"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 29- O Macho do Casal 2


autor: MarceloDias
publicado em: 05/06/16
categoria: traição
leituras: 3692
ver notas


Marcelo & Sonia 029 – O Macho do Casal 2

Depois de encontrar com Noel, de noite na cama, contei tudo para Sonia. Ela ficou doida, quando disse que o pau dele era grande demais. Sonia escutava acariciando a boceta e quando falei que a pica era exagerada, ela me olhou e perguntou: – Você segurou mesmo o cacetão dele? E eu respondi, segurei, o pau dele é muito grosso e vai deixar tua boceta larga, mesmo assim você vai querer dar para ele? Ela me beijou, assim você só me deixa com mais vontade! Beijei minha esposa na boca, você sabe que ele não vai se contentar só com a boceta, vai querer comer o teu rabão. Ela sorriu, eu sei, ela disse. Acabei contando tudo que aconteceu que tinha segurado e chupado. Sonia me beijou. Assim você quer me enlouquecer, Marcelo, olha como minha boceta esta escorrendo só de você me contar isso. Ela guiou minha mão para a boceta dela, estava encharcada. Sonia me beijou com paixão, adorei você me contar tudo que aconteceu, sem me esconder nada, eu te amo, querido e você sabe que entre nós vale tudo, não sabe, beijei os lábios dela, eu sei que vale, falei. Sonia mamou meu pau e depois deu o rabão para mim, meti forte na bunda dela, gozamos juntos e ficamos abraçados namorando, acabamos pegando no sono.

Sonia estava ansiosa e nervosa, doida que a sexta feira chegasse para ser comida. Na sexta feira combinei com Noel de pegar ele no consultório e, antes de sair do trabalho liguei para Sonia e avisei que ia pegar o Noel e ia para casa, ela falou que estaria esperando. Sai do trabalho, peguei o carro e encontrei Noel na porta do consultório, ele entrou e fomos conversando. Noel me olhou… Marcelo, estou doido para chegar na tua casa, e a Sonia? Ele perguntou. Sorri para ele, esta ansiosa, nervosa, Noel, querendo pica, ela sabe de tudo! Noel me olhou. Tudo, você contou para ela que você mamou na sauna, ele me encarrou, contei, disse. Você vai deixar eu meter nela para valer? Eu quero comer tua esposa toda! Sorri, eu sei, eu quero ver minha esposa aguentar teu pau todo… Noel segurou minha mão e fez eu segurar o pau dele por cima da calça, estava enorme! – Olha como ele esta! Apertei o pau grosso e soltei. – Tua esposa vai levar muita rola naquele rabão enorme que ela tem! Eu encarei ele, quando chegar na minha casa, você vai ser o macho dela! Ele colocou minha mão de novo no pau dele, me fazendo segurar. Só dela? Ele provocou. Eu quero ser o macho de vocês dois, Marcelo, você já percebeu que eu gosto de mandar, você e a Sonia precisam de um homem que tome conta da situação e deixe vocês dois submissos. Não é para ter vergonha, Marcelo, todo casal gosta de ser dominado, eu gostei muito de vocês dois. Eu sorri e falei: – Eu e a Sonia também gostamos demais de você e sei que você vai ser discreto… Ele me olhou e disse: – Tudo que acontecer entre nós, ninguém vai saber. Não precisa ter medo.

Chegamos no meu prédio, estacionei e subimos para o meu apartamento. Toquei a campainha, Sonia abriu a porta, estava linda, usava um vestido branco de alça, muito fino, colado no corpo e bem curto, mostrando como ela era gostosa, estava sem sutiã por baixo, os peitos grandes e duros pareciam que iam sair do vestido. O vestido realçava demais os quadris muito largos dela e o tecido fino não escondia a calcinha pequena que ela usava, deixando as coxas grossas nuas, a bunda enorme dela ficava indecente vestida daquele jeito. Sonia viu como Noel ficou olhando ela toda. Ela sorriu e me beijou na boca. – Entra Noel! Falou beijando ele no rosto. – Você está linda! Ele disse. – É para você, ela falou. Tudo isso é para mim? Sonia riu. Tudo para você querido… ela falou segurando a mão dele.

Fomos para o sofá, ele sentou, Sonia ofereceu uma cerveja, ele aceitou, ela foi até a cozinha, voltou com uma bandeja com copos, cerveja e nos serviu. Noel fez um brinde. A nossa amizade, Sonia sorriu e disse encarrando ele. Eu e meu marido queremos mais que amizade… Noel sorriu, eu sei você acha que eu quero só amizade. Ele segurou a mão dela e fez minha esposa sentar no colo dele, o vestido subiu, as coxas ficaram nuas, expondo a calcinha que mal cobria a boceta, Sonia abraçou o pescoço dele, sua boca procurou a dele, a boca grande dele esmagou os lábios grossos dela, eles se beijaram cheios de desejo na minha frente, eu via a língua dele toda na boca dela. Sonia apertava o corpo dele contra o dela.

Eu fiz Sonia levantar-se e ficar de costas para ele, acariciei o bundão dela por cima do vestido e falei,– olha Noel, o tamanho do rabão dela, ele levantou e pegou na bunda, apertando as carnes fartas dela, você tem um rabão maravilhoso, Sonia, que bunda grande, você tem bunda de puta, ela olhou para ele e sorriu, gostou da minha bunda de piranha, eu sou gostosa, não sou, falou provocando, gostosa demais, Noel disse acariciando o rabão dela, fui subindo o vestido, deixando ela de calcinha na frente dele, Noel ficou olhando fascinado a bunda enorme com a calcinha enterrada, ele pegou na bunda apertando e colocou a outra mão na boceta por cima da calcinha, Sonia gemeu quando ele botou a mão por dentro da calcinha e pegou na boceta quente e molhada, o dedo grosso invadiu a boceta, ela beijou ele na boca, chamando ele de gostoso, Noel correspondeu com o dedo enterrado na boceta.

Sonia esfregava a boceta na mão dele, deixa eu ver teu pau, ela pediu. Ele sorriu e colocou a mão dela no pau por cima da calça, Sonia sentiu o tamanho na mão, nossa Noel como teu pau é grande, é enorme, grosso, do jeito que meu marido falou, Noel beijou ela, gostou da pica, provocou, muito, gostei demais, Sonia disse, abrindo a calça, Noel tirou a camisa, a calça caiu, ele ficou só de cueca, Sonia abaixou a cueca, ficou olhando fascinada a pica toda preta, enorme e grossa, o pau era exagerado, bruto, pesado, Sonia segurou com as duas mãos, como é grande, é lindo. Noel beijou Sonia na boca de leve, o Marcelo falou que você gosta de pica grande, ela olhou ele seria, gosto, Noel, eu gosto de picão, disse, masturbando a pica, Noel encarou ela, você tem uma carinha de que gosta de mamar uma pica, Sonia sorriu, gosto, gosto de mamar pica grossa como a tua, deixa eu chupa teu pauzão, pediu. Eu e Noel tiramos o vestido dela, deixando ela só de calcinha.

Noel sentou no sofá com a pica apontando para cima, Sonia ajoelhou e segurou o pau, sua boca linda beijou a pica, esfregando os lábios, abocanhando o pau grosso, chupando de um jeito apaixonado. Sonia tinha que abrir muito a boca para chupar, Noel segurava a cabeça dela, fazendo ela engolir cada vez mais, ela engolia com dificuldade, engasgava, tossia e continuava mamando e engolindo, aos poucos ela foi se acostumando com o tamanho exagerado da pica, colocando na boca mais da metade do pau, deixando o pau babado, sua boca engolia os ovos, deixando Noel doido, seus lábios beijavam o pau, colados no cabo grosso da pica, sua boca passeava pela pica, chupando, engolindo, Noel fodia o boca dela como se fosse uma boceta, Sonia engolia cada vez mais, eu olhava tirando minha roupa, escutava o barulho que a boca dela fazia mamando, sentei nu do lado de Noel, ele me olhou, como tua mulher chupa uma pica, que boca Marcelo, olha como ela engole o pau.

Sonia chupava com vontade. Ela tirou da boca e me olhou, sua boca procurou a minha, nós beijamos, senti o gosto do pau dele na boca dela, nossas línguas se esfregaram, Noel fez eu segurar o pau para Sonia chupar, ela engolia a geba grossa, sua boca encostava na minha mão, Sonia me beijou de novo, chupa comigo, ela viu que eu não queria, chupar, eu quero tudo entre nos, é a nossa sacanagem, nós somos cúmplices em tudo amor, ela fez eu abaixar, a pica roçou nós nossos lábios, chupamos juntos, nós beijando, Noel segurava nossos cabelos exigindo nossas bocas. A insanidade tomou conta de nos, sua vara grossa invadia nossas bocas, ele fodia a minha boca e a boca da minha esposa. Noel gozou na boca de Sonia, enchendo o bocão dela de leite, a porra grossa e farta escorria pelo canto dos lábios, nos beijamos, dividindo o leite dele.

Sonia continuou chupando o pau grosso ate amolecer, mesmo mole, o pau era muito grande, ela ficou beijando, segurando, vendo aquele monstro endurecer de novo, Sonia voltou a chupar a pica, Noel mandava ela chupar, chupa, mostra para o Marcelo que você gosta de chupar pica grande, eu olhava aquela cena linda, Sonia olhou para ele, bota na minha boceta, me come, pediu. Noel a segurou pelos cabelos e a fez olhar para ele, ta querendo pica, ele provocou. Estou Noel come a minha boceta, eu quero aguentar esse pau enorme, to doida para dar a boceta, Sonia disse doida pela pica dele. Vamos para o nosso quarto para você mete pica nela, falei para ele, puxando Sonia do chão, fomos para o quarto.

Sonia foi nua na nossa frente, provocando, rebolando, mostrando a bunda enorme. No quarto, Noel a agarrou por trás, Sonia esfregou o bundão no pau, sentindo aquilo tudo na bunda. Ela me beijou na boca e deitou na nossa cama toda aberta, mostrando a boceta grandona. Noel subiu na cama e deitou em cima dela, Sonia abraçou o corpo dele com as pernas abertas, a pica grossa encostou na boceta, ele forçou, a boceta molhada se abriu, Noel foi metendo, Sonia gemeu desesperada quando a pica entrou, ai que pica, como teu pau é grosso, ta me abrindo toda, aaaiiii Noel mete na minha boceta, não tem pena de mim, acaba comigo, aaaiii me arromba Noel, puta que pariu, como dói, aai arrebenta minha boceta, você ta botando tudo na boceta, aai ai ai é enorme, enfia tudo, eu vou gozar, eu quero dá a boceta, meu marido deixa, ele gosta de ver eu leva pica de outro homem. Enfia esse caralho enorme na minha boceta, ai ta me rasgando. Sonia tinha perdido a razão, pedia pica, falando de um jeito vulgar, o jeito de piranha dela, deixava Noel doido, ele enfiava tudo, castigando a boceta dela.

Sonia se agarrava nele, dava pra ver a pica grossa enterrada e os lábios grossos da boceta grudados no cabo da pica. Sonia estava fora de si, pedia pau, ai Noel assim eu gamo, você come gostoso demais, eu to apaixonada pela tua pica, você ta acabando comigo, come meu bocetão, come, maltrata minha boceta, eu preciso de pica, eu to carente demais. Noel metia tudo, deixando Sonia larga. A boceta se abria toda para receber aquele pau enorme, eu me masturbava vendo o pau enorme dele varar a boceta dela. Sonia gozou levando na boceta, seu corpo tremeu todo, ela ficou agarrada nele, gozando, ela beijava Noel na boca, ele continuou comendo, Noel me olhou e me chamou, deitei do lado deles, Sonia me abraçou me beijando, ai amor, eu to toda arrombada, viu como ele comeu minha boceta. O pau dele é gostoso demais. Eu beijei o bocão dela.

Noel abraçou nós dois, Sonia se abraçou nele, ele fez eu segurar o pau duro dele, eu e Sonia seguramos juntos, ele beijou Sonia na boca e guiou nossas bocas para aquela coisa grossa… nós beijamos, mamando a pica grossa. Aquilo me deixava perturbado, não queria mais não conseguia resistir. Noel dominava eu e Sonia, estávamos nas mãos dele. Ele trouxe Sonia para o colo dele, ela sentou com as coxas abertas, sentando na pica enorme dele, a geba grossa entrou toda na boceta, comendo ela de novo. Sonia me olhou, ai amor, o pau dele é enorme, vai no meu útero, minha boceta esta arrombada, parece que eu acabei de parir.

Sonia gemia sendo comida, Noel fez ela deitar na cama e continuou em cima comendo, sua boca esmagava a dela, ele beijou os seios grandes e duros, mamando com força, colocando o bico grandão todo na boca, Sonia soluçava sendo mamada com força, ele desceu pelo corpo dela, lambendo ela toda, sua boca procurou a boceta, Sonia se abriu toda, ele chupou a boceta, Sonia enterrava a cabeça dele na boceta, completamente doida, ele fez Sonia virar e deitar de bruços com a bunda enorme para cima. Noel beijou o bundão, abrindo as nádegas muito grandes dela e beijou o cu. Sua boca colou no cu, chupando com força, Sonia ficou alucinada perdeu a razão. Gemia completamente doida, esfregando o rabão, sentindo a boca quente, chupar o cu, seus gemidos enchiam o quarto. Aai Noel, chupa, eu adoro isso, que delicia, chupa meu cu.

Noel fez ela levantar. Ficaram em pé do lado da cama. Se beijando, Sonia segurava a pica dura dele. Ela virou encostando o bundão no pau, se esfregando, peguei o tubo de gel na mesinha, Sonia viu, não disse nada, dei para Noel, ele abriu as nádegas dela e espalhou o gel no cuzinho e passou no pau. Sonia olhava calada, sabia que ia tomar no cu, Você vai me desgraçar, ela disse. Esse rabo enorme aguenta, você esta doida para dar esse bundão, ele disse. Sonia andou até a penteadeira na frente da cama e me olhou, se apoiou com as duas mãos e abriu às pernas, empinando o rabão enorme Noel abriu as nádegas fartas dela e encostou a pica grossa no cu. Ele segurou os quadris largos dela e forçou, Sonia gemeu, o cu se abriu e a pica grossa foi entrando toda, ela segurava na mesa com força, suas pernas tremiam. Noel foi botando sem ligar para os gemidos sofridos dela, Sonia chorou quando ele cravou tudo no cu. Aai me arrombou toda, ela soluçou. Noel passou a comer o rabão dela com força, metendo tudo.

O corpo dele batia no rabão dela. Aai desgraçado, ela gemeu. Eu fiquei receoso, quer que ele pare. Perguntei. Ela me olhou com o pau todo no cu. Não amor, ele já me arrombou, deixa ele comer meu rabão, eu quero toma no cu. Marcelo. Deixa ele acaba comigo. Amor. Noel castigava a bunda enorme dela. Ele tirou o pau, Sonia andou ate a cama e ajoelhou no meio da cama com o rabão virado para ele, mostrando que queria mais pica. Ele montou nela e botou tudo na bunda dela, Sonia tomou no cu, gemendo descontrolada. A pica grossa entrava toda, o cu delicado não resistia mais, se abria todo para receber o cacetão grosso dele.

Sonia foi enrabada sem pena por ele. Ela gozou gemendo, chorando, Noel continuou comendo o rabão dela, botando tudo no cu, Sonia aguentava chorando manhosa, ela gozou de novo, Noel não gozava, continuava metendo, a pica entrava toda, fodendo e arregaçando rabão enorme da minha esposa. Aai eu vou gozar de novo, eu não aguento mais, eu to gozando, ela gemeu chorando. Só então Noel gozou. Seu corpo tremeu todo. Quando ele tirou o leite grosso dele escorreu do cu.

Ficamos deitados na nossa cama, Sonia beijava os lábios dele, acariciando o pau mole, sentindo as mão dele passear pelo corpo dela, acariciando ela toda. Os carinhos de Sonia fizeram a pica endurecer na mão dela, os beijos foram ficando mais intensos, Sonia sentiu a pica dura e o corpo dele procurar o dela, a pica grande e grossa invadiu sua boceta, ela sentia o pau enorme castigar sua boceta, ela se abraçou ao corpo dele, aguentando tudo na boceta, Sonia gozou novamente, soluçando, abraçada nele. Beijaram-se demoradamente, Noel foi virando o corpo dela, Sonia ficou deitada de bruços, com a bunda enorme exposta, sentiu Noel montar nela e o pau grosso invadir sua bunda, ela gemeu aguentando mais uma vez o pau todo na bunda, chorou tomando no cu, Noel comeu a bunda dela de um jeito bruto, Sonia chorava baixinho, gemendo desesperada, aguentando, submissa a pica dele. Ela gozou gemendo de um jeito escandaloso, Noel não aguentou e gozou de novo, enchendo o bundão dela de leite, Sonia deitou acabada com Noel largado em cima dela, o quarto acalmou.






ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.