"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Aprendeu a foder gostoso sob pressão


autor: Chronos
publicado em: 25/05/16
categoria: hetero
leituras: 6630
ver notas


Ela fechou os olhos e começou a mamar timidamente meu pau e massageá-lo na tentativa de levar-me ao prazer máximo. Tudo em vão! Pois eu estava refreando meu prazer. A tortura dela continuaria até eu decidir o contrário.

Chega de foda meia boca! Porra, eu tava me fodendo para buscar o prazer dela e ela não me retribuía por causa de que!? Eu sabia por que ela chupava daquele jeito: Tinha medo que eu gozasse na boca dela!

- Lu, lembra daquela feita que você gozou quando lhe caprichei um sexo oral!? Lembra?

- Sim. Que que tem?

- Aquele dia, eu senti o sabor da sua goza...

Ela ficou sem graça.

- E aí?

- E ai, gostosa, que seu sabor é docinho... Amei ter bebido seu mel. E não achei nojento.

- Jura? ( mordeu o lábio inferior)

- Amore, a coisa mais bela da criação do Criador é que você é como uma rosa. Seu néctar, sua fragrância, seu prazer, tudo isso me deixa louco!

- Ai, amor...

- Amor, como eu posso achar uma coisa tão bela nojenta, me explica!

Obviamente, ela não tinha as respostas. Mas mantive-me firme. Represei meu instinto, não deixei minha mente pensar em nada que ativasse minhas represas animais interiores.

Ela tirou a roupa novamente( pois depois do orgasmo dela, havia se trocado) e embalamos mais uma vez numa intensa sessão de carícias. Sua buceta estava inchadinha, e com meus dedos eu penetrava levemente provocando tremores por todo o seu corpo.

- Vem, amor! Tô pronta! Sou toda sua, vem! Vamos ver se você consegue agora!- disse, ofegante.

Abri bem seus lábios e suguei seu grelo com vontade. Ela empurrava minha cabeça contra sua vulva encharcada e pedia para que eu a penetrasse.

- Aienn... Aaaaaaah, aaaaaaaaah, que delícia, amor, mete nessa xaninha, mete! Goza pra sua mulher, aqui dentro, vaiiiieee!

Coloquei de uma vez só . Ela deu um gritinho, mas inebriada com a pressão do meu caralho, impondo um ritmo mais vigoroso, começou a se contrair e estremecer num novo gozo.

- Aaaaaaah... Ahhhh, isso, vem amor, mete mais forte, vai! Issooooooooo, aí que delícia... Hummmmmmmmmm, eu to indo, gostoso, to indooo... Delícia, hum! E aí, amor, já foi!?

- Lu, eu não sei o que tá havendo comigo... Hoje eu to demorando a sentir esse prazer todo...

-Meu Deus, amor! Tem certeza, você tá bem?

E o resto, vocês sabem. Você se pergunta: " pra quem foi bom tudo isso!? Que maluquice é essa?"

Sim, eu sou maluco. Normal seria chutar o balde para viver uma aventura fora. Mas eu a amo.

Óbvio que isso me levou até o limite dos nervos, mas fiz ela parar para pensar. Passou a me observar com calma durante o dia, perguntando se eu estava bem, se não estava com raiva dela. Tive que me controlar.

Luana: Amor, preciso perguntar uma coisa, seja sincero comigo.

Eu: Pode falar. Sou todo ouvidos.

Luana: Se você não conseguiu sentir comigo aquilo que eu senti com você, como conseguiu liberar isso?

Eu: Não liberei.

Luana: Você sentiu prazer comigo!? Olha, eu não posso negar, você foi demais, muito gostoso, mas... Isso nunca aconteceu entre a gente.

Eu: Por que ta se importando com isso agora!? Você nunca parou para perguntar como eu me sentia sobre a gente na cama! Como assim do nada, agora você se importa?

Luana: Porque acho que a culpa foi minha.

Eu: Não deveria sentir. Afinal de contas, é nojento para você lidar com algo tão pegajoso, né...

Luana: Perdeu o interesse por mim? Tá enjoado?

Eu: Olha... Não sei o que houve. Agora deixe eu fazer minhas coisas, depois a gente fala mais sobre isso. Importa que foi bom pra você.

E fui empurrando com a barriga. À noite, ela me procurou de novo. Dessa vez, estava mais sexy: Colocou um shortinho bem sensual, aparecendo a popa da bundinha, sem nada por baixo, e um top super acentuado no decote.

- Amor, tô com frio... Vem esquentar minha costelinha, vem! Rsrsrs.

- Essa gostosura toda é pra mim?

- O que é que você quer, rs?

- Quero você inteira, como sempre...

- Vem me pegar, vem.

- Saiu correndo pro quarto.

Levantei como quem fosse pegá-la, mas ô animo da porra... Sério mesmo, já tava meio enjoado daquilo tudo, cheguei lá e ela realmente tava convidativa, sensual, o clima logo ficou gostoso como sempre.

Brincamos de caçador e caça debaixo do cobertor, foi divertido à beça, e depois nos enroscamos num delicioso abraço seguido de beijos bem tórridos. Estava tão perfumada com o hidratante que ela usa pra pele dela, que logo puxei a alça fina de seu top de lado busquei provar o sabor do seu corpo.

- hummmmmm... Que vontade de você, gostoso, que boca quente, gostosa, mama aqui, mama!

Ela mesma baixou a outra alça e convidou para uma longa sessão de carícias nos seios intumescidos.

-Deixa eu ver como é que tá esse garoto sapeca aqui... Uau, já tá assim?

- Pois é... Você me enlouquece...

- Jura!? Rs, então não pára, continua que tu tá caprichando, amor.

Óbvio que não seria diferente com ela. Porém não havia esquecido de ontem. Ela sacou meu pau de dentro da bermuda e começou a punhetar. A gente tava deitado de lado e de frente pro outro, e entre muitos beijos e mãos espertas, logo ela ficou prontinha para ser amada do jeito que gosta. Coloquei-a de bruços, arranhei suas costas, fiz uma massagem gostosa de língua no seu pescoço, fui descendo pelo seu dorso, lombo, e mordisquei cada banda de glúteo. Ela ria e se arrepiava. Sabia que ela gostava disso. Continuei beijando, passeando pela região posterior de suas coxas, até chegar a seus pés. Quando fui voltando, ao chegar próximo a sua rachinha, ela se fechou e não deixou beijar, disse que dava cócegas. Mas ela tinha medo que eu fosse beijar e lamber seu cu também.

Não reclamei, não. Continuei explorando demoradamente seu corpo quando, já muito excitada, solicitou minha invasão e ocupação de seu sexo. Em nenhum momento ela quis me retribuir o mesmo carinho. Não reclamei mais nada. Encaixei numa deliciosa montada nela , deliciando-me vê-la naquela posição. Porra, que delícia. Fechei meus olhos e imaginei comendo o cuzinho da minha princesa, e estocava com vontade, ela gemia, rebolava no meu mastro, arrebitava fazendo uma pressão gostosa, e foi quando senti que meu orgasmo chegou com mais pressa que o normal. Diminuí o ritmo, controlei a transa, enquanto ela sozinha buscava seu prazer. Dei uma paradinha, troquei um beijo bem molhado, numa dança bem sensual de nossas línguas e ela pediu para montar em cima de mim..

- Seu desejo é uma ordem, amor- disse bem sarcasticamente.

- Seu safado, cachorro, hoje vou enlouquecer e quebrar essa represa sua, espera que vou caprichar, viu, meu tesão?

- Anda, senta essa buceta aqui e mastiga meu pau, vai...

- Ai, amor, que linguagem vulgar! Tá tão gostoso nosso amor, você sempre fala essas coisas...

Vontade que deu foi de mandar ela tomar no olho do cu por meia hora, mas fiquei calado. Deixei ela assumir o controle. Cavalgou bem lentamente, descia seus seios fartos até minha boca, cochichava coisas gostosas no meu ouvido, e o vai-e-vem foi aumentando em ritmo e profundidade.

Estava mais difícil me controlar, mas procurei nem fechar os olhos, pois quando você priva a visão, você aguça o tato, e outros sentidos que você estiver usando. Sua respiração estava ofegante, ela sorria e olhava com muita lascívia e paixão, e não vou negar: Estava até gostoso, mas não passou daquilo. Como ela estava bem excitada, logo sua buceta contraiu em volta do meu pau denunciando um iminente orgasmo.

E gozou muito... Meu pau e minha virilha estavam ensopados, kkkkk.

Luana: Você me deixa louca, seu cachorro! Vai, goza pra mim, seu gostoso, vai... Vaieeeenn, goza pra tua esposa, vai, delícia, olha o que você faz comigo!

Eu respirei fundo, deixei ela conduzir todo aquele momento, mas... Chegou a hora de ela se cansar. Adivinhem o que aconteceu? Isso mesmo, não me permiti gozar de novo. Diminuí o ritmo, não fechei os olhos, desviei o foco. Dessa vez foi difícil, mas consegui. E ela começou a ficar puta.

- Ai, não acredito! Ainda não foi!? Puxa, mas foi tão bom pra mim, você foi divino, como sempre, mas por quê?

- Amor, tá gostoso, continua, vai!

-Mas eu não aguento ficar tanto tempo assim, você sabe, delícia, eu me canso!

- Amor, você é tão deliciosa que me inspira! Não se incomode com isso, vai ver eu to cansado, não deve ser nada demais. Com você não tem problema!

- Sei disso, meu marido, mas por mais que eu ache nojento, eu gosto de ver você tendo prazer comigo! Poxa, será que perdi o encanto pra você, não sou mais atraente?

- Lua, para de graça, temos 5 anos juntos, mais 4 de relação, o que mais poderia querer além de você?

- mas é que você olha para mim e é como se não sentisse nada. Como se eu sozinha tivesse apenas te usando. Eu gosto de ver você envolvido, feliz, como éramos quando jovens... Será que perdemos isso?

- O que você acha?

- Uma vez ouvi dizer que mesmo com tesao é possível não ter prazer. Poxa, será que você tá perdendo? Mas seu pau tá uma delícia de duro, ai... Humm, nossa, amo quando sinto essa tora em mim... Ai, como você não consegue sentir essa delícia... Tão quente, você tá mais ... Sei lá, nosso amor ta mais gostoso. Mas poxa, não tem graça se você não estiver gozando. Tenho que fazer algo!

Ela saiu de cima de mim, foi ao guarda-roupa, pegou um frasco com um líquido que tinha cheiro de morango e derramou-lhe no meu pau ainda duro e começou a chupar.

- mmmm, hummmm, hummm... É hoje, meu galudão, quero que você sinta prazer comigo, eu nal vou desistir de você - olhava pra mim, derramava mais daquele líquido na minha glande, e chupava devagarinho. Estava melhorando, aquela cachorra. Fechei um pouco os olhinhos somente para dar a sensação de poder a ela. Ela tinha que se sentir dona de todo meu corpo e explorá-lo. Isso já foi bom para ela correr atrás. Estamos avançando, né!?

Concordo com você, leitor. Ela tava se esforçando e precisava mesmo, pois É OBRIGAÇÃO MESMO TANTO DE UM QUANTO DE OUTRO LEVAR À LOUCURA!

Se você não faz isso, cuidado pois outro pode começar a perceber que você não valoriza e PODE QUERER TOMAR CONTA PRA VOCÊ QUANDO NÃO ESTIVER POR PERTO. "Ocê" que não cuide, não...

Ela parou, olhou para mim, começou a massagear como se estivesse girando meu pau no próprio eixo, com menos pressão que da primeira vez, enquanto isso lhe dizia em pensamentos: " Isso, sua vadia, brinca que eu gosto, quero me render quando você souber fazer de verdade, continue tentando!"

Por que fiz isso? Porque é isso que vocês, meninas, fazem com a gente quando tentamos conquistar. Algumas bancam as duronas, pisam na gente( risos), tô mentindo? TÔ INVENTANDO HISTORINHA?

Vocês fingem gozar para fazer a gente crer que estamos sendo fodásticos, vocês acham que devemos prover isso a vocês, pois vocês meninas, devem ser honradas. Corretíssimo, não estão erradas. MAS NÃO NASCEMOS COM MANUAL.

Aliás, o conceito de muitos está atrelado muitas vezes a tabus que criam muralhas na nossa mente. Se não for deste jeito, não pode. Ah, isso é ruim, isso é nojento, isso não é certo... E já entram na relação com "verdades" absolutas.

O que é bom pra você pode não ser bom para outra pessoa, e conversa e diálogo e algumas concessões devem ser feitas. MAS APRENDA A EXPERIMENTAR, PORRA! VOCÊ NÃO GOSTA DE ALGO SOMENTE PORQUE TE DISSERAM? QUEM TE DISSE JÁ DORMIU COM VOCÊ?

Você: Ah, mas tem coisas que são perigosas, que podem fazer mal à saúde.

Eu: Parceirinhos e parceirinhas... PARA FICAR DOENTE BASTA ESTAR SAUDÁVEL! você fica doente mesmo sendo atleta . Em meu humilde caso, tive somente ela. Os riscos ainda existem, mas no meu caso é muito menor que se eu pegasse todo mundo. Então risco sempre existe!

Fazer sexo anal era uma vontade que eu tinha. Eu não podia dizer que era bom ou ruim. Nunca fiz! Agora, minha esposa estava aprendendo uma lição: Ela precisava retribuir o carinho que eu lhe dava. E não acontecia isso comigo.

Ela já trouxe algo para incrementar a parada. Gostei. Mas ficou a ver navios esperando eu gozar, pois ainda não estava do jeito que eu gosto e faço nela. Aprende na pressão! E no caso, a pressão que criei foi uma pressão não externa, somente... Foi uma pressão que ela acreditou ser dela nela mesma!

Era o jeito. Se não acordasse pra vida iria continuar fodendo passivamente. E isso eu não queria mais!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.