"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Bruninha, sempre fui puta.


autor: bruninha88
publicado em: 29/04/16
categoria: traição
leituras: 7856
ver notas


Chamo-me Bruna, tenho 27 anos e meu conto é um pouco a história de minha vida. Sou loira, 1,70m 69 kg, tenho seios grandes e bunda mediana, hoje sou casada á 6 anos com Mauro um homem 5 anos mais velho que eu.
Antes de conhecer Mauro fui bem vagabunda, transei com vários caras, sai para barzinhos, baladas, com os amigos e geralmente eu transava com alguém, muitas vezes no primeiro encontro, eu era um mostro com meu corpo. Tem homens que mal sabiam enfiar o pau em mim, outros tinham pau grande e nem sabiam usar, várias vezes após a bebida passar o efeito me sentia muito vagabunda por ter feito aquilo, hoje me envergonho, e se pudesse ter tido apenas um homem em minha vida seria meu marido.
Mauro meu esposo, não é superdotado tem 14 cm de pau, mas sabe usa muito bem, nunca fui tão bem comida em minha vida, além de me chupar e fazer gozar várias vezes. Descobri com ele, o que não sabia antes é que sexo tem que ser bem feito, antes os caras metiam em mim, 10 minutos depois gozavam e acabava a transa, ou seja, era só um objeto de prazer, ou uma mais na lista deles, como pude!
Mas vamos falar de coisas boas, depois de 4 anos de casada, estávamos transando e assistindo um filme pornô, que acho muito legal para casais aprenderem a fazer algumas coisas. Em uma cena estava dois caras transando com uma garota um pegando de 4 e outro ela chupava, meu marido perguntou que eu achava, disse legal, mas não sei se eu faria. Ele disse nem por mim, na hora me assustei meu marido que amo tanto e nunca pensei em trair, me pedindo para dar para outro, nessa hora ele me virou de 4 na posição que estava a moça e meteu em mim, dando um dedo para eu chupar, fiquei excitada pelas socadas dele, e achei que fosse apenas o momento.
Em outras transas ele voltou a falar, até que um dia questionei se ele não me amava. Ele disse amo de verdade, mas casais tem que ter suas fantasias, você não tem? Perguntou ele.
Fiquei a semana pensativa, de fato nunca pensei em fantasia, dei para tantos caras em tantos lugares que nem sabia o que era fantasia, casei com um homem maravilhoso e eu não estava correspondendo como deveria fazer. Percebi que ele tinha razão, ele é meu melhor sexo, com ele eu deveria curtir as maiores loucuras, tudo que eu havia feito na vida deveria ser pouco com o que eu deveria fazer com meu marido, pois o amo.
Pensei em algo que nunca fiz, que foi ficar uma mulher, fui ler sobre o assunto e alguns contos e percebi que mulher sabe onde tocar em mulher e imaginei, se tenho um marido que me chupa gostoso, imagina ele e uma mulher juntos me chupando, fiquei molhada de pensar, mas ao mesmo tempo pensei nas consequência, sabia que outra mulher acabaria transando com meu marido, mas sabe, se fiz idiotices com outros caras que nem amava, e nem mereceram, por que não poderia fazer uma coisa legal para meu marido.
Conhecei Patricia na academia, loira como eu, mas um pouco mais baixa 1,64m, mas dona de uma bunda linda, para academia quando ela entra. Ficamos muito amigas, e pensei que ela seria perfeita, acho ela mais linda que eu, mas não queria levar uma baranga para meu marido, se for para comer outra que no mínimo seja de meu nível.
Passaram alguns meses e falei de minha fantasia ao meu marido, ele se surpreendeu e via felicidade em seu rosto, por eu estar me abrindo e tentando apimentar nossa relação, e falei de outra garota, ele disse que não havia pensado nisso, mas gostou da idéia.
Na outra semana, decidi que ia perguntar a Patricia se ela tinha uma amiga que faria isso, jogando verde para colher maduro, já tínhamos intimidade para falar de sexo. No final da academia como de costume dou carona para ela, e tomei coragem de falar que iriamos fazer aniversário de casamento e pensei em dar um presente maravilhoso ao meu marido, ou seja outra mulher, e perguntei que ela achava. Confesso que gelei, mas Patricia me disse que legal, pelo que você me fala de seu marido ele merece mesmo, você tem que fazer isso, vai ser bom para relação de vocês.
Me surpreendi com sua reposta mas adorei ouvir a opinião de fora. Foi quando Patricia me surpreendeu falando que uma vez saiu com um casal. Nossa sério eu disse, e ela me contou como foi, fiquei bem excitada. Tomei coragem e perguntei se ela faria isso por mim. Ela disse que sim, mas desde que não estragasse nossa amizade, como foi com o outro casal apenas sexo sem compromisso.
Fiquei super animada para contar a Mauro, cheguei em casa, Mauro estava assistindo tv, fui tomar banho, fiquei bem cheirosa e deitei na cama, comecei a me masturbar e chamei meu marido, que surpreendeu com minha atitude, ele de pé me olhando e eu me masturbando, ele tirou o pau para fora e fez o mesmo, fui até ele e comecei a chupa-lo, lambia, babava, engolia tudo o pau dele, estava muito duro, deitei ele na cama e continuei chupando, chupei uns 40 minutos, boquete bem feito é assim, não dar só duas lambidinhas e sentar em cima. Mauro me virou, veio sobre mim e me beijava toda, lambia minhas costas, mordia minha bunda, chegou em minha bucetinha e dava mordidinhas, passava a língua dos lados, chegou ao meu clitóris e passava a língua levemente, e aumentava o ritmo freneticamente, ah assim não é difícil de gozar, quando soltei meu gemido e gozei em sua boca, Mauro continuo me chupando me fazendo gozar outras vezes, adoro quando ele me chupa enfia um dedinho em minha bunda, gozo rapidinho.
Mauro veio sobre mim com seu pau duro, não foi difícil deslizar para dentro de mim, estava super molhada, ele socava gostoso, quando falei que tinha uma coisa para conta-lo, ele na hora se espantou e perguntou se eu tinha dado para outro, pois esta é sua fantasia, falei que ainda não, mas falei se ele lembrava que eu disse que queria saber como era fazer com outra mulher, ele disse sim, então arrumei alguém, sabe a Patricia minha amiga da academia, então ela topou. Sério, disse ele, e me meteu muito forte, transamos umas 2 horas.
Marcamos de nos encontrar na sexta a tarde, estavam todos livre, fomos ao um barzinho beber um pouco para descontrair, eu estava com vestido florido, Patricia estava de short branco que marcava fio dental em sua bunda gostosa e salto, meu marido ficou de queixo caído quando viu as duas.
Bebemos por algum tempo, a ponto de ficarmos mais libertinos, Patricia e meu marido se deram bem, davam muitas risadas, achei isso bom, precisava que eles se entrosassem também. Pedi a conta, onde ambos entenderam o recado, saímos de lá e falei que agora estava por conta de Mauro onde nos levaria, ele foi a um motel bem aconchegante e luxuoso em nossa cidade, chegamos lá, falei que iria para banho, quando sai do banho enrolada em uma toalha, Patricia e Mauro vieram para cima de mim.
Mauro me beijava o pescoço, meus ombros, minhas costas, Patricia estava na frente me beijava na boca, meu pescoço, meus peitos, eu estava toda molhada, me deitaram na cama e cada um beijava um lado de meu corpo, Patricia foi tirando sua roupa, seu corpo era lindo, meu marido só estava de cueca, meu marido estas horas chupava meu grelinho e Patricia meu peitos, me beijava na boca, estava louca, gozei pela primeira vez na boca de meu marido, ele saiu e foi a vez de Patricia me chupar, de fato quando dizem que uma mulher sabe onde tocar na outra, ela foi direto ao meu clitóris e com uns movimentos gostoso com a língua gozei novamente. Pedi para chupar Patricia, enquanto eu chupava ela, ela chupava o pau de meu marido e meu marido chupava minha bucetinha, que tesão, o clima estava muito excitante.
Patricia deixou meu marido chupar ela também, e gozou na boca dele, estávamos se pegando geral, ele me beijava, beijava ela, nos beijávamos, estávamos todos um com a língua na boca do outro, Patricia foi rebolando para lado de meu marido, e ficaram tipo de conchinha, ela estava molhada, quando percebi na cara dela meu marido entrou em sua bucetinha, ouvi seu gemido, era tanto tesão que adorei ver a cara dela quando o pau de Mauro entrou, ele iniciou movimentos fortes, socava nela, sua bunda encaixava gostoso em meu marido, eu estava na frente dela beijando-a na boca, perguntei se ela estava gostando do pau de meu marido, ela disse sim, como fode bem, fui para baixo e lambia o saco de meu marido enquanto ele metia em Patricia. Mauro tirou o pau dela e me mandou sentar nele, pulei em seu colo, seu pau entrou fácil em mim, sentei, rebolei, Patricia lambia minha bunda e o pau de meu marido. Mauro pediu para as duas ficarem de 4, obedecemos, assim, hora metia em uma, hora em outra, revezava, era gostoso me sentir puta com outra e fazendo meu marido feliz, Mauro me pegou de jeito e socou dando tapas em minha bunda, ele sabe que gozo assim, e pronto la estava em gozando outra vez. Disse que era vez de Patricia, ele do mesmo jeito meteu nela, ele segura firme, e da umas estocadas de delirar, Patricia assim gozou também.
Estavamos as duas acabadas de gozar, quando Patricia teve a idéia de chupar meu marido comigo, ambas lambiamos o pau dele, subíamos e descíamos com a língua como se foesse masturba-lo, quando ganhamos jatos de porra, não gosto muito de beber porra, mas neste dias, eu e Patricia limpamos ele, não sobrou uma gota, nós duas acabamos em um beijo delicioso, e fomos beijar meu marido, que não quis no inicio por causa da porra, mas cedeu na sequencia e dividimos um beijo triplo.
Tomamos um banho, saímos do motel, levamos Patricia para casa, e era notável a cara de felicidade minha e de Mauro, chegamos em casa em fomos transar falando o que havia acontecido, ele me agradeceu um monte, e disse quanto me amava, eu o agradeci por realizar minha primeira fantasia, dizendo que eu pensaria em outras.
Minha amizade com Patricia ficou mais forte, ela nunca deu em cima de meu marido ou ficou falando coisas que me provocassem ciúmes, pelo contrário, apoiava muito meu casamento e mandava eu cuidar do marido que tinha.
Nossas transas ficaram mais fogosas de que eram, mas eu ainda não tinha realizado a fantasia de meu marido, ele sempre me cutucava dizendo se eu tinha alguém em mente. Certo dia, em uma transa falei de um cliente. Sou responsável pela assinatura de contratos de uma empresa de serviços, temos vários clientes que cuido, mas tem Cristiano um homem de 45 anos que era o que mais me agradava, sempre que eu ia lá, elogiava meu cheiro, me dava chocolate, ele é bem mais velho que eu, mas é um homem atraente.
Mauro ficou louco com a situação, gozou rapidinho, vi a felicidade em seus olhos quando mencionei a situação. Pensei comigo, poxa ele merece, é tão bom para mim, vale a pena me fazer de puta de novo, mas isso é para ele, caso contrário não seria de novo, me comporto muito bem com os clientes sou extremamente profissional, principalmente pelo casamento que tenho, amo Mauro.
Mas assim motivada por mim mesma, estava disposta, no dia em que fui visitar Cristiano, coloquei um mini fio dental, uma calça que marcava bem minha bunda, tipo hot pants, uma blusinha que deixava bem amostra meu decote, e um salto para deixar meu bumbum bem amostra, levei um casaco para colocar por cima para que as pessoas da empresa não percebessem como eu estava, mas na hora que fui a empresa de Cristiano tirei o casaco.
Chegando lá estava ansiosa, como lidar com a situação, mas pensei que esta na chuva é para se molhar, tinha decidido aquilo quando sai de casa, e na hora pensei em meu marido o que me deixou mais calma. Antes de chegar retoquei meu melhor perfume para que ele sentisse mesmo. Entrei em sua sala, ele me olhou de cima em baixo, minha blusinha dava para ver sutiã por baixo, minha calça desenhava minha bucetinha na frente, fui bem puta mesmo, ele me cumprimentou com beijo no rosto e me pegou pela cintura com sua mão e disse, que cheirosa, qual a ocasião para estar tão bonita, aniversário de casamento. Disse que não, que apenas precisava me sentir mais mulher. Conversavamos sobre o contrato que estávamos para fechar, quando me surgiu uma idéia, abri sem querer um botão de minha camisa deixando meus peitos bem amostra, mas fiz de conta que não tinha visto. Cristiano estava olhando, quando fiz de conta que me toquei, e fechei o botão, pedi desculpas, que não havia percebido. Ele disse que havia percebido e que estava bom assim, fiquei meio sem jeito, falei que era ruim ter seios grandes por isso, as camisas não fechavam direito.
Cristiano parecia lobo mau querendo comer chapeuzinho, ele me olhava nos olhos, eu ficava sem graça, não sabia como me entregar, derrubei minha caneta no chão de propósito arrebitei bem minha bunda para ele ver, para ver a marca do fio dental, reparei que ele olho mesmo, quando ele disse que perfume é este é muito cheiroso que esta usando. Disse a ele que era Coffe do boticário, mas como ele sabia que era tão bom se ele estava longe de mim para sentir, nesta hora, joguei a toalha, ele se levantou, chegou bem perto e deu uma fungada no meu pescoço. Agora senti bem, disse ele. Falei que havia me arrepiado, ele chegou perto e começou a me cheirar de novo, cada vez mais perto e dizia que estava mais cheirosa. Puxei meu cabelo do lado quando senti sua boca no meu pescoço, minha bucetinha estava encharcada já, eu estava sendo vagabunda de novo, ele me levantou ainda beijando meus ombros, apertava minha bunda, e foi abrindo minha camisa, tentei me fazer de difícil dizendo que era casada e ele também, ele disse que ninguém precisava saber só nós dois.
Cristiano tirou minha camisa e meu sutiã e mamava em meus peitos, eu segurava seu pau por cima da cala, ele disse quer ver, falei sim, tirou o pau para fora, tinha uns 19 cm, mas uma cabeça gigante, mandou eu chupar, não queria chupar o pau dele, mas como negar, estava de pé seminua com outro cara, ajoelhei no chão e abocanhei, na cabecinha já tinha gota de porra, não conseguia enfiar direito o pau dele em minha boca a cabeça era grande demais, Cristiano me segurava pelos cabelos e fazia movimento como se tivesse fodendo minha boca, cheguei a engasgar ele me levantou e tentou me beijar, hesitei a principio, mas ele olhou para mim e disse, vai dar a buceta e não vai dar beijo? Não queria beija-lo só dar, mas o que é um beijo para quem vai dar a bucetinha. Ele me agarrou e me beijou, retribui e que beijo bom tinha aquele homem, me encostou na parede, baixou minha calça, só puxou o fio dental de lado e passava aquela cabeça enorme em minha bucetinha, minha calcinha estava muito molhada, ele lambuzava seu pau com meu tesão, pedi uma camisinha, ele disse que não tinha, e sem falar nada entrou em mim, falei da camisinha de novo, ele disse, sou casado como vou ter camisinha aqui, e você acha que é todo dia que aparece uma puta para dar no meu escritório?
Ele me imprensou contra parede e socava forte, não conseguia nem me mexer, mas ele sabia fazer bem, tinha uma pegada gostosa, metia sem parar, achei que iria gozar rápido daquele jeito, mas não, o bom de homem experiente é isso, sabe lidar com seu instrumento, ele sentou na cadeira e mandou eu sentar em seu pau, deslizei gostoso, a cabeça doía para entrar, mas depois que passava ele usava bem seu pau, me pegava pela bunda e me puxava de encontro a ele , rebolei, e não teve como não gozar, nos beijávamos, ele chupava meus peitos estava bom demais, me deitou em sua mesa, abriu minhas pernas e meteu de novo em mim, sentia seu pau em meu útero, com as estocadas que ganhava, Cristiano fazia gostoso, até me encher de porra.
Nos beijamos ele com muito carinho me levantou, colocamos as roupas e nos recompomos, dando risada da situação, ele disse se eu voltasse daquele jeito lá ele me comeria de novo, dei risadas, mas precisava ir, já fazia algum tempo que estava em sua sala, quando sai a secretaria ficou me olhando estranho, rs.
Não voltei para empresa, fui para casa, tirei minha roupa deitei na cama e liguei para meu marido, que disse que já estava chegando.
Estava pelada na cama me alisando com a porra que ainda tinha sobrado de Cristiano, meu marido me olhou e falou que surpresa boa, mandei ele meter em mim, viu minha buceta molhada diferente e um chupão em meu peito, ele disse, vc.... . Falei sim, você é corno agora, ele meteu fundo em mim, falei que tinha dado para Cristiano por ele, que estava com a bucetinha cheia de porra e o chupão para provar que ele era corno, nunca vi meu marido daquele jeito, meteu como louco em mim, eu me sentia realizada e ele também, contei cada detalhe para ele, ele gozou rápido de tanto tesão.
Fomos para banho, afinal eu tinha porra de todo mundo dentro de mim, precisava me lavar, ele me abraçou disse quanto me amava e quanto estava feliz. Falei que havia feito por ele, e que não faria mais se não quisesse e que a felicidade dele é minha também.
Neste dia fomos jantar fora, conversamos muito sobre o assunto, falei como foi difícil, mas queria dar esta surpresa para ele. Ele ficou bem surpreso mesmo, achou que eu nunca conseguiria. Falei que por ele faço tudo, inclusive para esquentar mais nossa relação.
De fato nossa relação mudou muito depois destas duas situações, nosso amor fortaleceu, não sai dando para todo mundo, só quando ele queria, e as vezes arrumava alguém para ele também.
Mas somos felizes, posso dizer isso, uma relação de cumplicidade sem mentiras e falsidade, pelo contrário, muito respeito dentro dos limites de cada um, casais que são assim sabem de que estou falando.
Descobri em mim outra mulher, que sexo com fantasia tanto dele quanto minha é essencial, nunca dei para um negrão, essa foi minha vontade agora, mas pedi para ele arrumar que quero que ele assista desta vez.
Sobre o Cristiano a cada 3 meses que vou lá para fazer novo contrato dou uma rapidinha com ele para contar a meu marido.
Espero que tenham gostado, meninas e casais que querem trocar idéias mandem e-mail






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.