"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Casadas carentes, putas calientes 01


autor: Chronos
publicado em: 08/06/16
categoria: hetero
leituras: 3389
ver notas


Sempre gostei muito de redes sociais, sou viciado mesmo. Minha mulher até reclama muito comigo porque eu às vezes esqueço da vida e converso com muita gente de fora e não dou atenção para ela. De certa forma, ela tem sua razão, mas ultimamente, bicho, tenho tido aquela sensação de que a vida anda meio sem sal, sabe. Eu uso WeChat, Viver, WhatsApp, Facebook, tudo para conhecer gente nova.

Apresentando-me aos senhores, este amigo que vos fala é Sávio Jorge Feitosa. Mas a galera me chama de Salve Jorge (risos). Eu moro em São João de Meriti- RJ, sou flamenguista roxo, trabalho como representante externo, ganho de forma comissionada, e sim, gosto de uma birita final de semana, um churrasco, trabalho pra isso e minha casa é cheia de amigos para vermos futebol, e relaxar do estresse.

Como eu disse, sou viciado em redes sociais, aliás eu uso aplicativos por causa do meu trabalho. Depois dessa última paralisação do WhatsApp, que mexeu com a vida de uma porrada de gente, e perdi vendas pra caralho num dia útil, decidi ampliar meu alcance de clientes , então baixei as porras todas para eu continuar trabalhando. E como viajo hoje, preciso usar isso tudo. E porra, meu celular é uma bênção de Deus, véio, sinal ótimo que pega até em roça, kkkkkkkkkkkkkk.

Vamos lá que eu tô enrolando nessa porra: quando baixei o Viber, não conhecia quase ninguém, hoje tem gente pra caralho no meu Viber. Eu gostei do treco, mano, é quase tão bom quanto WhatsApp e as chamadas de voz boazinhas, dei lá like nos comentários e deixei meu número para contato. É assim que eu vivo, gente, fazendo amizade.

E quando eu tô chegando do meu trabalho, respondendo mensagens de clientes na sala de jantar, me aparece um número de São Paulo. Eu olhei, intrigado, mandando uma mensagem pra mim, eu entrei no privado com esse número, comecei a falar:

Pessoa: Olá, boa noite.

Eu: Boa noite, prazer, tudo bom?

Pessoa: tudo. E você?

Eu: Muito bem, obrigado. Tô aqui olhando seu número, vejo que é de Sampa, certo?
Só que não me recordo de nenhum amigo meu com esse número. Como me adicionou?

Pessoa: Ah, é que eu achei seu número no Viber, e fiquei curiosa em te conhecer. Você deu um like, deixou um comentário lá, e como tenho poucos amigos, achei legal te adicionar.

Eu: Então desde já, agradeço, sou o Sávio Jorge.

Pessoa: prazer. Amanda.

Eu: hum, Amanda, encantado. Tô vendo que você não tem foto no perfil, como você é?

Amanda: calma aí que vou mostrar. Só um momento.

Parceiro, quando eu vi, puta que pariu, que mulata gostosa, meu pau ficou duro na hora. Eu tava com minha mulher na mesa de jantar, tava terminando de comer meu tradicional feijão com arroz, salada e bife com fritas, e ela não notou com quem eu tava conversando, porque toda noite é a mesma coisa. Ela detesta usar celular na mesa, mas já me conhece, então tudo certo.

Essa Amanda , pela foto, parecia ter 1, 75m, olhos castanhos escuros, boquinha bem desenhada, não carnuda, o busto... ai papai, que delícia de busto, cinturinha fina, pandeirão largo, pernas bem trabalhadas de academia... resumo: mulher que levanta até pau de defunto, parceiroooooooooo!!!

Eu adoro uma mulata, véio, não casei com uma porque me apaixonei por uma branca, e sou negão, mano, negão alto, forte, 1.89m corpo de...ursinho, kkkkkkkkkkkk, não sou modelo, não, porra, isso aqui é conto da vida real, não é romance de herói de novela com corpo de Gianecchini, não, kkkkkkkkkkkkkk.

Sou negão, com orgulho, cabelo carapinha, por isso raspo, cavanhaque estilo " vem cá, meu puto ", barriga saliente, forte, mas minha mulher não reclama do serviço não. Na cama, ou faço bem o serviço ou tomo galhada, parada é essa. E Juliana geme feito puta, goza muito comigo, parça.

Voltando a conversa, que enrolei pra caralho:

Eu: hummm, Amandinha, que linda que você é, com todo o respeito, não me leve a mal, mas olha, querida: não vou te causar problema, não? Poxa, imagino que seja casada, né!

Amanda: sou sim. Mas sabe de uma coisa? Meu marido tem muitos amigos, inclusive mulheres. Se ele pode ter amizade com mulher, por que raios eu não posso ter amizade com homem?

Eu: É, você tem razão. Eu já faço amizade com muita gente até porque eu trabalho com pessoas, então minha mulher nem liga pra isso. Já me conheceu assim.

Amanda: então, ela não tem ciúmes?

Eu: nem deve ter, querida, eu já sou assim desde sempre.

E o papo foi rolando, ficando agradável, mas eu me despedi, adicionei Mandy do Viber, que não tinha mais Viber(risos), e fui cuidar da minha patroa porque se não ela pira.

Eu: Então, amor, como foi o dia? Poxa, não deu para falar com você a hora que me ligou porque ...

Juliana: Ah, já sei. Tô até acostumada, você não atende esse telefone quando mais preciso falar com você.

Eu: bem, se eu tivesse à toa, tudo bem. Mas você sabe que na rua também estou trabalhando.

Juliana: E agora? Você tava trabalhando? Aposto que não!

Eu: Eu, hein! Vai começar a ladainha no meu ouvido? Tava respondendo mensagens de todo mundo.

Juliana: ah, tá. Então, eu liguei para você só pra te avisar que sexta vou lá pra casa da minha irmã de novo. Mas sábado estou de volta.

Eu: olha, você sabe muito bem que não tem mais necessidade de você ir, porque estou ganhando bem, e essa ajudinha que você gasta dando a ela limpando a casa dela você poderia estar aqui comigo. Além disso, toda vez que você vai o Jorginho falta à escola. Porra, aí não dá!

Juliana: mas você sabe muito bem que esse dinheiro ajuda e muito, e ela não tem como pagar empregada.

Eu: E aí, vai lá a Juliana-Maravilha, defensora das mulheres pobres limpar a casa dela... cara, pro caralho a casa dela, quando chego morto da rua é isso: fico aqui sozinho, nem dá gosto de comer sem você aqui.

Juliana: Ah, amor, eu também sinto sua falta! Poxa, às vezes preciso de alguém aqui pra conversar e você ou tá no trampo ou tá grudado nesse aparelho aí, conversando com gente que nem conheço.

Eu: Ah, coração, mas você sabe que é trabalho! Porra, eu fiquei mó tempão que tu sabe encostado, tentando arrumar um bico aqui e ali, agora que to na ativa não posso dar moleza, cara. Achei que ia ficar feliz com meu novo emprego, o salário é razoável, mas a comissão ajuda e pra caralho, cobre umas 10 vezes ou Mais essa merreca que tua irmã te dá, e ela tem a cara-de-pau de dizer que é como emprego... vá pra porra, né!

Juliana: Ah. Mas ela é minha irmã, quando você tava no aperto, ela quebrou nosso galho pra caramba.

Eu: não é mais necessário isso, benhê! E eu sou seu marido, prioridade aqui sou eu, não é sua irmã, benhêeeeeee!

Juliana: Aí, por que vocês se implicam tanto, hein! ?

Eu: Simples, coração: acho sua irmã um porre, ela se mete em tudo, me critica pra caralho e dá opinião quando ninguém pede, é uma chata! Aliás, toda sua família é um verdadeiro porre.

Juliana: mas minha mãe gosta muito de você, tá? Ela deixou você usar o cartão dela para a gente manter nossa casa enquanto você tava pendurado, e ela não fica enchendo seu saco!

Eu: pelo menos ISSO, né! Porque de resto, quero distância.

Rolou um estresse com a mãe dela no passado, pouco antes de casar, que o namorado dela, doente retardado do caralho, achou que eu tava olhando pra mãe dela com segundas intenções e isso me deixou possuído de vontades as mais primitivas possíveis: se eu pudesse, teria dado um chá de sumiço nesse viadinho. Acabou que ele chifrou a coitada mais tarde. Mas isso não vem ao caso, não.

Juliana: Ah, tá bom Sávio, eu vou dormir. Você vem ou vai ficar papeando com seus amigos e clientes aí?

Eu: pra mim já deu hoje, to cansado, graças a Deus, e vou tomar um banho para jogar essa marola fora e escovar os dentes.

Ela já tava de baby doll e bem perfumadinha, o cheiro do hidratante dela na pele me produz sensações afrodisíacas. Nada mais justo que me lavar direitinho para ela também. Tomei aquele banho libertador, deu até um gás para ficar acordado até tarde. Ao deitar-me na cama, fiquei um bom tempo do lado dela contando carneirinhos pra dormir, quando fecho os olhos, lá vem Dona Ju Encrenca resmungando:

Juliana: Queria que você se desse bem com a minha irmã, só um pouquinho.

Eu: porra, na hora de dormir tu começa com o mesmo papo de novo, cara!? Dá pra me dar um pouco de sossego, pessoa chata desagradável?

Juliana: Não, sabe o que é? Você chega e fica grudado nesse telefone, e agora não quer me escutar! Sabe o que quero de verdade para nós dois? Que a gente possa se curtir mais! Você já perguntou como foi o dia de escola do seu filho hoje? Jorginho não tem nem 8 anos, tá se engraçando com uma coleguinha dele na sala de aula, tá dizendo que é namorada dele!

Eu: Ju, isso é coisa de criança...

Juliana: Porra, Sávio, mas não é idade para isso! Olha como o mundo está hoje! Você depois que foi trabalhar chega de noite, ele já pegou no sono, são raros os dias que ele te vê acordado até mais tarde, e você parece que largou de mão...

Eu: quando eu estava aqui em casa, era uma coisa. Eu o levava e o trazia direto para casa todo santo dia. Agora estou ralando, viajando para trazer o pão pra dentro do lar? E você só faz o que? Reclama, para variar!

Juliana: mas não é só isso! Poxa, já foi dar um beijo de boa noite no seu filho?

Levantei e fui dar um beijo de boa noite nele. Assumo mesmo, às vezes o cansaço é tanto que esqueço esses detalhes. Voltei para a cama. E continuou o sermão de Dona Ju:

Juliana: tem mais, seu Sávio Jorge, você muitas vezes dorme e não me dá aquele beijo gostoso, já deita e desmaia aí. Quando você tava sem emprego, você era viciado nessa porra desse Zap. Arrumou emprego, você é viciado e meio! Dorme com ele, acorda com ele. Na hora de revirar os olhinhos me procura!

Eu: Puta que pariu...

Juliana: Não é puta que pariu, não, Sávio, tu não casou com esta porra, não, sou tua mulher cara, quem cuida do teu filho, quem faz tua comida, lava tuas roupas, sou eu, porra!

Eu: sei disso...porra! E não leve a mal o que vou dizer, não, mas seu papo de família é chato pra caralho, porra! Suas reclamações repetitivas das mesmas coisas são chatas pra caralho, porra! Sua irmã é um porre, PORRA! Você só conversa a mesma ladainha comigo TODO DIA, PORRA!

É, temos nossos arranca-rabos, mesmo, mas creio que isso só muda o endereço. Se sua vida é perfeitinha, você não é desse planeta! Ah, você não é casado!? Tá explicado!

Eu: Olha, amor, eu não sou o cara mais espetacular do planeta, eu sei, tenho vacilado um pouco, mas cara, você tem que sair mais, sei lá, arrumar uma amiga pra conversar, se interessar por algumas coisas para ocupar sua cabeça! Todo dia você fala da sua família, parece que sua vida é elas, e quer saber? Pouco você fala da gente!

Juliana: Se você tivesse menos agarrado nesse Zap, você saberia o que eu quero...( fez cara de dengo pra me manipular)

Eu: não estou agarrado no Zap agora, amor. Tô aqui conversando com você!

Juliana: Estamos discutindo, isso sim! Olha, a gente precisa ter uma conversa séria sobre isso!

Eu: olha, eu já te falei trocentas vezes que HOMEM NÃO DISCUTE RELAÇÃO! PARE COM ESTA PORRA!!! Quer saber? Já sei do que você tá precisando!

Juliana: Do que, ô Dr. Eu sei do que minha mulher precisa?

Eu: Uma surra de cu e buceta pra tu calar a boca, porque tu tá chata pra caralho!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

Juliana: Que!!! Seu cachorro!!! ( Me cobriu de tapa, a desgraçada) , me respeita, seu canalha, só me procura pra isso!!!

Eu: escuta, você tem que entender uma coisa: eu não gosto de falar sobre seus assuntos chatos o tempo todo! Isso é rotineiro e cansativo. Sabe do que tu precisa? Trabalhar e parar de encher meu saco, porque aqui em casa tu tá entediada! Vai arrumar uma academia pra ti que eu pago, porra! Eu já jogo um futiba pra manter a forma, acho que você precisa se distrair!

Juliana: tá me achando gorda?

Puta que pariu, eu falo uma coisa, ela entende bugalhos, tomar no cu, viu!

Eu: Amor, acho o seguinte: você se fode para arrumar a casa, termina o dia cansada e só resta cansaço e enfado para você vir despejar em cima de mim. No outro dia, essa casa tá revirada de novo! Arruma uma academia que te pago! Tudo para você respirar novos ares, conhecer gente bacana, porque eu chego e só sobra reclamações e papo de família TODO SANTO DIA, CARALHO! E porra, tu me chama de cachorro porque eu falo a verdade!? Na hora que tu revira os olhinhos, que te dou um beijo gostoso de tirar seu fôlego, que...

Juliana: Pára, bobo...rs, tá eu arrumo uma academia. Mas eu tô gorda!?

Eu: tá se inchando de tanto falar, o ar que você infla não tá saindo não!!!

Juliana: Ah, Sávio, vai à merda! Boa noite tá?

E acabei com esse papo chato, graças a Deus. Ou pelo menos achava. No meio da noite, eu, deitado, tô sentindo ela se esfregando do meu lado.

Juliana: Poxa, amor...

Eu: fala... tava dormindo já...

Juliana: Me abraça aqui de conchinha, tô querendo sentir você. Cansou de mim?

Eu: não, amor. Só tô cansado de discussão desnecessária, quero DORMIR!

Mas fui lá e a abracei. Dei um cheiro no cangote dela, ela se arrepiou todinha.

Juliana: eu fico louca quando vc me pega desse jeito, que delíciaaaaa... desculpa, amor, eu tava estressada hoje, viu?

Eu: tá desculpada, amor, amanhã é um novo dia, não levo nada pro dia seguinte, não! Morreu aqui a conversa, tá? Me desculpe pelo que falei de sua família, só quero chegar em casa e ter um sossego sem ouvir problemas...

Juliana: você me ama? Poxa, queria ouvir mais de você.

Eu: Olha pra mim, amor..

Juliana:(virou-se pra mim) Hummmm...

Eu: Linda, por mais que eu seja sem-jeito com as palavras, seja um viciado em rede social, não sou desatento às necessidades desta casa, nem da minha mulher e filho. Eu amo você, hoje, amanhã, sempre.

Juliana: Gostoso, me beija vem...

Nada melhor que um beijo para fechar a noite, e tasquei-lhe um beijo caprichado, mano. O problema, rs, foi que eu me acendi de vez, tchau sonequinha.

Enquanto nossas línguas se caçavam interminavelmente, pus a mão por baixo do seu baby doll e... caralho, sem nada por baixo, aí que gostosuras de pele macia e perfumadinha!!!

Juliana: viu, seu bobo, o que você ia perder agora? Tô precisando da sua pegada, seus beijos, sua... aiiiieee, isso, seus dedinhos beeeem aqui, isso ...

Bucetinha da patroa tava depilada, pronta pra uma sessão gostosa de chupada. Deslizei a alça esquerda do seu B.D, e ataquei um dos seus seios, arrancando suspiros bem profundos , enquanto isso ela saca meu sabre do prazer de 20 cm com as mãos pequenas dela. Inicia um delicioso vai-e-vem de punheta em torno dele, enquanto sugo seus seios, e deslizo a outra alça do seu B.D e aspiro o perfume de sua pele delicada.

Continuo massageando seu grelinho com com carinho, e ela começa a ficar toda molhadinha. Penetrei sua bucetinha apertada e melada e Ju sincronizava com o movimento dos meus dedos. Quando os trouxe de volta, pude sentir como ela estava cheirosa. Coloquei -a de quatro, com a bundinha arrebitada para mim e encaixei um beijo com a boca bem aberta naquela buceta que me chamava pra um rally 4x4. Ela rebolava gostoso de melar todo meu rosto, ainda ganhou umas lambidelas no seu cuzinho. Nego chama isso de beijo grego, se não me engano, agora é cultura, né, até em teatro hoje em dia se vê essa porra coletiva... patifaria do caralho, puta que pariu!

Mas entre 4 paredes é uma delícia, e ela tava quase gozando. Continuei metendo na sua xaninha enquanto beijava com vontade seu rabinho. Ela pediu pra encaixar comigo num 69 e fomos pra nosso Rally Dakama, rs. Tem o Rally Dakar e o Rally DaKama, esse é o bicho, malandro.

Quando encaixou no 69, que colocou a boquinha dela no meu pau, parceiro, fui a loucura, aí ninguém segurou a gente, veio! E engolia até a garganta entalar, meu pau tava MELADO de saliva , alternava entre umas esticadas gostosas em quanto ela esfregava a bunda dela no meu rosto. Porra, minha patroa dá um show, veio, e depois que a gente briga fode pra caralho , eu tava quase gozando, mas aí ela parou um pouco a pedido meu enquanto eu caprichei na penetração com os dedos na rachinha dela.

Juliana: Aieeee... seu cachorro, você deixa louca, sabia!? Fode sua putinha, fode... fecha a noite com chave de ouro, come meu cuzinho, vai.

Tinha que aproveitar a deixa, né, parceirão, não é todo dia que ela pede, eu que conquisto esse troféu quase sempre. Como o cuzinho tava bem meladinho, penetrei paulatinamente porque Ju é pequenininha perto de mim, e meu mastro ainda tá moldando aquele túnel ali, rs. Mas ela tava excitada pra caralho, rebolou nele e encaixou até sobrarem só as bolas. Montei com vontade, soquei até ela chorar de prazer.

Rompemos num orgasmo muito louco, mano, e emendamos em outra sessão de carícias no chuveiro. Depois de ela me ensaboar todinho - ela ama fazer isso - foi a minha vez de lavar o corpo mignon da minha branquinha com muito carinho. Enquanto eu ensaboava a bucetinha dela, senti suas pernas er estremecendo. Usei o chuveirinho e esguichei água um pouco abaixo do seu grelinho, e ela gemia, baixinho, pro Jorginho não acordar, rsrsrs.

Juliana: nossa, que banho gostoso, amor, rs, que pique é esse hoje, hein!

Eu: Fica caladinha e curte, gostosa.

Fomos para o quarto ainda encharcados do banho, deitei Ju de costas e caprichei mais um oral delicioso nela. Já tava toda meladinha outra vez, e quando senti pelos tremores e contrações dela que ia gozar de novo, introduzi meu pau já rijo sem dó. Sentiu dor e prazer ao mesmo tempo. Bombei de deixar ela vendo estrela, malandro, fodi com força, que ela gosta de ficar inchada de ser rasgada mesmo, e quando anunciei que ia gozar, Juliana enterrou meu pau na sua boca de novo e enchi de porra. Nossa, que delícia de foda! Depois de uma briga é muito melhor!

Dormiu caladinha, feliz, sem estresse, e o papai aqui recolheu a criança também, que sou filho de Deus, né.

No dia seguinte, recebo a mensagem do trabalho dizendo que vou viajar. Pra onde? São Paulo, terra da Mandy do Viber. Avisei a Ju, ela já fez beicinho de saudade. Também pudera, ia ficar dois dias fora. Mas isso, eu conto no próximo conto! Até breve!!!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.