"Os mais excitantes contos eróticos"

 

No rolo com a secretária e a prima 02


autor: Chronos
publicado em: 29/07/16
categoria: aventura
leituras: 1701
ver notas


Cara, eu tava começando a usar as palavras rápido demais. Desenrolando ( ou melhor, me enrolando de novo ) com duas mulheres . Olha, nem vem perguntar quem é a mais gata, tá!? Rsrsrsrs, é, você que pensou em perguntar, nem faça, não me comprometa!

Brendah: Ei, Re, ficou mudinho!?

Eu: Poxa, desculpe, recebi umas mensagens aqui do trabalho, e eu tô justamente dando uma olhada aqui...

Brendah: Ai, não! Eu quero uma atençãozinha tua, gostoso! Larga esse trabalho pra lá e fica comigo um pouco!

Eu: Rsrsrs, ok, minha pérola negra!

Nunca repito apelido carinhoso com mulher nenhuma. Nunquinha mesmo. Cada uma é especial. Uma era um ébano, essa era minha pérola negra...

Mas Brendah passou do nível de foguenta, tava apaixonada mesmo. Eu não havia esquecido a loucura que ela tinha feito, mas... Porra, eu tava me socializando demais da conta! Ah, quero nem saber, sentou na minha pica, agora vai ter que rebolar. E vou fazer rodar mais uma:

Eu: Stefanie, que tal um domingo um cineminha!?

Stefanie: Hummm... Ok! Mas eu to um pouco quebrada de grana para gastar muito!

Eu: Ei, psiu! Eu tô convidando! Esqueceu!?

Stefanie: Problema é gastar com passagem, ainda tô reorganizando minha vida!

Eu: Te peguei de surpresa, né!

Stefanie: Ah eu adorei, mas pode ser uma coisa mais caseira!?

Eu: Se você não se sentir incomodada...

Stefanie: Deixa de ser bobo! Você foi tão legal comigo!

Eu: Mas nos conhecemos há uma semana!

não pude demorar muito pois Brendah nao podia ficar igual palhaça

Eu: Linda, posso ir te ver amanhã!?

Brendah: Pensei que tivesse me abandonado, rs. Lógico que pode, gatão, pode ser de noite!? Eu ponho minhas matérias em dia e a gente vê um filminho...

Eu: Qual você sugere!?

Brendah: As Favoritas...

Puta que pariu! Recomendar pornô... Tinha que ser ela, kkkkkkkkkk

Eu: Quer me esculhambar, né!

Brendah: Você me abriu toda, seu cachorro, vou descarnar sua pica agora! Kkkkk

Eu: Nunca será! Rs

Brendah: Vem à tardinha, minha mãe vai sair, eu vou estudar pela manhã, por as matérias em dia, aí fico livre.

Eu: Ok, gostosa. Marcado. Pela manhã também estou tomado de coisas. Tardinha é nossa hora.

Brendah: Ótimo, tesão!

Eu: Beijo, vou ver umas paradas agora.

Brendah: Beijo colante na sua boca!

E parti logo pra Stefanie. Afinal, tinha que acertar uns detalhes.

Eu: Stefanie, que eu levo pra gente comer!?

Stefanie: Traz um bolo, uns baguetes, eu tenho vinho aqui, prosseco.

Eu: Pow, nao bebo!

Stefanie: Ah, esqueci! Mas sério que tu nunca bebeu nada?

Eu: Pow, não curto mesmo... Ah, mas eu topo, vai!

Stefanie: Você vai gostar, Re. Não é pesado, não!

Eu: Ok. Ah, e obrigado pela confiança. Estou animado já pra te ver.

Stefanie: Eu também. Você é lindo sabia!? Tão educado atencioso... E sou louca por homens do seu porte, rs.

Eu: Na verdade, desde que te vi na empresa achei você uma gata. O que espanta é você não ter namorado.

Stefanie: No momento tenho objetivos concretos, não penso em relacionamento agora, quero crescer profissionalmente, estabilizar-me e então... O que vier é consequência.

Eu: Então tá certo, eu tenho certeza que você será bem sucedida. Estou adorando trabalhar com você.

Stefanie: Tô dizendo... Você é um cara legal, Re. Podia ter levado tudo na sacanagem, abusado da confiança, mas até agora tu tem sido um fofo. Amo isso num cara. Obrigado pela paciência!

Eu: Que nada, linda! Você me inspira a trabalhar melhor!

Stefanie: Ui! Rs. Bjo to indo. Espero você domingo, hein!

Eu: Até logo, já tá certo. Durma bem e sonhe com os anjos.

Stefanie: Tomara que um deles seja você.

E depois de marcar dois programas pro meu fim de semana, fiz uma agenda me programando para o dia seguinte, e taca-lhe energético! Varei até quatro da manhã trabalhando. Dormi até as oito, joguei uma agua gelada no corpo, passei toda a matéria a limpo e ... Vem, Brendah, que a mamadeira tá cheia, rs. Tirei mais um cochilo depois do almoço e vamos que vamos pra casa da prima tarada. Agora é mais que prima, né...

Como não gosto de chegar de mãos vazias, levei umas paradinhas gostosas, e pela primeira vez, um prosseco. Ela amou, claro.

Começou o filme e ela, de shortinho tactel, começou a se tocar do meu lado. Estávamos no quarto dela. Porra, e a camiseta!? Camiseta sem sutiã por baixo, ela fez já de putaria com a minha cara, deixar aqueles dois peitões balançando e durinhos. Eu nem tava mais prestando atenção no filme direito, comecei a bater uma punheta vendo ela tocar a siririca dela.

Agarrei a Brendah com força e , deitado por cima dela, envolto nos seus braços pelo pescoço, comecei a beijá-la com volúpia. Ela desligou o DVD com a mão do lado do controle e começamos a nos roçar freneticamente. Ainda de camiseta, foi sugada vorazmente em seus seios. Ela já me xingava muito, estava excitada, no ponto para gozar. Deitei ao lado dela para continuar aquela foda que já tinha começado freneticamente. Não há muito que descrever aqui: Apenas de shortinho, sem calcinha, e toda molhada. Ela pegou minha mão e já a levou pra dentro dela. Cara, que preta gostosa. Estava tão meladinha que pude escorregar com os dedos pra dentro da xana dela e sentir durante as estocadas sentir seu orgasmo chegando com força.

Brendah: Ai, cachorro, que mão malvada que você tem! Você me enlouquece, seu puto!!!

Eu: Tu ainda não viu nada, sua faminta por sexo!

Arrancou sua camiseta e logo avancei em seus seios intumescidos e arrepiados por receber minha boca.

Em seguida, ela tirou minha bermuda e começou a massagear minha rola. A cachoeira já tinha subido faz tempo, óbvio, mas enquanto eu chupava seus seios, a mão dela fazia maravilhas.

Coloquei-a em cima de mim encaixada num 69 e aí, parceiro, tudo ficou alucinante demais. No suportei o frisson e lavei a cara dela com minha porra. Brendah tava tão alucinada que rebolava na minha cara, esfregando a buceta com vontade na minha boca. Encaixei,meus lábios com os lábios vaginais dela e logo seu mel jorrou abundantemente. Ela pegou um lenço umedecido e limpou o rosto, e voltamos a trocar beijos violentos, um sentindo o gosto da,goza do outro.

Em pouco tempo, meu pau tornou a dar sinal de vida. Coloquei-o na boca daquela cadela então estoquei até bater na garganta. Dava um tempo para ela respirar, pois a boca é pequena para caber a grossura da rola.

Brendah: Seu filho da puta, o que tu tá fazendo comigo!? Vou fazer Jiu-Jitsu também, rs. Onde tu aprendeu a foder desse jeito?

Eu: Mais tarde te conto, rs. E aí, vai arregar!?

Brendah: Arregar é o caralho, vem logo que meu cu ta pedindo essa porra, vem!

Com ela , não havia cerimônia nenhuma. Nem fiz massagem no rabinho dela, nem nada. Quando olhei, vi que ele tava já bem larguinho, pedindo minha pica. Moldei ele muito bem, kkkk. Entrei com vontade, e ela gemeu de prazer, rebolando até sobrar apenas minhas bolas batendo do lado de fora.

Brendah: Aiiiiiiiiieeeeeeeee! Bomba mais forte, gostoso, fode, fode! Caralho, que tora deliciosa, vai Renato!

Nem precisei acelerar tanto. Ela já estava desmontando em outro gozo alucinante. Deitou de bruços enquanto eu continuava a socá-la com a mesma velocidade.

Desabei sobre ela enchendo aquele cu de porra de novo. Dormimos abraçadinhos até dar a hora de ir embora. Despedi-me com um beijo lento, profundo, e ela até pediu para eu passar a noite com ela.

Eu: Só não posso pois não avisei a minha mãe, e tem mais: Meu celular tá em casa.

Brendah: Ai, príncipe! To me apaixonando por você, sério! Nunca pensei que pudesse dizer isso, mas você mexe comigo de um jeito fascinante.

Não havia como negar: Eu já estava começando a me apaixonar também! O jeito que ela me tratava, correspondia, enxergava, estava me roubando os sentidos. Mas deixamos o fluxo normal. Não pedimos nada um do outro. Tudo caminhava para ser tarde demais para fugir.

Mas voltei pra casa. Cheguei em boa hora até . Sim, meus companheiros e minhas lindas. Stefanie tinha ligado pra mim. Chamei-a pelo zap e comecei a desenrolar.

Stefanie: Você sumiu o dia todo! Que houve!? Não queria falar comigo, não!?

Eu: Simplesmente esqueci o celular em casa. Dei uma passada na minha tia, fui matar a saudade dos primos, enfim. Você quero falar algo importante comigo?

Stefanie: Na verdade, só curtir um pouquinho meu novo amigo. Normalmente os caras que conheço costumam chegar logo atacando, seduzindo, e você tá sendo um fofo.

Eu: Como eu disse, que homem seria eu se fizesse isso!?

Stefanie: Tipo bem raro de se achar. Normalmente, acostumada a viver sozinha, e lidando com essa gente machista, aprendi de alguma forma a tirar proveito deles. Já fui muito usada, sabe. Varias vezes saía pra me divertir, chegávamos aos finalmentes, mas dia seguinte nem uma ligação pra dizer: - oi cachorra, a noite foi boa. Hoje nem acredito muito no amor.

Eu: Stefanie, amar é um processo, sabe. E muita gente acha que é um sentimento. Não é só sentimento . É um conjunto de escolhas que você toma para fazer aquela pessoa feliz. Cada escolha é precedida de muitas renúncias. Acho que hoje, as pessoas estão tão feridas que nem conseguem amar direito. Nao seria esse seu caso!?

Stefanie: Nossa, Renato, que mente você tem! Uau! Ouvir um homem falando assim ressuscita minha fé na vida!

Eu: Bom, família é a base de tudo. Vi isso no meu pai e na minha mãe, espero ter a mesma sorte que a deles.

Stefanie: Ah, mas você vai ter. Com certeza! Você fascina qualquer mulher que tenha o bom senso. Já eu não acho que tenho a mesma sorte, não.

Eu: Nunca diga isso! Olha, Stefanie, parece que você põe a culpa no mundo, quando você fala em esperança e decepção. Aqui todo mundo sofre, de um jeito ou de outro. Agora, ser feliz nao depende dos outros, depende de nossa atitude!

Stefanie: Falar isso para você é mole, tá começando agora, não tem filhos, nunca foi casado, já eu...

Eu: Sério!? Você foi casada!? Tem filho!?

Stefanie: Sim. Tenho uma filhinha . Olha aqui. ( enviou a foto)

Eu: Linda! Tem a beleza da mãe!

Stefanie: Tira o olho hein, rs!

Eu: Calma, querida, rs, só fiz um elogio...kkkk

Stefanie: Eu sei, seu bobo, rs. Tô brincando. Quando você vier aqui, você vai conhecê-la. Ela é bem tímida, mas é um amor. Acho que vão se dar bem!

Não irei me estender nesse papo, já foi demais. Essa conversa levou horas adentro pela madrugada, procurei dar vários conselhos pra ela, dentro das minhas passibilidades. Eu não falei muito da minha vida, procurei ouvi-la. Já vencido pelo cansaço, despedi-me dela com carinho, desejei-lhe um noite agradável.

Stefanie: Igualmente. Desculpa essa chata por ficar te alugando.

Eu: Você é encantadora. Tô ansioso pra ver você amanhã.

Stefanie: Eu já to ansiosa. Por isso liguei. Tava pensando em você.

Eu: Amanhã nao precisará pensar tanto. Nao terá tempo pra isso.

Stefanie: Uau, quer me assustar? Rsrsrs. Renato, Renato... Seu lindo!

Eu: Linda é você, desde que eu te vi. Sua gostosa!

Stefanie: Safado!

Eu: Ok. Você vai ver o que é um safado amanhã!

(continua)




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.