"Os mais excitantes contos eróticos"

 

sexo com mamãe


autor: Barbosapereira
publicado em: 24/07/16
categoria: incesto
leituras: 13243
ver notas


Meu nome é Pedro, tenho 30 anos, filho único, meus pais são casados. Minha mãe chama Ângela tem 56 anos, é clara, olhos castanhos, cabelos escuros e curtos. Ela é baixinha. Chama atenção no seu corpo os seios fartos, grandes mesmo pode ser considerada magra. Meu pai com a mesma idade.
Eu sai de um casamento a um ano e voltei a morar com meus pais temporariamente. Meu quarto tinha se tornado um pequeno escritório, com um computador re a cama basicamente.
Meus pais já são aposentados e passam a maior parte do tempo em casa. Por vezes me sentia incomodado pq eles tinham uma vida sexualmente ativa, coisa que não me lembrava antes de sair de casa quando não era casado.
Por mais que tentassem sempre escapava uns gemidos do quarto deles a noite. Estava no computador, vendo sacanagem e os coroas lá metendo. Nos arquivos do computador havia um arquivo cujo nome era confidencial. Nada mais chamativo para a curiosidade humana. Nele vídeos.
Meus pais gravaram diversas vezes a trepada deles. Mamãe estava sendo comida diversas vezes e de todas as formas possíveis, meu pai mandava bem, mas com um problema tinha um pau pequeno. Já eu tenho um pau de 22 cm. Foram dias e dias vendo vídeos deles.
Certa manha de sábado, meu pai havia saído para i futebol, que seguia de churrasco e certamente voltaria no final da tarde.
Acordei e vi que minha mãe estava deitada, dormindo, descoberta e somente de camisola. Aproximei-me ao lado da cama e chamei por ela que não respondeu. Parado ali ao lado observava suas pernas, podia ser as tetas grandes que escapavam da camisola. Respirava ofegante, medo, tesão, pensei em sair, mas fiquei.
Mamãe mexeu abrindo suas pernas de leve, o suficiente para ver sua bucetinha. A xaninha de mamãe era linda, lábios grandes e peluda.
De pau duro, comecei de leve a socar uma punheta. De pé ao lado passei de leve a minha mãe nos ombros, ela nem respondeu, levei a mão até um de seus peitos ela resmungou.
Eu estava com muito tesão e foi incontrolável esporrar. Não deu tempo de virar e os primeiros jatos foram diretos para camisola e no lençol da cama de mamãe. Aquilo me deu um certo pânico e sai correndo, peguei a toalha limpei o chão e o que pude do lençol. Com medo de mamãe acordar deixei o restante como estava.
Fui tomar banho, pensando naquela cagada que tinha feito.
É claro que minha mãe tinha reparado. Ela passou o dia com um comportamento estranho, distante.
Passaram-se os dias e eu passava a reparar mais em minha mãe. Ela parecia mais sexy, mais provocante. Dia destes no jantar estávamos sentados eu, papai e mamãe. Vinho e mais vinho. Após fomos os três para a sacada fumar um cigarro.
Mamãe sentou-se no colo de mau pai. Eu estava na frente dos dois ela colocou as pernas em cima da minha. De vestido, hesitei um pouco mas foi impossível não olhar no meio de suas pernas. Mamãe estava sem calcinha, ela me flagrou observando-a e deu um sorriso daqueles safados.
Terminamos meus pais foram para o quarto e fui para o meu.
Liguei o computador buscando os vídeos de meus pais e socar uma observando mamãe.
Como já disse meus pais, mesmo após eu passar a morar com eles, continuavam a salvar seus vídeos novos de suas fodas. Isso, mostrava que eles não davam a mínima de eu ver, afinal o computador estava em meu quarto e podiam ser facilmente encontrados.
Abri um vídeo, que era novo e estranhei. Começava com minha mãe sentada na mesma cadeira que estava naquele momento, sozinha no meu quarto. minha mãe estava pelada e presumo que vendo um pornô pelo áudio que podia ouvir.
Mamãe, levantou-se exibindo-se para a câmera, eu estava adorando aquele show particular. Ela levava as suas mãos em seu corpo, apertando suas grandes tetas e sua buceta.
Ela sentou apoiando as pernas deixando aberta sua xana. - hum, delicia.
- Enfia nela.
- soca a mamãe.
Aquilo foi inacreditável. Minha mãe masturbava sua buceta.
- vem Pedro meu filho, quero que me coma. Dizia ela olhando para a câmera, parecia que estava falando comigo, mas desta vez quero sua porra em mim e não ma minha cama.
E intensificava a siririca.
- ta gostando de me ver filho, tá.
- eu sei que vc já assistiu outros vídeos, mas esse é especial só para vc.
Nossa agora sabíamos eu e minha mãe que queríamos meter.
Gozei fui ao banheiro que ficava fora do meu quarto seixando propositalmente a porta aberta. Querendo que mamãe aparecesse. Isso não ocorreu.
Enrolei na toalha e vi a porta de meus pais ainda fechada.
Deitei e dormi.
Na manha seguinte. Ouvi meu pai saindo e despedindo de mamãe.
levantei e fui na cozinha minha mãe estava lavando louça. Sem frescura abracei ela por traz encachando meu pau na sua bunda, ela estava de calcinha e camiseta.
- bom dia mãe.
- oi filho, dormiu bem.
- e como, levando minha mãe em seus peitos.
Ela suspirou alto. E virou.
- gostou do meu vídeo?
- adorei, hoje vamos fazer o nosso.
Chegando em meu quarto minha mãe ligou a câmera e logo ajoelhou tirando meu caralho para fora.
- que pauzão filho. Será que posso chupar.
- claro mãe.
Ela.
- vc tem que pedir para seu pai. Disse.
Eu não entendi.
- como assim.
-olha na câmera e pede a ele. Entrei na brincadeira.
- posso comer a mamãe pai?
Ela passou a chupar deliciosamente, sempre olhando para a câmera e dizendo quanto tava gostoso.
- bem, vc não tem um caralho grande assim, esse aqui é um pau de acordo.
- agora eu vou enfiar essa pistola na minha buceta, bem.
De pé ela apoiou na mesa do computador olhando fixamente para a câmera enquanto eu comia de costas. Enfiava deliciosamente e mamãe gemia.
- nossa filho come, fode a mamãe. Olha só seu filho me fodendo, bem.
- vou gozar mãe. Avisei.
- - na cara. Ajoelhando.
Gozei em toda sua cara.
Continua...








ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.