"Os mais excitantes contos eróticos"

 

PICA DOCE


autor: LUAH
publicado em: 23/07/16
categoria: hetero
leituras: 1974
ver notas


PICA DOCE
Acordei com uma vontade louca de me acabar a noite toda e com muito tesão guardado, totalmente tarada, precisava de uma aventura quente e selvagem, logo lembrei daquele desconhecido que havia saído a um tempo atrás que tinha um pênis suculento e sabia comer rebolando, seu defeito era o tempo corrido,quem eu conseguiria uma noite inteira com ele, o não eu já tinha, resolvi arriscar.
- Olá gostoso, preciso de sexo!
Logo depois de receber a confirmação da entrega, ele respondeu prontamente.
- Diz quando, pois sou seu.
O local foi marcado no mesmo dia, não poderia aguardar mais tempo, buceta muito molhada só de pensar naquele sorriso depois da última gozada na minha boca.
O quarto nada tinha demais além da bolsa que levei, não poderia pensar em esquecê-la sabendo o tamanho da minha fome, o som foi ligado e poucas palavras trocadas, muito objetivo aquele poderia ser o último encontro ou quem sabe o início de vários outros.
Tiramos a roupa e lá estava o leite condensado, o chantilly, chocolate em calda, morangos e uma caixa fechada e discreta. Ele sorriu e sabia que iria participar de torturas quando viu um lenço na alça da bolsa. Prontamente uniu seus pulsos e esperou ser amarrado, deitou na cama, total mente nú e aguardou o leite ser jogado levemente pelo seu peito, sua virilha e partes da suas coxas, logo sorri e fui subindo por seu joelho chupando tudo e quando estava próxima ao seu gostoso , fui a sua boca e beijei profundamente e desci pelo peitoral tomando conta de todas as partes enquanto punhetava com cuidado.
Quando o boquete começou ele se contorcia levemente pois estava sendo suave e bem gostoso, cada pedacinho do saco liso, muito bem depilado para minha sorte, foi lambido e o chantilly colocada para o friozinho do gelado retardar o calor que vinha acelerando demais com as alterações da velocidade que massageava todo o corpo enquanto era bebido o doce.
De buceta molhada e corpo todo sulgado não me contive e cavalguei enquanto as mãos dele estavam presas e ele obedecia direitinho, sorrindo aquela doçura o deixava muito aconchegado até que me aproveitei e amarrei o lenço mais forte na cama, ofereci a calda de chocolate , ele se encantou.
Preso de verdade peguei a caixa e abri, tirei de lá alguns brinquedinhos, ele continuou a sorrir, só que com certo receio ao ver um vibrador mediano, uma caneta diferente, umas bolinhas além de um gel vermelho e azul. Nada poderia fazer além de confiar em mim.
Eu uma doce menina mulher estava preparada pra muita coisa além de uma foda comum, usei o gel no corpo dele que queimou , aquela sensação de que pegava fogo e ele se contorcia mais e mais quando a sensação mudou e esfriou, ele ficou muito agitado e logo achou que eu podia usar aquele brinquedinho vibratório nele, como se eu estivesse preocupada com o prazer dele, só preparei o corpo e os sentidos dele.
De olhar raivoso, irritado com aquelas sensações sentidas sem permissão resolvi soltar as suas mãos e deixar ele decidir se ia embora ou continuava, superei minhas expectativas quando ele afirmou que a noite só estava começando e pediu minhas mãos e amarrou com força mais sem deixar vestígios o que sempre faz o diferencial numa foda quente, sem marcas.
Ele me jogou na cama com força e jogou o chocolate pelo meu corpo e foi s embebedando no doce até chegar no meu grelo e se fartar enquanto eu me contorcia e tentava sair dali de tanto fogo, a minha boca estava seca de tanta vontade de mamar e ele vira e joga na minha cara aquele piru duro num meia nove perfeito, muito filha da puta ele.
Ainda presa ele volta e mete a tora dentro de mim sem piedade, com força , soca tudinho enquanto mordisca minha barriga e meus seios, freneticamente ele quase goza e do nada tira e me solta me colocando de quatro e pega o vibrador e enfia na minha vagina e liga na potencia máxima enquanto massageia meu clitóris e enfia sua arma toda no meu cu, tudo de uma vez com o KY que nem sabia que ele tinha no bolso da calça, até as minhas pernas tremerem de tanto tomar no cu e tantos tapas levar na bunda, já tinha tido múltiplas gozadas e então ele goza me molhando toda e diz:
- Gostou da minha PICA DOCE ?
Em êxtase, sorri e relaxei.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.