"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Pagando um boquete


autor: Scarlett_kay
publicado em: 31/07/16
categoria: aventura
leituras: 2890
ver notas


É comum eu ficar até mais tarde no escritório e ser a última a sair e fechar tudo. Mas essa semana fui surpreendida por um colega que também ficou até mais tarde.

Eu e ele levamos um susto quando ele veio apagar a luz da minha sala, já me xingando por ter esquecido acesa. Porém ao me ver na sala, acabou puxando papo e logo sentou ao meu lado, para vermos algumas coisas de trabalho no computador.

Ele chegava cada vez mais perto, eu afastava discretamente, mas ele voltava a se aproximar encostando sua perna na minha, ao pegar o mouse na minha mesa ele passou a mão "sem querer" em meus seios. Nesse momento eu congelei, mas minha xaninha se acendeu.

Olhei de rabo de olho e vejo ele sorrindo, o safado fez de propósito. Então resolvi entrar na brincadeira, ele chegou tão perto para demonstrar algo no monitor, que dava pra sentir seu perfume, sua pele quente e sua hálito em minha orelha falando mansinho de trabalho. Isso estava me levando a loucura, eu já estava toda arrepiada e não tinha como disfarçar.

Me viro pra ele e noto que seu pau está para romper a calça, coloco "sem querer" minha mão em sua coxa e ele puxa ela para seu pau. Nossa ele está duro feito pedra, está pulsando e fervendo.

No meu ouvido mordendo de levinho minha orelha, ele pergunta se pode abrir a calça dele. Eu digo que ele é quem sabe, mas eu levanto para fechar a porta e quando volto ele está com a rola dura na mão. Pego e começo a punhetar gostoso apertando na medida certa aquela piroca gostosa, ele fecha os olhos e geme baixinho.

Ele enfia a mão em minha blusa e pega meu peito, massageia gostoso e aperta o bico, agora sou eu quem está gemendo. No ímpeto e levada pelo tesão, abaixo e passo a língua na cabeça do pau e ele prende a respiração. Levanto rapidamente, pois ouvimos um barulho, pelo jeito tinha mais alguém na empresa. Ele levanta guarda aquela delicia que está implorando para gozar e sai da minha sala e vai ver quem é, ouço vozes mas não identifico de quem são. Então ele volta, diz que é um outro colega que está no telefone com um cliente e que não tem risco, pois o cara está indo embora.

Seu pau ainda está duro e dá pra ver perfeitamente o volume na calca. Ele me puxa para trás de um armário grande que tenho na minha sala e pede pra eu chupar seu pau, pois ele não vai amolecer enquanto não gozar na minha boca.

Vamos para trás do armário, ele tira sua rola e eu começo um boquete delicioso, com cuidado para não babar demais e sujar sua calça, mas mamo com muita intensidade a ponto dele gemer entre os dentes.

Eu chupo, dou lambidas só na cabeça, olho pra ele com cara de safada e com seu pau quase inteiro dentro da minha boca. Ele entrelaça seus dedos em meus cabelos e mete mais fundo. Ele suspira, geme e fode minha boquinha.

Quando ele anuncia que vai gozar, eu tiro da minha boca e punheto alternando entre movimentos rápidos e lentos, logo eu sintos os jatos quentes entre meus dedos. Ele está ofegante e xingando baixinho. Eu volto a chupar seu pinto para deixá-lo limpinho, limpinho, sinto suas pernas estremecerem.

Ele guarda seu delicioso pau se arruma, eu também me ajeito e corro para o banheiro para lavar minhas mãos e boca que estão sujas de porra, quando volto ele já foi embora, mas no meu monitor tem um post-it dizendo "Adorei!!! Até amanhã. Bjos.".



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.