"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 23 - Sexo em Família 1


autor: MarceloDias
publicado em: 30/05/16
categoria: incesto
leituras: 19706
ver notas


Marcelo & Sonia 23 – Sexo em Família 1

Sonia levou Renata para o quarto dela. Foram caladas, Sonia estava completamente nua. Entraram e Sonia fechou a porta, sentaram na cama, Sonia estava sem graça. O que você está fazendo aqui, porque não avisou que vinha. Renata a encarou. Achei que não precisava avisar. Sonia olhou para ela. Não precisa avisar e porque foi entrando sem tocar a campainha. Renata sorriu cheia de malicia, porque foi você que me deu a chave quando eu casei e não sabia que ia encontrar você com outra mulher. Sonia ficou sem saber o que dizer quando Renata falou aquilo. Você agora vai me julgar. Eu sempre apoiei você em tudo. Sonia falou. Eu não estou julgando. Eu adoro você e estou do teu lado. Renata segurou as mãos dela, quem é essa mulher? Perguntou. Sonia a olhou nos olhos, o nome dela é Edna, ela está trabalhando aqui em casa e eu e ela acabamos nos envolvendo.

Renata sorriu e beijou minha esposa no rosto. Não fica com vergonha, eu acho normal duas mulheres serem mais que amigas; você gosta dela, não gosta, Renata perguntou. Gosto, Sonia disse. Meu pai sabe, Sonia ficou sem saber o que falar. Você não é mais nenhuma garota, já é uma mulher para entender, não preciso mais ficar escondendo as coisas de você. Ele sabe, eu e seu pai sempre fomos muito sérios, até você casar. Fizemos tudo que tínhamos que fazer para criar você. Depois que você casou nós resolvemos aproveitar a vida e seu pai me apoia, ele sabe de tudo que acontece comigo, eu nunca escondi nada dele. Eu adoro seu pai, mas, sou mulher e tenho meus desejos e minhas vontades. Eu gosto de mulher e de homem e teu pai aceita. Só não quero que você fale com ele dessas coisas, ele não ia gostar.

Renata sorriu, eu também não ia. Você sabe que eu adoro você e quero que você seja feliz. Sonia sorriu mais tranquila. Sei querida. Porque você veio sem avisar. Renata olhou para ela séria, eu saí de casa, disse. Sonia olhou para ela desconcertada. Como saiu de casa, Renata estava com lágrimas nos olhos, saí, eu não quero mais ficar casada. Sonia abraçou Renata, você pelo menos falou com o Fabio? Falei! Ele sabe que eu quero me separar. Sonia a olhou nos olhos, você nunca falou para mim que não era feliz. Renata abaixou a cabeça. Não sou, acho que nunca fui. Sonia acariciou os cabelos dela, me conta tudo sem esconder nada. Renata beijou Sonia no rosto, meu casamento esfriou, o Fabio viaja muito, só pensa em trabalho, não me come mais, eu fico cheia de vontade de dar e quando ele me come eu não fico satisfeita. Sonia encarou Renata, tem algum macho no meio de vocês não tem. Renata ficou séria, tem, disse. Por isso você quer se separar, quem é? Renata ficou calada. Se você não me contar tudo, eu não posso te ajudar. Sonia falou para ela. Um homem que eu conheci em São Paulo, amigo dos pais do meu marido, é mais velho que eu, tem 52 anos, é divorciado e mora aqui perto, ela disse.

Sonia encarou a filha, você tem só 25 anos, Renata falava sem olhar para ela. Eu sei, mas, eu sou louca por ele, conheci o Jorge num jantar na casa dos pais do Fabio, ele não parava de me olhar, eu estava carente e dei confiança para ele, ficamos conversando e ele me cantou na festa, eu dei meu telefone para ele e ele passou a me ligar, acabei saindo com ele quando ele voltou a São Paulo. Sonia encarou Renata, você deu para ele, dei, Renata confessou. Então é mais sério do que eu pensei, Sonia disse. É ele vem para São Paulo toda semana me comer. Renata abraçou Sonia, você é minha mãe, eu posso falar, eu sou doida pelo pau dele, ele tem um pau enorme, eu fico maluca quando ele me come. Sonia beijou o rosto dela, por causa do tamanho do pau. Renata olhou para ela, é, eu não sabia que gostava de pau grande, estava acostumada com o do meu marido que é pequeno, o dele é diferente, grande, grosso, lindo, eu não consigo resistir, ele é doido pelo meu corpo mãe, quer que eu me separe para ir morar com ele.

Sonia não sabia o que falar. Escutando Renata falar daquele jeito, sua boceta estava úmida escutando o jeito que Renata falava do macho dela. Você quer largar um casamento para ir viver com esse homem. Renata olhou para ela, quero, disse. E você não tem medo de não dar certo, ela perguntou. Tenho, você me deixa voltar para casa, se não der certo? Sonia a beijou. Deixo, meu bem, eu vou estar sempre do teu lado. Renata sorriu… Eu sabia que você ia ficar do meu lado. Eu estou fazendo isso porque sei que você está decidida. O Fabio sabe do Jorge. Sonia perguntou. Não. Eu não contei. Só ia piorar tudo. Sonia sorriu. Você tem que ter cuidado, tem que ser discreta até se separar, evitar ser vista com ele. Renata olhou para Sonia. Eu sei só que eu não consigo mais ficar sem sair com ele. Sonia abraçou Renata. Eu vou ajudar você, querida. Você vai me prometer que vai fazer tudo para ninguém ficar sabendo até se separar. Depois você fala que começou a sair com ele depois que ficou sozinha, Renata beijou o rosto de Sonia. Eu prometo, eu faço tudo como você quiser. Você me ajuda a me encontrar com ele. Sonia sorriu. Ajudo, querida, nós vamos dar um jeito de você dar para ele, não é isso que você quer, Renata riu. As duas resolveram tudo e parecia que nada tinha acontecido.

Sonia e Edna procuraram ser discretas com Renata em casa. Pararam de andar nuas pela casa. De noite, Sonia me contou tudo sem esconder nada, falou que Renata tinha pego ela e Edna nuas na sala e viu Sonia chupando a boceta de Edna, elas tinham conversado e Renata aceitou. Sonia falou que não tinha escondido nada de Renata. Falou da separação e do amante dela. Eu fiquei sem saber o que falar e como todo homem deixei tudo nas mãos de Sonia sem me envolver. Sonia e Renata ficaram mais amigas, Renata perdeu completamente a vergonha e falava para Sonia sobre Jorge. Estava fascinada por ele, pelo que ela falava Jorge dominava ela e comia ela sem pena, arrebentando os buracos dela. Sonia aos poucos foi se abrindo com ela e confessou para Renata que também gostava de pau grande.

Edna e Renata se deram bem, ela aceitava o envolvimento das duas e falou que Sonia não precisava manter as aparências na frente dela. Sonia vendo que Renata aceitava tudo voltou a andar de calcinha em casa, Renata perguntou para Sonia se podia ficar de calcinha também, Sonia achou normal e falou que podia. Edna voltou a trabalhar só de calcinha. Quando estavam sozinhas em casa, passou a ser normal as três ficarem de calcinha, uma na frente da outra, quando eu chegava Renata colocava um shortinho e Sonia e Edna ficavam mais vestidas.

Renata estava um escândalo de linda, os cabelos louros, lisos, tinha um rosto delicado, lábios grossos e uma carinha de safada, o corpão dela, chamava demais a atenção, os seios grandes e duros, a cintura fina, os quadris bem largos, o short apertado mostrava a boceta grande e o exagero de bunda que ela tinha, grande, redonda e arrebitada. Sonia via que Renata ficava olhando para Edna mais não falava nada. Renata ligava todo dia para Jorge e ficavam horas conversando. Jorge já sabia que ela estava se separando. Renata se abria com Sonia falava que ficava doida quando conversava com Jorge, cheia de vontade de dar a boceta, que se masturbava varias vezes por dia para se acalmar, chegava a se masturbar cinco ou seis vezes. Fabio ligava quase todo dia, querendo que ela voltasse para casa, acabavam brigando. Ele acabou aceitando se separar mais queria que ela abrisse mão de qualquer pensão, Sonia falou para ela aceitar, Renata aceitou e o advogado de Fabio veio até nossa casa acertar tudo. Renata estava doida para se separar e não tinha mais nada para ser feito.

De noite Edna esperava Renata ir para o quarto dela para vir para o nosso quarto comer Sonia. Entre beijos e tapas Edna enrabava minha esposa na nossa cama.

Edna sabia tudo que estava acontecendo com Renata. Uma manhã, Edna falou para Sonia que Renata dava em cima dela, Sonia já tinha percebido, Edna contou que quando Sonia não estava perto, Renata ficava abraçando ela, se esfregando, beijando ela no rosto, ela esta doida para me dar a boceta, Edna falou. E você ta doida para comer, Sonia disse. Edna sorriu. Eu sinto atração pela Renata, ela é muito gostosa, eu não sou de ferro. Sonia olhou ela seria, Se ela quiser come. Ela já é mulher, eu não posso controlar ela, depois de tudo que ela viu, eu já imaginava que isso ia acabar acontecendo. Edna beijou Sonia, Você depois não vai ficar com raiva. Sonia sorriu, não vou não, disse. Eu sabia que você ia entender. Renata só andava de calcinha em casa, mostrando o corpão para Edna, fazia para provocar, Sonia fingia não perceber, alguns dias depois, Sonia, resolveu ir ao shopping sozinha, só para deixar Renata sozinha com Edna,

No próximo, tudo que aconteceu entre Edna e Renata.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.