"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Férias em Águas Quentes...


autor: Scarlett_kay
publicado em: 17/05/16
categoria: aventura
leituras: 2610
ver notas


Eu estava de férias em um hotel com thermas, seriam sete dias de paz, tranquilidade e muita água quente. Ao chegar lá descubro que uma das fontes naturais fica aberta 24 horas, fiquei animada, pois seria bem divertido curtir a cascata de aguas quentes durante a madrugada.

O dia passou rápido, com muitas atividades, bebidas e comidas. A noite eu estava exausta e desmaiei na cama. Mas como de costume eu acordo por volta das 3h30 da madrugada. Olho pela janela tudo escuro, nenhum barulho ou movimento lá fora, mas o fato poder ficar sozinha na piscina não me saia da cabeça, então coloco meu maiô e parto para a fonte de águas quentes.

O caminho é mau iluminado, então uso a lanterna do celular para ajudar, chego na fonte e um grupo pequeno no bar molhado rindo e já se despedindo uns dos outros, eu arrumo uma cadeira para deixar a toalha e o celular, o grupo passa por mim diz boa noite e se vão, penso uauuu tudo só pra mim, que delícia. O cara do bar pergunta de longe se preciso de algo pois ele ia fazer um descanso e o substituto dele não apareceu, então ele iria fechar o bar por uma hora, respondo que estou bem e que não preciso de nada, então ele vai embora.

Quando estou a caminho da entrada fonte um sapo pula em minha direção, me desequilíbro e caio feito uma jaca mole na água. Me levanto dando graças a Deus por estar sozinha, recupero o fôlego, arrumo o cabelo e eis que escuto uma voz masculina "vc está bem?", antes de responder penso em me afogar de tanta vergonha, procuro da onde vem a voz e noto ele vindo em minha direção. Gelei.

"Oi, você está bem? Você caiu de mau jeito e fiquei preocupado". Eu respondo que estou bem e que o puto do sapo me assustou, mas o tombo não foi nada. Ele contém o riso, eu fico vermelha e furiosa. Agradeço e mudo de rumo para ficar sozinha e longe dele. Era um cara bonito, jovem, um corpo delicioso, mas com certeza tinha mais de trinta e uma baita aliança no dedo. Ele não contente vem atrás e pede desculpas, me viro e pergunto "por que?", "por eu ri da sua queda, foi muito engraçado ver seu susto, grito e tchibum", nesse momento ele começa a rir e apesar de furiosa acabo rindo também, afinal foi realmente engraçado.

Ele tenta me pagar uma bebida como pedido de desculpa, mas o cara do bar não voltou e pelo jeito que fechou tudo, não vai voltar tão cedo. Ele se apresenta e eu também, e o papo vai fluindo, além de bonito é simpático e bom papo. Saímos do meio da piscina e vamos para uma borda afastada onde ele estava.

Conversa vai conversa vem, ele conta sobre ele e diz que a esposa não gosta de vir por causa dos bichos e por isso está sozinho. Eu falo sobre mim e vamos passando o tempo. É muito bom estar na fonte tranquila desse jeito, pois durante o dia isso é um inferno. Eis que mais uma vez vejo um sapo ou um vulto de bicho pulando em nossa direção, dou um gritinho e ele me puxa pra bem perto dele, diz baixinho "não se preocupe, estou aqui".

Ele me envolve em seus braços fortes e tira meu cabelo do rosto olhando fixamente para minha boca. Meu coração está a mil e me arrepio toda com seu toque, a água que é quente parece ferver a nossa volta. Engulo seco, ele me olha nos olhos e sem dizer nada, me beija. Ele segura minha nuca, entrelaçando os dedos em meus cabelos e a outra mão segura meu rosto não dando chance eu escapar. Sua boca é uma delícia e seu beijo cheio de desejo está me deixando cada vez mais excitada.

Ele me solta, mas me mantém quase colada a ele e confessa que me observou o dia todo. Eu havia chamado a atenção dele, por passar horas sentada lendo um livro e sozinha. Disse que tentou se aproximar antes, mas eu se quer desviava o olhar do livro. E agora eu estava ali em seus braços do jeito que ele imaginou durante o dia todo.

Ele desce a mão até minha cintura e me puxa pra ele, nesse momento eu sinto seu pau duro entre nós, ele volta a me beijar, sua língua invade minha boca me deixando mole de tesão, suas mãos agora percorrem meu corpo embaixo d'agua. Estou muito excitada não consigo dizer pra ele parar, simplesmente retribuo o beijo e minhas mãos também começam a explorar seu corpo forte.

Continuamos assim até que ele tira meu peito do maiô e começa a chupar, ele morde, suga, passa a língua devagarinho no bico que está para explodir, então ele tira o outro e a tortura recomeça. Ele desce minha mão até seu pau é por cima da sunga eu sinto como ele é grande e grosso. Começo massageando e ele continua mamando meu peito.

Eu passo a mão por dentro da sunga e pego seu pau, vou fazendo movimentos de leve curtindo cada cm daquela pica, brinco por toda parte, enquanto ele mama nas meus peitos e gemendo com meu toque.

Então ele também desce suas mãos, uma vai para minha bunda e a outra encontra meu lugar mais sensível, ele tortura meu grelinho com seus dedos me levando a loucura. Não satisfeito ele enfia 2 dedos na minha xaninha e o polegar continua no grelinho. Seus movimentos são ferozes e logo eu gozo pela primeira vez.

Ele me levanta e me senta na beira da fonte, sobe também, me deita nas pedras, me beija, tira meu maiô de lado da minha bucetinha e começa a me masturbar novamente, então ele volta para a água, ficando na beira da da fonte e minha aberturinha está na altura de sua deliciosa boca. Não tenho como escapar e então ele beija minha bucetinha peladinha, um beijo de língua maravilhoso, ele lambe e da mordidinhas em todas as partes da minha bucetinha, quando chega no meu clitóris não tenho mais forças para conter e gozo novamente gemendo alto sem se importar se alguém pode ouvir.

Ele me puxa novamente pra dentro da água, me beija e diz que sou uma delícia muito melhor do que ele havia fantasiado o dia todo, mas que precisava voltar pro quarto. Agora foi minha vez de segura-lo, uma mão foi para sua nuca e a outra direto para sua pica pulsante na sunga. Em seu ouvido, dando mordidinhas leves, eu disse que agora era minha vez de provar o gosto dele, e gemendo baixinho em seu ouvido comecei a masturbar ele.

Sem reagir e adorando meus movimentos, ele acaba se entregando, continuo brincando com seu pau e também vou deixando um rastro de beijos por seu peito até no nível da agua. Então ele senta na beira da piscina e olhando nos olhos eu coloco seu pau na minha boca e começo a chupar, no início bem devagarinho para sentir cada cm dele. Ele geme e pede mais, então acelero os movimentos e vou levando ele a loucura, ele geme gostoso de tanto prazer. Ele segura minha nuca para seu pau entrar ainda mais na minha boca e sinto que ele está quase gozando, então tiro sua rola bem na hora e ele goza jogando sua porra quente no meu rosto, boca e nos meus peitos.

Ele me olha com satisfação, limpa meu rosto, me beija dizendo que adorou as brincadeiras e diz que estará ali todas as noites a minha espera, mas que agora ele tem que ir. Penso: será uma semana e tanto...



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.