"Os mais excitantes contos eróticos"

 

APRONTANDO PELA NOITE!!!


autor: Amora
publicado em: 06/06/15
categoria: aventura
leituras: 4423
ver notas


Após o domingo de loucuras, eu e Jennifer estávamos mais próximas, ela passou a frequentar a mesma academia e eu a contratei para trabalhar comigo na empresa, a sua chegada causou furor entre os homens que desejavam aquela ninfetinha com cara de safada, e minhas amigas em especial Mallu, demonstrou um certo ciúmes nos primeiros dias em que Jennifer começou a trabalhar.
Em forma de agradecimento pelo emprego de Jennifer seus pais me presentearam com um pequeno almoço, em que depois eu e Jennifer aprontamos uma super aventura, demonstrando que aquela garota não havia limites para a safadeza!
Porém essa aventura ficará para um próximo conto.
Oque vou relatar ocorreu, já após o termino do namoro de Jennifer e Junior, em um sábado logo pela amanhã quando me preparava para ir a academia, um amigo com quem tinha marcado de sair a noite me ligou dizendo que não poderíamos nós ver naquele fim de semana, ao sair da academia brava com o bolo já anunciado que levaria aquela noite, decide passar no mercado e comprar umas cervejinhas, já que minhas amigas em sua maioria já tinham seus encontros marcados e eu pensei em tirar aquele sábado para descansar.
Comecei a assistir um filme e beber, eram mais ou menos 13:00 e as 13:30 após 6 latinhas já estava começando a ficar mole ( nunca fui muito forte para tomar cervejas), após acabar tão rápido a caixinha de cerveja que havia comprado para durar o sábado inteiro, decide sair e ir até o mini mercado que tem próximo ao meu prédio e resolvi sair da forma que eu estava vestida em meu apartamento mesmo, eu vestia um pijaminha de oncinha em que o shorts era extremamente curto ao ponto de mostrar a poupa de meu bumbum e para completar ainda estava sem calcinha!
Os olhares dos homens que estavam no mini mercado me devoravam sem pudor!
De volta ao meu lar, continuei a beber minhas cervejinhas, a noite começava a cair quando Jennifer me ligou, ao ouvir minha voz logo se preocupou achando que havia algo de errado, mas logo expliquei dizendo que estava um pouco alta somente.
Algumas horas depois Jennifer apareceu em meu apartamento para checar se estava tudo bem mesmo.
Jennifer já estava produzida para seu encontro da noite, ela vestia um vestido pink curto que era apenas de um palmo e colado ao corpo.
Ao me perguntar oque havia achado de sua roupa, respondi na lata, "Ta parecendo uma puta!, é muito curto", rindo Jennifer falou "E tem mais tô sem calcinha! e Ô!", levantou o pouco pano que a cobria e revelou sua bucetinha toda raspadinha e um pequeno coração de strass colado em sua pele!
Novamente a chamei de puta e a safada se aproximou de mim virou se e arrebitou a bunda em minha frente, eu para sacanear ela enfiei meu dedo em seu cuzinho. A safada soltou um pequeno gritinho e virou se novamente e desta vez passou a roçar sua bucetinha em minha coxa, empurrei ela tirando a de cima de mim, Jennifer então passou os dedos em sua xota e levou eles até minha boca, mas eu tirei sua mão do caminho e disse que gostava de homem!
Jennifer então novamente passou os dedos em sua chaninha e os levou até sua boca e me olhando disse "Tá gostoso experimenta!", fiz um gesto com minhas mãos como se quisesse puxar as mãos delas, Jennifer tirou os dedos de sua boca e levou até a minha, dei uma lambida em seus dedos e novamente a empurrei dizendo "Sai daqui sua menina puta tarada!".
Rimos da situação e em seguida Jennifer voltou a questionar sobre sua roupa, e novamente disse que ela estava muito curta e que parecia mais uma garota de programa!
Essa foi a deixa para que Jennifer começasse a falar sobre a vez em que eu me vesti de garota de programa para meu ex marido, me perguntava se não tinha vontade de fazer de novo, falava que ela também tinha vontade de fazer e depois de tanto falar, ela disse "Nossa só de falar já to toda excitada, olha só como to molhada!", novamente passou seus dedos em seus lábios vaginais e os levou até minha boca, experimentei seu sabor e desta vez não à afastei de mim, trouxe ela para minha boca e nos beijamos!
Após o beijo Jennifer começou a tentar me convencer que tínhamos de sair naquela noite como duas garotas de programas para se exibir e provocar, tentei argumentar que eu estava praticamente bêbada e sem condições de sair, mas não colou então lembrei que ela já tinha marcado compromisso, mas imediatamente ela pegou sua pequena bolsa e sacou o celular dizendo que desmarcaria o encontro, tentei impedi-la de ligar mas ela levantou se de sofá e fez a ligação desmarcando o encontro inventando uma desculpa qualquer.
Mesmo assim eu fazia corpo mole tentando a convencer que não queria sair.
Porém a cachorrinha toda vez que tentava me tirar do sofá aproveitava para tirar uma casquinha, sempre me acariciando e me deixando excitada, após uma grande hesitação, Jennifer conseguiu me tirar do sofá e me levar para o quarto para agora tentar me convencer a usar uma roupa tão curta e excitante quanto a dela, mas dessa vez sua tarefa não foi tão difícil, após me despir Jennifer começou a beijar meu corpo me deixando toda acesa e conseguindo fazer com que eu escolhesse um vestido que eu tinha me arrependido de comprar pois além de ser muito curto seu forro era vagabundo e deixava o vestido transparente!
Fui tomar meu banho e na volta Jennifer já havia separado minha lingeri uma calcinha que as alças laterais e a parte de trás era apenas uma correntinha, junto com uma sandalia de salto alto!
Estava mais uma vez parecendo uma garota de programa, enquanto terminava de me aprontar, Jennifer chamava um taxi e pensava em nomes para se apresentar aos homens que chegassem para conversar com nós!
Jennifer escolheu Roxxane para mim e eu escolhi Babalú para ela!
Quando o táxi chegou para nos pegar tentei sair o mais depressa possível para não ser notada no prédio, porém foi uma missão árdua, pois além do salto alto minhas condições após ter bebido tanto não ajudavam.
No táxi, o pobre do motorista um senhor gordinho e baixinho sofria com as besteiras de Jennifer, que parecia já ter incorporado sua personagem Babalú, ela ousava sentada no meio do banco traseiro me espremendo na janela, ela propositalmente deixava suas pernas abertas para mostrar a sua bucetinha ao pobre homem que ainda tinha de escutar ela falar o quanto ela queria dar naquela noite.
Optamos em ir a uma balada que não frequentamos, pois não faz muito meu estilo social e que também seria difícil de encontrar alguém conhecido, chegamos na porta do local e ao descer do carro alguns rapazes que estavam em um grupinho já começaram a nos secar, fui pagar a corrida de táxi e antes de ir embora ouvi um conselho do taxista, dizendo que garotas como nós deveríamos ir para um outro lugar que ali não estava a altura de nosso nível, além de as vezes ser meio barra pesada o local!
Agradeci e sai de perto do carro, mas antes de ele sair novamente chamou nossa atenção e entregou um cartão dizendo que caso precisa se era só ligar que ele nos pegava novamente ali, Jennifer segurando a mão do senhor pegou o cartão e em seguida levou a mão dele em seu seio esfregando rapidamente!
Havia uma grande fila para entrar, ficamos ali sendo observada pelos homens como dois pacotes de presentes prontas para ser abertos!
Derrepente um homem de terno se aproximou de nos e pediu que o acompanha se, ele parou em frente a porta de entrada nos entregou dois vales para ser usados no bar e um cartão e disse que qualquer problema o procurasse, após dizer isso liberou nossa entrada.
Lá dentro eramos muito observadas, mas pouco abordadas, como já tinha bebido muito, evitei ingerir mais bebidas alcoólicas e fiquei só na água mesmo, também pensando em evitar em sair do controle e fazer besteira.
Após observarem muito alguns homens tentaram se aventurar e passaram a dar algumas investidas, logo no primeiro que chegou em mim e que não fazia nem um pouco meu estilo, já disparei que era garota de programa, um tanto assustado com minha atitude o rapaz ainda perguntou o preço e lhe disse que custava 300 reais, antes que ele perguntasse, se não haveria como abaixar o valor, eu logo disse que não negociava!
Se eu mau deixava os homens conversar comigo, Jennifer era o contrario dava trela a todos que se aproximavam dela, dançava, se esfregava, os acariciava no rosto, só não os deixavam beijar a boca dela!
Apesar do aumento das investidas dos homens, eles não pareciam dispostos a pagar tanto para ter sexo com uma de nos duas, mas para mim só o fato de estar provocando já me bastava e afinal de contas não estava bem segura de que levaria até o final aquela brincadeira.
Cansada de ficar na pista, chamei Jennifer para irmos para mais próximo do bar, depois de beber tanta água eu também precisa ir até o banheiro, chamei Jennifer para me acompanhar, mas ela não quis me acompanhar, dentro do banheiro eu era observada com extremo repúdio pelas garotas que ela estavam, fiz oque tinha de fazer o mais rápido que eu pudi e sai de lá!
Ao voltar para o bar não consegui enxergar Jennifer, comecei a me preocupar, mas quando cheguei mais próxima pude ver que ela estava entre dois homens, um jovem que aparentava ter uns 25 anos e outro mais velho que aparentava mais de 35 anos.
Os dois homens acariciavam o corpo de Jennifer, por enquanto que o de aparência mais velha acariciava sua coxa e falava algo em seu ouvido, o mais jovem acariciava seus cabelos e as vezes descia sua mão nas costas de minha amiga, Jeniffer fazia cara de quem estava gostando de tudo aquilo que acontecia!
Ao chegar mais próximos do trio, Jennifer me avistou e se desvencilhou dos dois homens e veio me apresenta los, Henrique era o homem mais velho e Kaue o mais jovem.
Após as apresentações como um cachorro no cio, Kaue colocou seu braço envolto em minha cintura, pude sentir a deliciosa fragrância de seu perfume, sua voz no pé de meu ouvido me arrepiou!
Kaue era jovem 23 anos, tinha lábios lindos que me fizeram ter vontade de beija los no instante que eu o vi, ele era alto com mais ou menos 1,80mt, braços fortes, se não fosse a brincadeirinha que eu e Jennifer estávamos fazendo aquela noite eu sairia com ele sem problemas.
"Nossa sua amiga me disse que você era bonita, mas não imaginava que fosse uma Deusa!", Kaue falava enquanto sua mão deslisava do meu cabelo até chegar ao meu bumbum!
"Mas nossa 300 reais, se bem que por você eu pagaria até mil!", Kaue falava enquanto sua mão voltava de meu bumbum até meus cabelos!
Notei que era mais um que iria apenas querer tirar uma casquinha e não pagaria, porém dele também valeria tirar uma casquinha.
Comecei a entrar na personagem e ao tirar o copo de sua mão direita para coloca la em minha barriga, notei que havia uma marca provável de um uso de aliança.
Virei minha cabeça para tentar ver se Henrique tinha também uma marca parecida, porém suas mãos estavam cobertas pelas mãos de Jennifer que as conduzia até os dedos praticamente sumirem dentro de seu vestido!
Eu dançava roçando o lado de meu corpo no membro de Kaue que apesar de estar de calça jeans notava se que já estava duro, enquanto eu o provocava Henrique o chamou.
Um papo breve em que a principio deixou Kaue com uma feição preocupada, mas que depois de algo que Henrique falou, lhe fez abrir um sorriso.
Enquanto os dois conversavam Jennifer dançava em minha frente, após Henrique e Kaue dar um aperto de mão selando algo que haviam conversado, Henrique chamou Jennifer para próximo dele, mas antes dela ir, a cachorrinha me deu um selinho abrindo um sorriso maior ainda no rosto dos dois tarados!
Kaue voltou para meu lado dizendo querer falar de negócios, disse a ele que não negociava preços, mas ele me surpreendeu ao dizer "Não, não 300 ta bem pago, só queria saber se você tem local ou tem que ser no motel?"
Bem naquele momento só dependia de mim prosseguir com aquela história!
Respirei fundo medi as consequências e pensei bem que caso eu encontrasse com Kaue em uma outra balada e ele chegasse em mim, dependendo da minha vontade eu sairia com ele, então já que havia criado aquela situação agora era hora de relaxar e curtir.
Tudo aparentemente acertado saímos da balada, no estacionamento começou a me bater o arrependimento, ali seria a hora de desistir, mas quando iria tomar a iniciativa de parar com aquilo, Jennifer já estava dentro do carro.
Meu corpo que estava quente dentro da balada, esfriou de tal forma que sentia até frio apesar da noite abafada.
No banco da frente Jennifer se divertia, a cada semáforo que Henrique parava ele tentava beija la, porém Jennifer dizia que era profissional e não beijava na boca!
No banco de trás eu e Kaue parecíamos nervosos e apreensivos, ele timidamente acariciava minhas coxas e eu fazia carinho na parte de trás de sua cabeça.
Até que Jennifer se debruçou por sobre Henrique e abriu sua calça, fazendo saltar seu pau para fora! A safada sem constrangimento algum começou a chupa lo ali mesmo.
Aquela cena me excitou, olhei para Kaue e trocamos um pequeno sorriso de canto de boca, coloquei minhas pernas de lado por sobre as dele, aproximei meu rosto do seu e dei lhe um beijo e como beijava bem, suas mãos percorriam da minha coxa até meus seios!
Kaue interrompeu o beijo, me olhou e perguntou "Por que me beijou?" olhei e respondi com outra pergunta "Por que, você não gostou?", "Adorei só...." antes que ele terminasse voltei a beija lo!
Chegamos ao motel e eu já estava bem mais relaxada, tanto que havia até esquecido que fingia ser uma garota de programa!
Pegamos dois quartos um de frente para o outro, Kaue quis saber se eu queria receber adiantado, respondi que sim! Kaue me deu as costas e começou a contar o dinheiro, cheguei atrás de suas costas para mais uma vez sentir o maravilhoso cheiro de seu perfume, comecei a beijar sua nuca, enquanto colocava minha mão por dentro de sua camisa e acariciava seu abdômem, eu passava a mão em sua barriga e descia até tocar o cinto de sua calça, com a outra mão comecei a acariciar seu peitoral!
Depois comecei a tirar sua camisa e beijar suas costas!
"Assim você me mata!" disse Kaue enquanto virava se de frente para mim e segurava meus dois pulsos me empurrando contra a parede!
Me olhando nos olhos ele disse "Não acredito, você é mulher pra casar! Você não pode fazer isso!", após ele me falar isso eu abaixei minha cabeça e comecei a beijar o seu peitoral!
Aos poucos ele foi soltando meus pulsos e jogando a cabeça para trás dizia "Meu Deus, meu Deus!", com as mãos livres comecei soltar seu cinto e abrir sua calça, enfiei minha mão por dentro de sua cueca e senti seu pau pulsar em minha mão, só de tocar já podia perceber que era extremamente grosso!
Fui descendo beijando sua barriga, afim de ver oque eu teria de aguentar, parei de beija lo próximo de sua cueca e abaixei ela saindo um pau que deveria ter entre 15 a 16 cm que tinha uma cabeça vermelha e pontuda e uma base grossa!
Olhei para cima e Kaue segurava um preservativo, levantei beijei sua boca novamente e peguei o preservativo de sua mão, voltando a me agachar e com muita dificuldade encapando aquela rola grossa!
Enfiei aquela tora em minha boca, enquanto tinha minha cabeça acariciada!
Após algumas lambidinhas Kaue pegou em meu braço e me levantou e começou a beijar meu pescoço, eu procurava sua boca, ele percorria sua mão pelas minhas costas e parou em minha bunda, delicadamente puxei para cima meu vestido, deixando sua mão tocar a pele de meu bumbum!
Suas mãos estavam suadas e geladas contrastando com minha pele quente e dando uma sensação excitante, aos poucos Kaue começou a puxar meu vestido para cima me despindo, deixando me apenas de calcinha!
Kaue começou a beijar meus seios com vontade enquanto eu o masturbava, ele então lentamente me deitou na cama e delicadamente puxou minha calcinha, abri bem as pernas aguardando ser invadida pela aquela tora!
Assim que ele me penetrou me senti toda preenchida, mas apesar da grossura não senti dor, Kaue começou um vai vem lento como se quisesse fazer com que eu me acostumasse com aquele pau!
Enquanto era penetrada Kaue falava, "Nossa como você é gostosa, quero você só pra mim!"
Eu o retribuía dizendo "Ai amor como você é gostoso, come sua putinha!"
Mas Kaue interrompeu e disse "Não fala assim, você é mais que isso, se eu pudesse tiraria você dessa vida!"
"Cala a boca amor e me come então!" falei a ele!
Suas estocadas passaram a aumentar, meus gemidos foram na mesma frequência!
Com um bom tempo de estocadas firmes comecei a sentir meu orgasmo se aproximar, tentei não demonstrar que estava gozando, abafei meus gemidos colando minha boca em seu ombro!
Estava aliviada, mas Kaue continuava a me estocar, percebendo que eu já não gemia mais ele pediu para trocarmos a posição, imaginando que eu não estaria gostando, mas mal sabia ele que eu já tinha gozado!
Kaue se levantou e me pegou em seu colo, me penetrando aos poucos fui retomando meu prazer em ser penetrada, meus gemidos voltavam enquanto eu saltitava no colo de Kaue, que me beijava e fazia juras de amor para mim!
Senti os dedos de Kaue brincar em meu botãozinho, que eu piscava sempre que ele tentava enfiar o dedo lá!
Nossos corpos estavam extremamente suados e a brincadeirinha com o dedo de Kaue me excitou ao ponto de eu ter um orgasmo tão rápido que quase não consegui disfarçar!
Novamente estava aliviada e desta vez quase desfalecida no colo de Kaue, minha cabeça estava debruçada em seu ombro, quando senti suas pernas estremecerem, imaginando que aquilo era um indicio que seu gozo se aproximava, decide incentiva lo falando em seu ouvido, "Vai goza amor, quero sentir seu leitinho!"
Porém Kaue me disse "Não vou gozar ainda, falta muito ainda, só cansei de ficar em pé!"
Meu Deus eu já havia gozado duas vezes e para ele faltava muito!
Falei para voltarmos para a cama, me posicionei de quatro e mandei ele enfiar com vontade!
Kaue discretamente segurava meus cabelos e tinha duvidas se puxava ou não!
Olhei para trás e disse "Vai, puxa!", Kaue puxou meus cabelos, eu passei a gritar, "Vai seu puto me rasga com essa tora grossa!"
Kaue aumentava consideradamente suas estocadas, enquanto eu falava "Vai ninguém nunca me fudeu assim, vou dar pra você sempre gostoso!"
Com o incentivo que eu estava dando a ele eu também acabei voltando a me excitar e quando ele anunciou que iria gozar, eu em seguida cheguei ao meu terceiro orgasmo!
Fiquei um tempinho deitada recobrando o folego, enquanto Kaue começava a se abrir e contar de sua vida para mim, falou sobre seu serviço, sobre sua namorada e sua familia.
Quando o telefone do quarto tocou anunciando que havia se encerrado o período, Kaue me perguntou se não queria ficar mais, porém depois de ouvir ele falar tanto e juntando o fato de eu ter tido três orgasmos a unica coisa que queria era ir para minha cama no meu apartamento!
Kaue e Henrique foram embora eu e Jennifer ou melhor Babalú aguardamos o taxi na recepção do motel, e até o percusso de meu prédio fomos conversando sobre oque tinha acabado de acontecer!



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.