"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fodendo com a nova Boss da Empresa - fim


autor: Chronos
publicado em: 26/07/16
categoria: aventura
leituras: 1846
ver notas


O clima já tava quente na madruga com a loira mais promissora da empresa, tu acha que eu faria o que!? Dormir chupando dedinho , ou marcar um encontro!? Chega de ficar só na punhetinha, parça, mas eu precisava ter certeza.

Rafa: Olha só o que você me faz, garoto! Quase 4 da manhã, eu cheia de coisa pra fazer, e toda excitada com um negão de tirar o chapéu do outro lado! Ai, se Lívia sabe, hein...kkkkk, brincadeira, anjo, você tá sendo um fofo comigo. Então, que a gente faz com tanto tesão acumulado?

Eu: Deixa eu ser aquele 1% que falta na tua vida, prometo que você não vai se arrepender, rs.

Rafa: Ai, para, Re, não me atiça, vai... To ficando molhadinha aqui.

Eu: Eu já tô de pau duro faz tempo, imaginando você mastigando essa rola com essa buceta deliciosa que imagino que tem.

Rafa: Nossa, Re... Tô queimando aqui! Sabe quanto tempo não provo uma pica!? 6 meses, tempo que tô separada do meu marido. E um convite desse... Meu Deus, como recusar?

Fomos até cinco da matina naquele papo, e olha que ela tinha que arrumar a casa, ir pra academia( é, mano, ela malha sábado também pra compensar o tempo da semana escasso!)

Rafa: Olha, eu sei que o tempo tá corrido hoje pra mim, rs, mas não tem como deixar um ébano como você pra outro dia. Desculpe o mal jeito, mas Lívia tá dando ouro pra bandida,kkk, vou desmarcar a saída hoje pra balada e vou te ver.

Eu: Só dizer quando e a hora.

E combinamos todos os detalhes. Eu também precisava por meus estudos em dia, deixar tudo pronto pra segunda, pois domingo eu odeio fazer alguma coisa, é relaxar com a minha mãe, que mal tenho tempo pra ver, dar uma volta, rever colegas, enfim. Mas esse sábado vai pegar fogo... tô sentindo!

Marcamos algo bem simples: Após a academia dela, nos encontramos em Irajá, que é onde que ela mora, e no carro dela fomos para casa. Porra, mesmo suada, seu cheiro tava uma delícia, mano. Quando entrei no carro, trocamos aqueles beijos maliciosos no canto da boca, mas ela não queria me melar de suor, nem me deu um abraço ( imagina se eu ia dispensar um abraço de uma gostosa daquela! Putz, sabe de nada!), e fomos conversando amenidades de trabalho, pereré pão duro, fui deixando ela criar a atmosfera ao bel-prazer dela, ir de ataque soviético pra quê? Nos olhares já percebia-se o desejo recíproco. Eu não tirava os olhos da buceta dela que fazia volume debaixo daquela roupa lilás de academia, puta que pariu, combinava com os olhos dela , véio!

Reparei que pelo caminho ela estava escutando At Last, de Etta James, cantora britânica, se não me engano, aí eu perguntei para ela suas preferências musicais.

Rafa: Ah, sou bem romântica, não curto muita balada, música eletrônica, levo uma vida até tranquila, eu só ia pra Night hoje por pura insistência de uma amiga que só queria sair de casa. Se não fosse por ela, talvez estivesse numa deprê muito pior, sabe. Mas e você, que música curte?

Eu: Cara, eu gosto muito de Nina Simone, baixei até um filme dela pra ver esses dias, a atriz é a Zoe Saldanha...

Rafa: Nossa, rs, você me surpreende, Re(posso chamar você assim?)

Eu: Você pode tudo, meu anjo...

Rafa: Olha que não sou tão anja assim, hein...

Eu: Por isso to aqui, pra saber o quão diabinha você é atrás desses olhinhos de águas profundas.

Rafa: Safado na medida certa, gosta de brincar com as palavras sem pensar.

Olha, pra um cara que era tapadão, o melhor era ser despojado mesmo, precisava relaxar, já fui muito tímido, mas quando se é iniciado por uma deusa e aperfeiçoado por uma máquina de prazer, tu fica mais largado, e certeza pura que Rafaela não procurava um príncipe, os dois estavam pro crime, como fala a galera da sacanagem, kkkk.

Com esse clima bem descolado, sem planejar muita coisa, chegamos ao seu apartamento, muito bem cheiroso por sinal, espaçoso para quem mora só agora, então ela me acomodou na sala, ligou um som para aclimatar o ambiente, já bem aconchegante pela companhia, e pediu desculpas por não ter bebidas em casa.

Eu: Relaxa, Rafa. Tomo suco de fruta e olhe lá!

Rafa: Então somos dois, eu tô numa vibe de cortar tudo mesmo porque to fazendo dieta, cortei bala, chiclete, como muita coisa light.

Eu: Mas pra que tudo isso, cara!? Tu é maravilhosa...

Rafa: Muitas águas se passaram até chegar aqui, nem te conto! Aceita um suco de graviola? Fiz um bolo delicioso de cenoura com chocolate. Quer bolo?

Eu: Rs, aceito sim, obrigado.

Rafa: Enquanto isso, vou lá e tomo um banho.

Enquanto ela se arrumava, relaxava ouvindo o que? Nina Simone. Tava tocando uma música que porra, eu me amarro, Feeling Good. Havia descoberto Nina Simone já uns dois anos, quando ouvi Carly Rose interpretando num concurso musical, muito 10,0.

O clima já tava tão gostoso, cara, que tomei a liberdade de pegar o controle e colocar pra repetir. Ela do banheiro disse:

- Também adoro essa música.

Quando ela saiu do banheiro, a fragrância do seu corpo hidratado tomou conta da casa e me deixou inebriado, véio, que delícia. Não estava maquiada, produzida, mas um batom vermelhinho básico, e vestida à vontade com um top lilás ( já vi que ela ama essa cor) e um shortinho que, meu Deus: Visivelmente sem nada por baixo, reforçando os atributos que ela tinha.

Rafa: Tá gostoso o bolinho!? Espero não ter exagerado no açúcar.

Eu: Rafa, você tem uma mão, incrível, tá delicioso.

E sentamos juntos, bem pertinho um do outro, e começamos a trocar idéias mais salientes de novo. No meio desse papo, ela me contou um fetiche que além de me deixar surpreendido, acendeu meu sabre de luz aqui: Depois que se separou, ela ficou na maior depre, vocês sabem, relaxou consigo própria, engordou um cadin, e uma amiga dela , a Cintia, esteve apoiando nessa fase monstruosa e, durante essa fase, ficou muito apegada à companhia dela.

Rafa: Um dia, eu me peguei atraída pelo jeito despojado, pra cima dela ser, com ela não tinha tempo ruim. E uma vez, ao tomar banho aqui na minha casa, quando ela saiu do banheiro, e vi pro belo corpo trabalhado dela, senti uma ponta de inveja, mas também... Ai, não sei se falo, rs.

Eu: Rafa, relaxa, você tá comigo, rs.

Rafa: Senti um tesão naquela morena, e quando ela virou de costas para mim, no quarto, eu dei um tapa bem maroto nela. Cíntia estremeceu, me chamou de maluca, mas senti que ela havia gostado. Comecei a sentir algo que nunca na minha vida senti antes por uma mulher: Libido. E acho que tudo foi unindo mais nós duas, e... Um dia, trocando confidências, ela me revelou que tinha vontade de cuidar de mim, sabe. E aí... Rolou, rs.

Eu: Porra...

Rafa: Espero não ter te assustado com esse papo, você tem algum preconceito?

Eu: Cara, eu entendo que isso tudo tenha sido doloroso pra você, e no momento de carência, né! Eu não te condeno por isso, aliás, pouco importa que eu ou qualquer um pense, mas... Me deixou com água na boca aqui essa história... Olha como eu tô...( pau latejou, véio, nunca imaginei que sentiria tesão ouvindo história de duas mulheres se pegando)

Rafa: Tivemos noites maravilhosas. Ela é lésbica, sempre soube disso, mas ela sempre me respeitou. Porém, desde esse dia, quando vejo uma mulher, e sinto atração por ela, eu fico toda molhada.

Cara, me encheu de água na boca esse relato dela. Eu era o premiado depois de 6 meses? Porra, ela tinha que ter uma noite inesquecível.

Eu: Rafa, só me deixou mais louco de querer te provar, sabe...

Rafa: Jura?

Eu: Não é à toa que Cíntia sentiu um tesão nessa gostosura toda...

Rafa: E você não sabe o tesão que me dá vendo um negão limpo, cheiroso, elegante, que se coloca bem para falar, e charmoso que nem você.

Vem pro colo do papai, vem filha! Puxei-a delicadamente pelo pescoço e dei-lhe um beijo bem lento e marcante. Ela foi mais ofensiva e aprofundou o beijo, numa caça implacável à minha língua. Aquela dança de língua me enlouqueceu de vez e eu coloquei ela no meu colo e logo ela sentiu meu volume roçando na sua buceta. Meus leves toques na sua nuca já lhe causavam arrepios, e logo ela se ajeitou de frente pra mim, sentada em cima do meu mastro, sentindo o calor do meu corpo naquele lento e profundo ósculo cheio de paixão obsessiva.

Rafa: Porra, que boca macia que você tem! E que pegada firme! Sabe ser delicado e bruto na medida certa! Quanto tempo que não sinto um macho me pegando desse jeito! Anda, tira essa camisa, tem muito pano separando a gente, rs!

Puta que pariu, ela tava sem pudor algum, véio, também é compreensível: 6 meses sem um caralho lhe dando uma surra, eu tinha que administrar.

Rafa: Eu nunca vi um cara novo ser tão quente como você.

Eu: Eu tive uma boa professora, rs.

Rafa: Eu sei, rs. A Venere, não é!? Não demorei a ver quanto ela te quer, Renato, e com certeza você é uma delícia de macho!

Olhei para seu shortinho que mostrava seu furor liberado e um cheiro intenso de paixão encheu o ambiente. Fez questão de tirar minha blusa, bermuda, e quando sacou meu pau já rígido da bermuda, lançou um sorriso safado e aplicou uma gostosa pressão na minha glande.

Rafa: Uau, nem Júpiter tem um pau igual a esse... Nossa, nem muito grande, nem pequeno, tamanho ideal e grosso... Rsrsrs.

Eu: Prova ele, prova. Mata essa sua fome de pica e aproveita que a mamadeira tá carregadinha pra você , minha gostosa.

Irmão... Caralho, chupa melhor que a Venere, PUTA QUE A PARIUUUUUUUUU! Porra, começou com uma massagem deliciosa, ajoelhada e maravilhada segundo a escultura, segundo ela, que estava diante de seus olhos. E mamou como uma devassa, parceiro, tomou cada uma das minhas bolas na sua boca , essa não parecia ter restrição nenhuma ao prazer. Eu me segurei para não gozar ali na boca daquela cachorra, e aí no meio da sapecada que eu tava levando, o telefone toca.

Eu: Alô!?

Venere: Oi, gatão, tudo bem?

Eu: Porra, Venere, dá pra ligar mais tarde, não!?

Venere: Ai, lindooo, assim me magoa! Nem me deu atenção hoje... Que você tá fazendo?

Rafa: ( tomou o telefone da mão e falou): Tá sendo muito bem cuidado, baby! Ele é só meu hoje!

Venere: Ah, que danado! Porra, podia ter me chamado pra brincadeira, caralho! Kkkkkkkk, tá, né ! Divirtam-se, da próxima marca comigo, a gente faz uma parada legal!

Rafa desligou na cara dela, rs. Venere deve ter ficado puta, tava sendo trocada por carne nova...

Rafa: Onde a gente parou, gostoso?

Eu: Acho que você tava matando sua fome, kkkkk.

Rafa: Vem, vamos pra um lugar mais quentinho. Vai na frente que eu preparei uma sobremesa toda especial, você vai adorar...

Deitei na enorme cama de Rafaela e fiquei a pensar: Porra, nada contra ela experimentar uma mulher, mas hoje ela vai ter a lição que merece! Se gosta de uma macho, vai gostar mais ainda!

Daqui a pouco ela me chega com um doce de leite pastoso com chocolate amargo numa tigela, e uma outra cheia de morango. Já viram o que vai rolar nessa porra, né, kkkkkkk.

Deitado e bem relaxado, percebi que eu seria a sobremesa daquela loira do Olimpo. Passava o morango no doce, dava na minha boca, passava outro morango no doce e pingava no meu peitoral. Comia o morango e lambia com muita sensualidade os bicos dos meus peitos, tornando aquele joguinho ainda mais gostoso.

Rafa: Pele gostosa e lisa de se beijar... Você se depila pelo que vi!

Eu: Sim, eu detesto ser peludo.

Rafa: Você é perfeito. Eu tinha que brigar com meu ex para ele se cuidar mais. A bebida deixava ele com cara de mulambento, dava nojo às vezes...

Eu: Esquece ele e se diverte comigo, sou todo seu!

Rafa: Jura!? Então se segura que a melhor parte da sobremesa vem agora!

E tome doce no meu corpo! Pôs doce com morango no meu umbigo, e comeu e lambeu-lhe todo até ficar limpinho de novo. E aqui vem o melhor...aaai papai: Encheu a cabeça do meu pau de doce e chupou ele todinho, puta que pariu! O doce tava geladinho, e o contraste com a boca quente de Rafa enlouquecia, caralhooouuu!

Estoquei gostoso e de leve naquela boquinha carnuda, ela devolveu ou um olhar super devasso e caprichou nas sucções... Olha, nessa hora eu bem que comecei a imaginar comendo duas mulheres ao mesmo tempo, viu? Até me empolguei na estocada, rs, fiz a minha loira engasgar.

Rafa: Ai, garoto, rs, você vai grande, esqueceu, rs?

Eu: Desculpa, princesa, você me fez perder em pensamentos os mais loucos...

Rafa: Espero que eu esteja permeando suas cavernas escuras da mente, kkkk.

Eu: Você é maravilhosa, tô louco pra te possuir, agora deita pois é minha vez!

E foi e vez dela ceder seu lindo corpo às minhas torturas, 😈😈😈: Enchi o bico dos seus seios de docinho de chocolate e abocanhei com fome de dragão negro. Ela arqueou seu corpo em minha direção e soltou um gemido gutural que aumentou ainda mais o meu tesão, tava igual a uma gatinha ronronando querendo mais carinho.

Fui pingando aquela pastinha deliciosa melhor que Nutella até sua virinha, peguei um morango e encaixei em sua grutinha. Fui seguindo os rastros até seu sexo e ao chegar na sua bucetinha, o morango retesava seu mel que insistentemente pingava e encorria pelo canto. Abocanhei aquele morango devagarinho, encaixei minha boca na sua xota apertadinha num beijo seguido de uma potente ventosa que a fez contorcer-se e agarrar minha cabeça pedindo mais. Nessa hora ela gemia agudo, dizia coisas desconexas, até que suas pernas foram estremecendo, estremecendo até um orgasmo avassalador inundar minha boca e ela falava para não parar de lamber uma certa parte da buceta dela que...olha, meu parceiro, acho que sem querer descobri o Ponto G, hein! Kkkkk

Rafa: Isso, isso, isso, não para, continua chupando aí... Aaaaaah, que delícia, que professora da porra que você teve, Renatoooooooo!!! Chupa gostoso, chupa, meu lindo, meu marido nunca fez isso comigooooo! Porra, só a Cintia me enlouqueceu desse jeito!

Depois eu conto um lance dessa Cíntia pra vocês, até esse dia eu não sabia muita coisa dela, não.

Mas fiquei feliz de achar o ponto mais sensível dessa gostosa. Ela implorou pra ser invadida e surrada pela minha pica. Agarrou meu caralho que parecia uma espoja avermelhada na cabeça de tão duro que tava, deu uma chupada sensacional e pediu pra eu comer com força.

Dei uma estocada forte nela de uma "vezada" só. Filha da puta mais gostosa, véio, rebolou com vontade, o prazer era tanto que descia lagrimas do canto dos olhos. Pediu pra meter como um negão tarado. Tarado eu já tava por ela, não queria machucar, mas já que quer surra na buceta, toma vadia! Kkkkkk

Dei trinta estocadas velozes e fortes de roubar o folego dela. Intercalei com estocadas lentas, profundas, marcantes, procurando achar o ponto sensível dela de novo. Era um cadin abaixo do clitóris. Tirei meu pau de dentro e massageei seu grelinho aumentando as contrações dela até ejacular seu mel viscoso. O cheiro do corpo dela torna-se intenso e entorpece os sentidos.

Rafa: Por Deus, onde você tava, homem! Inveja dessa Venere ter iniciado você... Ai, eu te comeria todinho, rsrsrs. Fode sua putinha, vai! Mete com força, goza pra mim, delicioso!

Encaixei minha pica mais uma vez naquela xota e engatei ns velocidade 3 . Rafa agarrou meus glúteos e me envolveu com suas pernas. Envolveu meu pescoço em seu abraço e lançou-me um beijo profundo, demorado... Diferente, aquele beijo, véio, acho que a Cíntia perdeu a parceira, hein!!! Kkkkkkkk! Cara, só de pensar que uma mulher comeu a Rafaela melhor que o ex, puta que pariu, eu falo pra vocês: Homem que come mal merece meia hora de surra no cu com relógio parado!

Azar o dele, e o da Cíntia, também, pois aquela loira tava no papo, ganhei a mina dela! Me saí no lucro, então toma pica, sua puta, gostou do caralho preto, não é!

Você: Ah, e a Lívia!?

Eu: Quem? Cuma? Donde? Kkkkk, perdeu pra concorrência, véio. To nem aí, não!

Pelo visto, Rafaela tava virando uma nova paixão na minha vida, uma entre muitas que vou contar aqui ainda.

Você: Mas quem é sua musa Número 1?

Eu: Xá pá lá, rs.

Rafaela rompeu num terceiro orgasmo e graças a aula de Venere pude segurar um pouco para mais uma posiçãozinha, rsrs

Rafa: Olha, Re, a ultima vez que dei meu cu me machucaram, fiquei meio receosa, mas... Por ser você, um mestre do prazer, vou experimentar. Mas se doer você pára, tá!?

Eu: Conta comigo. Aqui, você só vai chorar é de vontade de mim de novo,rs.

Rafa: Que desperdício da Lívia, hein!

Eu: Curte agora, delícia, vou cuidar beem do seu rabinho, até porque Venere cuidou muito bem do meu também...

Rafa: Kkkkkkkkk, jura!? Você deixou!?

Eu: Eu explico como. Tem algum lubrificante aí?

Rafa: Calma aí!

Por sorte, Cintia havia deixado o KY dela na casa. Coloquei Rafa de 4, dei uma chupada gostosa naquele rabo loiro que rapidinho afastou o medo dela. Ficou toda animadinha, rebolando na minha cara, o cuzinho mandou aquela piscadinha simpática pra mim, então passei o gel nas mãos e coloquei um dedo, depois dois, e iniciei um gostoso vai-e-vem no seu rabo.

Eu: Tá doendo, linda?

Rafa: Não, meu tesão, você tá maravilhoso... Atocha meu cu, vai delícia... Mete que tu me enlouquece!

Desejo é uma ordem, amor! Coloquei a cabecinha , deixei ela se acostumar com a grossura do equipamento, rs, depois fui enterrando até sobrar minhas bolas batendo atrás. Com a desenvoltura e o relaxamento dela, pude aumentar a velocidade. Ela gozou pra caralho, mano, porra...

Mas agora tava na hora de eu jogar meu leitinho. Aproveitei e perguntei onde ela queria.

Rafa: Quero um banho de porra no meu corpo, Re, tô realizada com você!

Deitei-a de costas e mandei porra na virilha, na barriga, nos seios, ela se contorcia, pegava com os dedos e sorvia. Me chamou pra mais um beijo e fechamos aquela noite com uma chuveirada bem gostosa. Não hesitei em comê-la por trás outra vez, kkkk.

Naquela noite, ela não me deixou ir embora, ficamos juntos, vimos filmes, trocamos vários beijos deliciosos... E contei pra ela como Venere me aperfeiçoou na arte do amor.

Rafa: Nossa, tu não é um Alpha, nem um Beta, tu é um Ômega, um verdadeiro amante, Titã perfeito. Ah, Re, acho que to me apaixonando, larga essa Lívia e fica comigoooo.

E a gente começou a ficar. Óbvio que isso despertou o ciúmes da Cíntia, que quando me conheceu... Bem, depois eu conto isso algum dia.

Espero que tenham gostado.

Bye, manos, beijo minas! Kkkk!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.