"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 010 – Alda e Neiva


autor: MarceloDias
publicado em: 21/05/16
categoria: traição
leituras: 3844
ver notas


BY: Marcelo & Sonia

Marcelo & Sonia 010 – Minha Esposa Fodida por Alda e Neiva

Eu e Sonia estávamos vivendo um momento diferente em nosso casamento, depois que ela passou a gostar de se envolver com homens e mulheres. Ela não tinha mais vergonha de falar dos seus desejos e quando sentia atração por alguém falava abertamente comigo. Toda noite na cama, entre beijos e carícias, ela exigia que eu chupasse a boceta dela e mamava demoradamente meu pau duro até eu encher sua boca gostosa de leite, depois pedia pica e eu tinha que meter forte na boceta dela.

Uma semana depois que Cléia foi à nossa casa. Alda ligou para Sonia e a convidou para ir na sua casa. Sonia aceitou e combinaram no dia seguinte às 15 horas. Ela comentou comigo que iria na casa de Alda.

O relato abaixo foi o que Sonia me contou em detalhes quando voltou.

No dia seguinte. Sonia se arrumou, colocou uma blusa fina de alça sem sutiã e uma calça legging preta colada no corpo, ela ficava indecente com aquele tipo de calça que realçava demais o corpão dela, mostrando como as coxas eram grossas, o tamanhão da boceta e a bunda exagerada. Ela usava uma calcinha bem pequena que a calça não escondia e uma sandália alta. Chegou ao apartamento da amiga no horário marcado.

Subiu e Alda a recebeu com um sorriso. Oi querida, entra, você está linda. Sonia estranhou o jeito que ela estava vestida. Alda usava uma espécie de robe íntimo fino, transparente, sem mangas, amarrado na cintura e muito curto, deixando as coxas muito grossas nuas. Beijaram-se no rosto. Alda a levou para a sala, sentaram juntas no sofá, ficaram conversando.

Sonia percebeu que Alda falava olhando para o corpo dela. No meio da conversa, Alda perguntou se ela tinha gostado da Cléia, Sonia sorriu sem graça. Eu achei ela muito legal, disse. Ela me ligou e nos conversamos muito sobre você. Alda encarou Sonia! Ela me contou tudo. Sonia estremeceu quando Alda falou aquilo. Tudo o que? Sonia perguntou. Alda sorriu. Tudo meu bem, aqui na festa, no banheiro, que ela foi à sua casa, quando seu marido não estava, que você gosta de mulher, que você deu para ela. Sonia escutou Alda falar aquilo tudo e perdeu o chão.

Ela falou que não ia contar para ninguém. Alda olhou Sonia nos olhos. Eu e a Cléia somos amigas há muitos anos, mais que amigas. Eu gosto de mulher como você. Meu marido sabe que eu gosto de boceta, o Marcelo não sabe. Sonia a olhou nos olhos quase chorando. Não ele não sabe, mentiu com medo de contar a verdade, não sabia o que Alda queria com aquela conversa. Não fica assim querida. Quando a Cléia viu você na festa, ficou doida por você, ficou querendo saber quem você era. Falei que você era minha amiga de muitos anos e que você era muito séria. Mesmo assim, ela pediu para eu apresentar você para ela. Eu não acreditei quando ela me contou que tinha comido você.

Sonia escutava calada, Alda segurou a mão dela, eu não vou prejudicar você, eu sempre gostei de você. Alda acariciava a mão dela. Você nunca percebeu como eu olhava para você? Não, Sonia disse. Eu sempre achei você gostosa, sentia tesão pela tua bunda grandona. Sempre tive de vontade de ir para cama com você. Adorava teu cheiro, teu corpo. Ficava te elogiando, falando que você era gostosa, Você lembra antes do meu aniversário você veio aqui em casa, ficamos conversando sozinhas, eu falei que você tava com um rabão e você nem deu confiança. Alda olhou ela seria. Eu não achei que você me queria como mulher. Eu sempre achei você gostosa. Só que éramos amigas, como eu ia contar para você. Porque você não falou que me queria. Alda sorriu, como eu ia falar, você nunca me deu confiança, eu achava que você era a esposa comportada que só dava para o o Marcelo.

Alda beijou os lábios dela, Sonia deixou, ela levantou e encarou Sonia, abriu o robe, mostrando o corpão, estava nua, sem nada por baixo, o corpo dela era grandão, farto, os peitos grandes, os quadris largos, as coxas muito grossas, a boceta avantajada, toda lisa, inchada, os lábios grossos, a bunda grande como a dela. Sonia ficou olhando fascinada. Alda viu que ela olhava e acariciou a boceta, passando a mão. Eu sei que sou gostosa, olha como minha boceta é grande. Não é bonita. Alda provocou. É linda, você é toda linda. Sonia disse. Gostou da minha boceta, Alda continuou provocando. Gostei, Sonia sussurrou, olhando a amiga passar a mão na boceta. A Cléia falou que você chupa gostoso, que você tem uma boca deliciosa. Chupa minha boceta como você chupou a dela.

Alda se aproximou oferecendo a boceta, Sonia não resistiu e segurou nos quadris dela e beijou a boceta. Sentiu Alda segurar a sua cabeça e trazer seu rosto para boceta. Sonia enfiou a cara na boceta, esfregando a boca, seus lábios ficaram melados. Sonia meteu a língua e chupou, Alda prendeu a cabeça dela e gemeu alto. Chupa meu amor, que boca gostosa. Eu tava doida para sentir tua boca na minha boceta. Sonia chupou com vontade. Alda gemia se esfregando na sua boca, mandando ela chupar.

O robe tinha caído no chão. Alda a fez levantar e beijou Sonia na boca, ela correspondeu com desejo. Beijaram-se com desespero. Alda botou a mão na boceta dela por cima da calça. Sonia sentiu a mão toda na boceta e esfregou a boceta na mão. Aaiii Alda que mão gostosa, pega na minha boceta, eu fico maluca assim, Alda beijou Sonia com a mão na boceta por cima da calça, sentia Sonia se esfregar querendo. Eu quero comer você, ela falou, Eu sei, come, faz o que você quiser comigo. Sonia disse, Você dá a boceta para mim como você deu para Cléia. Alda pediu, Sonia ficou ainda mais doida com o jeito vulgar que Alda falava com ela. Dou, eu faço tudo que você quiser.

A amiga olhou nos olhos dela. Eu quero ser tua dona também, você deixa, Sonia olhou seria para ela, deixo, disse quase sem voz. Alda a beijou de um jeito bruto, segurando a bunda grandona dela com as duas mãos. Sonia se entregava toda aos beijos e caricias. Alda deu um tapão forte no bundão dela, Sonia gemeu, Você gosta disso não gosta, Alda falou. Gosto, Sonia disse. Alda deu outro tapão que estremeceu o rabão de Sonia. Alda foi batendo na bunda grandona dela, deixando Sonia doida. Ela olhou Sonia nos olhos, tira a roupa, meu bem fica nua pra mim.

Sonia obedeceu, primeiro, tirou a sandália, ficando descalça, depois a blusa, seus seios ficaram nus, estavam duros e os bicos inchados, mostrando para Alda como ela estava excitada. Sonia foi descendo a calça apertada com dificuldade, ficando só de calcinha. Alda olhava acariciando a boceta. Tira tudo, ela mandou. Sonia tirou a calcinha e ficou completamente nua na frente de Alda, a amiga acariciou o rabão dela, dando um tapa forte, Sonia virou, oferecendo a bunda, Alda deu outro tapão que fez o rabo grandão estremecer. Você tem um rabão maravilhoso. Sonia olhou pra ela e Alda deu um tapa na cara dela, Aaaiiii, Alda encarou ela. A Cléia falou que deu na tua cara, que você gosta de apanhar na cara. Gosto, Alda, bate, dá na minha cara. Sonia pediu, beijando os lábios dela, Alda pegou Sonia pelos cabelos e deu outro tapão forte na cara dela, Sonia gemeu, Alda foi dando na cara dela, deixando Sonia doida por ela.

Alda beijou Sonia na boca com paixão, Sonia ajoelhou aos pés de Alda e beijou a boceta dela com paixão. Alda gemeu sentindo a boca de Sonia chupar com força a boceta dela. Ela segurava Sonia pelos cabelos e esfregava a boceta na cara da amiga, gemendo alto. Sonia chupava com vontade, se deliciando com a boceta farta de Alda. Sonia deixou Alda descontrolada, sua boca passeava pela boceta da amiga, beijando, mordendo, chupando, enfiando a língua. Alda gozou de um jeito escandaloso, deixando os lábios de Sonia melados com o caldo viscoso que escorria da boceta.

Ficaram no sofá deitadas, nuas, abraçadas, se beijando, Alda acariciava a boceta de Sonia, enterrando o dedo todo, Sonia se entregava toda aos carinhos da amiga. A Cléia foi a primeira ou teve outra antes, Alda perguntou. Teve outra, Sonia disse. Quem foi Alda quis saber. Uma amiga que morou no meu prédio. Alda a olhou nos olhos, ela comeu você? Comeu, Sonia disse. O Marcelo não sabe, Alda perguntou, não, ninguém sabe. Alda a beijou pode confiar em mim, querida ninguém vai saber que eu to comendo você, eu quero continuar comendo. Você vai dar para mim quando eu quiser, não vai? Ela falou, Vou, eu dou quando você quiser, Sonia disse. Alda sorriu e fez Sonia levantar, foram nuas para o quarto dela. Deitaram na cama de casal enorme dela, ficaram namorando, se beijando na boca, uma descobrindo o corpo da outra. Alda mamou os peitos dela, chupando com força os bicos grandes. Fazendo Sonia ficar doida. Deixa eu chupar tua boceta, Sonia pediu. Gostou da minha boceta. Alda provocou, gostei Alda, eu adorei teu gosto, deixa.

Alda abriu as coxas, oferecendo a boceta. Sonia beijou a boceta e chupou com paixão, Alda gemeu, chupa querida, mostra que você gosta da minha boceta. Alda prendeu a cabeça de Sonia com as coxas, Sonia ficou com a cara enterrada na boceta. Alda gemia de um jeito descontrolado, esfregando a boceta na boca de Sonia. Você gosta de mamar uma boceta, ela provocava, adoro Alda, tua boceta é maravilhosa, Alda toda aberta se entregava aos carinhos de Sonia. Fala que você gosta da minha boceta, Alda mandava. Eu gosto Alda, tua boceta é grandona, cheirosa, eu gosto de boceta grande, adoro sentir o gosto dela, Sonia tinha perdido a vergonha.

Alda a puxou, Sonia ficou por cima dela, Alda segurava as nádegas avantajadas de Sonia com as duas mãos, Tua bunda é tão grande, chega a ser exagerada, eu sempre tive tesão na tua bunda, Sonia beijava Alda na boca, A tua é grande como a minha, Sonia falou, O Marcelo já comeu tua bunda? Alda perguntou. Já, Sonia disse. O Neiva já comeu a tua, Sonia quis saber, já, meu marido adora um cú, eu fico arrombada quando dou para ele. Alda disse. O pau dele é grande? Sonia perguntou. É ele tem pica grande, querida, grande e grossa. O Marcelo tem pau grande? Alda perguntou. O pau dele é normal não é pequeno mais não é grande. Alda beijou Sonia e a fez deitar-se na cama, me dá tua boceta, falou abrindo as coxas de Sonia, ela beijou o bocetão de Sonia, Ela gemeu quando sentiu a língua grandona de Alda acariciar sua boceta, Alda chupou com vontade a boceta de Sonia deixando ela alucinada, ela gemia alto, pedindo para Alda chupar ela toda, segurava a cabeça de Alda esfregando a boceta na sua boca.

Sonia ficou toda aberta sendo chupada, foi quando ela olhou para a porta e viu Neiva parado, nu, se masturbando, Sonia olhou assustada para ele, ele segurava o pau duro, era grande como Alda tinha falado, Ele se aproximou da cama segurando a pica. Alda viu que Sonia tentava se soltar dela e viu o marido parado do lado dela em pé. Ela sorriu para Sonia, Não precisa ter medo, o Neiva sabe de tudo querida, eu não escondo nada dele. Sonia tinha sentado na cama, Alda beijou os lábios dela, olha como o pau dele é grande querida, ela falou, Sonia ficou olhando, era grande de verdade e muito grosso, a cabeça avantajada vermelha, pega nele, sente como é grosso, Alda falou, fazendo Sonia segurar, Sonia sentiu a grossura na mão. Ela masturbou a pica, olhando fascinada, Alda guiou sua boca pra pica, Chupa meu bem, falou, Sonia encostou os lábios na pica e foi engolindo o pau com dificuldade, fazendo Neiva gemer. Sua boca molhada chupava, engolindo a pica grossa dele, ele fodia sua boca enterrando a pica, fazendo Sonia engasgar, ela chupava e beijava Alda na boca.

Neiva deitou nu na cama, ela e Alda dividiram a pica chupando juntas. Beijavam-se, mamando a pica, deixando Neiva doido. Ela beijou Sonia na boca, dá pra ele, Alda pediu, você deixa, Sonia perguntou, deixo, querida, eu quero ver você tomar no cu, deixa meu marido comer teu rabão, ninguém vai saber que você deu a bunda para ele, deixa ele comer, Alda pediu. Eu deixo, Alda, eu faço tudo que você quer. Alda levantou e voltou com um pote de creme e fez Sonia sair da cama, levando ela até uma mesa perto da janela, fez Sonia se apoiar na mesa com as duas mãos e abrir as pernas, empinando a bunda, Alda abriu as nádegas enormes dela e foi passando creme no cu, encharcando de creme, Sonia gemeu quando o dedo dela entrou todo. Que cu gostoso, você ta doida pra toma no cu, teu cu ta piscando, apertando meu dedo, ela disse.

Sonia estremeceu quando viu Neiva parado atrás dela com a pica grandona, dura pronto para comer. Ele se colocou atrás dela, Alda abriu o bundão dela. Olha como a bunda dela é grande querido. Neiva não disse nada, encostou o cacetão no cuzinho de Sonia e forçou, não entrava, Alda passou mais creme, ele segurou Sonia pelos quadris largos e foi forçando, o cu se abriu e a pica grossa foi entrando, Sonia gemeu desesperada, quando sentiu a geba grossa entrando, Neiva não teve pena foi enterrando, Sonia chorou com metade do pau enterrado na bunda, Alda acariciava os cabelos dela acariciando a própria boceta, Aguenta querida, eu quero ver você tomar no cu gostoso. Mostra que você é mulher. Ela beijou Neiva na boca. Mete tudo Amor, castiga o rabão dessa piranha, não tem pena dela, bota tudo, arromba o rabão dela, eu aguento tudo ela vai ter que agüentar também.

Neiva segurou Sonia com firmeza e botou tudo, Sonia ficou descontrolada, chorou tomando no cu. Sentia a pica grande e grossa dele toda no cu. Alda beijava ela na boca, Aaai aaai aaai ai ai puta que pariu é enorme, ta me rasgando, Alda, eu to toda arrombada, aaaaaaiii. Sonia gemia alto, a pica entrava toda e saia, Alda abaixada chupava o pau do marido quando ele tirava. Neiva continuava metendo nela com força, era bruto. Ta vendo o que ele faz comigo Sonia, eu agüento ele toda noite. Neiva levou Sonia para cama e fez ela ficar de joelhos na cama e montou nela, cravando a pica no cu aberto dela. Sonia deu o bundão para ele, chorando baixinho, Alda beijava ela na boca, a amiga ficava excitada vendo Sonia dar a bunda para ele. Ela gozou se masturbando do lado deles, Neiva continuou castigando Sonia, comendo o rabo avantajado dela. Sonia gozou tomando no cu, Neiva continuou metendo tudo no rabão dela, Sonia gozou de novo, com o ferro grosso enterrado no cu. Só então Neiva gozou enchendo o rabão da minha esposa de leite, Sonia ficou deitada de bruços acabada, Alda abriu as nádegas dela e viu o leite grosso do marido escorrendo e beijou o cu arrombado, chupou fazendo Sonia gemer, Alda se deliciou sentindo o gosto do marido.

Ficaram deitados namorando, Sonia se entregou toda ao carinho dos dois, Neiva a agarrou beijando ela na boca, Sonia se abriu toda se oferecendo para Alda, que beijava seu corpo, sentiu o bocão da amiga na boceta, chupando deixando Sonia doida. Sonia ainda mamou mais uma vez a pica grossa de Neiva e aguentou o pau dele na boceta antes de ir embora, Sonia se vestiu e Alda levou ela até a porta se beijaram na boca, você gostou, ela perguntou. Sonia sorriu, eu nunca imaginei que ia acontecer isso entre nós, eu sempre achei você uma mulher gostosa, Alda, eu gostei muito do teu corpo lindo, do teu cheiro, do teu gosto e do Neiva, teu marido mete gostoso demais, ele me arrombou toda. Alda riu. Eu sempre tive tesão em você, você vai voltar. Sonia a beijou. Vou, quando você quiser, e só você me chamar que eu venho. Sonia disse. Beijaram-se com paixão, Alda passou a mão no rabão dela por cima da roupa. Sonia foi embora.

Em casa Sonia me contou tudo que foi narrado aqui. Ela tinha gostado, mais estava apreensiva, eu senti um tesão louco quando soube que ela tinha ido para a cama com a Alda e tinha sido enrabada pelo Neiva. Apesar de ter um pouco de receio de que eles dois pudessem contar para alguém, procurei tranquilizar minha esposa falando que eles só queriam comer ela. Sonia confessou que tinha gostado da sacanagem e achava que eles não iam falar para ninguém.

Depois desse dia, Sonia passou a frequentar a casa deles e ser comida pelos dois.

Eles não sabiam que Sonia me contava tudo.

Na continuação vou contar como Sonia passou a ser comida direto pelo casal



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.