"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A madame dominante


autor: Mineirosafado
publicado em: 26/07/16
categoria: hetero
leituras: 2062
ver notas


Bom dia, boa tarde, boa noite.

Antes de começar gostaria de agradecer muito o pessoal que comentou e deu nota nos contos passados. Sinto que estou melhorando, e conseguindo passar um conteudo sincero e legal pra todos.

Bom este conto aconteceu cerca de 2 meses. Eu voltava do trabalho quando de repente.....

Sou casado(amasiado) há 6 anos e ja dei minhas escapadas. Certo dia depois de um longo e cansativo dia de trabalho, eu ia caminhando pra casa, quando passa por mim um Ford Fusion branco, lindo. Ele passa com os vidros fechados, bem devagar, deu uma buzinada e saiu andando. A principio dei risada, pois imaginei que tivessem me confudido.

Essa cena se repetiu por umas 2 semanas, todos os dias, e eu ja estava curioso. Imaginei que poderia ser algum cliente me cumprimentando, pois tenho uma lavanderia, e levo muito a sério um bom dialogo com meus clientes, sempre honesto, e sempre muito falador, resumindo, modestia parte, um bom vendedor.

Enfim, cansado dessa situação, vi o carro se aproximando como sempre fazia, e quando buzinou, eu pulei na frente do carro, pois estava devagar. Quase morri de susto quando vi quem era. Maristela, uma mulher podre de rica de minha cidade (conheço bastante gente,pois a cidade nao passa de 30 mil habitantes).

Maristela é dona de uma loja de móveis de luxo, coisa de muito alto padrao, e é bem conhecida por entregar aos seus clientes tudo que eles precisam, uma verdadeira empresaria, alem de ser uma otima cliente da minha lavanderia.

Alem de experiente nos negocios, Maristela chama muita atençao por sua beleza. Deve ter por volta de 45 anos, cabelos longos e ruivos, uma pele lisa, corpo exuberante, enfim, uma mulher madura, bonita, e muito rica, sonho de todos ne kkk. Sinceramente quem nao conhece, deve dar a Maristela uns 30 anos de tao conservada.

Continuando, ela abaixou o vidro com uma risadinha, perguntando o que eu fazia andando por aqueles lados todos os dias, eu muito simpatico, respondi que caminhava sempre pra tirar o stress do dia a dia.

Ficamos conversando um pouco ali, ate que Maristela me propôs ir a algum lugar pra beber alguma coisa, entao imaginei que nao teria problema eu sair com uma cliente em grande potencial pra tomar algo. Liguei pra minha esposa, expliquei com quem eu estava e sem problemas eu fui liberado (pois e, ate pra fazer sacanagem preciso de autorizaçao da dona onça).

Entrei no carro, e fomos conversando sobre negocios, ela dizia que precisava lavar alguns sofás e tapetes do mostruarios de sua loja, e logo pensei que aquilo seria um saco. Em plena sexta feira, as 19:00 alguem me falar de trabalho, mas enfim, eu estava la, então nao tem que o que fazer.

Confesso que nao percebi o que Maristela realmente queria comigo, ate eu perguntar pra onde iriamos. Com uma risadinha sacana, ela me disse que eu poderia escolher, motel ou casa dela...
Minha ficha caiu, fiquei um pouco sem reaçao, mas logo respondi que poderiamos ir aonde ela ficasse mais a vontade.

Fomos pra sua casa, uma verdadeira mansão, enquanto ela estava a entrar na garagem, pensei uma coisa, e como se ela tivesse lendo meus pensamentos, disse:

"Do que adianta uma casa desse tamanho, se nao tenho companhia. Faz 3 anos que passo minhas noites sozinha nessa casa".

Facilmente percebi que ela estava carente, e precisava levar uma surra de rola.

Entramos, ela foi acendendos as luzes, e fiquei pasmo, com sua decoraçao interna, sua casa era linda. Ela me mandou ficar a vontade e mandou eu me sentar no sofa. Perguntou se eu tinha preferencia por alguma bebida, e eu disse que nao.

Maristela entao nos serviu com um vinho, e começamos a conversar ali.

Depois de uma semana inteira de trabalho, seu corpo fica fraco para bebidas, fazendo assim o alcool subir mais depressa, e foi acontecendo isso com a gente.

Com uma otima desculpa, Maristela fingiu tropeçar e derrubou copo de vinho em minha coxa, bem proximo ao meu membro ja ereto em imaginar como seria aquela mulher na cama. Como eu estava todo suado e com roupas de trabalho, Maristela me ofereceu um banho, e concordei sem retrucar, afinal nao tinha condiçoes eu comer uma mulher fina daquele jeito fedendo a suor.

Maristela me levou ao banheiro e disse que me deixaria a vontade, que eu poderia trancar a porta se quisesse. Lógico que eu nao tranquei. Assim que entrei no banho, so pra ter certeza, eu olhei disfarçadamente para maçaneta da porta se mexendo bem devagar, como quem quisesse conferir se estivesse trancada, e Maristela em um movimento suave, abriu a porta devagar, deu uma olhada e saiu.

Nao tinha jeito, ela me queria, eu nao iria recusar de forma alguma, então Maristela simplesmente abriu a porta, e foi em minha direçao. Ela estava toda nua, uma escultura para em frente ao box me olhando. Nossos olhares se cruzaram e ficamos nos encarando como 2 animais selvagem, eu entao peguei minha rola e fiz suaves movimentos pra chamar sua atençao, ela retribui massageando sua buceta, e por alguns minutos ficamos ali, nos estudando, nos excitando, vendo quem iria ceder primeiro.

Eu nao estava de frente com uma garotinha inocente, quem estava la era uma mulher que tinha muita experiencia, e parecia ser uma leoa na cama, e isso me deixava a ponto de bala, pois queria saber se ainda teria alguma mulher nessa cidade que teria tanto fogo a ponto de me dominar.

Mesmo querendo se mostrar dominante e dona do espaço, Maristela cedeu, e veio junto a mim no box, sem dizer uma palavra, me beijou, com uma mão segurava minha rola, e com a outra apertava minha bunda.

Naquele momento eu queria fazer aquela mulher que se dizia forte, virar uma mocinha perto de mim, então fui diretamente em seus lindos seios siliconados, mas não, Maristela nao tinha pressa pra matar sua carência, e se desviou do meu avanço, apenas retomou um beijo. Me senti praticamente forçado a nao fazer nada.

Após me beijar, Maristela deu uma suave lambida em meus lábios e disse:

"Estou cansada de homens que se acham bom o bastante pra mim. Na minha casa quem manda sou eu".

Bom, isso seria incrível. Eu estava muito afim de ser dominado por ela e ganhar novas experiencias.

Ela entao desligou o chuveiro, pegou a toalha e sem nem nos secarmos ela passou a toalha em volta ao meu pescoço e foi me puxando como se eu fosse seu cachorrinho, foi me guiando ate seu quarto. Chegando la me jogou na cama e ficou me olhando. Perguntei quais seriam seus planos comigo. Sem dizer nada, Maristela apenas se ajoelhou e começou lamber a cabeça da minha rola, subindo e descendo, as vezes abocanhava ate a metade e voltava. Tinha momentos em que ela passava seus dentes bem de leve na cabeça, me dando uma leve sensaçao de dor e um enorme prazer.

Ela veio engatinhando sobre a cama, e quando tentei me levantar pra ir ao seu encontro, ela me empurrou novamente me mandando ficar ali e obedecer. Meu deus, aquilo estava um máximo, eu que sempre dominei e ensinei varias garotas, estava sendo completamente dominado por uma coroa selvagem.

Ela veio virando sua bunda e enfiou aquela buceta quente em minha boca, ela meio que cavalgava em minha língua, as vezes fazia movimentos em que minha língua passava de seu clitóris ao seu cuzinho lindo...
Ela entao se abaixou, e ficamos no 69 por um longo e delicioso tempo. Eu nada falava, apenas obedecia seus comandos:.

"Isso, chupa com força, lambe meu cu seu moleque, abre minha buceta(so faltou dizer, me abre me fecha me chama de gaveta kkkk)"

Com uma forte bombada, ela apertou bem sua buceta em minha boca, e dizia que estava pronto a gozar e que nao iria sair enquanto eu nao a fizesse gozar. Foi mole pra eu fazer isso, ja que eu sempre gostei muito daquela posiçao e minha vontade de comer ela estava no limite.

Maristela gozou forte contra minha boca, ela se recusava a sair daquela posiçao ate terminar tudo. Ela estava fraca, e se amoleceu sobre mim.

Mesmo eu amando ser dominado, eu tinha que me impor e tirar aquela impressao negtiva que fizeram a ela. Aproveitei seu momento de fraqueza, fui logo passando pra cima dela e disse:

"Agora chega, eu mando, vc obedece"

Ela deu uma risada e empinou sua bunda pra mim.

Era linda aquela visão, de uma bunda aberta em minha direçao. Nao era difícil penetra-la, entao sem dificuldade alguma enfiei minha rola naquela delicia de xota, eu sentia ela contrair o tempo todo, as vezes quando ela se virava pra me olhar, era notavel sua expressão se alívio e felicidade.

Mas aquilo estava longe de acabar e eu precisava me sobressair. Peguei seus cabelos, e puxei forte pra traZ.
Ela dava risada e gemidos multiplos, e sempre dizendo:

"Isso, me domina, acaba comigo, me fode toda, me faz sua putinha".

Como eu estava na posiçao de dominante, resolvi entao fazer o que eu quisesse sem pedir permissão, entao fui reduzindo a velocidade das estocadas, e fui massageando seu cuzinho, e aquilo ia me dando um tesao fora do normal, aquele cuzinho bem apertado, piscando pra mim. Aos poucos fui enfiando meu dedo, e após uma cuspida, eu ja fazia moviments de vai e vem. Era insaciável a fome de Maristela.

Quando menos espero, ela pede pra esperar 1 segundo, se levanta e volta com um vibrador enorme. Eu nunca tinha se quer visto um vibrador, mas se essa era a vontade dela, eu so fui.

Ela entao se deitou de frente a mim, pegando meu pau e levando em direçao ao seu cu, e me disse:

"Sem massagem e sem carinho. Enfia tudo de uma vez, quero ser tratada como puta".

Fiz o combinado e sem dó, eu enfiava e tirava, e ela colocou o consolo na buceta recebendo uma dp. Ela sem forças me pediu pra manusear o consolo contra ela. Eu estava maldoso, eu queria acabar com aquela madame, e mostrar pra ela quem manda. Meio desconcertado eu fazia movimentos sincronizados e as vezes ia alternando, o consolo eu enfiava ate aonde dava e o meu pau já estava esfolado de tanto sexo.
Maristela anunciava seu gozo, e implorava pelo meu. Entao agilizei o processo, tirei do seu cu, tirei o consolo e disse a ela que iriamos gozar juntos, ela disse que nao aguentaria, entao comecei a provoca-la:

"Serio que um mulherao desses ta levando cansaço de mim? Esperava mais de vc..."

Ela sorriu e disse:

"Ah seu moleque, não me provoque, vc esta acabando comigo mas eu ainda tenho fogo"

Foi entao que gozamos juntos. Jatos e mais jatos sendo disparados. Me deitei exausto, e Maristela foi ate minha rola chupando intensamente, e foi ai que eu disse:

"Ok Maristela, nao aguento mais".

E ela chupando e dizendo:

" Eu disse pra não provocar. Ok, vou parar, mas que fique claro que ainda sim eu dominei toda essa transa".

Claro que concordei, apesar de querer ficar a noite toda com ela, eu precisava descansar e precisava ter disposição pra minha esposa.

Resolvi ir embora daquele jeito mesmo, todo melado e suado pra nao dar na cara.

Maristela com um olhar de quero mais, me pediu pra voltar outras vezes. Fui em direçao a ela, dei um beijo como se fossemos jovens namorados.

Fui em direçao a saída, quando vejo Maristela vindo ate minha direçao, com um talao de cheque dizendo:

"Ei, quanto vai me cobrar?"

Entao respondi:

"Maristela minha querida, nao fiz sexo por dinheiro, fiz por tesao de verdade. Sempre que eu tiver disponível te faço uma visita".

E como última palavra ela disse:

"Nao imaginei que algum homem ainda tivesse interesse em minha pessoa, e não em meu dinheiro".

Dei um grande sorriso amigável, me despedi e fui embora.


Bom, foi sensacional a experiencia que Maristela me proporcionou. Fiquei triste em pensar que outros homens nao cuidaram bem dela devido ao seu dinheiro.

Ela continua minha cliente, viramos amigos íntimos, e saimos pra beber e conversar quase toda semana. Sexo mesmo, teve apenas na semana passada, mas foi algo meio normal demais, mas caso eu me interesse, depois eu conto.

Obrigado a todos.
Críticas e sugestõesp sao sempre bem vindos.



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.