"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Reencontro com minha Karioca


autor: Grisalho43
publicado em: 08/08/16
categoria: hetero
leituras: 739
ver notas





Nosso primeiro encontro aconteceu já alguns anos, nos mudamos para cidades do interior mas ainda mantínhamos contato pelas redes sociais, como ela é uma mulher casada ficava apreensivo em manter qualquer contato pois não sabia se seu marido estaria em casa ou não, no ano passado estava em meu local de trabalho quando recebo uma mensagem da Ka pela rede, chamando para conversar via chat, ela estava muito empolgada pois estava trabalhando muito e quase sem tempo para nada, havia se tornado uma empresaria bem sucedida, conversamos muito sobre sua atividade o sucesso que estava conquistando seu espaço na cidade enfim foi uma conversa deliciosa onde matamos a saudade apesar da distancia, porem a conversa via chat não é a mesma coisa, como as coisas para mim estavam paradas perguntei se podia ligar, a resposta foi positiva, um frio na barriga em saber que em instantes estaria ouvindo aquela voz doce, meia rouca e com o sotaque de carioca daquela mulher maravilhosa, quando ela atende e era nítida sua alegria pois imaginava ela sorrindo ao atender o telefone.
- Oiiiiiii (um oi doce e delicado)
- Oi Ka, quanto tempo
E seguimos a diante nossa conversa, porem não parava de imaginava aquela mulher deliciosa no nosso primeiro encontro, nua, sexy,gostosa, cheirosa e muito mas muito fogosa, minha insegurança em ser direto em falar que por mais que o tempo passou eu não tirava ela de minha cabeça desde a nossa transa meu receio que ela ficasse ofendida ou chateada pois depois de tanto tempo por que tocar nesse assunto?
Resolvi não abordar, quando ela fala.
- Posso te falar uma coisa?
- Claro ka diga
- Cara eu não para de pensar em você, e de uns tempos pra cá estou com um tesão cada vez maior
- Nossa Ka, eu também sinto vontade de ter você novamente, não te liguei antes pois não sabia se você estava sozinha ou não. ( ouvir isso de uma mulher como a Ka massageia o ego e desperta um tesão louco)
- Só de ouvir sua voz já estou ficando molhadinha
E nossa conversa durou bem uns 45 minutos relembrando e falando sacanagens, Ka mandou algumas fotos que até hoje mantenho guardadas, uma mais linda que a outra, com varias lingeries, brincando com seu vibrador, totalmente nua, no banho enfim foi uma delicia abrir os emails que recebia dela, a medida que os dias passavam aumentava nosso desejo e tesão, precisávamos alinhar nossos tempos livres e agendas, além de tinha que pegar rodovia e viajar por pouco mais de uma, e sempre que combinávamos dava algo errado, até que deu certo, combinamos nosso encontro após anos sem nos ver, tudo estrategicamente alinhado, meu horário de saída, vinhos, caminho previamente programado no GPS, e Ka também tudo certo com ela.
Chegou o grande dia sentia uma sensação maravilhosa em saber que logo estaria com ela, alguns KM nos separava e a medida que a distancia diminuía aumentava minha ansiedade, tesão, receio, medo sei lá quais eram as sensações, o caminho foi tranqüilo e cheguei ao meu destino, parei o carro numa rua paralela ao seu escritório e caminhava a passos largos parei em frente a uma loja onde havia um grande espelho e fui verificar se meu visual estava de acordo, sapatos pretos, calça jeans, camisa azul clara, blazer cinza chumbo e cinto preto estava perfeito, chego na porta de seu escritório e chamo pelo interfone e nada, não atendia, na minha cabeça passou uma serie de coisas, ela desistiu, marido não foi trabalhar enfim, mandava mensagens e nada de responder, celular caindo na caixa postal, Ka me deu furo só isso que pensava, uma espera de alguns minutos intermináveis, sentei-me num café para me abrigar da fina garoa que caia, tomei café, água, café e mais café ate que recebo uma mensagem dela.
“desculpe pelo atraso não encontrei o que eu queria para desfrutarmos um dia delicioso juntos, estou no ultimo supermercado e caso não tenha o que quero paciência”
Graças a Deus deu sinal de vida, ela não desistiu, paguei minha conta e fiquei andando de um lado ao outro aguardando ela chegar olhando para a avenida e quando olho para minha direita foi a visão mais compensadora que estava tendo até então, Ka andava apressada com calça jeans, camiseta e uma pólo da sua empresa, quando me viu abriu o sorriso mais maroto que um homem pode receber, um sorriso que revelava que seria devorado por ela, quando se aproximou meu coração estava acelerado, como estávamos na rua o comprimento foi cordial sem dar bandeira, ela pediu mil desculpas e que eu entenderia o motivo de seu atraso, subimos as escadas ate seu escritório e durante a subida falava sobre a localização tipo assuntos de trabalho, quando abriu a porta e me convidou para entrar imediatamente quando entramos já bati a porta e dei-lhe um beijo que arrancou suspiros de ambos, aquela boca deliciosa, aquele olhar de desejo, seus cabelos negros entre meus dedos que delicia, ficamos abraçados por alguns segundos sem falar absolutamente nada ela sentiu meu peito pulsar de alegria meu coração estava disparado, Ka mostrou seu escritório muito bem equipado e decorado com vários toques femininos e que revelavam o bom gosto e sutileza da decoração, como fazia algum tempo que não nos víamos pude perceber que Ka estava bem mais magra, praticando diversas atividades físicas que a deixaram ainda mais gostosa, minha vontade era de come-la ali sobre a sua mesa, no chão, apoiada na pia no banheiro sei lá onde mais, ajeitou e programou tudo em 10 minutos e disse vamos e me deu uma sacola ela já havia escolhido o motel e a suíte, a ansiedade de sair de seu escritório era tanta que já estava sentindo um calor absurdo que não era pra menos aquela garoa tinha dado lugar ao sol, saímos e fomos em direção ao meu carro que por coincidência a da Ka estava na frente do meu vi que ela foi para seu carro pegar mais uma sacola e disse que aquilo fazia parte da surpresa, tudo ajeitado no carro Ka sorridente e muito falante foi me guiando até o motel escolhido que delicia chegar ao destino que havia escolhido uma suíte muito bacana onde o banheiro e a hidro ficavam no piso superior uma decoração com moveis rústicos, cama grande e com véus sobre ela, nos agarramos logo na entrada do quarto e como dois tarados nos beijamos deliciosamente e as roupas foram caindo pelo chão, Ka sugeriu um banho e pediu que enchesse a banheira, tudo perfeito banheira, vinho taças de cristais trazidas por ela enquanto preparava a banheira Ka foi ligar o ar que estava desligado e a suíte estava um forno e nada do ar funcionar, liga botões, fuça no ar e nada, imagine nos dois pelados com tesão filho da puta suando e querendo namorar num ambiente aconchegante e nada do ar funcionar, nessa brincadeira foram preciosos minutos até que Ka delicadamente liga para a recepção e solicita reparo ou troca de suíte, a recepcionista muito atenciosa pediu que deixássemos a porta de serviço aberta que estaria mandando alguém para verificar o que estava acontecendo, nos dirigimos ao piso superior e ficamos calados aguardando alguém chegar, a porta se abre e com movimentos não tão delicados a pessoa que não vimos repetia todos os procedimentos que Ka e eu já havíamos feito, quando ouvimos a voz dizer:
- Vou mudar vocês de suíte, não é a mesma mas é uma superior a essa.
- Obrigado (em coro)
E La vamos nos colocar roupa, recolher sacolas, e vários itens que trouxemos e dirigimos até a nova suíte, não era a mesma coisa porem o ar estava funcionando, Ka muito caprichosa ajeitou tudo taças, velas, tabua de frios, velas aromáticas e coloridas fomos naquele momento ate a banheira e com nossas taças em mãos aguardando ela encher e claro que não ficamos olhando para água e sim apreciando e curtindo nosso momento, o corpo de Ka estava realmente mais esbelto, seus seios deliciosos e bicos rosados estavam rijos de tesão, sua bucetinha recém depilada e com poucos pelinhos formando aquele bigodinho de muito sexy, sua bunda e pernas estavam mais duras por conta das atividades físicas enfim um tesão de mulher, eu estava todo depilado meu pau e saco estavam lisinho do jeito que minha Karioquinha gosta, enquanto nos beijávamos minha mão percorria seu corpo ate chegar na bucetinha lisinha quente e muito molhada e Ka por sua vez segurava meu pau e fazia movimentos de vai e vem com a mão, aquela mulher em meus braços gemendo baixinho era tudo que eu queria, entamos na banheira e a água morna deu mais tesão ainda, os beijos as caricias se intensificaram e a medida que o tempo passava estava cada vez mais difícil nos conter, ficamos pouquíssimo tempo na banheira e fomos rumo a cama, eu agarrava Ka por trás, beijando sua nuca, segurando seus cabelos e apertando contra meu corpo com vontade, Ka realmente sabe da arte de seduzir um homem, me jogou na cama e disse para aguarda-la ela se fecha no banheiro e poucos minutos depois ela vem trajando uma linda lingerie preta com ligas e um sapato de salto deslumbrante, a confiança entre nos é tanta que ela não se importa de ser fotografada por mim e fazia poses caras e bocas para meu deleite, ela pega sua taça e da um generoso gole e vem em minha direção para me beijar e dividir aquele vinho que trazia em sua boca o beijo de vinho ela de 4 na cama me beija ardentemente segura no meu pau e vai beijando meu corpo até chegar na cabeça de meu pau, ela beija fazendo biquinho passa a língua e olhando em meus olhos começa a abocanhar e engolir meu pau com muita maestria, ela chupava e deixava molhado esfrega em seu rosto e gemia, levava os seios até meu pau e brincava maliciosamente, tentava tocar seu corpo mas Ka não deixava, eu chamava ela de minha safada, minha putinha, minha Karioquinha gostosa, cachorra e quanto mais eu falava mais ela judiava, massageava meu saco, chupava minhas bolas, colocava meu pau todinho em sua boca, ela estava realmente com muito fogo, fiz um movimento e coloquei-a deitada na cama e queria retribuir a tortura para minha safadinha, segurei suas mãos e me posicionei sobre ela alcançando o vinho e retribuído aquele beijo só que fui alem, derramei sobre seus lábios e sua barriga, o tesão de Ka era tanto que ela esfregava sua bucetinha ainda vestida contra minha perna esfregando e rebolando, seus seios estavam durinhos e logo a parte de cima da lingerie estava no chão ao lado da cama, aquela mulher queria ser possuida, penetrada, comida, fudida enfim queria ser e estava sendo muito desejada, acredito que nada disso faríamos o momento estava para uma intensa e calorosa tarde de amor, as baixarias verbais foram diminuindo dando lugar a palavras de carinho e muito romantismo, a calcinha de Ka estava muito molhada a medida que ia baixando o perfume que exalava de sua bucetinha me deixava cada vez mais louco para devorar aquela gostosa, minha boca percorreu seu pescoço, ouvido, seios que alternava entre direito e esquerdo, sua barriga e quando estava chegando em sua buceta fui em direção a parte interna de suas coxas, Ka gemia arqueva seu corpo, apertava seus seios, ate que cheguei lá a bucetinha mais doce, cheirosa e molhada que chupei em toda a minha vida me deliciei entre suas pernas, minhas mãos apertava aquele corpo, seus seios, minha língua percorria seu cuzinho arrancando gemidos cada vez mais intensos e gostosos, meus dedos entravam em sua bucetinha e cuzinho sentia pulsar de tesão, Ka queria me chupar também e partimos para um longo e delicioso 69, confesso que não sei quantas vezes ela gozou em minha boca, só sei que era delicioso sentir aquela mulher rebolar e gemer com meu pau em sua boca, era necessário dar uma pausa para um vinho e retomada de fôlego, Ka se levanta completa a taça e sai de cena novamente se fecha no banheiro e retorna com outra lingerie, realmente ela caprichou em seu arsenal de sedução voltando fantasiada de coelhinha da playboy, sexy, corada e muito gostosa, Ka é muito alto astral é delicioso conversar, brincar e namorar ela sem frescuras fiz mais fotos, e varias poses sensuais que fazia para mim, ainda muito acesos voltamos de onde paramos, beijos e mais beijos e roupas se espalhando pelo chão, sua calcinha até hoje pergunto se fui eu quem tirou ou ela e é uma pergunta sem resposta, Ka vem para cima me beija delicadamente e coloca meu pau na entrada de sua bucetinha que novamente estava muito molhada e senta rebolando e olhando em meus olhos, uma delicia Ka gemia e dizia
- Fode essa bucetinha que é sua meu goxtoso
Aquela voz deliciosa e seu sotaque de carioca me deixavam cada vez mais tesudo, batia em sua bunda, beijava seus seios, colocava meu dedo em sua boca uma delicia, Ka cavalga gostoso e meu pau entra tudinho dentro dela, ela vira de costas expondo aquele cu rosadinho e piscando de tesão para mim, sua bunda esta marcada com minhas mãos ela cavalga e geme gostos, dificil de controlar, Ka se posiciona de 4 e pede para fuder ela com força, coloco meu pau na entrada de sua bucetinha e logo seu corpo vem de encontro, os movimentos se tornam rítmicos e com estocadas cada vez mais fortes e profundas Ka se joga na cama e mantém sua bunda empinada e começa a gozar deliciosamente em meu pau contraindo os músculos de sua doce bucetinha e me fazendo gozar logo em seguida inundando e transbordando sua buceta com minha porra, o corpo mole e largado sobre a cama e nossos corpos ainda juntos foi a mais deliciosa sensação de prazer duplo, Ka ainda ficou um tempo deitada e fiquei observando toda minha porra escorrer de dentro dela uma visão deliciosa, levantei a abri outra garrafa de vinho so que agora um vinho branco para refrescar e um bom banho a dois na água morna da banheira.
Estava chamando Ka de minha namoradinha, e percebia que isso a deixava feliz, e começamos a nos tratar de namorados ou namoradinhos, minha Karioquinha estava muito feliz com nosso reencontro e já fazia planos para o próximo, que bem faz ouvir isso, ela saiu da banheira e foi novamente vestir outra lingerie e sai novamente deliciosa vem ate a beira da banheira me da um beijo e pergunta se estava gostando das surpresas que havia preparado para mim, alguém tem duvidas que não gostei?
Minha namoradinha prepara algo para comer e deixa tudo ajeitado numa bandeja na beirada da cama, saio da banheira enrolado numa toalha e recebo daquela mulher vários beijos palavras carinhosas, e como não podia deixar mais fotos da minha Ka, dessa vez ela estava ainda mais segura e muito mais provocante, foram fotos na garagem, na cama, uma loucura total, comemos, relaxamos, fumamos e namoramos mais um pouco ela me beijou de uma forma tão intensa e cheia de tesão que logo estava com meu pau em sua boca me chupando com muita vontade, registrei pelo espelho do teto esse momento, Ka é intensa amorosa e carinhosa da mesma forma que sou, deitei minha namoradinha de bruços e derramei sobre suas costas o vinho gelado arrancando suspiros e deixando sua pele toda arrepiada, minha namoradinha queria mais e transamos mais uma vez em variadas posições, sua bucetinha estava inchada e esfolada assim como meu pau mesmo assim proporcionamos prazer um ao outro, como ela tinha uma sacola cheia de surpresas ela saca de dentro um tubo de KY e pede para comer seu cuzinho bem gostoso do jeito que comi sua bucetinha, minha namoridinha pediu de um jeito que meu pau estava pronto para atender, ela passou KY no meu pau e eu retribui passando em seu cuzinho coloquei Ka de ladinho e carinhosamente fui empurrando meu devagar como ela pediu, ela controlava a entrada me segurando e quando sentiu que estava tudo dentro ela começou a rebolar, gemer e ate quase gritar de tesão, meus movimentos eram curtos mas a medida que passava ela impunha seu ritmo ate que as estocadas estavam forte a ponto do meu pau sair todinho de dentro dela e entrar sem qualquer dificuldades naquele delicioso cuzinho, Ka se masturbava enquanto penetrava e suas palavras fora de nexo me deixava cada vez mais teso, ela começa a piscar seu cuzinho dando sinais que estava prestes a gozar, aumentei o ritmo ate ouvir:
- Goza comigo gato, goza
Não precisou pedir duas vezes, gozamos juntos foi uma explosão de prazer que nos deixou totalmente largados e abraçados na cama, dava para sentir seu coração batendo forte e acelerado, ficamos quietos um olhando para o outro com a certeza de que novos encontros aconteceria, a cumplicidade do olhar os beijos trocados e as caricias mutuamente aplicadas nos preenchia de carinho, afeto e desejos.
Hoje deixamos de ser mais que amigos, somos amantes, namorados e por que não dizer apaixonados, nossos encontros ainda acontecem só que agora com mais freqüência, único inconveniente é acertarmos nossas agendas.
Ao fim de cada encontro nos despedimos com um olhar de saudade, desejo e ansiedade.
Minha Karioquinha sei que vai ler e espero que não tenha esquecido de nada, ainda tenho muitos e muitos encontros nossos para relatar.




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.