"Os mais excitantes contos eróticos"

 

De caçadora a caça. . .


autor: Srtak
publicado em: 24/05/16
categoria: hetero
leituras: 1821
ver notas



Noite quente de verão, pouca grana para gastar, tédio intenso, só me resta ir a caça... Talvez eu encontre algum boy interessante pra conversar na Net.
Entro em uma sala de bate papo qualquer de minha cidade, muita gente chata, sem assunto. Eu já estava quase saindo ai me um tal Sr T. me aparece
-Olá poderia ter a honra de conversar com a senhorita?
-Depende o assunto que você queira conversar comigo - Eu como sempre desafiadora.
E assim foi o início de uma conversa que perdurou até o amanhecer. Trocamos contatos prometemos conversar mais vezes.
Uma semana se passou, não nos falamos, eu nem me importei, dias corridos no trabalho. Então no sábado recebo uma mensagem no WhatsApp "Oi, desculpa não ter falado antes com você, eu estava viajando a serviço, cheguei hoje. Quero que saiba que pensei muito em você esses dias."
Eu respondi sem muita empolgação "Ok, tudo bem. Como está você?" em segundos veio a contra resposta "Com vontade de te ver Agora!" Gelei. Como assim produção? Ele nem me conhece.
"Hum, interessante!" Respondi sem perder a pose.
"Posso passar ai para te pegar? Me passa seu endereço ou me diga onde posso te encontrar. E não se preocupe que eu não mordo. Ou melhor só se você pedir."
Meu coração ficou a mil, nem sabia o que responder uma mistura de excitação e medo tomaram conta do meu ser. E se ele for um psicopata sádico e quiser me torturar até a morte. Aff! Mas ao pensar nessa loucura, também sentir minha fenda se contrair e molhar minha calcinha. Quem sabe essa não pode ser a melhor transa da minha vida. Como dizem "Quem não arrisca, não petisca!"
Aceitei a proposta, meio receosa, marquei dele me encontrar numa lanchonete na esquina da minha rua. Lógico que eu vou amostrar a ele onde eu moro ne?
Então fui tomar banho, pense em um banho caprichado, me depilei deixando minha bucetinha totalmente raspada, passei óleo no corpo, cabelo arrumado maquiagem bem feita e uma tanga roxa bem enfiada no rabo, vesti um vestidinho floral bem soltinho para não marcar muito meu corpo, pois sou gordinha e não sou muito amante do meus quilinhos a mais, ousei no decote bem avantajado para exibir meus seios fartos, sandália rasteira pra exibir minhas unhas bem feitas.
-Já cheguei. Cadê você minha rainha?
-Tô chegando, meu rei. Rsrsrs..."
Assim que viro a esquina vejo ele ao lado de um carro preto. Nossa, como ele é gostoso, bem diferente da foto que só parecia um cara normal. Alto, forte, cabelo cortado estilo militar, barba por fazer ( isso me excita muito.) Um olhar penetrante. Quando ele me avistou lançou um sorriso safado que me derreteu toda.
Pensei logo : De caçadora virei a caça.
Ele beijou minha mão, abriu a porta do carro para eu entrar. Nossa que cavalheiro!
-Então, para aonde você vai me levar?
-Segredo minha rainha.
Gelei novamente. É agora que esse homem vai me levar para um matagal e me esquartejar. Acho até que ele deve ter percebido a expressão de pavor em meu rosto.
-Não se preocupe minha rainha que eu não vou fazer nada que você não queira. E para lhe tranquilizar vou te levar para minha casa. Te preparei uma surpresa.
Ai meu Deus, que essa surpresa não seja um estupro coletivo. Como eu sou louca não deveria aceitar essa proposta. Ele sorrio para mim e colocou a mão na minha coxa
-Que pele macia.
-Obrigada- Respondi sem jeito.
"Chegamos" Ele desceu do carro, abriu a porta para mim e me encaminhou até a porta da casa dele. Linda e aconchegante. Quando ele abriu a porta tinha um caminho de rosas no chão, fui seguindo até me deparar com uma cama enorme com lençóis brancos, travesseiros macios e mais rosas em cima da cama.
-Fique a vontade, volto em um segundo. - Ele ligou o som, uma trilha sonora ótima para o sexo, voltou trazendo uma garrafa de champanhe, duas taças e um pote com morangos.
Eu estava sentada na cama esperando-o. Ele serviu a Champanhe nas taças, fechou as cortinas da janela deixando o quarto a meia luz. Eu tomei um super gole logo para me acalmar e ficar mais solta. Estava tão nervosa, parecia até minha primeira vez.
Ele começou a me beijar tão gostoso ,um beijo macio envolvente.Enquanto me beijava percorria meu corpo com sua mãos. Me deixando totalmente entregue.
Então ele tirou a camisa, a calça, o sapato, ficando apenas de cueca box. Nossa que corpo lindo. Que bundinha boa para apertar. Uiiii!
Me levantou e tirou meu vestido com uma habilidade tremenda, me deixando apenas de calcinha. Voltou a me beijar. Foi descendo até o meu pescoço, que delícia a barba dele por fazer roçando a minha pele macia. Acariciava minhas costas e apertava minha bunda. O bico dos meus seios já estavam tesos, mostrando minha excitação, quando ele tocou meu sexo por cima da calcinha já ensopada percebeu que eu seria dele para ele fazer o que quisesse naquele momento.
-Hum minha rainha você está molhadinha, do jeito que eu gosto. Vou chupar sua bucetinha até você gozar em minha boca
Ele me deitou na cama, veio por cima, começou a beijar meu corpo, descendo pelo meus seios, sugou-os, mordiscou-os, foi descendo para meu umbigo virilha, coxas...
-Adoro suas curvas minha rainha.- Sua voz grave, me deixava louca.
Em um movimento brusco rasgou minha calcinha deixando minha bucetinha exposta.
-Nossa que delícia minha rainha, raspadinha do jeito que eu gosto.
Mordiscou a parte interna de minhas coxas, passava a língua em minha virilha. Uma tortura prazerosa.
Enfim, passou a língua na minha bucetinha, sugou meu clitóris, lambia-me da bucetinha até o cuzinho. Eu estava em êxtase... Então ele colocou dois dedos em minha bucetinha enquanto me chupava. Não aguentei e gozei. E ele se deliciou com meu néctar.
Deu-me um tempo para eu me recompor enquanto acariciava meus cabelos e dizia o quanto sou linda e o quanto gosta do meu corpo. Uma injeção de auto estima. Depois ficou de pé e pediu para que eu me ajoelhasse.
Tirou a cueca e me ofereceu seu membro rijo que prontamente comecei a chupar, passava a língua na cabeça, depois na extensão do pau. Chupava as bolas enquanto masturbava-o , coloquei o máximo que pude na boca.
-Minha gatinha gulosa.
Alternava lambidas com sucções vigorosas deixando-o louco. Ele me chamava de Gostosa e dizia que eu estava acabando com ele. Ele segurou minha cabeça e despejou seu gozo em minha boca, eu engoli tudinho. Me levantou e me beijou sem se importar que eu estava com o gosto do seu gozo em minha boca. Pegou um óleo aromático no criado mudo e disse que ia me fazer relaxar.
Nossa que massagem! As mãos dele percorrendo meu corpo me deixava louca. Ele começou a massagear meu clitóris e quando eu estava prestes a ter um novo orgasmo ele parou a massagem e me penetrou com seu membro rijo
-Eu quero que você goze no meu pau, minha gostosa.
Com estocadas firmes e ritmadas ele me levava ao delírio. Gozei... Ele então pediu para que eu ficasse por cima que queria ver eu rebolar no pau dele. Então como uma Amazona cavalguei em seu membro. Subia e descia.
-Meu garanhão gostoso. Que pau maravilhoso!
O calor do corpo dele atiçava meu desejo. Então ele me pediu para ficar de quatro na beira da cama. Fiquei. Ele enterrava seu pau todinho em minha buceta que eu chegava sentir suas bolas batendo em mim.
Ele então começou a acariciar meu cuzinho com o dedo, que tesão
-Posso?"
-Sim! - Já não queria mais saber de nada, aquele homem era demais.
Quando ele enfiou o dedo no meu cuzinho, que sensação deliciosa gozei de novo... Ele tirou o pau da minha bucetinha e colocou na entrada do meu cuzinho e mandou que me masturbasse.
-Que delicia sentir seu pau entrando em meu cuzinho.
-Eu sei minha rainha, também estou adorando foder seu cuzinho. Mas que apertadinho.
Cada centímetro que entrava era uma mistura de dor e prazer.
-Pois é, eu nunca tinha feito isso.
Ele então colocou seu pau todo. Esperou um pouco para que eu me acostumasse. E começou a socar gostoso .
-Que delícia. Me fode gostoso!
-Minha putinha gostosa, estou adorando comer esse cuzinho gostoso. Minha cachorrinha, você quer pica?
-Quero sim gostoso, me dá pica.
Ele aumentou a velocidade das estocadas. Fui ao delírio.
-Posso gozar em seu cuzinho minha Deusa?
-Pode sim delicia! Ele me inundou de porra e eu gozei junto.
Que sensação boa. Nunca tinha gozado com um pau no meu cu.
Fomos tomar banho e lá no banheiro ele me fez gozar de novo.
Voltamos para o quanto comemos os morangos e bebemos a champanhe. Adormecemos abraçados. No finalzinho da noite ele me levou em casa e transamos na minha cama.
Ele acabou dormindo lá.
Pela manhã acordei com o cheiro do café que ele estava preparando para mim.
Assim vou me apaixonar por esse homem.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.