"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Tamanho é documento!! (A inic


autor: anaconda 30cm
publicado em: 01/04/16
categoria: hetero
leituras: 4154
ver notas


Esse delicioso relato, ocorreu quando morava em Vitória, no final de 2013, quando conheci Fabiana, uma morena safada; dos lábios grandes e grossos, seios médios e bundinha arrebitada, bem distribuídos em 1,65m.
Sou um homem bonito, culto, com 1,82m, 84kg, pernas muito grossas... Mas o que realmente me difere e muito dos demais homens, é o que carrego no meio das pernas. Um imenso tacape de 30cm, extremamente grosso.
A nossa história começa numa agitada noite de sexta-feira, na Rua da Lama (conhecido point de Vitória). Estava alegremente bebendo com velhos amigos, após uma semana de muito trabalho.
Mal sabia que uma surpresa pra lá de gostosa me aguardava. Fabiana estava de passagem por lá, quando Carlos, a convidou para beber conosco; era por volta das 21h, e já tínhamos bebido um pouco. Apesar de um pouco relutante, sentou conosco; estávamos em três, eu Carlos, e Henrique.
Sem muita cerimônia, continuamos aquele papo de sempre dos homens; futebol, política, mulheres, e sexo. A presença da morena, em nada alterou a dinâmica de nossa conversa, ainda mais, com o efeito do álcool progredindo.
Todos estavam se gabando de suas proezas, encontros com outras mulheres. Henrique, para puxar papo com Fabiana, a questionou, sobre o que era mais importante no sexo, e o que dava mais prazer.
Sem titubear ela afirmou que era uma boa pegada e carinho na medida certa.
Ao escutar a resposta de Fabiana, retruquei:
-E qual seria essa medida certa para você Fabiana? (dando outro sentido e entonação para a sua resposta, com um risinho no canto do rosto)
Um pouco constrangida, com minha ousadia, não deixou de me responder.
-Médio. (e mostrou com as mãos)
Gargalhei, e a surpreendi novamente:
-Não me encaixo nos seus padrões, tenho o dobro disso.
Todos na mesa imediatamente riram, ao mesmo tempo que ficaram assustados com a possibilidade da verdade.
Henrique zoando e ao mesmo tempo injuriado:
-Para de onda, não deve nem dar pra pegar com uma pinça.
Gargalhei efusivamente, e mostrei para todos na mesa:
-Tá vendo o meu antebraço? É do tamanho dele.
Após manter a resposta, começaram a me levar mais a sério. Enquanto Carlos e Henrique tentavam desconversar, Fabiana mostrava-se cada vez mais interessada.
Foi ao banheiro, voltou com o batom retocado, e não tirava os olhos de mim.
Conversávamos descontraídos sem parar de beber, até que chegou a minha vez de ir ao banheiro.
Sutilmente, me levantei, fiquei de frente para Fabiana, dei uma puxada de leve no bolso da calça, e parei por uns segundos, para ela reparar com atenção no volume. Contornei a mesa,e propositalmente passei entre as cadeiras, esfregando o volume, em seu pescoço; pedi desculpas, e prossegui ao banheiro.
Era o que faltava para ela ficar ainda mais curiosa, e louca de tesão. Carlos e Henrique perceberam, e como já era tarde, foram embora.
Fabiana, docilmente pediu:
-Me leva no ponto.
-Claro, com todo prazer...(e com toda malícia)
No ponto, conversávamos animadamente, enquanto o ônibus não chegava. Sempre que podia ela olhava para o volume da calça, discretamente.
Ao chegar o ônibus, descobri o plano de Fabiana:
-Me leva em casa, esse horário é perigoso andar sozinha.
Mal sentamos no fundo do ônibus, e Fabiana me surpreende com um beijo quente e intenso. Com o ônibus praticamente vazio, as carícias eram intensas, e não demorou muito para ela começar a saciar a sua curiosidade e desejo. Apalpou sobre a calça o meu membro, que agora rijo, lhe causou espanto:
-MEU DEUS, que caralho esse! Puta que Pariu! Monstro, Cavalo!!!
O desejo progredia, e quase sem perceber já estávamos em sua casa. Com fúria, arrancamos a roupa, ela me jogou direto para a sua cama. Com o caralho fora da roupa, estava ainda mais incrédula:
-Vai me destruir, me rasgar, arrombar toda!
Caiu de boca ensandecida:
-Puta que pariu, mal mal cabe a cabeçorra do monstro na minha boca, e olha que ela é grande!
Mamava, punhetava com as duas mãos, passava a língua por toda extensão do membro.
Era incrível a mescla do medo com o tesão. No meu caso, o meu desejo, se assimilava a fúria, estava possesso, e o tronco não parava de inchar. Bati com o meu pau na sua cara, ela reclamou de dor, da mesma forma que adorou a sensação. Joguei a putinha de quatro, puxei o seu cabelo... Comecei a bater agora, com o meu cacete em sua bundinha, e o medo falou mais forte.
-Não gato! É melhor eu começar cavalgando.
Atendi o seu desejo...
Mesmo encharcada, louca de desejo, ela forçava, e o porrete não entrava. Aumentava o medo e o tesão.
-Caralho, esse tronco não entra!
-Relaxa tesuda, já já a sua bocetinha se adapta a nova realidade.
Era a minha vez de forçar a entrada:
-Ai, tá me rasgando!!!
Mal mal meu pau começou a entrar e a boceta já pulsava descontroladamente.
-Ah!!! Como é gostoso, já estou gozando!!!
-Calma cadela, que o seu prazer está apenas começando.
E fui entrando cada vez mais fundo, o porrete forçava o colo do útero, e a gostosa, gulosa, urrava mais e mais de dor e prazer.
-Caralho, tá batendo na minha barriga, e não entrou todo!!!
Freneticamente cavalgava, e eis que:
-O que isso, ai, ai, ai, MEU DEUS!!!!
Sua deliciosa boceta ejaculava na minha cara, Fabiana descobria sensações que nunca havia imaginado experimentar.
A virei de bruço, deixei sua bundinha empinada:
-Agora putinha, tu vai sentir toda minha força, e potência.
Botei o tronco violentamente e impiedosamente, e comecei a meter com insuperável vigor.
Fabiana, berrava, chorava, com a mão em sua boca abafava os seus gritos.
-Ahhhhhhhhhhh! Vai rasgar o meus esfíncter!!!
-Relaxa que tem muito tronco ainda pra entrar!
Fabiana não parava de gozar, ejacular. A cama ficava encharcada, molhada de seus orgasmos, e sangue.
Sem forças, exausta, dá um berro ainda maior, em seu último orgasmo, já completamente louco de tesão, tiro o meu porrete pra fora, e dou um banho de porra em sua bunda, e costas.
Fabiana desmaiou; suas pernas, corpo, tremiam efusivamente, desesperada me pediu água, já quase sem consciência.
No dia seguinte, ainda excitada com a experiência, e orgulhosa, contou no trabalho para amigas a sua "iniciação" (isso gerou um outro delicioso evento); no facebook, postou: Surreal! 30cm!
E para mim disse:
-O meu padrão agora é você! Descobri o que é realmente ser comida!
Quer como Fabiana, provar todo esse prazer?
e-mail: hiperdotadosecreto@gmail.com
skype: dotadoextragg30cm



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.