"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Trai meu noivo com o coroa do chat (real


autor: Patysafadinha
publicado em: 07/08/16
categoria: hetero
leituras: 4398
ver notas


Trai meu noivo e trairia com o coroa de novo. É assim que posso definir meu momento da vida marcante por uma traição. Me chamo Patricia, sou noiva, tenho 29 anos, sou baiana, enfermeira, morena clara, magrinha e bem fogosa. Este é um conto que aconteceu recente.Conheci o Otavio aqui no chat e conversamos muito, falamos muita sacanagem e a vontade de nos tocar só aumentava a cada conversa. Ele tinha 45 anos e é casado e para minha sorte mora na mesma cidade que eu.

Como já bem disse nos conhecemos virtualmente aqui no chat e nunca imaginávamos que um dia iria transar de verdade, visto que eu sou noiva e ele é casado e ambos vivemos muito bem, cada um com sua companhia.

Certo dia o clima esquentou muito nas conversas e ele me desafiou dizendo que eu não teria coragem de ir ao seu encontro eu então me senti desafiada e queria mostrar que não sou mulher de fugir da raia, ou melhor, do pau.Ele estava em outra cidade, pertinho da capital e ele havia me contado que sua esposa iria viajar e então pensei comigo que esta era a minha chance de surpreende-lo e assim fiz: fui para a cidade que eles estavam e diante de tantas conversas ele já tinha me dito onde se abrigava nesta cidade eu já estava bem informada a hora que ela ia viajar, mas, ele nem desconfiava que eu iria lá, queria fazer-lhe uma surpresa e mostrar que não sou medrosa e que queria de fato conhece-lo.

Fiquei na sorveteria que ficava a poucos metros da casa e vi ela se despedindo dele bem na porta, dando um beijo caloroso, na hora pensei até em desistir, mas como ela já estava saindo então ele seria só meu.Quando ela saiu e ele fechou a porta eu toquei a companhia, ele abriu e ficou assustado, olhou-me de cima abaixo. Eu estava de vestidinho rodado preto, que valorizava muito as minhas coxas. Ele sorriu e eu me apresentei:

” ___Olá, sou a enfermeira do Chat”. Vim cuidar de vc!”.
Ele apenas disse: “Entra, to bem dodói”.
Quando ele disse isso, imaginei que ele já estava no clima da sacanagem, bem como as nossas conversas, então resolvi logo ser a putinha que era no chat e falei:

” tenho uma coisa que trouxe comigo que acho que vc vai gostar de ver “.

Ele logo se animou e queria saber o que era. Eu então virei de frente pra ele e devagar fui subindo o vestido e mostrando minha lingerie(um soutien de bojo que valorizava meus seios e uma calcinha bem escrota, branca, transparente que mostrava bem o meu grelinho, era um pedaço de pano pode-se dizer que não escondia nada, mostrava o grelinho todo).Ele logo disse que minha bucetinha era linda como já tinha dito muitas vezes na internet, mas eu estava muito excitada e até o momento não tinha nos tocado nem para nos apresentar com aqueles beijinhos de cumprimentação. Então eu quis fazer diferente…peguei a mão dele e coloquei na minha calcinha e disse:

“prazer, Otávio, essa é minha bucetinha, ela é sua. Vim dá para vc, já que duvidaste que não queria te conhecer. Quis te conhecer e agora quero ser comida por ti de verdade”.

Ele ficou sem ação, mas imediatamente caiu de boca na minha buceta que já estava enxarcada por saber que seria comida por um cara que nem conhecia, apenas de chat.Sentei no sofá de pernas abertas com salto alto só de calcinha. Ele então colocou a calcinha de ladinho, ajoelhado no chão me chupava. Ele tava sem camisa de calça jeans, começou a abrir a calça enquanto sugava minha xoxota e pôs o pau para fora. Aquilo era loucura demais, ele casado e eu noiva. Quando vi aquele pauzão para fora eu dei um pulo do sofá e quis chupa-lo. O pau dele não era tão grande, mas era muito, muito grosso, o que eu já imaginava.Fizemos 69 na sala.Esse coroa sabia chupar gostoso e eu estava feito menina que nunca tinha visto um pau. Mamei muito.

Ele apenas falava: “mete essa porra na minha boca e esfrega”.

Eu: “toma cachorro minha bucetinha”
Otávio: “ que puta que você é.Caralho. Fica de 4 que eu vou te mostrar como funciona essa rola aqui”.
Ele me colocou de 4 e eu empinei bem o rabinho pra mostrar a xoxota.

Otávio: “deixa eu te foder como se fosse minha égua,como se fosse minha cadela”.Ele começou a enfiar e eu já sentia aquela porra grossa na bucetinha. Ele enfiou com muita força e entrou tudo, sentia ate as bolas baterem na minha bunda.Ele puxava meu cabelo, batia na minha cara. Apertava meus seios. Tava me fazendo que nem cadela, mesmo e eu, claro, amando.Foi mais de 20 minutos socando na minha xoxota e eu apenas de 4, quando ele disse que queria meu cuzinho.

Tenho uma bunda grandinha e um rabinho que dizem que é uma delicia.Ele já era louco pela minha bunda pelas fotos que eu enviava no chat, quando ele viu então ficou mais doido ainda pra socar. Eu só tinha dado meu cuzinho uma única vez na vida, mas naquela hora senti um tesão tão grande que disse que daria, mas tinha que ser na cama que ele transava com a esposa dele…. fomos para a cama. Foder na cama da esposa dele me daria coragem para dar o cuzinho e assim foi.

Primeiro ele lambeu meu cu e eu estava chupando o pau dele. Confesso que me apaixonei por aquele mastro, não queria mais tirar da boca. Ele preparava meu cuzinho com a língua, e enfiava o dedinho também, eu gemia que nem uma cadela no cio.uiiiiiiiiiiiiiiiiii!Ele tava por cima de mim e quase me sufocava com a rola enfiando muito, ate que eu retirei o rosto e fiz um jeito que minha língua foi ate o cuzinho dele.Eu já sabia que ele cúria uma lambidinha, mas que não enfiasse nada, so lambidas, então assim eu fiz. Lambi gostoso. Aquilo me excitava. Lamber o proibido é gostoso.Ele então saiu e disse:

“___- Vc ta querendo lamber meu cu, NE?Você é muito puta, vira que quem vai comer seu cu sou eu, vadia, puta, discarada. Vc não quer rola? Entao… vai ter rola no cuzinho, Paty”.

Eu obedeci e ele começou a estocar aquela rola grossa.Eu comecei a gritar ele tapou minha boca com um beijo.A língua dele tinha gosto da minha buceta, um gosto de suor, de sexo, de cadela no cio.

Tava doendo mas tava muito gostoso.Ele mexia no meu grelinho enquanto fodia minha bundinha.tava muito gostoso. Ele disse que ia gozar. Eu tentei sair e ele me puxou: “calma cadela, vou lhe dar porra no cu”.

Eu então disse: “ me da leitinho no cuzinho. Vim de longe e quero leitinho meu macho, vai goza, vai. Goza na sua enfermeira aqui, sua putinha, safada. Quero leitinho”

Ele bombou. Sentia aquela porra quente no meu cu.Quando ele tirou a rola, o gozo escorreu pela minhas pernas. Ele então lavou a rola e eu sedenta por mais rola, voltei a mama-lo, doida pra mais leitinho.Minha buceta ele chupou tanto que até ardia.Passei dois dias na casa dele, e fodemos muito, em todos os cômodos da casa e para provoca-lo eu só ficava nua, quando menos esperava sentia um dedo no cu e a rola na buceta.

Confesso que nunca imaginei que iria trair meu noivo, mas transar com o coroa casado, dentro da casa dele foi a maior e melhor aventura que já fiz na vida.Não seremos amantes, mas queria que rolasse mais uma vez, uma foda. Será que sou mesmo uma putinha?



ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.