"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Encontro marcado II


autor: suamenininha
publicado em: 22/04/16
categoria: aventura
leituras: 1332
ver notas


Foi tudo tão maravilhoso...
Juntos, gozamos intensamente... Ele era perfeito!
Sua atenção foi espetacular, e agora era hora de nos despedir...
Tranquilamente vesti minha roupa, mas não encontrava de forma alguma minha calcinha...

Como eu já estava muito atrasada, e o vestido não era daqueles que o "vento macho" levantava,
resolvi ir para casa sem calcinha! Era um risco mas... eu tinha que ir!
Nos despedimos, saí do carro e vi que o rapaz que estava sentado no banco do local observando o carro ainda estava lá, enfim,segui para o ponto de ônibus....

Percebi que logo atrás de mim vinha o tal rapaz... Não desconfiei, segui o meu caminho.
O ônibus além de atrasado, viria lotado, pois já escurecia aos poucos, porém fiquei intrigada com o tal homem...

Ele era alto, branco, cabelo crescido, não era um homem lindo, tipo ator global, mas era muito atraente, principalmente pelo cheiro do forte perfume que usava! Parei de observar o dito cujo e finalmente meu ônibus tinha chegado...

Entrei com muito esforço pois como imaginei, estava lotadíssimo e até meu destino teria muitas paradas, o que significava que ainda iria encher bastante.

O rapaz também pegou o meu ônibus, mas ficou distante. Evitei não olhar para ele, pois percebi que ele estava com os olhos grudados em mim...

Senti um pouco de medo, mas relaxei, pois as lembranças recentes me faziam molhar a calci... Eita! Já tinha até esquecido que estava sem a calcinha!
A medida que o ônibus parava, enchia cada vez mais, o que fazia com que o tal desconhecido se aproximasse de mim...
Até que depois de uns 6 pontos, ele estava posicionado atrás de mim... Fiquei nervosa, mas tentei disfarçar...

Senti que com o balanço o inevitável contato acontecia... E depois de algum tempo, comecei a perceber algo saliente a roçar no meu bumbum...

Então, senti ele tirar algo do bolso e colocar perto de minha cintura... olhei para baixo e....
Não acreditei! Era a minha calcinha! Como ele tinha conseguido isso?!

Então ele falou com voz branda ao meu pé do ouvido:
- Calma, sou um detetive particular, a esposa do seu coleguinha me pagou para o investigar, e a calcinha... Você deixou cair quando saiu do carro, ele não viu e logo arrastou o carro também! Eu não deveria estar lhe contado nada, mas o cheiro e a umidade dela me fez te seguir! Não fique com meu florzinha, vamos curtir esta viagem e depois lhe darei algumas instruções!

Meu coração batia acelerado, medo, angustia, e principalmente tesão... Estava com as pernas bambas, a xoxota encharcada, aquele homem tinha se excitado pelo meu cheiro! Jogou um "caso" pro ar por causa de mim... Costumo viver intensamente cada momento, então, resolvi aproveitar!!

Ele, a cada momento colava mais seu corpo em mim... Ele tentou algumas vezes levantar meu vestido, porém não estava conseguindo, depois do que ele tinha me dito, começou a falar algumas coisas quentes pra mim... dizia baixinho no meu ouvido que não via a hora de ter meus seios em sua boca, que desejava intensamente lamber o lugar que exalava aquele cheiro embriagante.... e por ai foi indo...

Depois de 40 min. de provocação meu ponto tinha chegado e eu não sabia o que aconteceria...

O ônibus parou, eu desci e ele logo atrás, e então disse:
- Não olhe pra trás, siga em frente e vire a direita...

Aquela rua que eu estava entrando levaria a um lugar deserto e escuro, um lugar bem perigoso, mas eu não estaria só, então...

- Siga em direção aquela rua que você deve conhecer florzinha...

Segui todas as ordens que me foram dadas e cheguei até o local desejado por ele.
Então senti ele tocar o meu braço, e me puxar para si. Ele era forte, e bem mais alto que eu, então ele me encostou na parede e me deu um longo e molhado beijo!
Eu estava molhada faz tempo... Mas aquele beijo acendeu em mim outra chama!
Ele parecia ser experiente e confiante com relação ao que estava fazendo...

Finalmente então ele conseguiu levantar meu vestido... Senti suas mãos alisando minha coxa e subindo em direção a minha bucetinha... Seus dedos eram grandes e rapidamente encontraram meu grelinho. Gemi alto e então ele tapou minha boca com sua outra mão...

Eu já estava delirando, quando senti seu dedo maior invadir a entrada da minha buceta... Sem que ao menos eu esperasse enfio todo aquele dedo na minha buceta... Minhas pernas tremiam de prazer, afastei mais um pouco uma da outra para que ele conseguisse movimentar com mais liberdade... Um movimento que até hoje eu nunca tinha sentido!

Então ele meteu um pouco mais firme e mais forte e sem que eu conseguisse resisti gozei, melando ainda mais seus dedos.
Ele tirou seu dedo e depois de cheirar, levou a boca chupando todo meu mel... Aquilo me fez ficar com mais vontade de dar aquele cara!

Então ele ordenou, se encostando na parede:
- Sua vez de retribuir minha florzinha! Me chupa!

Mas que rapidamente, me abaixei e desabotoando seu cinto e sua calça liberei uma delicia de se ver!

Era grande, não imenso, grande! Tinha uma cabeça rosada, apesar do local estar escuro consegui ver... Era grosso. Grande e grosso!
Tinha um cheiro agradável. Parecia limpo e então sem perder tempo coloquei na boca. Revezava entre chupadas e lambidas e mordidinhas na cabeça do pau dele.
Ele gemia de forma delirante, o que me fazia me dedicar cada vez mais. Amava um bom gemido!

Tentei enfiar na boca, mas foi uma tentativa frustrante! Como não gosto de forçar muito, tentei compensar de outras formas. Lambi suas bolas, punhetei para descansar e voltei a chupar somente aquela cabeça bem feita e rosada!

Depois de um tempo ele anunciou entre um gemido e outro:
- Vou gozar florzinha! Vou gozar!

E então, enchendo minha boca de porra quente e grossa, gozou apoiando uma das mãos em meu cabelo e a outra na parede!
Ele se recompôs, e então pegou uma caneta do bolso de sua camisa, me empurrou na parede, levantou meu vestido, e escreveu na altura da minha cintura e depois disse:

- Escrevi ai o numero do meu telefone. Na sua mão, suada como esta, corre o risco de apagar. Você irá decidir se irá querer um outro momento ou não. Você é linda florzinha... Seu cheiro é delirante! Mas você irá decidir!

Ele me deu um selinho, um beijo na testa e completou:
- Tranquilamente você vai sair dessa rua, eu estarei logo atrás! Você irá para casa e decidirá! Não conte a ninguém florzinha! A ninguém! A, a sua calcinha, será meu troféu!!!

Ouvi tudo com atenção e antes que eu saísse, o beijei novamente!
Fiz o que ele mandou, e quando olhei, ele não estava mais atrás de mim... Cheguei em casa, me joguei na cama e lembrei de tudo que eu tinha feito hoje! Tratei de anotar num papel o numero e fui tomar banho!! Ao voltar para cama, lembrei que nem tinha perguntado o nome dele!

Mas fica pra próxima!!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.