"Os mais excitantes contos eróticos"

 

A Mal Amada (Parte 3)


autor: nhocasoba
publicado em: 27/02/15
categoria: aventura
leituras: 2037
ver notas


Parecia-lhe que mesmo fazendo aquele belo sexo que fazíamos muito bem,estava faltando alguma coisa,mas o que?Pensei desinquieto..
Voltei para minha casa,e,sentindo que algo estava a mudar em nosso relacionamento,pois,não tinha a confirmação se seria fiel a mim o tempo inteiro,fui instigar de perto se ela era a verdadeira comigo,"passarei a ver se tudo o que passamos trata-se de amor verdadeiro ou apenas atração"pensei comigo mesmo.
Passados dia após dia,não atendia a diversos telefonemas de Manoela, mas,não tive a comprovação de nada.
Ao amanhecer depois de terminado o grande trabalho que fazia,para competir no estrangeiro,percebi naquele momento de reflexão que sempre fazia de manhã falei assim comigo mesmo"Vou ficar com a minha melhor amiga",porém ela sabia nesse tempo de convivência,quem era a melhor amiga,chamada Alessandra.
Manoela por sua vez,sem respostas alguma,chorava repentinamente,todavia seus sentimentos quase vencidos,ela relembrava dos beijos e dos momentos de foda inesquecíveis comigo.
Chegada a noite,liguei para Alessandra para encontrarmos em um motel marcado às 21:30.Peguei Alessandra,aonde ela trabalhava na loja de cosmética,toda linda,com cabelos incríveis como toda mulher adora cuidar dos seus cabelos,pele linda bem tratada,olhos azuis,era um avião para meu coração,sabia que essa noite me proporcionava coisas boas,entretanto,tinha esquecido meu celular em casa e não tinha percebido até o momento em que já estávamos no motel.
A mal amada,foi então na minha casa,para ver o que estava ocorrendo,já que imprevistos sempre ocorreram em nosso relacionamento,mas,nunca tanto tempo assim...
Quando chegou na minha casa,a diarista atendeu-a muito bem,mas,como num tom de desespero e foi no meu quarto sem permissão dela,olhou para todos os lados,minhas gavetas,até chegar ao criado mudo onde tinha visto meu celular,na qual,indevidamente leu uma das minhas mensagens enviadas para Alessandra:
Encontre-me no motel Calazar,prometo fazer a moça mais feliz do mundo!Beijos até 21:30!
Foi o ponto culminante para Manoela,pois,não sabia se chorava,gritava,ou apenas ficava com raiva de mim,pela traição que tinha feito à ela,então,decidiu pegar um táxi para ir no motel onde estávamos para buscar mais explicações sobre um "fato um tanto extraordinário sobre eu e ela"
Enquanto isso,eu e Alessandra estávamos num chamego danado,beijando sem parar,depois de um champagne delicioso onde tomamos,os nossos corações não controlavam mais,pareciam-lhe soltar dos nossos peitos,sabia que era apenas tesão,mas,era bom ás vezes fazer isso para haver se tinha sentimento "naquela mal amada".
Começamos às preliminares com uma boquete que ela sabia fazer bem também,mas,com um olhar sedutor que me perdia,me deixava alucinado,pois,amava cabelos loiros,era atração fora do igual.
Depois dei uma chupadinha deliciosa na bucetinha achatada dela,que parecia responder,"vem,vem,sou toda sua"minha língua travada no gozo repentino dela,mas,com a consciência pesada deu estar traindo ela.
Começamos a transar,não queria perder tempo,não que era pra ser mal feito,mas,minha mente estava me sufocando pelo ato escolhido de "fazer amor com outra pessoa",ela estava chegando ao orgasmo,mas, continuei firme e forte dando prazer a Alessandra.
Coloquei meu pau no cuzinho em posição de 4 pra mim,foi então que Manoela,apareceu na recepção e pediu um quarto,mas,que na realidade foi me investigar em qual quarto eu estava,e sentindo minha presença,falou:
-Aqui está a comida que tinha pedido,senhor!Fazendo outro tipo de voz,sem que eu pudesse desconfiar que fosse ela.
-O que foi,amor?
-A camareira deve entregar alguma coisa,que não sei o que é,mas,vamos lá!
Ao abrir a porta,tomo um susto e Manoela com sua rispidez,com uma arma na mão, fala assim comigo:
-É assim que trata uma rainha?Me desprezando,me humilhando,me maltratando?
-Não Manu!Não faz isso não!
-Como não?Você me traindo e eu devo aplaudir um canalha?
-Tenho que explicar eu sei,mas,não é assim que se faz,Manoela!
-Você transando com outra,sabendo que esse pau rijo é meu e não dela!
Alessandra inconformada,fala:
-Cachorra,safada,biscate,vadia!Não pegue meu melhor amigo,por favor!
Manoela por contradições falou:
-Eu poderia te matar,te torturar,mas,não irei fazer isso não.
-Ufa!Obrigado,por não me matar!
-Não tô falando de você não,canalha!
Manoela fez uma proposta para mim,considerada até então inovadora e surpreendente ao mesmo tempo:
-Já que tu é capaz de trair,e dar conta de outra,também pode dar conta de mais uma,quero ver onde chega sua safadeza,canalha!




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.