilidade, mas acreditem… eu também demorei a acreditar… enquanto estocava, o pênis de Vander saiu da minha vagina e na hora de voltar ele entrou parcialmente no meu cuzinho.
Quando senti se pau rasgando meu cuzinho, soltei um grito, o empurrei e pulei da cama, chorando de dor. Embora já tenha feito sexo anal com Vander, eu sempre me preparava antes e assim de ‘sopetão’ foi como ser ‘rasgada’ ao meio. Me encolhi na cama quase chorando… Vander logo me abraçou a me beijou pedindo desculpas. Gente… que dor.
Meu marido, na webcam, se assustou no começo, mas depois deu boas risadas. Depois de algum tempo me recuperando, Vander deu uma ‘olhada’ e falou que não tinha machucado, foi só um ‘susto’.
Amor, não quero te pressionar, mas você cortou meu tesão ao meio, disse meu marido irônico.
Eu já estava ali e não ia embora de mãos abanando… dei mais uma chupada no pau de Vander até que ficasse ereto outro vez.
Fiquei de quatro na cama, mas com o rosto virado para a câmera, para que meu marido visse meu rosto enquanto Vander me penetrava.
Antes estava excitada e molhadinha de tesão, mas isso tinha passado com o incidente, então a ‘verga’ de Vander foi entrando com um pouco mais de dificuldade dentro de mim.
Eu cerrava e olhos e gemia numa mistura de dor e tesão, enquanto Vander metia delicadamente. Foi quando, ele começou a ‘bombar’ para valer…. ao mesmo tempo que urrava de prazer também fazia caretas de dor, para o deleite do meu maridão já quase gozando.
Vander ficou longos minutos metendo com vigor, incansável.
Dá o cuzinho para ele amor….por favor, me pediu meu marido.
Eu sabia que ele ia pedir isso, mas como sou prevenida, peguei na minha bolsa um lubricante a base de água. Lambuzei o pênis de Vander, e pinguei e lubrifiquei meu cuzinho.
Mete de ladinho, por favor… implorava meu marido.
Fiquei de lado de frente para a câmera e Vander se postou atrás de mim.
Levantei a perna esquerda e Vander colocou a glande do pênis na entradinha. Ele foi forçando, mas seu pau grosso entrava com dificuldade. Quando senti minhas ‘pregas’ se alargarem e a cabeça entrando, soltei um urro de dor.
Vander fez questão do serviço completo e enfiou toda a sua vara do meu cuzinho… eu revirava os olhos de dor e prazer misturados… Meu amante então começa um vai-e-vem que me fazia ver estrelas. A dor me fazia gozar.
Pela cam, vejo meu marido gozar sobre uma foto minha impressa e não demora muito, Vander jorrar sua porra quente dentro de mim.
Terminamos a tarde com uma hidro e um ‘pouquinho’ mais sexo para não perder a viagem. Me despeço de meu marido pela cam e de Vander pessoalmente com uma bela chupada com direito a esperma na cara.
Volto para minha cidade feliz, com a bundinha toda dolorida, as feliz…
Comentem amores. Beijos
Cris



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.