"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fernanda, chantageada e abusada parte 1


autor: Didakus
publicado em: 31/05/15
categoria: hetero
leituras: 66069
ver notas


Inspiração de Fernandinha Schiavo...

"Fernanda é a típica patricinha da Zona Sul carioca. Moradora de Ipanema, loura, 22 anos, jeitinho de ninfeta, cabelos compridos, 1.65 m, corpo escultural e rosadamente bronzeado, composto de seios médios durinhos, barriga lisinha, coxas torneadas, grossas e firmes, bumbum carnudo, grande e arrebitado. Devido à formação acadêmica, Fernanda era analista de RH em uma multinacional. Sua aparência auxiliava para o sucesso profissional, mas ela tinha outro trunfo: seu pai, um juiz de direito respeitável, cuja posição conferia certo status a família nos ciclos mais abastados da sociedade.

Fernanda estava noiva de um rapaz boa pinta, boa família, chamado Felipe. Mas ela se ressentia quanto a vida sexual com o noivo. Felipe era pouco dotado, quase mecânico no sexo, não curtia preliminares. Mas ela mantinha o noivado, achava que ele seria bom marido. Porém, as constantes cantadas e assédios mostravam que Fernanda precisava de experiências mais intensas antes do casamento, talvez algumas aventuras ou casinhos... E ciente de seu potencial e sua formosura, Fernanda passou a se esbaldar com amigas em boates, danceterias e festas, dançando e provocando homens ao seu redor. Isso a divertia e excitava...

Numa dessas noites, numa boate de luxo com salas vip's, uma amiga a apresenta a dois colegas de trabalho que a acompanhavam, Marlon de 22 anos, Mateus de 23. Irmãos, altos, morenos e simpáticos. A amiga confidencia já ter trepado com Marlon, e revela a Fernanda que seu membro mede 23 cm. Aquela revelação ativou algo em Fernanda: um bem-dotado!!! Apesar de fiel ao noivo, muitas sacanagens se passaram na cabeça da patricinha... E, ao longo da balada, ela percebe que os irmãos não tiram os olhos de seu corpo...

Alterada pelo efeito da bebida, e pela revelação da amiga, Fernanda resolve provocar de vez: convida-os para irem à pista, e durante a dança que se segue, ora se esfrega em um, ora em outro, deixando-os cheios de tesão. Num dado momento, Fernanda julgou que Mateus é ainda mais bem dotado que o irmão, dado o volume sentido por baixo de sua calça. Aos poucos, Fernanda vai ficando sozinha com aquelas feras famintas, com as amigas indo circular e badalar em outros pontos da boate...

Marlon convida a patricinha a acompanhá-los a uma das salas vip's. Fernanda fica receosa, mas topa, pois vê a chance de matar a curiosidade de ver um membro daquela dimensão, e quem sabe algo mais. Conduzida por ambos, Fernanda entra numa sala redonda, feita de espelhos e sofás em círculo. Mal entram, imediatamente Marlon e Mateus abaixam as calças. Fernanda fica boquiaberta: a amiga tinha razão, Marlon tinha 23 cm de membro, mas ela também acertou, pois Mateus devia ter ao menos 25 cm!!! Meio sem jeito, ela ouve o pedido dos irmãos: Marlon queria ser chupado, e enquanto isso, Mateus queria enrabá-la... Ela se excita ainda mais, porém fica de novo receosa, o namorado nunca fizera sexo anal com ela, tinha medo da dor. Mas os irmãos se aproximam afáveis e decididos, um fazendo ela pôr a mãozinha em sua jeba, e o outro acariciando seus flancos e sua bunda. E ao pé do ouvido, sussurram que seriam cuidadosos com ela, e que ela não iria se arrepender. Seduzida e ainda sob o efeito da bebida, finalmente Fernanda cede...

Mateus tira o blazer, ajeita-o no sofá e pega um potinho, cheio de uma substância cremosa, se desnudando em seguida, revelando um físico atlético que agradou Fernanda. Marlon já beijava a patricinha, que se entregava de vez. Entrando no clima, Fernanda se afasta, e tira bem devagar seu microvestido preto, que valorizava suas coxas, e que dispensava o emprego de sutiã, ficando só de calcinha. Os membros de Marlon e Mateus ficam em pé de guerra!!! Marlon também fica nu, eles avançam, as carícias se multiplicam sobre Fernanda, a todo momento elogiavam sua beleza e seu corpo... Com cuidado, ela é conduzida ao sofá, e Mateus, como um bom professor, a ensina a ficar de quatro, curvando a coluna, para facilitar a penetração. Obediente, Fernanda segue as instruções, e ficando de frente para Marlon, que lhe oferece seu excitado membro...

Ela começa um boquete em Marlon (ao menos, isso o namorado a deixava fazer), mas precisava se acostumar ao tamanho dele... Mateus usa seu dedo para espalhar o lubrificante cremoso, primeiro na entrada do botãozinho rosado da patricinha, depois no orifício, movimentando o dedo dentro do rabo de Fernanda, que corresponde com um suspiro. Ele passa a acariciar seu bumbum, e em seguida, manipular a bocetinha dela... Ao mesmo tempo, Marlon acaricia seus cabelos louros e manipula seus seios. Estimulada, Fernanda geme murmúrios, e começa a lamber com maior volúpia a vara de Marlon, enquanto Mateus lubrifica seu pau com creme também. Ele começa a penetração, e com a lubrificação, seu membro entra de uma só vez em Fernanda, fazendo-a urrar e rebolar... Mateus aos poucos começa um vai-e-vem no anelzinho dela, enquanto Fernanda capricha na chupada em Marlon. Eles aceleram seus ritmos, e por fim, praticamente gozam juntos, com Marlon esporrando o rosto de Fernanda, e Mateus jorrando tudo bem fundo dentro do cuzinho da gostosa, que apesar de ardida, sentia-se extasiada!!!

Com Fernanda estirada no sofá, Marlon e Mateus começam a se vestir. Ela se surpreende, com carinha de "já acabou"? Eles comentam que tem compromisso, e que precisavam se apressar. Apesar da afobação depois daquela aula de sexo, como se mantinham gentis, Fernanda se resigna, com o íntimo gostinho de "quero mais...", que ela jamais admitiria. Esperam-na se vestir e se limpar com um lenço úmido. Já fora da sala, cada um dá um selinho nela, e ambos desaparecem na pista. De volta às amigas, esgotadas de dançar e ficar com alguns "peguetes", elas bebem e relaxam num "papo calcinha". Fernanda narra sua aventura, e as amigas gargalham, dizendo que ela se deu bem, e um brinde encerra o assunto. Fernanda vai para casa, com a sensação de que, apesar de deliciada, nem tão cedo repetiria aquela loucura carnal...

Cerca de uma semana depois, era sexta-feira, e Fernanda tecla com amigas no computador, programando a balada de sábado. O celular toca, ela atende, e do outro lado está ninguém menos que Marlon, um dos irmãos. Ela estranha, pois não lembra de ter dado o seu número para nenhum deles. Sem maiores rodeios, ele diz que estavam com vontade de novo encontro. Fernanda, meio que "caindo a ficha" pela real situação, argumenta que não estava interessada, que foi bom para uma noite, mas que tinha reputação a zelar, que era noiva, etc... Marlon insiste, e agora ela é mais dura, informando que o pai dela é juiz, e que assim, deviam parar de importuná-la...

Marlon concorda com sua afirmação, e por isso, diz estar curioso do que papai, mamãe e amigos irão pensar ao ver algo. Fernanda estranha, e Marlon manda um arquivo por mensagem, dizendo para ela retornar ligação para ele depois. Era um vídeo, que Fernanda põe para tocar. E o que ela vê a faz gelar, como se estivesse vendo uma assombração...

No momento em que Mateus pegou o lubrificante para a transa daquele dia na sala vip, ele ativou um celular, que não chamou a atenção dela. Em alta resolução, os irmãos tarados gravaram a trepada toda, sendo que o vídeo explicitava quem era a garota gostosa sendo fodida por eles. Por isso a pressa ao fim da transa: não queriam que ela reparasse que tinha sido filmada!!! O que eles queriam? Dinheiro? Ajuda em algo ilícito? Fernanda não pensava direito, mas tinha uma certeza: se aquele vídeo fosse divulgado, seria desastroso para sua vida pessoal e profissional, bem como seria uma mácula na carreira do pai: a filha do respeitado juiz de direito dando gostoso, como uma puta profissional numa boate de luxo...

Atordoada, Fernanda toma um calmante da mãe e adormece. Ao acordar, já de noite, como que torcendo para ter despertado de um pesadelo, revê o vídeo. Ela pondera, espera todos dormirem, e sem maiores alternativas, retornar ligação a Marlon, que parece estar bem tranquilo... Ela pergunta o que eles querem, e ele diz "nada que não seja uma nova e boa foda, dessa vez, sem pressa"... Fernanda se enfurece, pragueja, diz que vai chamar a polícia, que era chantagem... E Marlon, mantendo a calma, diz que era só postar o vídeo via "lan house" sem identificação, e ninguém saberia quem enviou. E até que descobrissem, o estrago já estaria feito, a rede inteira assistindo ao "show" da filhinha gostosa do juiz, em "afazeres" profissionais... E ele finaliza: "Fernandinha, vai ficar nessa vai?".

Fernanda chora nervosa em vão, disse ser sacanagem com ela... Mas Marlon dá um prazo para ela aceitar a proposta de novo encontro: amanhã ao meio-dia. Depois, iriam postar o vídeo, e aí já era... "Aguardo seu retorno, viu?" diz um dos irmãos sem vergonha... Sem conseguir pensar em algo (eles não queriam dinheiro ou favores, só mais sexo, assim, nem adianta contar para alguma amiga, e mesmo falar com os pais), ela decide que não tem outra escolha senão ceder aos caprichos carnais daqueles dois...

Ela diz para os pais que terá de sair para ir ver uma amiga, e que não levará seu carro. Com um vestido leve, branco com flores pequeninas, ela ruma à casa deles, localizada na Zona Norte, precisando de pés para duas conduções, e de ouvidos para múltiplas cantadas antes de chegar ao destino... Era meio da tarde quando ela chega a casa deles, que era grande, embora bem mais humilde que os condomínios com que se acostumara até então. Ela toca a campainha, e enquanto aguarda, sente um cheiro forte de churrasco vindo da casa...

Quem abre a porta é o outro irmão, Mateus, que estava sem camiseta, revelando o físico atlético que seduziu Fernanda na boate. Ela não queria saber de muita conversa, mas ele a abraça e a conduz para dentro, envolvendo a cintura, afagando o bumbum e tocando de leve em sua chana. Embora com ódio da situação, não havia como esquecer dos momentos deliciosos com os irmãos, tentava disfarçar o tesão que sentia... Ela é conduzida aos fundos, onde ocorria o churrasco...

Ao chegar, surpresa: estão lá, além de Marlon, mais três homens, parecidos com eles, um mais jovem, os outros dois, pouco mais velhos. Além do churrasco, uma televisão em 60" apresentava a "sessão da tarde": o vídeo de sexo, em que ela era a protagonista!!! Fernanda silencia, procura entender a situação... Mas Mateus se antecipa, e apresenta seus demais irmãos: Demétrius o caçula de 19 anos, Thomás de 27, Bruno de 32. Fernanda se assombra ao perceber que o "eles" de quem Marlon falava não eram só ele e Mateus...

Apesar de tensa, ela vê que os cinco são afáveis, uma família de homens educados. Demétrius, o mais novinho, convida-a a sentar numa cadeira de praia, e pergunta se ela estava com fome. Ela resolve tentar relaxar, e aceita um prato de churrasco. Tocava um pagode romântico ao fundo... E como já era costume, todos olhavam aquela "princesinha do mar", o que causava certa excitação em Fernanda, mas sem que ela soubesse o que a aguardava...

Após múltiplas tentativas de assunto dos irmãos, Fernanda corta meio grossa, e pergunta direto para Marlon o que eles querem dela. Mateus toma a palavra, e solene diz: VOCÊ!!! Os irmãos gargalham em uníssono... Fernanda está prestes a praguejar, mas antes de qualquer atitude, os cinco abaixam as bermudas que vestiam, e novamente ela engole em seco. Uma família inteira de bem-dotados!!! Marlon e Mateus tinham 23 e 25 cm de tamanho, espessuras normais, tipo 4 cm de diâmetro. Demétrius tinha 22 cm, mas com espessura de apenas uns 2 cm, bem fino. Mas o assombro foi com Bruno e Thomás. Bruno era o "menos dotado", com uns 20 cm, e Thomás era feio, meio gordinho, mas tinha 28 cm de tamanho, o maior de todos!!! E ambos tinham espessuras de uns 7 cm, o que causaria estrago em uma fêmea como Fernanda... no caso de Thomás, ela nem imaginava que algo sequer parecido existisse de verdade...

Apesar de excitada, o discurso ao pé do ouvido de Marlon a lembra da situação: eles queriam brincar um pouquinho com ela, e se Fernanda se comportasse, a única cópia do vídeo (a do celular 'linkado' na 60") seria deletada. Ela lembra-se da chantagem, e pergunta ingênua se eles falam a verdade... Ele pergunta se ela tem outra alternativa... Conformada, ela topa. E pergunta o que eles iam querer... De início, Fernanda é conduzida para o interior da enorme casa, e chega a sala de estar, onde fica um sofá que, ao que parece, comportava os cinco irmãos juntos. Ela é convidada a chupar os cinco irmãos, enfileirados... Primeiro Demétrius, depois Marlon, Thomás, Bruno e finalmente, Mateus. Tentando esquecer do caráter ofensivo da chantagem, e enxergar que era só mais sexo (lembrou-se do tesão de chupar Marlon, e a vontade que teve de fazer o mesmo com Mateus), ela novamente cede...

Ela começa a chupar a jeba de Demétrius, a mais fina. Tomada de surpresa, ela sente mãos a suspenderem e deitar seu corpo por cima das pernas dos irmãos... Demétrius acaricia seus cabelos escovados, enquanto elas sente as mãos de Marlon e Thomás deslizarem pelo seu corpo e tirarem seu vestidinho, deixando-a só de calcinha branca... As mãos de Marlon dedilham seu clitóris, o dedo médio de Thomás desliza para dentro de seu rabo delicioso... Fernanda sente vontade de xingar a si própria, no fundo, ela estava explodindo de tesão, se contendo para não explicitar o tesão com as carícias daqueles irmãos tesudos e safados... Finalmente, após um movimento mais intenso do dedo de Thomás, Demétrius puxa seus cabelos com força, ela morde o lábio para evitar gozar, mas em seguida, Marlon aperta sua boceta já inchada de desejo, e ela tem um orgasmo, enquanto recebe a porra de Demétrius em sua boca...

Extasiada, Fernanda torna-se presa fácil... Seu pequenino corpo é rodopiado, sendo a vez de Marlon ser chupado... Como na boate, ele manipula os peitos gostosos da patricinha, e é Demétrius que começa a chupar sua boceta, com ela de quatro no espaço em que ele estava sentado... Novamente, ela capricha na chupada, dessa vez, sem pudor de gozar gostoso... Ao lado, agora ela vê Thomás, Bruno e Mateus batendo punheta, aumentando o seu tesão com a situação... Marlon demora menos a gozar, talvez pela excitação inicial, mas Fernanda não reclama com o jato na garganta... Demétrius a chupa, até melar a boceta de Fernanda...

Era a vez da mais complicada missão: chupar a vara de Thomás, e deixar satisfeito aquele membro animal. Mateus e Bruno ainda só assistem, diminuindo o ritmo das punhetas que faziam... Enquanto busca a melhor posição para envolver a língua em torno do pau de Thomás, suas mamas são manipuladas por Demétrius que ficou de pé, enquanto Marlon passa a usar a língua na superfície rosada do cuzinho de Fernanda, e ao mesmo tempo, a boceta da patricinha é apertada e aliviada pela mão firme de Marlon, como se ordenhasse uma vaca... Thomás finalmente goza, e seu pau parece uma torre de petróleo ao gozar, sendo que Fernanda já gozara três vezes com todas aquelas carícias...

Antes de deixar a patricinha "tratar" Bruno, Thomás a faz se sentar sobre seu colo para "relaxar"... acaricia seus flancos, massageando-a, beijando-a e a estimulando, enquanto Demétrius volta do quintal para lhe trazer uma lata de cerveja... ela bebe sofregamente, recuperando a cansada língua e seu corpo da extenuação dos gozos de antes, enquanto as carícias de Thomás a deliciam... Era hora de satisfazer o menos dotado (e mais grosso) dos cacetes que estavam naquele sofá. Bruno é praticamente abocanhado, tamanho é o tesão que Fernanda está sentindo. De tanta volúpia, e como segurava bem seu gozo, Bruno se descontrola e ejacula rápido e forte. Fernanda mostra como "evoluiu" em seu "aprendizado": a patricinha da Zona Sul lambe o saco, a virilha, e todo o conjunto masculino de Bruno, mesmo depois da gozada, e se encarrega de sorver seu esperma, limpando tudinho... Bruno delira...

Era finalmente a vez de Mateus, sendo que nesse momento, todos ficam de pé, e como a fazer uma adoração a uma deusa, todos manipulam o corpo da patricinha, sendo que Bruno fizera a "gentileza" de livrá-la da calcinha branca, já ensopada. Completamente nua e novamente excitada, Fernanda chupa com gosto a vara de Mateus, e aquela quantidade de carícias, beijinhos no flancos, dedilhadas, entre outros, fazem com que ela se sinta uma puta sendo estuprada, mas... a sensação prazerosa dela é indescritível!!! Mateus já tinha batido uma e gozado, mas a volúpia da menina é tanta que ele não suporta e goza firme, sem antes Fernanda orgasmar cheia de fogo, evitando fazer maior barulho pelo prazer de que era 'vítima'...".

(Continua...)




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.