"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fudendo com o pai do meu amigo


autor: Safadinha01
publicado em: 26/04/16
categoria: hetero
leituras: 7624
ver notas


Eu estudava numa escola católica e todas as meninas eram obrigadas a usar saia. Não sei se era pra manter a tradição ou pq era mais fácil de comer as alunas...
Quase no final do ano, quando os alunos são liberados mais cedo, cheguei em casa estava trancada e não havia ninguém, fui na casa de um amigo do meu irmão, o Alex que era bem perto da minha, pra ver se meu irmão estava por lá.
Uns dias antes eu tinha feito uma orgiazinha com o Alex e o Davi e no final o pai do Alex quase pegou a gente no flagra. (Novinha viciada na DP)
Pra minha surpresa dou de cara com o pai do Alex sozinho em casa, pedi pra entra pois estava muito apertada e queria usar o banheiro.
O Tio Flávio era muito atencioso comigo, o conhecia desde criança, mas depois q cresci percebi as olhadas dele pra mim, claro q eu gostava, pq ele era charmoso de mais, saradão, Alto, inteligente e muito rico.
Sem ele perceber subi um pouco a saia pra ele ver minhas coxas, sai rebolando na frente dele, entrei na casa e fui direto ao banheiro, não vesti minha calsinha a subi um pouco mais a saia pq já estava com más intençõeS. Quando sai ele estava na sala assitindo tv. Sentei do lado dele e perguntei se podia ficar um tempo la. Ele n me deu muita confiança e só disse q tudo bem.
Fiquei ali mexendo pra lá e pra cá no sofá q nem um peixe, mexia na saia, na blusa, no cabelo.... Até que ele disse:
Flavio- O que foi menina?
Eu- Nada, é que naquele dia... Eu queria pedir desculpas, pq esqueci minha calsinha aqui no sofá.....
Flavio- O que vcs estavam fazendo aqui?
Eu- Nada! Estávamos estudando!
Flavio- E como a sua calsinha veio parar no sofá?
Eu- Ela estava muito apertada, tive que tirar.
Flavio- E hoje está apertada tbm?
Eu-Sim, tive q tirar no banheiro e deixei ela la.
Flavio- deixa eu ver sua boceta.
Levantei, fui pra frente dele e levantei minha saia.
Ela me agarrou de uma vez, beijou a minha boca e agarrou meu peito.
Depois abriu os botões da minha blusa e começou a chupar meus ceios, enquanto isso me masturbava muito gostoso, fez isso por bastante tempo.
Depois me colocou deitada no sofá e chupou a minha boceta com muita vontade! Me virou a 4 e lambia muito minha bunda e meu cu.
Ela dizia: Nunca chupei uma boceta tão lindinha desse jeito. Sempre fui louco pra te fuder toda assim.
Eu tentava tirar a minha roupa mas ela n deixava
- Fica com essa roupinha assim, não faz essa cara de menininha safada não pq se não vai apanhar.
Eu entrei na onda e dizia: Não Tio Flávio, não faz isso comigo! Aii.
Flavio: Não faz cu doce não! Sei q vc deu pros dois naquele dia, vai ter q dar pra mim tbm sua safada.
Eu: Ai tio Flavio, não fiz isso não!
Flavio- Fez Sim! Que cuzinho gostoso, quero gozar aqui dentro.
Eu: Não Tio, meu cuzinho não!
Ele não teve dó, meteu aquela pica gigante na minha boceta. Era realmente grande e grossa, a maior que já dei até agora.
Começou devagar, primeiro a cabeça e depois todo, aumentou a velocidade e metia freneticamente, numa habilidade que até aquela época nunca tinha experimentado. Minha bunda batia na pelve dele e fazia muito barulho. Eu gritava como uma louca. Ele me fez gozar de um jeito q eu nunca tinha gozado. Minha boceta ficou tão lubrificada melou ele todo.
Flavio- Eu sabia q vc tava doida pra me dar, já tinha gozado desse jeito?? Fica dando pra esses meninos q não sabem como pegar uma safada como vc....
Nessa hora ele me virou, me colocou por cima dele e me fez cavalgar, meus leitos pulavam na casa dele. Eu estava extasiada! Só queria gozar e gozar mais.
Ele me jogava pra la e pra cá como uma boneca, me senti usada, um pedaço de carne!
Ele metia o dedo no meu cu a rodava...
Até q uma hora ele me colocou de 4 de novo e meteu no meu cu bem de vagar.
Flavio: vou gozar no seu cu.
Mas parecia q não ia gozar nunca, gozei novamente nessa posição. Até q senti o pau dele pulsar, jogou toda a porta dentro na minha bunda.
Nós desfalecemos no sofá, ficamos la um tempinho ofegantes, eu estava toda suada, gozada e ainda gemendo, sentindo meu corpo formigar!
Ficamos um tempinho ainda namorando e já combinando a próxima vez...
Fui pra casa sem calsinha e com a bunda cheia de porra de novo.
Tive muitas aventuras com o tio Flavio, ela adorava fazer a linha titio e sobrinha.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.