"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Seduzido pela Prima no Carnaval 1


autor: Chronos
publicado em: 20/07/16
categoria: incesto
leituras: 3965
ver notas


Não é lá muito fácil contar uma história no meio dessa agitação toda, mas vamos lá: Minha família reservou um sítio aqui em Tinguá, e como já havia tempos que não via meus primos, achei que seria uma boa matar a saudade da família, contar os causos de um ano punk que foi ano passado, e zoar até tarde. Eu odeio a agitação do carnaval mesmo, vou curtir perto dos parentes, sem beber , pois já não encho a cara mesmo, e nem preciso, pois minha família é louca por natureza.

Sou o Renato, vocês lembram de mim, né! Rsrsrs . Minha vida anda punk, pra caralho, tava estressado e fui carregar minhas energias. Cheguei ao sítio, foi aquela festa: Tias puxando minha bochecha, principalmente a Sil, que é a irmã mais próxima da minha mãe .

O Beto, meu tio mais velho, me perguntando como ia nos estudos, eu não queria entrar em detalhes, mas educadamente contei como me formei, aquela historia toda que vocês sabem( leia Fim dos Dias de Nerd), e que tava namorando.

Foi o bastante para todo mundo perguntar quem era ela, quantos anos tinha, se era bonita, rsrsrs. Eu sem graça já, mostrei as fotos da minha ébano para eles, e a,parentada maluca me ovacionou como um astro.

Na minha família, entre os primos, eu era o mais velho, minha mãe casou primeiro e teve a mim. A Tia Sil a ajudou muito a me criar enquanto minha mãe ralava no serviço. E tive na infância um contato muito próximo com meus primos, então nao senti falta de irmãos.

Sil tinha tres filhos. A mais velha era a Brendah. Ela é a peça chave dessa história. Brendah está agora com 18 anos. A ultima vez que nos vimos ela tinha 13 , e era foguenta pra caraca comigo. Eu que não dava bola pra ela pois como sabem, meu foco sempre tinha sido o estudo.

Quando a vi no sítio, fiquei até desnorteado com a visão. Caralho, mudou muito: Estava quase da minha altura, 1,93m. Uma negra ainda mais farta que a Lívia em quase tudo, era até um exagero: Seios fartos, corpo definido de academia, pernas compridas, mas bem trabalhadas e a cintura impecável . Nem vou falar dos glúteos, aquilo era uma ignorância só. O cabelo estava escovadinho, lembro de serem crespos, mas nao eram duros, mas gente, era criança, né, agora tava uma cavalona. Os olhares dela para mim já eram foguentos na época da infância, imagina agora, quando ela me viu com meu porte atual.

Brendah: Fiu-fiu, hein Rê! Kkkkkk, bens a Deus, garoto, tá um gato...

Eu: Nada, são seus olhos(sorri,de volta, mas olhando de cima abaixo para aquela cavala)

Trocamos abraços, beijos, e ela ainda deu um,apertãozinho básico na minha bunda. Não demorou muito pro dragão negro aqui dar sinal de vida. Gente, é minha prima, mas é mulher, e pelo visto, estes dias seriam loooooongos, kkkkkkk.

Trocando varias idéias, pude saber que ela faz Administração, ta no segundo período, ainda na época que a galera tá com tesão pela área, rolando varias festas, pegações, e muita zoaçao. Apesar disso tudo, ela é muito inteligente, e já tinha um objetivo claro: Queria montar o próprio negócio!

E detalhe: Não tinha namorado! Ai, papai, carnaval vai ser looongo...

Os outros primos, a Simone e o Rodrigo, ainda estavam no ensino médio, mas já tinham seu destino traçado: Simone queria fazer Ciências Contábeis e Rodrigo Economia. Porra, dava orgulho ver minha família, meus primos ver tocando bem a vida deles.

A confraternização entrou noite afora logo na sexta-feira, e Brendah não desgrudava de mim, cara.

Brendah: E aí, por que não trouxe sua deusa de ébano( ela já tinha visto as fotos)

Eu: Não estamos passando bons momentos e a minha vida anda punk pra caralho com estudos e trabalho. Comecei num programa de jovens talentos na empresa do tio dela, to tirando minha graninha, me ajuda a bancar os caprichos dela, mas ela quer atenção exclusiva e porra, não dá...

Brendah: Poxa, Rê, já tá nesse pé!?

Eu: Pior é a tia dela, rsrsrs.

Brendah: Rsrsrs, tá achando graça do que!?

Eu: Me dá mole desde o dia que pisei na casa da Lívia...

Brendah: Babadoooooo, kkkkk, e aí !?

Eu: Já tracei ela também... Aquela puta é muito gostosa, cara.

Brendah: Renatooooooooo, hahahahahahaha,logo você, o orgulho da família toda!kkkkk

Eu: Rsrsrs, é, prima, uma coisa foi levando a outra e estou aqui agora...

Contei como foi a viagem, como peguei a Venere, e podem apostar, rsrsrs, aquele shortinho dela ficou pequeno para esconder o fogo que despertou nela.

Brendah: Rê, até eu tô curiosa pra saber como é que você é...

Eu: Que isso, garota!? A gente é primo...

Brendah: Kkkk, acha que não sei que tu ficou cheio de tesão quando me viu!? Deveria sentir pena da Lívia, agora, mas ela que se lasque! Depois que tudo que tu me contou, tu nao sai daqui sem eu tirar uma casquinha tua!

Do jeito que a conversa estava rumando, ia ficar difícil mesmo. A tia Sil até chamava ela de vez em quando para tirar ela da minha cola, porque sabia do fogo da filha. Mas olha, tô em família, tô em família, e aquele clima todo tava me deixando verem relaxado. Fato. E como dizem que prima não conta, rsrsrs, liguei o botão de foda-se e curti aquela farra, música alta,
E os primos todos crescidos, reunidos numa roda enorme , com dançando funk, e Brendah no meio das primas mais novas, se exibindo e não parava de me olhar. Tia Sil de longe confabulava com minha mãe, preocupada.

Eu, todo grandão, um pouco desajeitado, resolvi dançar funk com todo mundo junto. Já tava sendo seduzido, resolvi entrar na roda e cair nos braços da galera. Brendah não deixou nenhuma prima chegar perto de mim sem ela estar grudada. Eu já estava preparando o terreno na moita, também. Tava zoando com todo mundo, mas a Caverna do dragão aqui tava maquinando como ia ser.

A farra da família foi até às 4 da manhã. Isso no primeiro dia de carnaval! Despedi-me de todo mundo primeiro, não aguento essa farra toda até porque dormir tarde já basta durante a rotina, estudando . Brendah veio, safada como sempre, deu-me três beijinhos, o ultimo foi bem perto da boca, e aquilo me deixou mais ligado ainda.

Haviam vários quartos no sitio, e então dormi no meu alojamento com pouca gente, o que é o máximo, somente cinco pessoas num quarto enorme, tudo primos, não tinha problema. As meninas, claro, dormiam em outro alojamento.

Mas a noite era uma criança, então vararam conversando até de manhã, contando piadas, umas bem pesadas, e fora os comentários lascivos sobre as primas que já estavam crescidinhas, na casa dos 15, 16, anos. Confesso que para dormir foi brabo, cara. Brendah não me saía da cabeça.

continua...




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.