"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fim dos Dias de Nerd II


autor: Chronos
publicado em: 04/06/16
categoria: jovens
leituras: 1497
ver notas


Aventuras de Renato 02


Cara,sabe o que é uma situação emasculadora? Foi essa,mano. Puta que pariu, deu vontade de tacar uma perna de três escada abaixo, e nem querer saber onde ia pegar!

Caralho! Mas, antes de descer, esperei meu pau abaixar porque tava foda o menino, e ela tomou um ar, disse da escada que já estava descendo, pois o trabalho estava adiantado em seus esboços, e estava mesmo, a gente tinha uma sintonia muito foda juntos.

Trocamos olhares lascivos, intensos, por segundos intermináveis. Ela perguntou:

-E agora, o que vai ser da gente?

-Simples: primeiro a gente foge, depois a gente vê(risos)- lembrei da música do Thiaguinho, galera, falei no impulso.

-Bobo(risos), a gente nunca mais vai voltar a ser o que era antes.

-Não tenho dúvida- segurei na mão direita dela, cheguei mais perto de forma que ela sentisse minha respiração, e completei:- Lívia,só me deixa eu amar você. A gente se conhece há algum tempo, e ao mesmo tempo tão pouco! Só me deixa compartilhar da sua vida, do seu momento, deixa eu te amar, só isso...

-Tá dizendo que você...

- Namora comigo, linda, caminha comigo, baila comigo, vi...

Não tive tempo de completar a frase porque fui interrompido por um beijo caliente e suculento de novo. Lívia havia acabado de aceitar ser minha namorada. Nem creio nisso, meu Deus! A mulher mais gata do Colégio...Ops! não irei falar o nome do Colégio,se não vão caçar histórias como essa em todos os Colégios do Rio, rsrsrs! Contentem-se em saber que foi num tradicional Colégio do Rio de Janeiro, hahahahahahahahaha!

Esse foi o dia 24 de junho. Os dias se passaram e minha rotina mudou drasticamente para melhor. Antes das férias, todo o colégio já sabia da novidade. Felipe, o 0.1 , veio me cumprimentar e me abraçar:

-Cara, não poderia haver cara melhor para cuidar da Lívia. Desejo felicidades, e olho na concorrência,irmão, rs!

Filho da ... nem falo! Ele, apesar de 0.1, era sinistro com as garotas. Não era o nerd concentrado em estudar como eu. Felipe conseguia ficar com quem ele quisesse, até professora ele comeu fora da escola, e isso eu vou contar depois! Cobrem-me isso! Ele não tinha problemas com garotas, pois além de ser bom orador, arriscava cantar com o cavaco dele nos intervalos e juntava era mulherada em cima dele. Ele era doido pra pegar a Lívia. Mas , como éramos colegas, ele ia me deixar em paz. Não poderia dizer o mesmo dos outros!

Mas vem a seguinte questão: como falar com o Dr. Francisco!? Esse velho era foda, parceiro. O primeiro namorado dela foi escondido dele! Quando ele descobriu, ficou puto! Proibiu ela de se relacionar com qualquer garoto e mandou que mantivesse o foco nos estudos! Teve medo de as notas dela despencarem, sabe,afinal de contas,ela era a 0.2! ter uma média global à beira da perfeição custava alto: ela tinha todo o tempo ocupado durante a semana para estudar e fazer cursos para não ocupar o tempo! Mas namorar, meu amigo, não era questão de tempo,somente,e sim de interesse. Arrumamos tempo para nos pegarmos,sim, o problema é que o pai dela não podia saber.

Mas Francisco não era burro e desconfiou do comportamento da filha. Pressionou ,pressionou,e ela contou sobre mim antes que ele visse nossos papos pesados no WhatsApp dela. Ela admitiu que tava gostando de mim,que tava rolando um lance entre a gente,e ele ficou calado. Demais! Puta merda, ele mandou me chamar! Marcou um domingo,ligou lá pra casa, convidou-me para um almoço. “E agora, José!?

E agora, José?
A festa acabou,
a luz apagou,
o povo sumiu,
a noite esfriou,

e agora, José?
e agora, você?”

Rsrsrsrs, gente desculpa, lembrei de Drummond, não aguentei, tive que fazer piada com meu iminente desastre, kkkkkkkkkkkk!!!

Fui falar com os pais dela. O Dr. Francisco é um homem muito rígido, mas ao saber que era eu, ele logo baixou a guarda e me cedeu a oportunidade de me expressar. “ Dr. Francisco, eu conheço sua filha há dois anos, apesar de sempre estudar com ela. Mas amizade,temos há dois anos. Francamente, nem sei o que lhe dizer, não tenho desculpas para dar, mas creio que sua filha já deve ter explicado tudo, realmente estou gostando dela, admito que rolou um beijo entre nós após o trabalho. Peço desculpas pois foi aqui,na sua casa, e ela é linda, é a primeira vez que gosto de alguém de verdade, porque eu sempre fui focado em meus objetivos, e caso o senhor me pergunte como manter um relacionamento com tanto estudo, tanto curso, tanta correria, minha resposta para o Sr, é esta: Interesse! Com interesse, quarta-feira vira sábado, domingo vira segunda, feriado vira intensivão! Não quero roubar a vida dela para mim, só quero que acredite que desejo o melhor para ela em tudo. Mas agora, o que posso afirmar para o senhor é que quero namorar sua filha.

-Rapaz,- disse o patriarca- eu realmente não quero que ela namore,não. Falaria para você esperar. De verdade! Mas como você foi homem de assumir que beijou-a aqui dentro de casa( filho de uma mãe extrovertida ,que tu é,hein! Caralho!), você não me deixa escolha: Lívia, vem cá!

A bela mulata chegou perto do velho, tava tremendo de medo,fato. Olhou nos olhos do pai, que disse: “ Por se tratar deste homem, e não de um babaca qualquer,eu sou obrigado a reconhecer que realmente você cresceu, linda! Você realmente me obriga anunciar a mulher que você está se tornando, e você,rapaz, caso seu pai nunca tenha anunciado o homem que se tornou,eu o anuncio! Você foi homem não por ter beijado ela,mas por dizer a verdade! Você vai namorar a Lívia,mas é o seguinte: vou vigiar os benditos boletins de vocês,pois vocês dois beiram a perfeição naquela escola! E você,Renato, você é um aluno melhor que eu fui. Você rala, fica noites acordado que eu vejo nos seus olhos, então tu é FODA!!! Mas é o seguinte: se por acaso tua nota diminuir por causa de namoro, e você também, Lívia, pode esquecer, cara! Vai ser beijinho no ombro e olhe lá!”

Cara, aquele domingo foi uma festa. O velho Chico me deu um abraço, e me apresentou para todo mundo lá: à Alessandra, a prima dela, e o namorado,o Jaire; a esposa dele eu já conhecia, mas ela também me abraçou,beijou, rasgou elogios pra mim! Dona Adelaide, promotora de eventos, uma negra gostosa, puta que pariu!!! 45 anos, enxuta, mano, Lívia tinha a quem puxar. Francisco era italiano misturado com brasileiro, mas era branco, e inteligente PARA CARALHOOOOO!!!

Continuando: chegou a vez dela... puta merda! A irmã do Francisco, a Venere: 42 anos, traços italianos fortes, estatura mediana, cerca de 1,70m,cabelo liso escuro, lábios carnudos, seios medios,tão durinhos como a da Lívia, uma bunda maior que a da sobrinha, noooooossaaaaaa véio,muito boa. E por fim,o Edu. Edu é o marido da Venere. Loucão, mano. Muito divertido.

Venere, nada a ver com o irmão, nos disse o seguinte: “ Renato, dá pra ver que você é bom rapaz, dotado de...( nessa hora todo mundo achou que ela ia falar aquilo,arregalou o olho pra ela!) calma, porra! Já estão pensando o que, caralho! Eu ia falar conhecimento, inteligência, e acima de tudo caráter! Bem, filho, com a permissão do Francisco, se você se esforçar, cuidar bem da Lívia, manter suas notas, eu levo vocês para passar uns dias de verão em Angra. A gente tem uma casa,lá,e você será nosso convidado.”

Porra, gente, eu pirei. Ganhei o carinho de todos. Francisco não disse nada, não disse que sim,nem que não, mas manteve a palavra na cobrança das notas. Nem preciso dizer que fui perfeito até o fim do ano! Cheguei ao fim do ano pianinho, e a noite virou uma criança pra mim, gente!

Redobrei meus esforços, e no fim do ano, eu tive menção honrosa como um dos melhores do Colégio! E a fama,que era grande,ficou maior ainda. Eu namorava a musa do Rio, Lipe morria de inveja pois eu não marquei bobeira. Só não o supere nas notas, pois aquele filho da... não vou falar, calma! Aquele canalha era muito foda mesmo. Lívia manteve seu 9.9 até o fim!

Para comemorarmos o fim do Ensino Médio, Franciso permitiu que Lívia e eu viajássemos com a tia, Venere, e o marido dela, para Região dos Lagos.Viagem de verão. Havia pouco mais de seis meses que estávamos namorando. Durante a viagem, nossa conversa foi super divertida. Venere é uma mulher madura na casa dos 40 anos, mas de cabeça super aberta para conversar qualquer tipo de assunto. Viajamos na pick-up do seu esposo, Edu, outro doidão.

O cara falava muita merda na viagem, a gente ria muito, mas quando o assunto foi sexo, o clima começou a esquentar no carro, A Venere perguntou quantas eu tinha pego, e tomou um susto quando disse que Lívia era minha primeira namorada séria e a primeira mesmo a me apaixonar. “De que planeta tu é, moleque? Nem um beijinho numa brincadeira de salada mista?”

Tava difícil manter a postura,porque a essa altura, o papo subiu demais de nível, para não dizer ao contrário,e a Venere compartilhou as experiências dela. Lívia já conhecia de cor e salteado as histórias, era uma garota totalmente diferente daquela Lívia do primeiro beijo.

Gente ,tínhamos apenas finais de semana para namorar, eu a via na escola,mas precisava por minhas coisas em dia para não dar moleza com o velho Chico, tinha sábado de eu chegar vendo sopa de números à luz do dia,era marcação da porra. Mas quando chegava sábado... puta que pariu! Ela se transformava numa musa insaciável, mano: embora ainda não tivessemos transado( creiam,é verdade), aquele terraço virou a nossa Caverna do Dragão: falávamos muita sacanagem um pro outro,, eu escrevia cartas romanticas, com poesia misturada à putaria, muito louco! Lívia sempre vestia algo provocante pra mim, sempre rolava um clima gostoso, mas... esta viagem poderia ser libertadora pra mim!

Depois de ela muito zoar com a minha cara, por eu ser virgem até aquela altura, mergulhamos num profundo silêncio. Esse silencio estava insustentável, pessoal, o que falar mais? Minha ébano deitou-se no meu colo com parte da boca pegando justamente onde meu pau estava ajustado. Levantou na hora! E ela não saiu,não! Ficou com o pau , ainda na calça tactel que tava dividindo espaço com a boca dela! Tava demais! Venere pegou seu espelhinho de maquiagem e ficou olhando para a cena, e me olhava através do espelho com olhares tão lascivos que me dava vergonha encarar. Enquanto eu acariciava os cachos de minha princesa, Venere começou a massagear o pau do Edu,que ficou alterado na hora.

Foi quando ela pôs o pau dele pra fora e começou a fazer um boquete, cara, que não tinha visto nem em filme. É, pessoal, para saciar minha vontade que era muita, desde novo, lia revista de mulher pelada, via filmes pornôs, não era um nerd do outro mundo,não, sempre fui homem normal. E, Lívia era muito agarrada com essa Venere, elas tinham um diálogo aberto muito incomum até, pois jovens normalmente são fechados em relação aos mais velhos, mas essas duas conversando eram pessoas totalmente diferentes dos ambientes formais. Lívia era muito curiosa sobre o sexo oposto, mas na frente da familia ela transparecia a serenidade, era a garota que as primas mais novas tinham como referência...

Mas, comigo, era ela uma jovem mulher intensa e não demorou nada pro nosso namoro pegar fogo. Essa viagem atiçou meus neurônios, e ao ver a cena daqueles dois malucos, meu pau cresceu violentamente dentro da minha calça tactel. Lívia percebeu isso, e com um olhar muito maroto, perguntou no meu ouvido qual era o tamanho dele, realmente. " Bom, uma vez eu medi com a régua, flor, deu 18,5 cm e com a fita métrica, 4,2cm de espessura. Eu acho normal,considerando que tenho de estatura 1,97m, não acho lá essas coisas, não, tem dia que acho pequeno,até..."

Ela deu um pulo no carro,cara, achei que ela ia rir, levou a mão a boca e tudo. Pensei: " Tô lascado, cara!". Mas que nada, véio, ela e a tia que ouve tudo olharam para mim e depois trocaram olhares tão maliciosos que eu fiquei com medo ...

-Amor, como você pode achar um monumento desses pouca coisa? tá ótimo, pra mim!- exclamou ela.
-Então quer dizer que...
-Você é ótimoooooooo- falou mordendo os lábios, enquanto massageava de um jeito meu pau que tava quase rasgando minha calça. Venere tava se deliciando com o pau do Edu na boca, fodam-se a gente que tava vendo. Tia mais vadia essa, cara, de que planeta era ela!? Eu é que pergunto!
Diante dessa tempestade de hormônios, não tinha mais jeito. Lívia queria pegar na minha carne , não havia desculpas agora! 6 meses nos segurando, só de beijinho e massagem por cima da roupa, agora eu soltei o verbo:
- Quero você agora! Tu quer ver minha pica, então toma pica, porra!- pirei de vez, mano, deu não, Venere engasgou com o pau dele na boca e soltou uma risada. “ Bem vindo ao mundo dos machos, gostoso! Chega de ser nerd, põe essa porra pra fora, agora é só nós nessa pick-up!”
Nem preciso dizer que pus aqueles 18 cm de caralho pra fora,quase ficando nu,né. Lívia tirou a camisetinha dela e deixou os peitos à mostra, e se jogou em cima do meu pau e começou a fazer movimentos com aquela mão que caraca, eu quase gozei! Podia sentir agora a respiração dela perto da minha glande. Nossa,ela olhava para mim, eu podia sentir o quanto ela queria. Deu um beijo,deu outro, olhava e ria. Venere parou de fazer o boquete no Edu e agarrou o pescoço dela, levantando-a o suficiente para olhar nos olhos e dizer:
-Preciso desenhar como se faz, lindona,rsrsrs?Ataca logo! Sua vadia!

Continua no próximo episódio!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.