"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Eu e o Taxista Gostoso


autor: Scarlett_kay
publicado em: 26/05/16
categoria: casual
leituras: 5293
ver notas


Desde que comecei a escrever minhas fantasias no site Clímax, tenho encontrado muitas pessoas bacanas, e o conto de hoje foi uma experiência fantástica com uma delas.

Ele chegou comentando meus contos, solicitando amizade e enviando uma mensagem privada, pedindo meu contato, até aí normal, pois outros já tinham feito isso. Passei meu email é logo veio a primeira mensagem, só que ao contrário dos outros ele foi muito sutil e o assunto não descambou pro sexo logo de cara, pois bem, papo vai papo vem, descobrimos muitas coisas em comum e uma delas é a paixão por fotografia.

Os emails não paravam, passamos diversos dias nos comunicando, estava uma delícia essa nova amizade, mas como sou de SP e ele do RJ, não era tão simples de nos encontrarmos, foi aí que tive a idéia de convidar 2 amigas para irem comigo pro Rio durante um final de semana, chegaríamos no sábado cedo e iríamos embora domingo a noite e elas sem saber minha verdadeira intenção toparam.

Como ele é taxista, unimos o útil ao agradável, pois ele se ofereceu para ser nosso guia turístico nesses 2 dias. A essa altura já estávamos mais íntimos e já tínhamos trocados fotos e feito sexo virtual. Ao chegar ao aeroporto, o sacana já me conhecia, mas para disfarçar para minhas amigas ele estava com uma placa com meu nome, só que o nome daqui do site, quando eu vi quase enfartei, pois ninguém do meu convívio tem noção desse meu lado. Ele abriu um sorriso largo e sem vergonha e virou a placa para meu nome real, eu não sabia se ria ou se dava um tapa nele. Kkkkkk

Ele veio me cumprimentar com um beijo no canto da boca e um abraço que eu nunca vou esquecer, que homem gostoso e cheiroso, no meu ouvido bem baixinho ele disse "você é muito mais linda pessoalmente", fiquei vermelha e apresentei ele para minhas amigas. Fomos direito para o hotel, onde pegamos quartos separados, eu fiquei em um sozinha e elas duas em outro. Então deixamos as malas, peguei minha câmera e bora conhecer a cidade maravilhosa. O dia começou normal, mas nossas trocas de olhares me queimava por dentro e molhava minha calcinha, o mesmo acontecia com ele, pois por diversas vezes pude ver seu pau duro em baixo da calça jeans, que tortura ter que manter as aparências e não poder colocar logo esse pau na minha boca.

No final da tarde com o pretexto de fotografar o pôr do sol, consegui ficar sozinha com ele, foi instantâneo, ele se aproximou, passou sua mão grande em minha nuca, entrelaçando seus dedos em meus cabelos ruivos, com a outra ele me puxou pela cintura e então sem dizer nada e olhando nos meus olhos me beijou de um jeito que me tirou de órbita, seu pau encostava em mim e me deixava mais excitada. Que beijo fantástico, ficamos colados, nossas mãos passeavam pelos nossos corpos fazendo o reconhecimento. Nos separamos e foi o tempo certo para minhas amigas chegarem sem perceber o que havia acontecido.

No final da noite ele nos deixou no hotel, eu subi tomei um banho e logo o telefone do quarto tocou, era da recepção dizendo que o taxista tinha voltado para entregar o óculos que eu tinha esquecido no carro, pedi que deixassem ele subir para fazer a entrega.

Ao abrir a porta, ele entrou, fechou a porta atrás dele, veio vagarosamente em minha direção, como um lobo hipnotizando sua presa. Ele me abraçou me beijando, um beijo urgente, sua língua explorava minha boca, ele sugava meus lábios me deixando mais e mais excitada, chupava meu pescoço, mordia levemente meus ombros, eu retribuía igualmente, seu corpo todo rígido de quem malha diariamente, era uma delícia e estava me levando a loucura.

Nem lembro como tiramos nossas roupas, quando me dei conta, ja estavamos nus e ele me jogou na cama, abriu minhas pernas e veio me chupar, na primeira passada de língua no meu clitóris eu gozei, mas ele me segurou e continuou me chupando, lambendo minha xaninha que estava totalmente depilada, enfiava seu dedo em mim e tirava meu mel, então dava pra eu chupar e sentir meu próprio sabor. Gozei novamente em sua boca e dessa vez não consegui conter meus gritos de prazer.

Não tive nem tempo de me recuperar, ele já tinha colocado a camisinha e estava torturando seu pau na entrada da minha bucetinha inchada. Com a voz rouca eu disse pra ele meter logo, mas devagar, pois sua rola era muito grande e eu não estava acostumada. Ele foi um príncipe safado, entrou bem devagar saboreando cada cm da minha xaninha apertada e encharcada, quando já estava todinho em mim, ele abaixou e começou a mamar em meus peitos, me levando a loucura novamente, eu dizia "mete com tudo", "me come seu safado", "não foi nisso que vc pensou o dia todo? Agora come essa putinha gordinha come", ele começou a meter de verdade aquela rola em minha bucetinha.

Ele gemia, falava palavrões, me chamava de putinha safada, e metia rápido e até o fundo, dava pra ouvir o barulho de suas bolas batendo em mim e o som surdo do impacto de nossos corpos, uma sinfonia de prazer. Gozei novamente e ele pediu para eu ficar de quatro, pois queria me comer olhando pro meu rabo enorme, bastou poucas estocadas e logo ele entrou em êxtase, gozando, urrando de prazer e batendo na minha bunda.

Deitamos exaustos, ele me puxou para o seu peito, me beijou dizendo que tinha sido muito melhor do que podia imaginar. Ficamos assim por um tempo, onde acabei adormecendo, quando acordei já era quase de manhã e do meu lado tinha um recado "tive que ir, mas vamos repetir isso antes de você ir embora. Te pego as 8h para mais um delicioso dia. Bjos..."




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.