"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Ardida de tanto foder, foi parar na UPA.


autor: Chronos
publicado em: 27/07/16
categoria: hetero
leituras: 5660
ver notas


Nota: Obra reeditada, criada por mim que, com o bug do site, foi possível resgatá-la. Muitos já a leram no perfil Chrono-Cross. Era meu perfil também. Mas ele foi excluído. Então, boa leitura e dêem suas notas e comentários . Agradeço a quem leu.


Bom dia pra quem tá lendo esta história. Sou Glauber, 33 anos, sou negão, 1,84m , 120 Kg, e não que isso seja de algum interesse, mas tenho bons 17 cm de pica bem grossa e muito bem usada e sadia, obrigado.

Não tenho a maior pica, mas tenho uma bem saudável, difícil de uma mulher engolir. Nunca parei para medir a espessura dela, não, mas minha mulher não reclama, afinal, ela tá moldadinha pela grossura dela, fui o primeiro e único a pegar minha mulher, conheço-a desde adolescente.

Bom, eu não vou detalhar muito sobre minha vida. Sou programador, e ultimamente tenho trabalhado por minha própria conta, porque me foder pelos outros quase acabou comigo. Além de comer mal pra caralho, pois estava vivendo a base de hambúrguer, estava pesando 150 kg ou mais e isso começou a atrapalhar minha vida "fodamental" ( essa palavra eu criei mesmo. Junção de sentimental com foda).

Desenvolvi problemas sérios cardiovasculares, estava ficando sem ar e taquicardia. Na última vez que estive num cardiologista, amigo meu, cuidou do meu pai, ele olhou dentro dos meus olhos e disse:

- Parceiro, vou te mandar a real: Emagrece ou morre! Tu tá todo fodido, pode empacotar a qualquer hora, tua mulher vai ficar viúva, e gostosa do jeito que ela é, eu vou pegar e comer ela! O que você prefere!? Chefe perde um cliente, mas o trabalho continua. Perde você, ele coloca outro puto no lugar. O mundo continua girando, mas seus pais não terão um filho, Cris não terá um marido e não não terei um amigo para encarnar!? Vai ficar nessa esperando a morte apertar sua mão!?

Bronquinha básica para me fazer acordar para a vida. O Pinto não havia falhado, mas se o coração falhasse de novo, era certo que o Pinto não levantaria mais, kkkkkkkkkkkkkk.

E alguém quer que o Pinto desligue assim aos 33 anos? Não quer, né! Então, meu primeiro toque pra você, que está lendo essa história: Se você tá se fodendo por causa de chefinho filha da puta e ficando obeso de tanta merda que come, abre seu olho! Nesse mundo programado para funcionar a 0 e 1, você é mais um código de barra a virar estatística. Toque de irmão gordo!

Vamos entrar logo nessa história: Cris tava na seca há um tempo por conta do meu trabalho. Ela é Guarda Municipal, procura manter o corpo em forma, malha bastante e é fã de Gracyane Barbosa( não lembro se é assim que escreve o nome da mulher do Belo). Dona de um belo paraíso, tem 1,73m cabelos cacheados, parda, seios generosos, cintura fina, abdome musculoso e glúteos durinhos e grandes e coxas grossas e hipertrofiadas.

Particularmente, não gosto de mulheres Super Saiyagins, marombadas prontas para uma guerra. Ela tava começando a exagerar nessa porra, até bomba tava tomando, puta que pariu!

Nunca precisou dessa porra de bomba, agora tava nessa putaria de inchar músculo. Mas tudo bem, ela me ajudou a sair dessa vala que me meti, muito amor na veia: Me inscreveu na academia, após a descompostura que tomei do cardiologista; comecei malhando, mas encantei-me pelas artes marciais e fui fazer kickboxing, e vou dizer para vocês, minha vida melhorou e muito.

O início foi foda, porque cortei uma porrada de coisas e a fome era do caralho, até balinha eliminei. Mas o trabalho foi bem-sucedido, perdi 30 kg, estou com 120 kg hoje -ainda longe do ideal-e o melhor: Não precisei tomar remédio para controlar a pressão, ufa!

Com isso, nossas transas não só retomaram a frequência de antes, mas ficaram mais gostosas. Ela estava curtindo a nova fase, reconstruindo nossa vida "fodamental" , kkkkkkkkkk.

Mas o trabalho tava me comendo até o cú ainda, as reuniões de sexta-feira era uma verdadeira sessão de estupro psicológico: Voltei tão puto para casa que eu jurei que ia foder na porrada o professor de kickboxing.

Mas quem tem uma Cristina dentro de casa, pode esperar grandes surpresas...

Ao chegar ao lar, e doido para tomar um banho e partir para aula, encontro minha mulher preparando uma deliciosa lasanha de carne moída para me recompensar pelo meu esforço e dedicação aos treinamentos. Mas, véio, ela tava num shortinho de algodão, aparecendo a popa da bunda, e com uma top preta digna de comê-la feito uma cadela( no bom sentido, pessoal, no bom sentido! )

Cris: Olha, amor, o que tô preparando pra você!

Eu: Senti o cheiro de lá de fora... E essas modas aí!? Porra, se eu tivesse com visita, não iria ter como um amigo não ficar de pau duro vendo isso...

Cris: Kkkkk, bobo! Gostou!

Eu: Amei!

Cris: Só pra você... Quer!?

Eu: Cara, tive um dia da porra! Nao é legal a gente se amar hoje do jeito que estou!

Cris: Nananinanão! Hoje, sim!

Eu: Cara, eu tenho academia, deixa eu desestressar, sério mesmo, hoje fui fodido até a alma no trabalho!

Cris: Por isso que você ficou ruim do jeito que ficou! Eu já teria mandar todo mundo tomar no olho do cú!

Eu: E quem traria o dinheiro pra casa!?

Cris: Esqueceu que eu trabalho!? Mesmo que você tivesse ruim, eu daria conta! Só saber administrar!

Ela tava certa, mas eu preciso me sentir vivo! Todo homem Tem que Trabalhar! Ser sustentado por mulher não é uma opção! A não ser que elas queiram fazer nosso papel, foder a mente de tanto trabalhar e serem xingadas como muitas vezes somos, e darem conta de casa! Na boa, isso não cola comigo! Tenho que trabalhar!

Eu: Amor, eu vou pra academia!

Cris: Já disse que não vai, cara! Hoje quero pica, pica gostosa, ou se cansou!?

Eu: Não é isso, amor, eu quero somente desestressar, serio mesmo.

Cris: Tá decidido! Hoje fica!

Eu: Cara, larga de ser chata! Você não me suportaria do jeito que estou! Aliás, deixa eu ir tomar banho, porque tô de saco cheio!

Cris: Hoje você fica!

Eu: Hoje vou!

Entrei no banheiro, e foi o banho mais libertador da minha vida naquela semana! Porém, com a raiva que estava, eu a mataria fodendo! Sem cogitação.

Coloquei uma cueca bem larguinha pro meu pau balançar tranquilo, samba-canção, amo essas cuecas, e fui buscar meu calção de treino e minhas luvas e protetor de boca. E cadê que eu os acho!?

Eu: Cris, onde está meu equipamento?

Cris: Hein!? Cuma!? Donde!?

Eu: Porra, Cris, tu tá querendo foder meu fim de noite, né!

Cris: Foder eu quero, mas é você! Gostoso... Senta, vem comer comigo!

Já tava contrariado nessa porra, ela ia cozinhar meus brios com a palhaçada dela, aí deu ruim! Mas sentei com ela. Enquanto comíamos aquela delicia de lasanha, ela contava como foi o dia, tava toda carinhosa, e eu puto da vida! Mas procurei curtir o momento pois ela não tem nada a ver com minhas crises de trabalho. E perguntou o que aconteceu na reunião.

Eu: Ah, amor, nada demais: Só fui ameaçado duas vezes de ser despedido porque o Luís fez merda e nosso chefe entrou com a pica em mim, mesmo sabendo que não era eu! Sempre sobe pra mim! O projeto para entregar para a sede está em atraso, e se não tiver pronto no prazo, se atrasar mais 15 dias que nem da outra vez, eles estupram minha alma! Luís filho da puta!

Cris: Calma, amor, que você vai ser muito bem cuidado...

Eu: Amor, você escondeu meus equipamentos, não foi?

Cris: Glauber, você não vai sair daqui hoje, tá decidido! Estamos numa nova fase, você está indo super bem no treino, mas eu preciso de um macho agora! Porra, teu professor vai te dar essa regalia aqui, vai!? Vai abrir as pernas pra você!?

Eu: O treino ajuda a descarregar os estresses do dia, linda.

Cris: Eu sei, amor, mas eu ... Quero você puto do jeito que está!

Eu: Cara, tem certeza!?

Dei todas as chances que ela podia ter de se livrar de mim, já que não quis... Desisti de contrariá-la, mas dei-lhe uma foda inesquecível:

Sentou no meu colo depois da janta, fez aquele cafunezinho para me acalmar, e não adiantou nada. Antes de mais nada, lavei minha boca, ela também. Aí veio, fez aquele cafuné, eu puto da vida não queria saber de carinho, mas aceitei.

Deu-me surto de ogrice, mano, agarrei-a do jeito que estávamos e dei um beijo furioso. Ela respondeu com a mesma pegada. Rebolou em cima do meu pau, que correspondeu a investida com a mesma volúpia. Ela se virou para mim e sentada, né, de frente para mim, com aquele shortinho da porra de algodão, macio, senti que tava sem nada por baixo. Delícia, coloquei a mão por dentro e ela tava no ponto, molhadinha, caralho!

Cris: Viu o que você tava dispensando pra treinar, tesão!? Meu gordinho gostoso, agora dá um trato na tua femea, desconta essa raiva aqui, vai!

Joguei ela na parede. Ela tomou um susto. Agarrei-lhe pelo cabelo trançado e falei:

- seja uma boa menina e me chupa, agora!

Cris: Nossa, que violência toda é essa!

Eu: Anda, porra! CHUPA AGORA!

Eu a agachei com força, obriguei-a a olhar pra mim e chupar me olhando.

- Com vontade, mas sem morder, vai: Engole tudinho! Nossa, que delícia, boa menina..

Ela tentou me empurrar, mas joguei o peso contra ela na parede e estoquei com força até ela engasgar com a grossura da minha pica: Não é grande, tem 17 cm, mas é grossa demais! Como fui eu que tirei a virgindade da Cris, moldei aquela buceta ao meu gosto com ela, kkkkkkk.

Eu: Isso, gostosa, engole tudo, porra! Não queria ser fodida! Vai levar surra de caralho até chorar, TOMA PICA, PORRA!

Óbvio que ela engasgou. Tentou buscar ar, eu deixei, mas tornei a surrá-la de novo. Tava gostoso, mas estava muito puto. Deixou meu pau todo babadinho, do jeito que papai gosta.

Cris: Quer me sufocar, porra!? Que deu em você?

Eu: Não mandei falar, mandei chupar, Anda, porra!

Agarrei-lhe pelos cabelos e estoquei com mais vontade ma boca da minha princesa. Ela me deu um tapa na coxa, deilhe outro na cara!

Eu: Isso, gostosa, assim que eu gosto! Nossa, boca deliciosa faz-me delirar, caralho!

Eu demoro bastante pra gozar, então não tava com medo de esporrar o rostinho dela, fiquei assim com ela uns 10 minutinhos. Ainda com a mão em seus cabelos, puxei para dar-lhe um beijo quente e demorado. Peguei na sua buceta, que incrivelmente tava encharcada, não esperava isso, do jeito que eu estava fodendo, era para não estar.

Ganhei um belo tapa na cara.

Cris: Seu animal, ta me machucando!

Eu: ( trouxe o dedo encharcado na boca e suguei seu mel) hummm, sua xota não diz isso
...

E ela tentou correr, mas eu a agarrei pelos cabelos de novo, puxei com força e chamei pra mim.

- Diz que é mentira, sua puta! Tá de rachinha molhada por quê!? Tá suando mel!? Tá sentindo minha pica dura!? Tá, porra!? Hoje tu vai ficar esfolada se tanto que vou te comer!

Levei ela pro quarto, e subjuguei-a ao meu bel-prazer. Ela se rendeu. Tirei o shortinho dela, abri-lhe as pernas e suguei vorazmente seu grelinho teso. Penetrei com a língua na sua xana e encaixei um beijo ventoso em sua vulva. Ela sentiu dor e tesao juntos.

Cris: Ai, porra, que boca é essa... Aieeeeee... Filha da puta, seu animal! Ahhh, ahh, ah...

Mesmo com a dor, rompeu num orgasmo intenso e não pediu pra parar! Posicionei-a com as pernas bem arreganhadas pra mim e enfiei tudo de uma vez. Estoquei profundamente e com força aquela buceta cheirosa, e ela começou a chorar de prazer e dor! Eu não liguei, porque a rachinha dela estava encharcada, inchadinha, vermelhinha, e metia com tanta força que ela tava batendo com a cabeça a cabeceira da cama, kkkkk!

Eu: Calma aí, espera!

Peguei o capacete dela, pus na sua cabeça, e continuei. Resultado: Afundei a cabeceira com as porradas que dei dentro dela!

Ela gritava como louca , chamava-me de ogro e o caralho a quatro, mas foda-se: Tava gozando de novo!

Eu: Depois diz que não tá gostando, né sua vadia! Quer mais pica, quer!?

Cris: Pára, Glauber, tá ardendo, caralho!

Eu: Pára é o caralho! Vai tomar surra de cú agora!

Cris: Não, por favor, Glauber, assim desse jeito, não, amanhã to de serviço, porra!

Eu: Cala boca, filha da puta, quem mandou me proibir de sair de casa!?

Virei seu corpo de costas, tasquei-lhe um beijo grego caprichado no cuzinho, e invadi com a mesma disposição.

Cris: AI, FILHA DA PUTA, QUER ME ESFOLAR CARALHO!?

EU: LARGA DE SER MIMIZENTA QUE TU TÁ GOSTANDO, FALA, PORRA!

Cris: Aieeee, aieeeeeennn, porra, que isso, Glauber...

Eu: Fala a verdade, cachorra!

Dei-lhe um tapa nos glúteos de deixar marca dos dedos . Aumentei o ritmo da foda, ela começou a gritar mais e a coitada da cabeceira tava afundada, rsrsrsrs!

Ela tava siriricando seu grelinho, e mais uma vez teve um orgasmo abundante e seu cheiro tomou o quarto todo! Nessa brincadeira fiquei quase vinte minutos, ela já tava cansada e ardida.

Tirei meu pau de dentro dela, mas fiz ela caprichar uma punheta gostosa nos seios grandes dela. Nao demorou muito, e ela ganhou um delicioso banho de porra. Quanta porra, caralho... Foi uma das melhores fodas que já tive.

Cris: Uau... To acabada!

Eu: Diz que gostou , diz...

Cris: VOCÊ É UM ANIMAL, OGRO! Mas eu amei, puta que pariu, que surra de caralho foi essa, ai... To toda ardida!

Eu: Vai passar!!!

Bom, lógico que ela não assumiu o quanto tava ardida e isso lhe custou caro: Na madrugada tive que levar ela ao UPA( KKKKKKKKKKKKKKKK) porque acordou inchada nas partes dela. A médica passou uma pomada e para trabalhar foi o inferno. Fiquei com a consciência martelando e pedi-lhe perdão.

Mas não é que ela gostou? Pediu de novo uma outra ocasião. Óbvio que atendi.

Nota do autor:

UPA- UNIDADE DE PRONTO ATENDIMENTO.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.