"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Namorado da minha irmã


autor: aliceruiva
publicado em: 05/04/16
categoria: hetero
leituras: 10822
ver notas


Minha irmã e seu namorado tinham 15 anos. O namorado dela era (e é até hoje) lindo, olhos verdes, branco, cabelinhos cacheados e dourados, não era musculoso mas tinha um tanquinho maravilhoso, alem de ser muito safado (acho que é os hormônios da idade), aqui nesse relato o nome dele vai ser Edgar

Edgar ia todo dia la pra casa la pelas 15:00 quando ele saia da natação, ele e minha irmã nunca iam para o quarto, sempre ficavam na sala, o máximo que faziam era se beijar, se ele tentasse passar a mão na minha irmã ela não deixava, eu ficava pensado como aquele tarado aguentava ficar só beijando. Teve um dia que eu notei ele olhando pra minha bunda, daquele dia em diante virou meu hobby provoca-lo, usava roupas curtas, saias que se eu me movimentasse rápido aparecia minha bunda toda, camisas apertadas com decotes generosos, tinha vezes que eu ficava de calcinha na minha cama fingindo que tava dormindo, dai quando ele passasse para ir no banheiro (ele sempre tomava banho por causa da natação) ele me via de calcinha com a bundinha empinada, minha porta ficava a direita da cama e eu ficava com a cabeça virada para esquerda que tinha um espelho e eu podia ver ele parado na minha porta com os olhos fixos em mim, aquilo me excitava, teve uma vez que ele entrou no meu quarto e ficou olhando pra minha bunda bem de perto.

Em um dia no meio da semana minha irmã entrou em casa correndo (era 14:00 e pouco), foi pro quarto, trocou de roupa, pegou uma maçã e foi correndo em direção a porta, quando eu perguntei o que foi ela disse gritando que ia para um campeonato da escola (ou uma feira ciências, não lembro), dai eu falei "ué e Edgar? ele não vem as 15:00?" dai ela gritou já fechando a porta "diz pra ele que hoje não posso!". Na hora eu pensei "é hoje", com minha irmã fora e meus pais trabalhavam o dia inteiro eu podia fazer oque quiser com meu cunhado. Quem já leu meu primeiro conto, sabe que adoro "abusar" de caras gatos.

Faltando pouco pra dar 15:00 eu botei uma camisola curtíssima, uma calcinha preta e fiquei sem sutiã. Quando ele chegou eu pedi pra entrar e se sentar, ele olhou em volta e perguntou por minha irmã, eu disse que ela chegaria em alguns minutos e que era para ele esperar, ele sentou no sofá e eu me abaixei na frente dele para ligar a tv, já pra deixar ele ver minha bundinha. Dai sentei no sofá junto com ele e fiquei de lado pra minha bunda aparecer. Em poucos minutos eu encostei meus peitos no ombro dele e peguei no seu pau que já tava meio duro, ele tomou um susto e perguntou "OQUE TA FAZENDO?" e eu falei bem baixinho no ouvido dele "vai ser nosso segredo", nem precisei fazer mais nada e ele já cedeu. Me deu um beijo delicioso que fez muito barulho, enquanto eu esfregava minha mão no pau dele por cima da calça, ele pegou minha cabeça por trás puxando para baixo e falou pra eu chupa-lo, mas eu não gosto desse domínio, gosto de ficar no controle do que vai acontecer, então eu deitei ele no sofá e falei "primeiro você me chupa, se eu gostar eu te chupo também" dai botei meu corpo em cima da cabeça dele que ficou entre minhas pernas, ele não perdeu tempo e começou a me chupar de um jeito que só de lembrar fico molhada. ele me segurou pela bunda (apertando muito) e me puxou pressionando minha boceta na cara dele, ele começou já com movimentos bem rápidos, ele lambia tudo eu comecei a gemer alto, então ele enfiou a língua em mim e eu fiquei louca, comecei e pressionar mais minha boceta na cara dele, ele me fodia com a língua e eu sentia ela se movendo la dentro, eu comecei a sentir que ia gozar e esfreguei minha boceta mais forte na cara dele, quase mato ele sem ar, mas ele não parava de chupar até que eu gozei enquanto gritava. quando sai de cima dele vi ele pegando folego de tanto tempo sem respirar. Ele falou "você gozou, agora é sua vez de chupar" e já veio com aquela mão atrás da minha cabeça de novo, eu falei que queria um 69 (só pra não deixar ele controlar os movimentos da minha cabeça). Ficamos pelados, ele deitou no sofá e eu fui por cima. ele começou a me chupar, e eu dei uma lambida da base do pênis dele até a cabeça, aquilo deixou o pau dele duro feito pedra e pulsando (acho que foi o primeiro boquete dele), comecei provocando, lambendo os lados e chupando as bolas, isso já fez ele gemer, então engoli aquele pau todo de uma vez, ele parou de me chupar e gemeu alto, então empurrei minha bunda na cara dele e ele continuou, chupei aquele pau muito rápido e ficamos naquele 69 delicioso por uns 15 minutos, dai ele falou que ia gozar e eu parei na hora. Eu falei "quero esse gozo dentro de mim" e levei ele pro meu quarto, quando chegamos la ele me empurrou na cama e levantou minha pernas fazendo eu ficar como um frango, eu falei "vai com calma ai" (como disse não gosto de ser dominada) mas ele parecia ser outra pessoa, segurou minhas pernas com força e meteu tudo de uma vez na minha boceta, eu falei de novo para ele ter calma mas ele nem parecia me ouvir, só fodia cada vez mais rápido, ele chupou meus peitos e os apertou, me deu outro beijo delicioso que me fez esquecer a violência dele, nos dois gritávamos de prazer e ele falou que ia gozar e jorrou muita porra dentro de mim, era muito quente e grossa, nessa hora eu gozei também. Edgar deitou em cima de mim e falou "quero mais uma vez", eu já me senti um pouco cansada depois de gozar duas vezes, então apenas me virei de costas e deixei ele me usar, ele passou o dedo na minha boceta que tava cheia de esperma e lubrificou o pau dele com a própria porra e senti ele pressionar o pau dele no meu cu, ele perguntou se podia continuar e eu disse pra ele fazer o que quiser, na hora ele meteu com tudo e eu gemi, ele não se importava de ser delicado e fodia feito cachorro em cima de mim, eu empurrei minha bunda contra ele e rebolei. Ele me segurou pela cintura e acelerou o ritmo, ele gemia e gritava e eu parecia um boneco porque já tava cansada, então senti ele gozar, parecia mais porra do que na primeira vez, ele gozava e rebolava fazendo aquele pau girar em mim, então caiu em cima de mim e ficou até o pau amolecer. Nós nos levantamos e eu chamei ele para tomar banho comigo, foi delicioso, nos ficamos nos beijando e esfregando nossos corpos um no outro com aquela água quentinha caindo e fluindo em nos. Saímos do banho, botamos uma roupa e foi quando eu vi que já tinha anoitecido, transamos a tarde toda sem se preocupar com alguém chegar (ainda bem não chegou), eu falei pra ele ir embora porque jaja alguém ia chegar, ele me deu outro beijo delicioso, apertou minha bunda e falou que queria mais vezes e eu respondi "sabe onde me encontrar".



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.