"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Marcelo & Sonia 30 - Fudidos pelo Macho


autor: MarceloDias
publicado em: 05/06/16
categoria: traição
leituras: 7679
ver notas


Marcelo & Sonia 30 - O Casal Fudido pelo Macho

Sonia deitou acabada na cama e adormeceu, o quarto acalmou, era tarde e fomos para a sala nus, peguei duas cervejas e bebemos sentados no sofá. Que foda gostosa, ele disse, você acabou com ela, ele riu, A Sonia gostou Marcelo, aguentou tudo e você gostou, olhei para ele. Gostei Noel, eu estava doido para ver ela dar para você.

Noel segurava o pau, olha como ele esta duro, falou fazendo eu segurar estava enorme, segurei, ele me puxou para perto dele, fica segurando, ele pediu. Porra, você é foda, falei, ele sorriu, nos somos amigos, masturbei o pau grosso dele, ele beijou meu rosto chupa igual você chupou na sauna, Noel me encarrou, chupa ele mandou, fazendo eu chupar, beijei a pica e fui engolindo, Noel fodia minha boca, eu chupava sentindo aquela coisa dura e grossa na boca, mamei demoradamente até ele gozar, enchendo minha boca de leite, ficamos bebendo, Noel me abraçou, me beijou o rosto, o pau estava enorme de novo, chupa gostoso, ele pediu, fazendo eu ajoelhar no meio das pernas dele, mamei novamente a pica grossa dele. Noel levantou, fiquei ajoelhado mamando, ele guiava minha cabeça, fudendo minha boca. Eu chupava engolindo metade da rola. Ele me fez levantar e me beijou, me abraçando, senti a mão dele pegando na minha bunda, apertando, Não é só a tua mulher que tem a bunda grande, você tem um bundão. Deixa eu comer você, eu estou com tesão no teu bundão desde aquele dia na sauna, o dedo grosso dele acariciava o cu.

Meu corpo estremeceu, eu nunca dei, falei. Eu sei, da para sentir, deixa eu tirar o teu cabaço. Eu segurava a geba enorme dele. Eu não vou aguentar, disse. Ele sorriu, não disse nada, me deixou em pé na sala, foi até o quarto e voltou com o tubo de gel, me entregou, passa na pica. Obedeci, encharquei o pau dele todo, estava muito duro. Ele abriu minha bunda e foi passando, deixei, ele me levou até uma mesa de canto, me apoiei com as duas mãos e abri as pernas, empinando a bunda, Noel encostou a pica no cu e forçou, senti a pressão, não entrava, ele passou mais gel, o cu foi abrindo, a pica grossa foi entrando com dificuldade, a cabeça grandona entrou toda, arrombando,eu gemi desesperado, ele continuou forçando o pau foi entrando aos poucos, me descabaçando. Noel foi botando cada vez mais, eu chorei desesperado. Ele botou tudo, doía muito, prazer e dor se misturavam. Ele passou a meter e tirar, cada vez mais forte, ele bombava com força, de um jeito bruto, metendo tudo, castigando minha bunda, me deixando desesperado. O corpo dele grudava no meu.

Senti uma mão macia, tocar meu ombro. Sonia me olhava nua, tinha acordado, ela olhava acariciando a boceta. Ficamos nos olhando em silencio. Noel vendo ela ali passou a meter ainda mais forte, me fazendo gemer alto. Sonia me beijou na boca de um jeito desesperado. Ai Marcelo, que loucura, eu queria tanto ver isso. Só não tinha coragem de pedir para voce. Ela beijou Noel na boca. Bota tudo Noel, enfia tudo nele, ela pediu. Ele sorriu, eu tirei o cabaço dele, Sonia agora vocês dois são meus. Ela sorriu, era isso que voce queria. Arromba ele todo como voce fez comigo. Mete tudo. Noel continou metendo, me comendo na frente de Sonia, botava tudo sem pena, Eu gozei, Noel continuou comendo, metendo tudo, seus gemidos foram ficando mais altos e ele gozou me deixando fudido com a porra grossa dele escorrendo.

Ele ainda enrabou Sonia no sofá antes de irmos dormir. Noel passou o fim de semana na nossa casa comendo eu e Sonia direto, ele tinha uma vontade queria toda hora, Sonia deu até não agüentar mais.

Noel passou a freqüentar nossa casa, Sonia viciou na pica dele, não se contentava mais só com os fins de semana, ligava para mim no meio da semana pedindo para eu chamar ele para dormir com agente, como ele era separado e morava sozinho, era fácil para elle. Sonia tinha acostumado com o tamanho da pica. Eu e ela nos envolvemos completamente com ele, fazíamos tudo para agradar ele, Noel mandava em nos, na cama valia tudo, ele tinha se tornado nosso macho sem que percebêssemos. Aos poucos Noel foi fazendo Sonia se assumir como puta casada, ela se entregava completamente sem negar nada.

Noel tinha uma atendente no consultório que trabalha com ele a muitos anos, era de confiança, Nas vezes que fui no consultório dele, ela foi muito simpática. Era seria, Noel me falou que ela gostava de mulher e já tinha comido várias clientes dele, falou que ela sabia que ele comia minha esposa, você já comeu ela, perguntei, ele riu, não comi, Marcelo, ela gosta de boceta, eu vou levar ela na tua casa para conhecer a Sonia, eu sorri, leva, acho que a Sonia ia gostar dela, falei.

O nome dela era Noêmia, tinha 50 anos, era negra, não era bonita, tinha cara de mulher macho, era gordinha e gostosa, muito conservada. 1,68 altura, 82 kg, cabelos pretos muito curtos e cacheados, rosto redondo, olhos grandes, nariz largo, boca grande, toda forte, peitos grandes, quadris muito largos, quando usava calça dava pra ver que ela tinha a boceta avantajada. A bunda não era grande, mais era redonda e empinada. Noel não avisou que ia levar ela em nossa casa.

Uma sexta feira, eu e Sonia o esperávamos a vontade em casa. Eu de cueca e ela com uma blusinha e de calcinha. A campainha tocou e ela correu para atender, quando abriu a porta ficou sem ação, Noel estava com Noêmia, ela usava uma calça legging preta muito justa e uma blusa de alça, a boceta enorme ficava marcada na calça. Noel sorriu boa noite, Sonia, trouxe a Noêmia para conhecer você. As duas se olharam, minha esposa ali parada de calcinha toda gostosa. Vi que Sonia ficou olhando para a boceta dela, Sonia sorriu, entra Noêmia seja bem vinda, Eles entraram, Noel beijou Sonia na boca, ela olhou sem graça para Noêmia que sorriu, Não precisa ficar assim querida, eu sei que o Noel é teu macho. Fomos para o sofá, Sonia me olhou e falou baixo, eu vou botar uma roupa, disse. Fica assim amor, a Noêmia já viu tudo, não é Noêmia. Falei para ver o que ela ia dizer. Vi, o que é bonito é para se mostrar, Sonia riu, Se vocês querem ver, eu fico assim, Sonia foi à cozinha e pegou várias cervejas, Noêmia ficou sentada do lado de Noel, eu e Sonia sentamos no sofá em frente, Noel encarou Sonia, eu queria muito que a Noêmia conhecesse você, Sonia, você vai gostar dela, vi que as duas se encaravam, Sonia viu que Noêmia olhava descaradamente para o corpo dela, ficamos conversando e bebendo, Noêmia levantou e pegou na mão de Sonia, vamos ficar conversando só nos duas, deixa os homens ficaram bebendo.

Ela levou Sonia até a janela, as duas ficaram bebendo no maior papo, vi que Sonia tinha gostado dela e ficava com a mão no braço dela, alisando. Eu e Noel sentados no sofá olhávamos as duas, Noêmia falava e colocava a mão no quadril dela, Você é uma graça, ela disse, gostou de mim, Sonia perguntou, você é linda e tem uma bunda maravilhosa, vi que Noêmia passava a mão no rabão de Sonia e ela deixava, ela beijou Sonia na boca, Sonia abraçou Noêmia e correspondeu ao beijo sem se importar com a nossa presença, eu quero comer você, Noêmia sussurou, você quer minha boceta, Noêmia apertou ela, quero dá ela para mim, Sonia esfregou a boca no rosto dela, dou. Sonia pegou Noêmia pela mão, sorriu para nos dois e foi com ela para o quarto. Vi que Noêmia abraçou a cintura de Sonia, tomando posse do corpão dela.

Eu e Noel fomos atrás das duas, estávamos doidos para ver Noêmia pegar minha esposa. Ficamos na porta olhando, elas nem ligaram, se abraçaram em frente a cama e se beijaram na boca com paixão, Noêmia segurava a bunda enorme de Sonia com as duas mãos, gostou do meu rabão, Sonia provocou. Gostei, tua bunda é grande gostosa, o Noel esta comendo esse bundão, Noêmia perguntou, ta, ele já me arrombou toda, Sonia falou para ela. Eu quero comer também, Sonia sorriu, beijando ela. Você gosta de boceta, ela provocava Noêmia. Gosto, adoro comer mulher casada puta como você. Sonia se esfregava nela. Você acha que eu sou puta. Noêmia beijava Sonia na boca, acho, não é puta. Ela provocava. Sou, Sonia disse. Noêmia deu uma tapa forte no rabão dela, o barulho ecoou no quarto. Aai Noêmia. Ela gemeu, Noêmia deu outro tapão violento, a bunda farta estremeceu, deixando a marca vermelha da mão nas carnes dela, bate, ela pediu, Noêmia deu outra tapa, deixando Sonia louca, ela se agarrou ao corpo de Noêmia, beijando ela na boca com desespero. Noêmia tirou a blusinha dela, deixando Sonia só de calcinha, sua mão acariciou a boceta por cima da calcinha, Sonia esfregou a boceta na mão dela, ai que mão gostosa, pega na minha boceta, Sonia pediu. Tira minha roupa, Noêmia mandou, Sonia tirou a blusa dela, os seios grandões ficaram nus, eram maiores do que os de Sonia, uns pouco caídos, os bicos muito grandes e bicudos, Sonia ajoelhou e foi tirando a calça de malha apertada dela, a calcinha veio junto, Noêmia ficou nua na frente de Sonia, mostrando o corpo negro e grandão dela, a boceta era enorme, ela tinha uma das maiores bocetas que eu já tinha visto, da porta dava pra ver os lábios avantajados da boceta, Sonia abraçou as pernas dela e sua boca beijou o bocetão de Noêmia. Ela esfregou a cara na boceta, Noêmia segurou firme nos cabelos dela enterrando a cara de Sonia na boceta, ela chupou o bocetão da mulher, Noêmia jogou a cabeça para trás gemendo, sentindo a boca quente de Sonia adorar sua boceta.

Ela segurava a cabeça de Sonia esfregando a boceta na boca. Noêmia olhou para a porta segurando a cabeça de Sonia que mamava a boceta, como ela chupa uma boceta gostoso, Noel, Noêmia falou para ele. Ela viu que eu masturbava o pauzão dele. O Marcelo também gosta Noel. Gosta Noêmia eu to comendo os dois, ele disse. Noêmia puxou Sonia e levou ela para cama, deitou abraçada com ela e as duas se beijaram, Noêmia guiou a cabeça dela para sua boceta, Sonia voltou a mamar o bocetão dela, Noêmia toda aberta recebia a boca na boceta, ela segurava Sonia pelos cabelos, ela fez Sonia olhar para ela e deu um tapa de mão aberta na cara dela, minha esposa enlouqueceu, dá na minha cara, Sonia implorou, Noêmia deu outro tapa, foi dando um tapa atrás do outro, deixando Sonia louca, ela chupava os lábios grossos da boceta, mamando com força, fazendo Noêmia gemer alto, descontrolada, Noêmia gozou e seu mel melou os lábios grossos de Sonia.

Minha esposa se abraçou ao corpo dela se beijaram na boca, Noêmia beijou o pescoço de Sonia e sua boca desceu beijando os peitões duros, ela abocanhou o bico inchado de Sonia e mamou com força, Sonia gemia desesperada, sua boca desceu procurando a boceta, beijando, esfregando a boca, Sonia sentiu a boca quente de Noêmia chupar sua boceta, ela se esfregava gemendo, aaai Noêmia eu vou gozar, eu não aguento, tua boca me deixa louca, seu corpo tremeu todo, Sonia gozou chorando baixinho. Noêmia continuou chupando a boceta, ela fez Sonia virar e ficar deitada de bruços com a bunda enorme para cima, sua boca passeou pelo rabão de Sonia, beijando, lambendo, esfregando os lábios, suas mãos abriram as nádegas enormes sua boca colou no cu e ela chupou com força, deixando Sonia alucinada, Noêmia se deliciou com o cu de Sonia, chupou demoradamente, arrancando gemidos desesperados de Sonia, que se entregava toda as caricias dela, gemendo manhosa.

Sonia gozou novamente, Noêmia então chamou Noel ele veio, eu sabia o que ia rolar e peguei o gel na mesinha e dei para Noêmia, ela passou no cu, deixando ele encharcado, Noel montou nela, a pica grossa forçou, Sonia gemeu, ele meteu sem pena, Sonia chorou na frente de Noêmia sendo enrabada por Noel. Ele enfiava tudo, Sonia gozou tomando no cu. Ele continuou metendo forte no rabão dela, não demorou nada, Sonia gozou mais uma vez com a geba grossa toda no cu. Noel gozou então enchendo Sonia de leite grosso. Ficaram os três na cama, abraçados se esfregando, Sonia beijava Noêmia se esfregando nela, encostando a boceta na dela, ficaram namorando, roçando as bocetas, trocando caricias, Sonia gemia cada vez mais alto, eu vi que ela ia gozar de novo. Ai, eu to gozando, ela gemeu, seu corpo tremia nos braços de Noêmia, as duas gozaram juntas, Noêmia gemia se esfregando nela.

Foi uma noite inteira só de sexo, onde eu e Noel fomos mais expectadores que participantes. Noêmia não largava Sonia, exigia que ela mamasse sua boceta, Sonia se entregou toda aos carinhos dela, esqueceu até da pica do Noel que ela era louca. Noêmia comeu ela até quase amanhecer. Eu e Noel ficamos na sala nus, ele já me comia sempre que ficava com Sonia, gostava de me pegar na frente dela. Só para provar que era o macho dos dois .Ali na sala com as duas no quarto, ele fez eu deitar de bruços e me comeu de um jeito bruto, metendo tudo, castigando meu rabão, eu aguentava tudo, ele me deixava arrombado, a pica entrava toda, Noel me fudeu demoradamente e gozou enchendo meu rabão de leite. Ficamos fudendo na sala. Eu escutava os gemidos sofridos de Sonia e os tapas fortes que Noêmia dava no rabão da minha esposa. Eles deixaram nossa casa o dia estava clareando eu e Sonia nos beijamos apaixonados e fomos para o quarto fudidos, estavamos esgotados, dormimos abraçados.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.