"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dupla face: Iniciação part. 1


autor: chawes
publicado em: 23/05/16
categoria: gays
leituras: 1475
ver notas


Aproximadamente 15>
→Quando paro pra pensar em algo estúpido que eu fiz nunca me esqueço deste dia.
●20:00... Refletindo sobre a experiência que acabara de acontecer, olhando as ruas ainda movimentada pelos carros e por pedrestes, volto minha atenção rapidamente para ele que me assuta com a afirmação-interrogativa:
- Se você quiser, podemos namorar. Eu tinha um cara que eu ficava, ele é parecido com você, até o andar se parece. Mas terminamos, porque ele fica com todo mundo ai não dá certo. Eu to quase pra receber, posso pegar meu cartão e comprar um celular novo pra você poder falar comigo. E ai, o que acha? Vamos namorar?
Eu prontamente respondo:
- Não sou de namorar!

○Saindo da escola às 18:15, fico pela praça que é bem em frente, batendo papo com os amigos. Quando percebo que a horas passam vou andando para parada de ônibus... umas 18:45 pego o ônibus... que não demora muito até chegar o meu destino. As 18:55 desço na parada, e pego a rua escura que dá certinho a lanchonete de minha mãe.

→Nunca tive medo de andar na escuridão sozinho, aliás sempre gostei dela. Me distraio olhando para o nada com as mãos no bolso.

●19:00... Continuo minha caminhada de 2 quarteirões. Quando chego ao final do 1 quarteirão já clareando ao redor, para um carro bem na minha frente onde um homem de grante porte me pergunta:
- Ta afim de dar uma volta?
Eu não entendendo direito, pergunto o que ele disse! Ele repete.
- Ta afim de dar uma volta?
Olho para ele com ar de relutância, mas acabo por entrar no carro com o pau já duro.

→Nunca fui um garoto assanhado ou atrevido, mas sempre entendir quando pessoas, principalmente os homens, me olhavam de outra forma. Com desejo.

●19:15... Passamos algum tempo em silêncio, mas o grandão já começava seu questionário, daí começando nosso diálogo.
- Qual o seu nome?
- Chawes! E o seu?
- Paulo!
- Tem quantos anos Paulo?
- 42! E vc?
- 15
- Bem novo. Assim que é bom!

→Claro que não dava pra deixar de perceber seus toques. Cada fala era um apalpar na minha coxa. Eu perdendo a timidez entro no jogo. E me deixo ser levado.

●19:30... Ele pega minha mão e leva até seu pênis. Sinto o tamanho que parece grande e começo a massagear por cima da bermuda. Estávamos indo para zona norte da cidade. Quando ele entra num bairro conhecido. Mas no meio do trajeto ele dobra em uma rua escura perto de uma arena de futebol pequena, onde o carro vai espreitando a rua até chegar em um motel escondido. Ele entra na garagem, desliga e sai do carro. Eu saio do carro e entro no quarto.
Ele está em pé na minha frente, vou me aproximando dele. Percebo o quanto ele é alto, devia ter seus 1,85 de altura. Nos beijamos. Ficamos assim, até eu começar a tirar sua camisa listrada e depois eu tirar meu uniforme, continuando nos beijando.
Seu beijo era como um engolidor. Empurrando-o na cama, vou subindo nele e sentando bem em cima do seu pau por cima da bermuda.
→ Observo-o em detalhes. Seu cabelo preto curto começando a ficar grisalho, seu rosto meio redondo com um queixo meio pontudo, sua boca carnuda, seus olhos pretos não muito pequenos, sua cor moreno claro. De uma forma boa seu conjunto de detalhes lhe davam um aspecto bem interessante de ser apreciado. Ainda tava bem conservado pra idade. Com peso de uns 85kl.
- Era o que eu precisava. Pensava eu...
(Continua)



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.