"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A PROPOSTA!


autor: Amora
publicado em: 01/05/15
categoria: hetero
leituras: 6101
ver notas


Em determinada fase da minha vida, era difícil passar uma noite de fim de semana sozinha, aos 32 anos eu estava totalmente com a minha vida sexual ativa, quando não saía com algum P.A. (Pau Amigo), muitas noites terminava na cama com minha amiga Mallu.
Com Juliana e Carol namorando eu e Mallu nos tornamos amigas quase inseparáveis.
Curtíamos as noites juntas as vezes com nossos P.A.´s as vezes conhecendo novos rapazes e outras apenas nos curtindo.
Em uma noite Mallu saiu para curtir a noite em um lugar e eu em outro, e nessa noite Mallu conheceu Danilo, no outro dia o assunto era apenas sobre esse rapaz mas não s´ao dia seguinte ao ter conhecido ele mas nos dias seguintes também, semanas depois eu seria apresentada a esse homem que enfeitiçou minha amiga.
Era uma sexta feira e nos três nos encontraríamos após o expediente de trabalho, eu e Mallu chegamos primeiros euforica como uma adolescente Mallu não via a hora de apresentar seu ficante a sua melhor amiga.
Já bebíamos alguns chopps quando se aproximou de nós um negro alto e atraente, estendeu sua mão em minha direção, meu coração disparou pensei comigo que homem gostoso, hoje vou me dar bem!
Ao se falar seu nome murchei na hora, Mallu em seguida pulou da cadeira e correu para abraçar e beija lo.
Seu nome Danilo, quase 2 metros de altura, vestia um bonito terno, em uma das orelhas um belo diamante, sentou se ao nosso lado falou um pouco sobre sua vida como se eu já não tivesse Mallu falar a semana inteira, mas com o passar da conversa aquele homem interessante visualmente falando se mostrou pouco interessante em seu papo.
Danilo se achava o melhor seu ponto de vista deveria ser o correto, aquilo me incomodou muito e não foram poucas as vezes que discordamos, mas tirando as más impressões ele parecia ser boa gente.
Durante a semana Mallu me convidou para sair com ela, Danilo e um amigo dele, aceitei o convite.
Me produzi para sair, mais sem exagerar muito, nada muito decotado nem curto, apenas uma calcinha mais ousada, vai que derrepente o amigo de Danilo fosse tão bonito quanto ele e mais simpático poderia rolar alguma coisa boa.
Saímos do meu ap eu e Mallu e encontraríamos os dois na porta da baladinha.
Chegando a baladinha estrategicamente selecionada por Danilo já que lá é frequentada somente por casais, então não teria concorrência para seu amigo.
Jorge era uma copia mais baixa de Danilo e mais simpático os dois pareciam até irmãos porém Jorge muito mais humilde e menos falastrão.
O papo durante a noite foi boa exceção é claro as colocações de Danilo sempre discordando ou tentando vezes a fio mudar opiniões.
No papinho de banheiro entre eu e Mallu, ela me perguntou oque estava achando falei que Jorge era gente boa mas não tinha aquela lábia, muitas vezes parecia nervoso, Mallu então me perguntou sobre oque eu achava de Danilo, fiquei receosa de falar mas precisava.
Falei que ele era um homem atraente porém um mala!
Porém era obvio que Mallu começava a se apaixonar por Danilo e eu e nossas outras amigas falávamos sempre que ela tinha dedo podre para escolher homens, sempre arrumava homens folgados que viviam na sua aba, mas já Danilo era diferente apesar do seu jeitão mala de ser ele tratava Mallu bem a mimava sempre coisa que seus outros rolinhos não faziam.
Ao final da noite Mallu partiu para casa de Danilo e eu cordialmente levaria Jorge até sua casa, durante a noite toda apenas conversamos e em nenhum momento ele se aventurou a uma cantada apenas conversas sobre inutilidades.
Ao chegar em frente a sua casa ele achou que em dois minutos ou um pouco mais me convenceria a dormir com ele sendo que havia tido a noite toda para tentar isso.
Para não ser uma noite tão perdida assim, já que tinha me irritado muito com as arrogâncias de Danilo eu daria um beijo mais ardente em Jorge só para não passar em branco, mas o cara é tão burro que no momento que nos beijavamos dentro do carro o expertinho resolveu passar a mão por dentro da minha calça e sentindo que estava com uma calcinha pequena decidiu fazer um comentário infeliz:
"Vamos lá pra dentro pra eu tirar essa sua calcinha", a resposta foi um tapa na cara, por mais que eu seja safadinha não sou tão fácil assim e muito menos para um cara que não se esforçou para me conquistar.
Fui para meu ap puta da vida me acabar no vibrador a noite sabendo que minha amiga estava com um negão gostoso e eu tinha ficado com a copia mau feita.
As semanas passavam e o relacionamento de Mallu e Danilo ficava mais serio, os dois passaram a fazer cada vez mais programinhas a dois e eu além de estar perdendo minha amiga de balada estava perdendo minha quebra galho, a ultima vez que eu e Mallu havíamos transados tinha sido no inicio de seu relacionamento com Danilo e mesmo assim durante nossa pegação o assunto foi ele e como ele era gostoso na cama.
Meu relacionamento com Mallu já não era mais o mesmo principalmente pelo jeito arrogante de Danilo e ela sabia disso e ela sempre tentava me convencer que ele era uma pessoa boa.
Em um inicio de noite estava em casa sozinha sem ter oque fazer deitada em minha cama apenas de roupão quando tocam minha campanhia imaginei que pudesse ser um vizinho meu que fico de vez em quando já que o porteiro não interfonou antes, ao abrir a porta para minha surpresa era Mallu que entrou dizendo que queria conversar comigo, mas ela parecia nervosa e antes que tratasse o assunto que veio falar comigo, Mallu disse que eu estava irresistível com aquele roupão e se aproximando de mim, eu fui fechando os olhos até sentir seus lábios tocar os meus e suas mãos entrar em meu roupão e percorrer todo meu corpo, Mallu me levou até o sofá deixando me de pernas abertas e se ajoelhando em minha frente.
Mallu começou a brincar com sua língua em meu grelinho, com o dedo brincava na portinha do meu cuzinho, me fazendo gemer alto!
Quando Mallu começou a me lamber eu não resisti e pedi para ela fuder meu cú com o dedo, isso me fez aumentar o tesão me levando ao orgasmo rapidamente, Mallu levantou se e começou a me beijar fazendo me sentir o gosto do meu sexo em sua boca!
Tentei despi la mas Mallu disse estar naqueles dias e que havia ido lá para conversar comigo algo serio mas que não havia resistido em me ver daquele jeito, ela então começou a rodear novamente e pressionei ela para falar.
Em meio tanta enrolação Mallu começou a falar: "Amiga eu estava transando com o Danilo e no meio da transa surgiu um papo de sexo a três! E se eu teria coragem se ele teria coragem? Eu disse que topava e ele falou que também toparia!
"Eu perguntei a ele se com mais uma mulher ou outro cara? Logico que ele disse outra mulher!", "E começamos a falar como deveria ser a mulher e tal!"
"E derrepente ele falou que essa mulher poderia ser você!!!".
Totalmente assustada olhei para Mallu e surpresa falei como é?
"Não amiga nunca falei sobre nós!" falou uma Mallu acuada.
"Mas confesso que você seria a unica amiga que eu teria coragem de dividir meu namorado!"
"Você bate na minha porta me seduz e vem com o papo de transar com uma pessoa que você sabe que não topo bem com a cara que amiga é você, saia daqui!!!" falei em tom exaltado para Mallu.
No decorrer das semanas evitei ela de toda maneira, sem saber o motivo daquela minha reação afinal de contas apesar de ser mala Danilo era um homem gostoso e Mallu sempre me deu prazer desde a primeira vez que nos envolvemos sexualmente, talvez o que me irrita se mais em Danilo fosse o fato de ele ser gostoso mas chato e namorado da minha amiga.
Após semanas evitando Mallu teríamos um encontro inevitável, uma viagem pela empresa.
Tentei conversar apenas o básico com ela mas era algo tão pequeno oque ela tinha me falado e minha irritação tão sem sentido que não poderia deixar essa situação estragar nossa amizade.
Pedimos desculpas uma a outra e ali tentamos voltar a nossa velha amizade.
Depois de reuniões e mais reuniões a noite eu e Mallu paramos para tomar uns drinques no bar do hotel, papinho animado mas sempre tentando não tocar no assunto que levou ao me destempero com ela ou até mesmo sobre ela e Danilo apesar de eu estar morrendo de curiosidade de saber se ela e ele haviam feito um ménage.
Apesar da curiosidade não tive coragem.
Algum tempo em que conversávamos ali se aproximou um homem de cabelos já grisalhos, chamado Marcio, 52 anos se esforçou ao máximo para disfarçar que era casado tentando esconder a marca da aliança mas porem muito simpático de boa conversa nos pagou mais alguns drinques e sempre que havia oportunidade jogava uma charadinha para Mallu, que experta jogava para mim ou muitas vezes confundia a cabeça do homem aparentando as vezes estar caindo em seu papo, as vezes dava entender que nós duas era um casal e outras parecia fazer ele acreditar que naquela noite teríamos nós duas em sua cama.
O nosso papo se estendeu até o começo da madrugada, os drinques começavam a fazer efeito, Mallu despediu se deixando Marcio e eu no bar, o papo estava bom fazia um tempo que não deixava ser cantada por um homem na idade dele.
Saímos do bar e apesar de estar um pouco alta devido a bebida tinha a completa noção do que estava fazendo.
Marcio me acompanhou até meu quarto, paramos em frente a porta rolou aquele silenciosinho antes de rolar um beijo.
Beijo esse que se transformou em uma pegação desenfreada, abri a porta e entramos ainda nos beijando, Marcio abria desesperadamente os botões de sua camisa, mas não tive tanta paciência e acabei abrindo sua camisa com força quebrando alguns botões em seguida soltei o cinto de sua calça, fiquei segurando seu cinto e com uma das pernas empurrei ele para cama, apenas de cuecas sobre minha cama coloquei o cinto como uma mordaça, desci até seu pau e como uma piranha abocanhei ele, suas palavras era suprimidas pelo cinto em sua boca, chupava ele com intensa vontade.
Larguei seu pau que não era muito grande mas era extremamente grosso, levantei e ficando de costas para ele abaixei minha calça social revelando uma calcinha de renda vermelha tirei minha blusinha e depois comecei a tirar minha calcinha exibindo toda minha bunda para Marcio que desesperadamente buscava em sua carteira um preservativo.
Continuei de costas para ele e sentei em seu pau começando um sobe e desce naquele pau grosso meus gemidos pareciam um incentivo a ele que puxava meu cabelo, passei a rebolar em seu pau vendo que o tesão aumentava mais e mais!
Em meio aos meus gemidos, puxões de cabelos e tapas no bumbum, pedi que ele pegasse o cinto e colocasse em meu pescoço e apertasse com calma (vi ou li isso em algum lugar e queria ver qual era a sensação), Marcio fez com calma e a sensação que me dava era muito boa, agora eu era uma cachorra encoleirada, mas Marcio queria mais me levantou e me empurrando contra parde do quarto começou a me fuder vigorosamente enquanto me enforcava.
Não demorou para que naquela forma eu atingisse o orgasmo, fazendo tremer um pouco minhas pernas, mas Marcio parecia estar longe de gozar tamanho a virilidade que ele me comia.
Me afastei um pouco da parede pois já estava ficando sem ar, devido Marcio me imprensar com força contra ela, fiquei arcada para ele sem pararmos um segundo se quer agora sentia aquele pau grosso entrar tudo, aos poucos relaxei novamente e voltei a curtir voltando a gemer, o tesão foi voltando sentia que eu poderia gozar de novo mas percebi que Marcio começava a fazer movimentos descompassados, me concentrei para que eu conseguisse gozar antes que ele, quando já estava quase perto, Marcio anunciou seu gozo, arrancando seu preservativo esporrando em minhas costas isso me deixou doida pois já estava quase gozando de novo, exausto Marcio deitou se na cama eu desesperada para gozar de novo percebi que aquele pau demoraria para subir, então decide começar me esfregar em seu corpo, isso talvez tenha assustado um pouco ele que disse nunca ter visto uma mulher tão tarada e deixando escapar que queria que a esposa fosse assim também.
Esfregando me naquele pau meio murcho gozei como loca cai na cama exausta mais satisfeita, Marcio se aconchegou atrás de mim então me virei para ele e disse que não me levasse a mau mas gostava de dormir sozinha.
Marcio pegou suas coisas deixando para trás apenas o preservativo usado.
Quando acordei no outro dia comecei a pensar comigo se podia transar com pessoas que mau conhecia e ter prazer por que não transar com uma amiga e seu namorado, ainda mais sendo um casal tão gostoso!
Após pensar bem no assunto não tive chances de falar sobre o assunto com Mallu na viagem e quando voltamos parecia que sempre que ia conversar com ela algo acontecia.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.