"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Fazendo as pazes apagando o fogo....


autor: momorena
publicado em: 05/08/16
categoria: hetero
leituras: 2578
ver notas


- Cara eu te odeio!!! Te odeio e te odeio de novo!


Essas foram minhas últimas palavras após descobrir novamente suas mentiras, ou como você me disse "ocultação dos fatos". Para mim a mesma coisa.


Você abaixa a cabeça e se cala. Sabe que fico nervosa acabo chorando e fico muito tempo sem dirigir a palavra a você.

Sabe que se reagir prolongar o diálogo será pior.

Você guia o carro, de vez enquando olha para mim, estou com olhar fixo a frente. Meus olhos marejados tristes mas firmes.

Vamos para casa, nada mais a fazer.

Passamos a semana sem nos falar, você até tenta aproximação mas eu me esquivo não quero papo.


E os dias passam, te fazer pagar pela raiva que me fez é questão de honra. Se prepare!

Sei que lá no fundo pensas: Mulher brava, gênio do cão.

Pois sou, mexe porque quer.

A noite chega tomo um banho quente demorado. Tantos dias sem ser tocada me deixa frágil, cada toque em meus mamilos me causam arrepios involuntários.

Nossa! bicos estão enormes, passo ponta dos dedos. Olho e a vontade de toca-los com minha língua. Tento e os alcanço...

Hummmm... ohhhh minha língua gélida nos bicos rígidos me fazem sentir a xoxotinha derreter.

Fecho os olhos e penso na sua boca os sugando...

Aiiiiii preciso de você. ...

Desço as mãos pelo meu corpo elas escorregam delicamente em meus seios. Os apalpo contraio a xoxota entre as pernas.

Vou descendo as mãos tocando todo meu corpo... que delicia.

Chego em meu sexo. Passo a mão está encharcada mas não da água quente e sim do mel viscoso que sai de dentro de mim.

Tenho que me tocar....

Passo dedo aos grandes lábios é muito tesão,abraço minha mãos com as pernas preciso sentir me tocando. As aperto enquanto dedilho meu clitóris.

Sensação do paraíso desejar a si mesmo. Poder sentir quando desejo é guardado dentro da gente.


O quanto nos bastamos quando não há ninguém por perto.

Bater uma punheta ou uma siririca seja lá como for, o importante é sentir que estamos vivos.


O coração bate forte, a respiração fica ofegante meu sexo geme chora baixinho enquanto a água cai ...
Estou tão carente que algumas dedilhadas são o suficiente.

- Ahhhhh . ...Hummmm...

Gemido acompanhado de um delicioso gozo. Escorre por minhas pernas o mel que era para você.

Conclusão precisamos fazer as pazes. ...

Continua. ...
Bj Mo











ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.