"Os mais excitantes contos eróticos"

 

SOBREMESA APÓS O CHURRASCO!


autor: Amora
publicado em: 06/06/15
categoria: grupal
leituras: 10686
ver notas


Eu sabia que Jennifer era uma garota impossível, mas ela me provaria que não tinha limites!
Logo na primeira semana que ela começou a trabalhar comigo, seus pais me ofereceram um almoço como uma de agradecimento.
Então no domingo Mauro, preparava um belo de um churrasco, enquanto Clara fazia um delicioso mousse de maracujá, a comida era farta para apenas eu, Jennifer e seus pais, pois naquela mesma semana Jennifer havia terminado seu namoro com Junior.
Como havia muita comida e bebida, Mauro comentou que chamaria seu irmão para se juntar a nós.
Quando o tio mais novo de Jennifer chegou, eu já estava na sobremesa e conversando com Clara, Jennifer apenas nos observava e fazias observações pontuais, Clara que ao mesmo tempo que me elogiava, procurava saber mais sobre minha vida, mas não tinha coragem de fazer perguntas mais diretas sobre minha intimidade, apesar de transparecer a vontade que tinha de faze las!
Mauro então apresentou João seu irmão mais jovem de 27 anos, que estava acompanhado de sua esposa Haveline de 23 anos, os dois haviam se mudado a pouco para Santos, vindos de Maceió e por isso ainda carregavam o forte sotaque e as expressões nordestinas.
Apos as apresentações Clara deixou de me questionar para querer saber como estava sendo as ultimas semanas de Haveline e João.
Jennifer também não se interessou em acompanhar o papo da mãe e sua jovem tia e então propôs que ficássemos lá fora, junto de seu pai e tio que bebiam cerveja e conversavam.
Assim que chegamos provavelmente interrompemos algum assunto deles, que com a nossa presença ficaram mudos por alguns segundos até Mauro começar a falar de Jennifer e o orgulho que sentia pela filha.
O papo não era dos melhores, mas pelo menos era divertido, fora o notável olhar de desejos que os dois faziam em minha direção e já premeditando que Mauro teria essa atitude, eu tentei ir o menos provocante possível, apesar do calor que fazia no dia eu fui de calça jeans, uma calcinha de algodão simples e uma blusinha regata sem sutiã, mas usava ela sem o acessório pois não combinaria com o uso dele.
Em meio a conversa me retirei para ir ao banheiro, e na volta acabei ouvindo uma conversa de Mauro e João.
João falava "Rapaz que tetas tem aquela mulher e a bunda heim!"
Mauro comentava "Ela é toda gostosa, e de biquíni então rapaz, aqueles panos tudo pequeno e aquelas carnes tudo a mostra! Se eu pego essa rapariga não solto mais!"
Ao ouvir aquilo não me excitou, fiquei um tanto envergonhada, porém de ego inflado.
Quando me aproximei os dois novamente ficaram mudos e um pouco vermelhos de vergonha, perguntei sobre Jennifer que não estava mais ali e Mauro disse que ela estava dentro da casa, me virei empinei o bumbum e sai rebolando mais do que o normal só para provoca los.
Ao entrar na sala Jennifer e Haveline conversavam sem a presença de Clara, ao perguntar sobre sua mãe, ela me respondeu que ela havia ido deitar pois sentia um pouco de dor de cabeça.
Sentei ao lado das duas e perguntei sobre oque conversavam e para variar Jennifer falava de sacanagens!
Haveline contava como estava morno seu casamento, e que achava que João já estava procurando outras na rua, e que isso se devia ao fato de ter tido apenas João como homem em sua vida desde os seus 14 anos, e que não sabia oque fazer para tentar melhorar.
Jennifer então como uma perita em safadezas tentava aconselhar a pobre tia, eu e Haveline apenas escutávamos Jennifer falar sobre técnicas e posições sexuais, após falar ela nos chamou para ir até seu quarto para nos mostrar algumas coisas!
Já no seu quarto Jennifer, começou a mostrar suas lingerris para sua tia, que observava e dizia não ter coragem de usar calcinhas tão pequenas quanto aquelas, então Jennifer pegou uma bolsa em seu guarda roupas e sacou chicote, algemas algumas fantasias pequenas e por ultimo um consolo, ao ver aquilo Haveline fez cara de espanto e eu falei "Menina você é doida?"
"Doida nada, e oque você está falando você tem um maior ainda, e enfiou ele no meu rabo bem gostoso, lembra!" disse Jennifer.
Totalmente envergonhada não respondi nada, apenas abaixei a cabeça soltei um pequeno sorriso amarelo e em seguida olhei em direção a Haveline que demonstrava estar ainda mais chocada!
Jennifer então sugeriu que saíssemos de seu quarto e fossemos até a casa de Haveline, pois sua mãe era muito quadrada para ver que ela tinha tais tipos de coisas para uso.
Derrepente Haveline parecia estar empolgada, aceitando e só se preocupando em qual desculpa daria a seu marido, porém Jennifer disse que resolveria, descemos comunicamos aos homens que sairíamos e partimos.
No caminho de duas quadras notei que Haveline me observava bastante, talvez tentando entender que tipo de relacionamento eu tinha com sua sobrinha.
Chegamos na casa de Haveline e Jennifer, logo quis ver as calcinhas de sua tia, porém não havia nada de sensual, Jennifer então munida de sua bolsa, tirou algumas calcinhas e disse para Haveline experimentar, um pouco receosa tentou argumentar, mas Jennifer insistiu e para tentar deixar Haveline um pouco mais a vontade, disse que mostraria a sua primeiro, ela então tirou sua blusa deixando seus seios a mostra e depois tirou seu shorts mostrando seu pequeno fio dental, tentou me convencer a fazer o mesmo, mas não me deixei levar, apesar de Haveline ser tímida ela parecia querer reverter esse quadro, pegou uma calcinha e foi até o banheiro vesti la, votou de calcinha e camiseta de seu marido que deveria estar no banheiro.
Jennifer aproximou se dela e tirou a camiseta, Haveline não demonstrou reação alguma, ao tirar a camiseta de sua tia Jennifer revelou o belo corpo branco com algumas pintinhas e seios pontudos de bicos rosas de Haveline!
A situação toda já começava a me excitar mas eu tentava me conter!
Jennifer perguntou a Haveline como ela gemia, então a resposta dada por ela foi de que ela gemia pouco geralmente soltava gritinhos quando sentia desconforto, Jennifer perguntou como era na hora do orgasmo, Haveline cada vez mais desinibida disse que respirava mais fundo e só!
Após Haveline ter tirado a camiseta eu passei a admirar seu belo corpo magro, e do mesmo jeito que eu a observava, ela me observava também, então Haveline falou se poderia me perguntar algo, e eu disse que sim.
"Seus seios são de silicone?" perguntou ela.
Respondi que sim, e ela então disse nunca ter tocado em um e que tinha curiosidade de saber como era.
Ofereci a ela que tocassem neles, sem graça ela ainda perguntou "Posso mesmo?" e antes que eu respondesse, Jennifer falou, "Vai lá pega neles, são umas delicias!"
Haveline aproximou se e os tocou por cima de minha blusa, Jennifer então disse "Não, tira eles para fora pega neles com gosto!"
Jennifer se aproximou, levantou minha blusa, segurou neles e deu uma leve lambidinha, em seguida pegou a mão de Haveline e a conduziu até o meu seio direito enquanto ela tocava meu seio esquerdo, depois o soltou e aos poucos ela foi se afastando, eu e Haveline ficamos nos olhando em silencio e pude notar seus belos olhos azuis, bem e seu já estava excitada em olhar e ouvir, após ser tocada pelas duas eu fiquei completamente encharcada.
Jennifer então falou para Haveline experimentar outra calcinha, já mais desinibida, ela tirou ali mesmo em nossa frente, revelando uma bucetinha peluda, mas antes que Haveline colocasse outra calcinha, Jennifer decidiu voltar ao assunto "gemer".
Com o consolo na mão, Jennifer o introduziu nela mesma e começou a gemer, eu e Haveline estávamos lado a lado observando, Jennifer tocar seu seios enquanto brincava com o consolo em sua pequena gruta, gemendo como uma vadia!
Inesperadamente a porta se abre e com gritos de "Que porra que tá acontecendo aqui!", João entrava no quarto.
Rapidamente eu cobri meus seios com os braços, enquanto Haveline em um reflexo rápido puxava o lençol da cama para cobrir seu corpo.
Jennifer soltou o consolo e tentou argumentar com o tio que demonstrava ira, ela tentou dizer que ensinávamos técnicas novas para a esposa dele, irredutível, João falava que tudo aquilo cheirava a pouca vergonha.
Jennifer então tentou acalma lo de outra maneira, aproximou se de seu tio e começou a acariciar seu membro, eu estava paralisada enquanto começavam a sair lagrimas dos belos olhos de Haveline.
João falou para Jennifer parar e respeitar ele, mas não fez nada para tira la de perto dele.
João aos poucos foi diminuindo o tom da voz, Jennifer então começou a conduzir para perto de sua esposa, ao emparelhar os dois Jennifer abriu a bermuda jeans surrada de seu tio e eu pude notar saltar da cueca uma enorme rola que deveria ter no minimo uns 25 cm!
Meu nervosismo agora brigava com meu tesão!
João e Haveline começaram a se beijar, eu precisava sair dali, mas a curiosidade e o tesão me impedia de sair.
A minha presença e de Jennifer parecia já não ser mais notada por eles.
Jennifer parou em minha frente e começou a querer tirar minha calça, eu tentaria impedir mas o tesão era maior, pois eu observava ao meu lado um casal trocando caricias, ela então após abaixar minhas calças, lentamente me empurrou para cama e só fomos interrompidas quando seu tio, indagou "Que saliência é essa?"
Jennifer já de quatro na cama por cima de mim, olhou para seu tio e disse "Relaxe e deite com sua mulher ao nosso lado!"
Jennifer beijava meu corpo e eu o dela, mas sempre tentava observar os dois principalmente João com sua enorme rola, eu e Jennifer começamos a nos esfregar enquanto João penetrava sua esposa com gosto!
Jennifer então levantou se e foi buscar o consolo caído no chão para me fuder também, nesse curto espaço de tempo troquei olhares com João, enquanto me tocava e ele fazia um vai vem de estocadas fortes!
Jennifer me fodia com o consolo e os gemidos ouvidos no quarto eram apenas os meus!
Enquanto minha vontade de ser fudida por João aumentava meu orgasmo se aproximava, trocavamos olhares de desejo e tesão, quando comecei a gozar eu olhava delirante para João que não se preocupou com a satisfação de sua esposa e a preencheu com porra assim que meus gemidos começaram a diminuir!!!!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.