"Os mais excitantes contos eróticos"

 

2●》Padrinho de Casamento Recaída


autor: Máquina55
publicado em: 05/08/16
categoria: hetero
leituras: 3620
ver notas


Continuação de :
Casamento Saciando o Padrinho

Então, eu e Marcel fomos padrinhos de casamento de uns amigos, alguns meses atrás. Antes já tinhamos namorado um tempo, e terminamos, mas durante a cerimônia trocamos olhares e, conversa vai, conversa vem acabamos num Motel em plena lua de mel do casal e seguimos o exemplo e tivemos a " nossa ".

Mas ele na época do casamento era comprometido e eu não quero nada muito sério, já passei por uma experiência e no momento não quero nada tão oficial.

Estava num Barzinho com um grupo de animado, quando ele entra uns dois amigos. Nossa ! nada mais oportuno como esse final de sexta e inicio de um bom programa. Meus hormônios logo entraram em ebulição.

Ele me ver e vem me cumprimentar, senta um pouco apresenta os dois amigos. Ficamos conversando um pouco, ele com insinuações provocantes, me seduzindo, amo esse tipo de pegada e marca de nos vermos no final da noite, que posso chama-lo se sair antes.

Ele se afasta e fica em outra mesa com os amigos, mas sempre nos olhando, manda beijos com gestos, mas esse tipo de situação não me atrai, gosto de clima de envolvimento, pertinho .

No final do encontro da nossa mesa, ele ver que estou de saida e vem ao meu encontro. Digo a ele que fique com os amigos, ele percebe que não gostei do afadtamento dele, que queria ter ficado próximo. Mas ele me segura suavemente no braço e diz que não ficou porque não conhecia ninguém e eu poderia também ficar à vontade com eles, fico sensível com seus argumentos. Me acompanha eu me fazendo de difícil, abro o carro e ele entra no carona.

Uma amiga entra no banco de detrás, e seguimos, vou séria e ele tentando me dobrar, deixo minha amiga em casa e mal ela entra no prédio ele me segura e me beija, com a bocarra gostosa, gosto de bebida e um cheiro delicioso de alcool, me excita , eu estou sóbria, não bebo e seguimos.

Chegamos no meu prédio, Marcel desce rápido e vem ao meu encontro, me segura pela cintura e entramos. No elevador nos beijamos e lógico que já cedi, e vou cedendo. Entramos no meu apto, um homem com a pegada forte que tenho tesão cada vez que nos encontramos, não deixo passar.

Ficamos no corredor do andar do apto, ele suspende minha blusa e amassa meus seios, nos chupando na boca, pescoço e colo, ele é um amante como poucos, a luz baixa no ambiente é perfeita, para um louco início de sexo e um tórrido romance.

Um homem com algum grau de álcool, é um fogo só, me devora com a boca e desabotoa meu soutien e .. tira meus peitões ... ficam no seu alvo ... ele abocanha e ... chupa ... chupa ... sem ação me entrego ... estou com as chaves do apto na mão sem forças para abrir.

Ele tira a rola da calça e coloca a minha mão ... hummm ... pulsando ... sangue latejando ... como resistir ... me abaixo e chupo ... abocanho ... ele geme ... o elevador vem vindo ... são meus vizinhos um casal , nos pegam com a boca literalmente na botija ... me levanto e abro a porta da cozinha ... entramos rápido.

Fecho a porta, ainda no escuro nos pegamos com tesão, ele tira a sua roupa toda e vem pra mim, suga ... meus peitões chupa ... mama ... lambe os bicos.

Gemo alto como uma gazela no cio andamos para a sala agarrados com animal no cio prestar a copular. Tiro os sapatos e minha calça comprida junto com a calcinha e jogo longe ... fico nua com o corpo a 240 graus...

Me encaminho para o sofá bem insinuante ... me coloco de quatro ... convite ... ele entende ... e vem firme ... me cobre com o corpo quente e o cheiro alucinante de bebida ... e coloca a rolona na xoxota na entrada .... aninha .... e empurra ... tenho sobressaltos ... e entra ... me come ... come ... uma sintonia de animal no cio ... tira e mete ... copulamos e ... gozamos juntos.

Descansamos e vamos ao banho o desejo reacende e nos beijamos, com a água nos molhando ... inevitável ... ele me toda ... me alucina e desce e chupa a xoxota ... abro mais as pernas e ele se acomoda e entra ... entre as pernas e chupa ... cheira ... lambe e mete a língua gostosa dentro...

Me solto e corro para a cama me estendo e seguro a rolona e ... chupo ... chupo ... e ... ele se vira e fazemos um 69 com gosto de desejo carnal. Ele chupa cheirando como cachorro .... sinto sua respiração.

- "Amor quero sua rola na xoxota, estou enlouquecida de tesão". Eu.
- "Gostosa tesuda, faminta de rola não é?". Ele.

Me viro e ele se encaixa nas minhas ancas ... agora mais lúcido ... vem com a rolona imensa ... e mete ... mete ... e tira ... me deixa com fogo ... murmura palavrões ... e come minha xoxota com um prazer imenso e gozamos.


Comentem e votem...







ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.