"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Isso sim é que é surpresa


autor: rainhaafrodisiaca
publicado em: 22/05/16
categoria: incesto
leituras: 7684
ver notas


Em comemoração ao aniversário de 21anos de minha prima Juliana, tia Bina decide juntar a familia para uma festinha surpresa. Festinha é so modestia né, pois tia Bina é festeira, e sempre tem um motivo para festejar. Tia Bina é Branquinha de olhos claros, tem por volta dos seu 48 anos, seios pequenos, e um bundão invejável por onde passa chama a atenção de homens e mulheres . Já a Ju deve ter puxado ao pai, pele negra olhos escuros, seios e bumbum fartos com seu corpo na mesma proporção,uma gordinha gostosa como diz uma música ai. Eu sou Branco tenho 1,80 alt. 90 kg Barba rala , me chamo Cadu.

E o dia da festa chegou, vieram mas pessoas do que eu podia imaginar, afinal familia evangélica você sabe como é , dificilmente se misturam a festa mundana. A muitos conhecidos da tia e da prima e cada qual com suas peculiaridades, pois elas são do tipo que se dão bem com todos.

Ao longo da festa, os evangélicos já havia seguido as seus compromissos e a galera da bagunça continuavam por aqui, ja muito loucos e mas soltos,até vi em um canto e outro pessoas com a mão naquilo, e aquilo na mão mão, mo clima de pegacão e tia Bina Parecia nem se importar ate gostava do que via, e brincava , quanta ousadia nem me chamam para participar e dava risada.

Eu pensando comigo caralho acho que bebi demais to muito louco, vendo coisas onde não tem, ou será que tem?
Nunca vi tia bina tão solta assim. As horas foram passando, na casa so algumas pessoas e eu nao queria ser o ultimo a sair , fui me despedir de Ju Que me pediu que ficasse me neguei, então ela  buscou minha tia que praticamente me obrigou a ficar .

Enfim td que resta é a bagunça da festa minha tia e prima decidem limpar e me diz para ir descansar, assim fiz estava tao chapado que nao sei se conseguiria ajudar.
Acordei as 10:00 precisava de um banho, procurei por uma toalha não encontrei fui então procurar minha tia em seu quarto , e pela casa mas não a encontrei. Foi ai que fui ao quarto de Juliana ela também poderia me ajudar , ao me aproximar da porta ouço gemidos baixinhos e penso com quem será que minha priminha está. Tento zuar com ela a pegando no flagra , empurrei com td a porta que estava entre aberta e mal quiz acreditar no que meus olhos via.

Juliana estava de quatro com seu corpo e seu rosto apoiados na cama com um bundão delicioso bem pro alto rebolando ele  fazendo movimento com o bumbum para frente e para trás.
Tia Bina inclinada toda pelada muito gostosa, com suas mãos abria o bumbum de Ju e la escondia sua cara chupando sua bucetinha e seu cuzinho não preciso dizer nada , fiquei surpreso , envergonhado , mas também de pau durão com a cena.

-Feche a porta  diz tia Bina

E eu vou me retirando para fechar, ela então diz:

-entre e feche a porta

Me admiro com o convite, embora meio sem jeito aceito mesmo assim. Ouço a Ju me chamar.

- Primo chegue mas perto, vem cá, não fique acanhado não.

Vou me aproximando, ela se vira com a cabeça mas para a ponta da cama e Bina entrando e saindo com o dedo do cuzinho dela aternava entre o cu e a xota e os lambia depois, caralho como meu pau latejava.

Ju desfaz o laço do calção que eu usava, com uma pegada firme saca o meu pau pra fora e diz :

-Eu não te disse mamãe.

-Quando ela olha e diz é tem toda razão .

-mamãe continue a chupar não para eu quero gozar.

Enquanto eu as olhava, e ouvia aquelas palavras ,senti a boca gulosa e quente da prima que agora me chupava e gemia mas alto enquanto era chupada.
Sempre imaginei estar com duas mulheres, mas não que seriam da minha família por alguns instantes paro de pensar, e passo a apreciar a prima gulosa. Minha tia pede lugar na cama e se aproxima as duas dividindo o meu pau, se tocavam e  se  beijava algo que eu não conseguia acreditar me controlando ao máximo para não gozar , uma me punhetava outra sugava as bolas e ficaram alternando ate que não consegui mas segurar e gozei lambusando tudo aquelas putinhas que agora se beijavam passando meu gozo de uma boca a outra a abrindo bem pra eu poder ver  e engoliam se levantaram tia bina foi rebolando o bundão na minha frente e ju segurou minha mão dizendo.

-agora precisamos de um bom banho você vem com a gente.

Já no banho elas se olham e minha tia explica o que rolou por lá me pede para que fique entre nós, concordo balançando a cabeça enquanto vejo ela dar banho em ju como se ela ainda fosse criança.
Assim que termina de lavar a ju tia Bina pede para que eu a lave, penso, caralho que estranho eu dando banho na minha tia mas começo a lavar. Então ela me diz lave-me menino não tenha vergonha ainda não me limpou a buceta e o cu. - caralho essa mulher e louca mas começo a lavar suas partes intimas e meu pau volta a reagir.

-olhe isso mamãe diz a Ju sorrindo

Fico sem jeito com os olhares delas, passo o sabonete o em minha mão e vou lavar o cuzinho da tia que arrebita a bundona pra eu lavar. Ju me pede o sabonete e começa a me lavar que louco.
Começa  no meu pescoço desce ao peitoral barriga e enfim chega no meu pau. Preciona seu corpo ao meu e me arrepio ao sentir os bicos duros de teus seios roçar em minhas costas. Puta que pariu que tesão do caralho. Preciona um pouco mas de uma forma que viro um sanduiche com tia Bina encostada na parede eu super encostado nela e a ju em mim.

Com o meu pau na mão ju o esfrega no bumbum da tia ,que gosta e se esfrega em mim, pede para que eu passe sabonete em suas costas e faço e na pressão entre os corpos o rabao empinado sinto ju ajeita o meu pau na entrada do cu de tia Bina que excitada me pede: - me fode. Fiquei estático e ju me preciono e com o sabonete senti me caralho abrindo o cu da tia minha cabeça estava a mil eu to fodendo minha tia minha tia estava chupando a pouco a prima nossa quanto pecado vou pro inferno por isso.

Minha prima como qm adivinhasse meu pensamento dizia

-Para de pensar fode ela com vontade vai aproveita fode essa puta que adora da o cu vai fode essa porra muleke

Putz me chamou de muleque e acordou o tarado que havia em mim, ju sentou na bacia do banheiro para bater siririca, então virei tia bina na direção dela e ordenei que a chupasse, ju sorri e se arreganha e tia se inclina para chupa-la ficando de quatro, meti meu pau com tudo naquele cu e comecei a bombar com força e oras devagar para sentir o pau deslizar.
Isso minhas putas geme grita urra bem alto que quero ouvir.
Dentro do banheiro o som ecoava eu adorava e via ju sendo chupada dizendo:

-vou gozar vou gozar arrrrrhhh fode ela com força primo arrrhhh

E eu socava e bina também urrava e gritava

-Aaaaaiiiiii vou gozarrrr com a voz estremecida pelo impacto das bombadas

Pirei, soquei com vontade e vi a prima se amolecer dizia gozei e tia bina se amoleceu tmbm na sequência fui eu gozei puta que pariu que foda alucinante.

Após o banho nos trocamos e elas me convidam ir ao shopping, me nego estou precisando descansar, em casa penso em td que aconteceu com minha mulher me enchendo de perguntas é sou casado kk.

Mas tarde,
Recebo uma mensagem da prima, me pedia para estar em sua casa as 23horas. Fiz uma média com a patroa, e assim que ela dormiu parti pra casa da prima, avisei que estava chegando e ela disse que era só entrar.
Abro a porta da sala e tia bina esta no sofá com as pernas apoiadas recebendo um delicioso oral de um negrão por volta de 1,90 de altura , fortão e pior com o bunda pelada virada pra mim,esta tão envolvido na chupada q só me olha qndo ela diz -  entre e feche a porta.

Aquilo soa bem aos meus ouvidos mas a cena seguinte e tensa, quando o negrão se vira, me dou conta que ele é Gustavo o padrasto de minha mulher, caralho to fodido, mas o velho safado me estende a mão com o rolão duro pro meu lado e diz:

- Não conto nada se você não contar.

Acho que adormeci e estou sonhando so pode.,
Bina me pede um beijo na boca e dou, pede pro Gu se deitar no chão, sobe em cima dele inclinando o corpo arrebitando o bumbum , e pede para que eu a penetre atrás. Caralho vai rolar uma DP?

Nao pensei duas vezes, segurei e forcei a piroca na entrada do cuzinho da tia, que gemia e gritava palavroes descontrolada, eu sentia  minha rola roçar na do pai da minha esposa, e estranhamente comecei sentir , uma enorme vontade de um pau no meu cu o loko,  eu estava muito excitado e depejei jatos e mas jatos de porra no cu arrombado da titia Bina.

Sai de dentro dela,enquanto Ju se aproximava vendo o gozo escorrer do cu de bina começou a chupar o cu dela e a mamar no meu pau mesmo mole . Limpou tudo e me beijou e dividindo comigo o gosto da minha porra foi estranho mas com o beijo quente dela nem prestei tanta atenção.
Deitamos no chão para um 69, sua buceta melada tinha o cheiro de 100% tesão.

Então ela me puxa para tras, e levantado o rosto, abriu a minha bunda se e me passou a pontinha da lingua no cu, me arrepiei todo e ela sorriu pedi para parar mas não era o que eu queria, ela percebendo continuou, arrepiei todo e cautelosamente ela ia invadindo meu bumbum com o dedo eu queria pedir pra que parace mas eu sentia muito tesão, e fui deixando me levar.
Senti em bunda um liquido escorre e com ele o dedo da ju começa a entra facilmente era um ,dois e agora três dedos entrando e saindo do cu e como um viadinho eu estava gostando.

- me fode

Pediu a priminha eu estava louco pra foder e  agora somos  só nos dois. Ela anda ate o sofa e fica de quatro me pede para meter no cuzinho , como comi sua mamãe, adorei ouvir isso. Fodi deliciosamente o cuzinho da priminha gordinha que gemia me chamando de sua putinha e eu sorria mas com raiva fodia com muita força ela gritava auto.

Virei um estuprador de priminha quanto mas ela gemia mas eu fodia dizendo ta gostando putinha arrombada esta?
Com grunidos entre os dentes ela respodia:

-estou

Eu a fodi tao forte que estava, exausto era foda demais pra mim.
Me surpreendo pensando novamente numa rola em meu cuzinho o meu tesao no rabo aumentar  puta que pariu, nao sou gay gosto de mulher mas que vontade louca e essa de dar.

Com o meu cuzao pro alto enquanto comia ju, ele comeca a piscar ,quando meu sogro fica parado atras de mim me sove um frio na espinha, a minha boca, seca derrepente a bichona baixa em mim, viro o rosto olhando meu sogro. Devo ter feito cara de puta so pode e Ele nada bobo ve minha intenção.

Numa fração de segundo senti suas mãos grandes abrindo minha bunda e em um so empurrão cravou toda piroca no meu cu.
Me fiz de ofendido falei palavrão, pedi pra parar, mas assim que ele pode novamente cravar com tudo no cu, ju sai escorrega pra baixo e começa me chupar e chingar .

-Isso putinha rebola na puricona do meu pai rebola vai, rebola,fode com força papy do jeito que ele fez comigo.

-pode deixar bebezinha

E começou a foder com força,ja não havia mas dor e so prazer, rebolava naquela rola grossa petrificada ele gemia auto e aquilo me fervia o sangue alimentando mas o meu tesao.
ele me fodia e as duas me sugava ja não tinha nem energia para qualquer reação senti seus jatos explodindo porra no cu e saindo de mim com cuidado.

Tia e prima no sofa agora, de quatro as duas me pedindo pra meter juntei minhas ultimas energias e comi as duas enfiando no cu de uma e depois de outra enquanto as duas se beijavam uma gritava fode putinha outra fode taradao rebolando no meu pau confesso não aguentei mais, e disse que iria gozar,e como se estivessem treinados pulam juntas do sofa ajoalham-se feito cachorrinhas de lingua pra fora me pede pra gozar punheto uma duas e o jato de porra explode lambuzando toda cara das minhas cadelinhas ainda abusados a fiz lamber a porra que caiu no chão uffa enfim terminamos fomos todos pra piscina e foi tudo de bom.

Quanto ao meu sogro vai ter que explicar um dia se me der aquela vontade essa historia de "pai".




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.