"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Minha irmã e a empregada


autor: Delute
publicado em: 09/05/16
categoria: incesto
leituras: 14822
ver notas


Hoje minha mãe apareceu com uma menina aqui em casa, bem não é bem uma menina, deve ter seus 19 anos, é moreninha e tem uma bunda bem feita e uns peitões, eu fiquei só olhando, não sabia o que estava havendo, fiquei só escutando minha mãe falando para ela, que ela podia ficar ali em casa, e que ela pagaria um salário a ela, não pagaria muito, e ela dizia que estava bom, que havia brigado com seu marido ou amasio sei lá, mas teria de ter um lugar para ficar, e começou a trabalhar la em casa.
Os dias passaram e já na primeira semana meus pais tiveram de sair, um primo nosso havia falecido, numa cidade próxima daqui, mas não dava para irmos juntos, já que meus dois irmão mais velhos iriam e não caberia todos no carro, tudo bem ficamos sós na casa, eu, meu irmão, dois ano mais novo que eu, minha irmã um ano mais nova, e a nova empregada.
Quando nos vimos sozinhos foi uma festa e fazendo a maio folia brincando em cima da cama dos meus pais, e assistindo TV, começamos com brincadeiras de passar a mão por debaixo das cobertas, e eu já havia socado a mão no meio das pernas da empregadinha, ela só ria, então começamos a cantar ela, cada vez mais descaradamente, eu e meu irmão, ela começou a ficar exitada, e topou mostrar os seios, ergueu a camisa e mostrou, os peitões grandes e duros, com bicos pequenos e escuros, eu pedi para apalpar, ela deixou aproveitei e dei uma chupada em cada um do mamilos, ela deu um gritinho e escondeu os seios, eu levei a mão por baixo da coberta e enfiei ela entre suas pernas afastando a calcinha e passando o dedo na sua buceta, que já estava molhadinha, não deixei barato e introduzi meu dedo, e ela chegou a virar os olhos, minha irmã estava notando tudo aquilo mas só ria, devia estar ficando muito exitada, mas não mexi com ela, estava entretido com a empregada, quando olhei para o lado vi que meu irmão estava mamando nos seios dela, eu estava já com dois dedos na xana e ela estava ofegante, e nem ligava mais para o pudor, e seus seios estavam a mostra, a sua saia estava erguida mostrando sua buceta peludinha, e eu com os dedos dentro dela, minha irmã parou de rir, e vi que ela estava com a mão entre as pernas, mas nem tive tempo de reparar muito nisso, quando retirei meu pau para fora a empregada pegou ele na mão e ficou apertando ele que nem uma doida, meu irmão tirou o pinto dele que era torto para cima envergado batendo no umbigo, e colocou na cara dela, ela o abocanhou e ficou chupando, eu abri sua perna e entrei no meio, coloquei a cabeça do pinto na entrada de sua buceta, que tinha um grelo bem avantajado e de cor escura, enfiei ele todo na buceta dela, que parecia estar pegando fogo de tão quente, comecei a movimentar e socava até o saco, fazendo a cama toda tremer, minha irmã estava debaixo de uma coberta olhando a cena, e se masturbando, dava para ver bem isso e eu fiquei mais exitado, minha irmã é loirinha de peitinhos bem pequeno e uma bunda bem redondinha e as cochas grossas, sua bucetinha como ainda não havia visto só imaginava, soquei fundo na empregada, que só não gritava de prazer porque a benga do meu irmão estava dentro de sua boca, ela rebolava e eu socava mais ainda fazendo um barulho como se batessem palmas, até que gozei la dentro, mesmo sem camisinha e soquei bem no fundo e gozei; sai de cima dela e meu irmão tomou meu lugar, eu fui até a cabeça dela e dei meu pau para ela limpar, ela meteu ele dentro da boca, vi que minha irmã não tirava o olho do meu pau, eu tirei da boca da empregada e em um gesto ofereci a minha irmã, ela não falou nada levou a mão ao interruptor e apagou a luz, eu dei a volta na cama e me ajoelhei perto dela, a sua boquinha ficou bem na frente do meu cacete, ela pegou com suas mãozinhas que nem abraçava o corpo do meu pau, e esfregou ele tentando limpar algo que tivesse sobrado da buceta da empregada, e colocou na boquinha deu uma chupada de leve só na ponta da cabeça fazendo um biquinho, e colocando a pontinha da língua, depois colocou a cabeça inteira na boca, meio com dificuldade mas quando conseguiu começou a chupar-lo, eu via meu irmão que nem um doido cavalgando a empregada, que agora estava de quatro, num dava para ver se ele comia a buceta ou o cu, só fiquei sabendo quando ela rebolava e gritava, que ele arregaçasse seu cu, eu enfiei a mão nos seios de minha irmã e fui descendo até sua bucetinha ela estava sem calcinha e a perna aberta, convidando para uma foda, eu comecei a massagear seu clitóris, e ela apertava a boca mais ainda no meu pinto, não aguentei e deitei em cima dela, apontei meu pinto para sua bucetinha e comecei a enterrar, quando ela sentiu que seu cabaço ia ser rompido, me empurrou e virou de costas dizendo, que não era para por ali mas podia por atrás, nem contradisse ela apenas guspi bem no buraquinho daquela bunda gostosa e lizinha, olhei de lado para ver se eles não via o que eu estava fazendo, e eles ainda estavam metendo, então fui devagar empurrando a cabeça naquele cusinho, senti que a cabeça passou após um pequeno enrosco, e depois de um solavanco ou tropeço, senti passar seu anelzinho, aquele cu era muito apertado, nem se comparava a buceta da empregada, que havia socado o pinto a poucos, me empolguei e empurrei ele para dentro indo até a mais da metade, ela se contorceu e saltou um gritinho, passei mão por baixo e comecei a masturbar sua bucetinha, ela se acalmou e começou bem devagar a rebolar, eu percebi que ela até afrouxou um pouco o cu, assim fui até o fundo encostando as bolas na sua bunda, ia socando cada vez mais rápido, ao mesmo tempo em que a masturbava, ela começou a rebolar indo mais rápido e gemer de excitação e prazer, eu não aguentei quando vi que ela estava gozando e soltei vários jatos de porra dentro daquele cuzinho, cai de lado trazendo o corpo dela junto, e o pinto ainda dentro do seu cu, e terminei de gozar, retirei o pinto devagar, rolei para o lado e cai da cama, me levantei e fui onde o meu irmão estava gozando no cu da empregada, enfiei meu pau na boca dela, que mamou feito uma bezerra que mama na Teta da vaca, sugando todo resto de porra que tinha ali.
Nos recompomos, e eles nem perceberam que eu havia comido o cu de minha maninha, voltamos assistir TV como se nada estivesse acontecido, a empregada virou nossa putinha dali para frente, nos comia ela em qualquer lugar a qualquer hora, bastava sair de perto dos outro e la ia vara, teve um dia que comemos ela em dois um em cada buraco, porque ninguém queria ser o ultimo, pena que ela ficou la em casa só por dois meses, depois voltou com o marido, minha irmã eu fiquei comendo escondido, e teve um dia que ela mesmo sentou na minha pica para perder o cabaço, mas essa é outra estória.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.