"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Dando a pepeka e fazendo as pazes ll


autor: momorena
publicado em: 07/08/16
categoria: hetero
leituras: 2764
ver notas


Para maior compreensão leiam texto anterior...






Depois daquele banho inspirador me sequei coloquei um vestidinho soltinho bem a vontade e fui para a cozinha.

Olho no forno e vejo lasanha, está douradinha em cima e o molho borbulha se misturando as camadas dos recheios. Perfeita!!! Sempre tive talento para cozinhar, por isso de minha profissão. Sou muito boa no que faço, modestamente falando (Risos).

O aroma invade a casa, a coloco sobre o balcão. As crianças querem atacar eu aconselho a esperarem o pai chegar. Elas aceitam e ajudam por a mesa.

Uns cinco minutos e ele chega, beija testa dos filhos e me da selinho de todo dia. Sobe e vai tomar banho para jantarmos.

Desce e chama os filhos a mesa , jantamos saboreando aquela delicia, ele elogia a massa e eu agradeço séria e sem dar brechas para uma aproximação. Terminamos a refeição e sentamos na sala para ver um pouco de TV. Isso é rotina em casa...

Depois colocamos filhos cada um em sua cama e fomos para o nosso.

Sento nos pés da cama e começo passar hidratante que uso todas as noites, passo nas pernas e também entre elas. Passo no bumbum nos seios e me mato tentando passar nas costas, claro que sem sucesso algum pois não alcanço. Essa sempre foi tarefa dele mas devido as circunstâncias já faz uns dias que não são agraciadas com o dito hidratante.

Percebo ele dando meio sorriso tirando sarro da situação. Olho com aquele olhar que detona qualquer sorriso kakakak... ( que malvada eu).

Coloco pijama de malha, polpa da bunda de fora e seios bem marcados. Ele me segue com os olhos cobiçando o que há dias não toca.

Me deito no meu cantinho, me encolho para não ser tocada ainda estou de mal. (POR POUCO TEMPO).

Ele deita no seu canto, está inquieto. Estala os dedos, mexe as pernas vira de costas para mim e da um longo suspiro. O cheiro do hidratante misturado a minha pele impregna o ambiente e isso mexe com ele com seus instintos.

Aquela inquietação dele me incomoda. Sinto meu corpo formigar, começo suar frio e o desejo vem me consumindo, me lembro do banho e minha xoxota começa dar sinal de vida.

Sinto ele virar de frente pro meu bumbum e vem se encostando aos poucos. Encosta aquele pau enorme em meu bumbum. Como está rígido, encoxada eu tento reagir mas é impossível não da para resistir eu preciso desse homem em mim.

Sinto seu hálito quente no meu pescoço e beijos e fungadas. Isso é covardia eu penso, e fico imóvel. Minha pepeka lateja, espuma (TRAIDORA KAKAKA). Nessa hora não há desavenças que impere, nem razão que fale mais alto só o que resta são duas pessoas que se amam e se desejam loucamente.

Ele pincela aquele pau na minha bunda que já se empina, vai erguendo o shortinho e tocando minha popa com aquele piroca quente, não aguento o bumbum se empina mais ele percebe e puxa o empecilho de lado roça seu membro nas beiradinhas da xoxotinha enlouquecida denunciando o quanto estava molhada.

Sem nenhuma palavra arranca aquele shortinho com certa brutalidade ( Que tesão ). Me vira de frente e cai de boca na minha pepeka, como precisava daquilo. Eu me contorcia enquanto era sugada ferozmente meu corpo me traia, estava totalmente vulnerável aquele macho ( O MEU MACHO ).

Chupou , linguetou e dedilhou minha pepekinha me deixando alucinada, meu primeiro gozo invadiu sua boca escorrendo no seu queixo,ele o lambe e me chama de safada, gostosa...

Sua virilidade era perceptível naquela glande para fora e aquelas veias que pareciam estar a ponto de estourar, ele então passou seu mastro em todo meu corpo, surra de pica para eu parar de ser má com ele.

Batia na minha cara, enfiava na minha boca e tirava passava nos meus seios batia nos biquinhos com a cabeçona, aquilo era tortura... Agora juntou meus seios e colocou o pau entre eles puntentava nos meus peitos e deixava cabeça ir até minha boca que o recebia aberta, delicioso....

Viu que ia gozar e parou não era a hora ele disse. Me puxou e me colocou em cima dele na hora pensei agora p Show é meu... encaixei direitinho arreganhando a danadinha comecei fazer gangorrinha.

Com o pau dentro da xoxota abro bem os lábios e encosto ela aberta abocanhando ele. O grelinho ( QUE NO MEU CASO É GRELÃO) roça na testinha dele enquanto o pau percorre toda extremidade da pepeka. Não deixei o pau sair fui fazendo movimentos de gangorra até que gozei de novo ele tremia me vendo gozar, sua pele branca estava rosada segurando o gozo porque sabia que eu queria mais.

Levantei ficando de cócoras em cima dele, agora o coloquei lá dentro e disse para ele olhar o entrar e sair . Eu subia e descia... subia e descia , ele olhava eu o via lacrimejar de tanto tesão , mas ele é valente segura o gozo para me satisfazer plenamente. Talvez seja isso que me prenda a tantos anos a ele. Mineirinho Guerreiro kakakaka...

Ele gemia tanto, tão gostoso vi que era hora de retribuir, fui para baixo fiquei de ladinho pernas abertas tipo tesourinha ele veio encaixou bem devagar, aquela era posição... pedi com cara de puta queria gozar de novo.

Começou devagar e foi aumentando a velocidade a intensidade. Socou muito forte o barulho do corpo dele no meu ecoava no quarto escuro. Eram estocadas, gemidos apertos e loucura das duas partes.

O suar escorria de nossos corpos e o desejo aumentando, olho para a cara dele a feição que ele faz me enlouquecer, sinto que ele vai gozar a qualquer momento ele aperta meu bumbum com muita força enquanto estoca ritmado e sinto o corpo dele enrijecer é o gozo vindo eu não aguento e vou junto. O gozo dele encontra o meu sensação indescritível, trememos ofegantes deliciando aquele momento pós foda.

Ele deita do meu lado e fica quieto, eu também quieta mas os pensamentos a mil por hora. Isso é coisa de mulher acredite.

Olha para mim pede perdão, me pega pela mão e vamos para nosso banho e nosso recomeço...

Eu não havia esquecido do que ele aprontou ele sempre apronta ele é um Ogro, mas uma coisa que aprendi é não deixar o cotidiano estragar nossas relações. Então na hora H faço bem gostoso mas continuo depois com cara de poucos amigos e ele sabe me conhece a 19 anos.

Afinal só tenho ele para matar minha tara meus desejos, então não dá pra misturar as coisas. Puta eu? Safada? Ordinária? sou tudo isso mas somente dele e ele sabe disso.


Espero que gostem... e peço que leiam e comentem nesse e nos outros textos que escrevi. É estimulante opinião dos leitores assim como as notas.

Beijos e obrigado Mo




















ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.