"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Hoje ela é viciada em mim II- FINAL


autor: Chronos
publicado em: 18/05/16
categoria: hetero
leituras: 1854
ver notas


A última fala de Jéssica significava para mim, o fim de um ciclo cheio de equívocos e tabus impostos por ela na nossa relação.

Primeiro, porque nunca impus nada. Eu sou de conversar, e isso não era possível até aquele dia, e depois gente, não queria ter que recorrer a mulher na rua para ter algo que posso ter dentro de casa.

Jéssica estava visivelmente eufórica com a história que estava em suas mãos. E continuou dizendo pra mim:

- Amor, quando li sua história, vi não o quanto é imoral, perverso, mas o quanto você é intenso. Eu realmente não concordo que você veja filmes, poxa. Eu estava achando que tava tudo bem, e não está. Será que a gente pode recomeçar e reacender essa paixão!?

Victor e Regina: Aeeeeeeeeeeeeeeeeeee!!!

Regina: Lennon, se eu fosse tua esposa eu não deixaria você escrever nada sem depois eu ler cada uma de suas histórias, nossa. Tenho que assumir pra vocês que até eu fiquei de calcinha úmida, rs. Jéssica, não perca esse homem, filha, duvido que tu acha um partido desses em outro lugar!

Jéssica: Verdade... Le, eu nunca deixei de ser louca por você. Você continua lindo como daquela vez que te vi chegando no nosso grupo! Apesar de ser novinho, sempre foi inteligente, maduro, sensível... Gostoso, rs, e eu me apaixonei pelo Lennon , gente, mesmo sabendo que ele não tinha nada pra me dar, mas qualquer um que olhe com o coração vê que ele é bom. E nunca deixou de ser, amor.

Victor: Bom gente, vocês tem muito que conversar. Mas Lennon, ainda não acabamos! Volte aqui com ela na semana que vem, queremos saber como vocês estão. Quem sabe a gente não marca uma pizza, ou coisa parecida, que acha?

Eu: De acordo, mano.

Regina: Agora, Jéssica, agarra esse homem e vamos encerrar esse papo com beijo, vai!

E foi com gosto e muita volúpia que Jéssica emplacou um delicioso beijo que levantou o belo adormecido aqui, rs.

Já no meio do caminho, o carro tava pegando fogo a cada parada de sinal. Jéssica estava mais solta, mais aberta, e muito mais carinhosa: Estava ela num vestido estampado de rosas, fica muito gata nesse vestido. Enquanto ela me beijava, deslizei minha mão direita na sua coxa, e fiz um carinho bem gostoso na parte interna da coxa até alcançar sua calcinha, e... Nossa, estava molhadinha!!!

Jéssica: Aiiin, rs, que você quer aqui, seu safadinho?

Eu: Provar uma coisinha. Mas quero que você prove primeiro.

Afastei a calcinha e peguei nos dedos o mel que já escorria na calcinha. Provei seu sabor e dei o outro dedo encharcado e dei na boquinha dela.

Eu: Tá vendo, gostosa!? Sentiu como você é docinha? É disso que você é feita. Verdadeiro elixir do amor, ô delicia pura!

Jessica: Rsrsrs, vendo você falando desse jeito, não parece nada nojento, nem imundo. Delícia mesmo...

Eu: Amo teu cheiro, minha preta. Quero arrancar esse prazer retido em você todo ainda hoje!

Jéssica: Tô ansiosa... E tem uma coisa que quero provar que nunca provei...sssssss ai, deve ser uma delícia de pinto...

Eu: Prova agora!

Abri o zíper, saquei meu bravo guerreiro de 18cm e trouxe a cabeça dela pra junto dele.

Eu: Nervosa!?

Jéssica: Ai, mô, com vergonha, né! Acho que até desaprendi, rs.

Eu: Então imagina uma maçã do amor bem suculenta, fecha os olhos... Isso! Agora lambe em círculos em volta da cabeça... Ai, delícia, boa menina, agora beija como se tivesse chupando um pirulito.

Foi difícil guiar o carro até em casa. Cara, que boca deliciosa, véio!

Jéssica: Assim, amor? Ai, que saudade de chupar um pinto, que delícia, toda vez que a gente namora eu fico louca quando você mostra esse monumento pra mim!

Eu: Então cuida bem da criança, que ela é toda sua, princesa!

E mamou deliciosamente até chegarmos em casa. Tive de me controlar muito para não encher a boca da Jéssica de leite, ela tem umas mãos, cara, de me deixar maluco!

Fomos direto pro quarto e ela fez questão de tirar a calcinha ao adentrar e puxou minha calça . Continuou me enlouquecendo com sua boca carnuda em volta da minha pica e sugou com prazer. Trouxe-a até meus lábios e aprofundei meu beijo numa dança sensual de nossas línguas, caçando-se intensamente. Pousei seu corpo sobre a cama, levantei seu vestido e passeei com a língua na sua grutinha... Caralho, que bucetinha cheirosa! Apesar dos poucos pelos logo acima do grelo, tava depiladinha, mas eu fiz a festa. Ela estremeceu quando penetrei com a língua na sua rachinha e começou a rebolar na minha cara.

Jéssica: Ai, Le, que delícia, am...aaaaaaai, aaaaaieee, chupa tua menina, chupa gostoso, vai...

E começou a gritar mais. Cara, eu estava disposto a dar-lhe um orgasmo de língua que ela jamais tinha sentido comigo.

Jéssica: Ai, amor, não aguento mais, mete aqui, mete!

Eu: Calma, princesa, antes você precisa provar uma coisa.

Jéssica: Aaaaaaaaaah... Aaaaaaah, ai, não aguento mais! To gozando, Le! Aaaaaaaieeeeeee! Que delícia de boca! Gostoso!

Kkkkkkkkkk, gozou muito, ficou toda molinha. Encaixamos num 69 e castiguei a buceta da Jéssica com mais carícias no seu grelo. Suguei com vontade, e ela sugou meu pau com uma gula, parece que nunca havia chupado uma pica antes. Puta que pariu, desculpe o palavreado, mas que delicia de mel dessa mulher.

Jéssica: Amor, seu gosto é salgadinho, delicioso...hummmm...mmm,mmm mmmm
..

Eu: To louco pra te comer agora!

Jéssica: Vem que te quero, meu gostoso, mete com vontade, vem!

E fez questão de ficar de 4 sem eu pedir e enquanto eu encaixava na sua grutinha, ela rebolou até sobrarem somente as bolas batendo na sua bunda. Começamos um vai-e-vem bem sensual, lento e marcante...

Jéssica: Só tá faltando uma coisa, Le...

Eu: O que , amor!?

Jéssica: Chama sua princesa de puta, chama... Sempre tive vergonha de ser puta na cama, mas hoje quero recuperar todo tempo perdido com o homem da minha vida, fala!

Eu: Toma pica, minha putinha, ta lá gostando, tá?

Jéssica: To amando, meu gostoso! Me enche de pica, vai!

Fui aumentando o ritmo, estocando com mais força, e Jéssica, rebolava feito uma puta. Como uma mulher pôde retesar tanto prazer durante a vida!? Gosta de ser chamada de puta, gosta de chupar um pau como ninguém, sabe chupar um pau gostoso... Faltava a cereja desse bolo!

E teve mais um orgasmo. Meu pau saiu encharcado de mel. Ela desabou de bruços na cama e eu , rsrsrs, caí de boca no seu cuzinho.

Jéssica: Ai, garoto,rsrsrs, pára!

Eu: Tá com medo!?

Jéssica: Rs, um pouco, se doer você pára!?

Eu: Me avisa, ok!?

Jéssica: Tá. Nossa, você é maluco, kkkkkkkkkkk.

Coloquei dois dedos na sua rachinha, e deslizei pouco a pouco para dentro do seu rabinho.

- Aieeee! Aaii!

Eu: Não contrai, relaxa. Vamos, você precisa ficar tranquila!

Jéssica: Hummmmm... Huummm, hum... Ssss, dói menos agora...

Eu: Viu!? Vou colocar devagarinho.

Jéssica: Vai, vou tentar.

Eu: Ok.

Coloquei a cabeça primeiro, depois tirei. Coloquei e aprofundei mais um pouco, e ela tava bem mais relaxada, a pica foi entrando, e logo começamos uma deliciosa foda. Já acostumada, Jessica começou a se tocar e pediu mais velocidade. Fui aumentando, aumentando, até que ela ficou bem a vontade, sentindo prazer como antes.

Jéssica: Ai que gostoso, amor! Mete mais forte, mete! Tá ardido, mas tá delicioso, vai... Isso, Le, mete mais mete...

Sem tirar, ficanosde conchinha, e pude acariciar seus seios enquanto ela se tocava com volúpia no seu grelo. Surpreendeu-me quando pediu pra fazer sentada!

- Tem certeza disso!?

- Tenho, gostoso, me ajuda aqui!

Coloquei ela sentada sem tirar. Ainda um pouco desajeitada, mas bem apoiada com o braço sobre mim e outro se masturbando, não demorou para romper num novo orgasmo.

- Aaaaah, aaaaaaaah, ai amor, 3x? Nossa, que delícia! Fode, agora pra gozar, fode! Fode que ta uma delícia, nossa..

Aumentei o ritmo. Tava gostoso meter naquele rabinho gordinho. Também quando o orgasmo veio, veio com pressão. Quando meu pau saiu de dentro dela tava branquinho de porra.

Jéssica: Ai, amor, 3x... Que delícia, gostoso, aguenta outra?

Eu: Depois de hoje, vou quantas você quiser...

E dali pra frente, pessoal, o que posso dizer é o seguinte: Jéssica passou a ter orgasmos muito mais abundantes que antes. Ela nunca mais foi a mesma pessoa. Acredito que uma foda não seja o principal para ser feliz, mas ajuda.

Marcamos uma pizza com Regina e Victor, lógico, e Jéssica ainda aprendeu outras "cositas" mais, rsrsrs.

Com ajuda, compreensão, e muito diálogo, eu fui parando de ver filme pornô. Também, né, não tive mais tempo pra isso. Ela ficou viciada em mim!

Espero que tenham gostado da nossa história, pessoal. Nada precisa ser monótono por estar casado. Hoje ela entende, é mais feliz, mais realizada, e o que faltava para completar nossa felicidade: Está grávida!

Engana-se quem pensa que ela perdeu o interesse! Tá tarada, tá tarada, tá tarada...kkkkkkkkkkk

Até um dia desses, se ela deixar eu escrever, kkkkkkkkkk



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.