"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha primeira vez com lésbica (1ª pa


autor: nandinhataxista
publicado em: 10/04/16
categoria: hetero
leituras: 10028
ver notas


Minha primeira vez com lésbica (1ª parte)

Olá pessoal, essa é a minha primeira vez por aqui, sempre fui leitora desses contos, aliás, sou viciada.

Estou nervosa, espero que gostem das minhas histórias, como nunca escrevi e sou fã de alguns mestres dos contos daqui, escolhi alguns e passei prestar atenção ao estilo deles, vou tentar nos moldes dessa turma.

Já mantive contatos com alguns autores que deixam seus e-mails nos contos e agradeço a todos, pois recebi dicas incríveis.

Vamos ao que interessa.

Vou iniciar me apresentando: meu nome é Fernanda, mas os amigos me chamam por nandinha desde criança, nasci na Região dos Lagos no RJ e com o falecimento dos meus pais, desde os dezessete anos fui criada por minha avó e uma tia irmã da minha mãe, me considero uma garota tranquila, sou branquinha, cabelos curtos, altura 1.65, frequento raramente academia, mas mantenho meu corpo nos meus 62 Kg.

Hoje estou com 35 anos, mas os fatos que passarei a narrar começaram no final de 1997 quando vim morar com elas.

Com a minha chegada aconteceram mudanças na rotina da casa, minha prima Beth que na época tinha 20 anos me recebeu muito bem, pois passaríamos a dividir o mesmo quarto já que a casa só possuía três, um da minha avó e o outro da minha tia.

Em Janeiro fui matriculada num colégio perto de casa para terminar o ensino médio, foram dias de muita apreensão, colégio e amigos novos numa cidade que eu pouco conhecia, mas que logo, logo, fui conhecendo e me encantando pelas maravilhas da Cidade Maravilhosa.

Nos seis primeiros meses, minha vida era de casa para o colégio e do colégio pra casa, enquanto minha prima vivia curtindo as festinhas com seu namorado, não, que ela não me convidasse, era que eu ainda não me sentia a vontade para sair e muito menos aproveitar daqueles momentos, ainda sentia muita falta da presença dos meus pais.

Num final de semana eu fui praticamente sequestrada e obrigada a passar dos dias no sitio de uns amigos da família em Teresópolis, ainda tentei negociar, mas me falaram que iria toda família, aí não teve jeito, tive que seguir com eles.

Chegando lá fui apresentada aos donos da casa já que meus familiares eram frequentadores da residência, seu Ricardo e dona Joelma e ao filho do casal Guilherme, logo que chegamos dona Joelma nos conduziu aos quartos, um para minha tia e minha avó e outro pra mim e a Beth, sendo que esse tinha duas camas, uma de casal e a outra de solteira.

Beth foi logo deixando as coisas dela na cama de casal e apontando a de solteira pra mim, como eu já sabia que o namorado da Beth não iria, imaginei que ela quisesse dormir mais a vontade.

Por volta dás quatorze horas, chega um carro buzinando com quatro pessoas dentro, eram parentes da dona Joelma, o irmão, a cunhada um sobrinho e uma amiga deles.

Beth, Gui, minha avó e minha tia, junto com dona Joelma conversavam a beira da piscina enquanto eu estava um pouco afastada, sentada numa cadeira de baixo do guarda sol lendo um livro.

Assim que a Beth viu a garota, saiu correndo em sua direção para lhe abraçar, cumprimentou a todos e saiu arrastando a tal amiga pra dentro de casa. Depois fiquei sabendo que a garota era uma amiga dela da faculdade e que segundo minha tia era uma amizade linda.

Alguns minutos depois elas retornaram pra piscina, reparei que a garota tinha um corpo lindo, a Beth me apresentou sua amiga Fátima, foi aí que eu descobri seu nome, não sei o porquê, mas fiquei encantada por ela.

Fátima era uma morena linda, cabelos negros na altura dos ombros, olhos cor de mel esverdeado, corpo perfeito, simpática, comunicativa, enfim uma gata.

Continuei entretida na minha leitura até que Gui me chamou.

_ Nandinha, vamos preparar nossos pratos, estou cheio de fome.

_ Caramba nem percebi ás horas, quando começo a ler perco a noção do tempo.

_ Então vamos que o cheirinho do churrasco esta ótimo.

Caminhamos até a churrasqueira onde os homens preparavam o churrasco, nisso ouço o Gui chamando minha prima.

_ Beth vem logo que esta uma delicia aqui.

Elas se aproximaram e prepararam seus pratos, escolhemos uma mesa e fomos almoçar, enquanto o Gui foi pro outro lado almoçar com seu primo Renato.

Na nossa mesa começamos conversar papo de meninas, foi aí que comecei descobrir mais detalhes sobre a Fátima e perguntei-a.

_ Fátima qual sua idade, gosta de fazer o que, tem namorado?

Beth ponderou na mesma hora.

_ Calma prima, uma pergunta de cada vez.

Eu sorri e pedi desculpas pela minha curiosidade.

_ Deixa Beth, vou responder tudo que a Nandinha quer saber.

Agradeci e fiquei admirando seu jeito de falar.

_ Bem amiga, eu tenho 23 anos, estou cursando Direito, adoro festinhas e bebidinhas, quanto a namorado ainda não encontrei nada que me interesse, mas adoro ficar com minhas amigas, sabendo das novidades, respondi suas perguntas? Agora também quero que me conte algo sobre você.

_ Poxa que legal! Eu tenho 18 anos, estou terminando o ensino médio, sou meio tímida, sem namorado e pretendo fazer vestibular para Administração.

O papo foi ficando interessante, quando Gui veio com o Renato e disse.

_ Garotas vai ter uma festa maravilhosa lá na praça, muitas barraquinhas com bebidas e musica á noite toda, vamos?

Na mesma hora elas responderam.

_ Se tem bebida e música, claro que vamos.

Eu não respondi nada até a Fatima me perguntar.

_ Nandinha você também vai né?

_ Não sei, acho que ainda não estou preparada.

Minha tia gritou lá de longe.

_ Como preparada Nanda, vamos sim, estamos aqui para nos divertirmos.

Sabe como é? Ordem de mais velho é para ser obedecido.

Eu fui me deitar e descansar um pouco, elas passaram praticamente a tarde toda na piscina.

Chegando por volta dás dezenove horas, eu acordo ouvindo uns estalinhos e sussurros, mas não abri os olhos, fiquei quietinha só ouvindo e quando resolvi abrir o olho.

Nossa! Eu vi as duas fazendo carinho uma na outra e se beijando numa chupação danada. Por incrível que pareça aquilo mexeu comigo, continuei fingindo dormir e fiquei observando as duas se pegando, mas minha perereca estava agitada, sentia tesão no que acontecia, quando alguém bateu na porta.

_ Garotas se preparem que vamos sair daqui a pouco.

Elas me acordaram ou pensaram que estavam me acordando.

_ Oi gente, o que foi?

A Fátima gritou.

_ Se prepara que vamos nos acabar essa noite.

CONTINUA....

Deixem seus comentários, sugestões ou se preferirem me envie por e-mail, prometo responder a todos.

nandinhataxista@gmail.com



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.