"Os mais excitantes contos eróticos"

 

11 - Viciada em contos eróticos


autor: bernardo
publicado em: 12/08/16
categoria: hetero
leituras: 3583
ver notas


Cintia, tem 31 anos e doze anos de casada. Depois de ler vários contos eróticos aqui neste site, deu vontade louca de contar a mais gostosa experiência que teve em sua vida. Ela se casou bem novinha, seu marido foi o seu primeiro e único homem. Ela nunca tinha tido nenhuma experiência sexual com outro homem, mas a curiosidade e a vontade sempre estavam presentes nos seus desejos.

Seu marido, depois que atingiu um cargo mais elevado no trabalho, ficou muito ausente, e para amenizar as noites de solidão, ela entrava em salas de bate papo, mas nunca levou nada a sério, era só brincadeira mesmo. Até que um dia, respondeu para um homem, o Gustavo (45 anos e recém separado). Foi paixão à primeira teclada! Descobriram várias afinidades e muita coisa em comum, inclusive que ele morava em sua terra natal, e frequentava os mesmos lugares que ela frequenta quando era adolescente.

Logo na primeira vez que falou com ele na sala de bate papo, não resistiu tanta afinidade e lhe deu o número do seu telefone, e o interesse um pelo outro aumentou mais ainda quando ouviram suas vozes. Depois desse dia ele ligava diariamente. Viraram confidentes. Ela falava para de seus segredos íntimos, sobre nunca ter transado com outro homem, a vontade de saber como era, até a vontade que tinha de fazer sexo anal, mas que nunca tinha conseguido com seu marido.

Um belo dia, pela manhã, seu celular tocou, era o Gustavo. - Cintia, viajei a noite toda para estar em sua cidade. Estou aqui hospedado no hotel Íbis, vem me ver! Cintia o ouviu do lado da linha.
As pernas ficaram trêmulas, e ela não sabia se ria ou chorava. O nervosismo tomou conta do seu ser, e falou que iria levar seus filhos para a escola e depois iria se encontrar com ele. E enquanto fazia isso, sua cabeça entrou em parafuso, ao imaginar que iria se encontrar com uma pessoa que nunca tinha visto na vida, em um quarto de hotel. Mas, após deixar os filhos no colégio, tomou coragem e foi.

Quando o elevador foi chegando ao andar que ele estava, seu corpo todo tremia, e mal conseguia raciocinar. Apertou a campainha e assim que se abriu, viu um homem bonito, 1,70m de uns 80kg, musculoso, olhos penetrantes. - Entra, Cintia!!! - ele disse, pegando na sua mão.

Sentido o seu nervosismo, ele lhe deu um abraço bem apertado, e isso fez com que a tremedeira parasse. Em seguida conversaram um pouco e ele sempre dava um jeito para ela andar um pouquinho pelo quarto, e logo sentiu seu olhar avaliando seu corpo, que modéstia à parte era muito apetitoso: morena, 1,60m de altura, 55kg, cabelos longos e lisos, corpo malhado, seios médios, bumbum empinado, marquinha de biquíni, e ela estava com um vestido bem justinho que dava para ver as curvas do corpo.

Cintia, sentiu seu corpo se arrepiar com aquele olhar que a penetrava até a alma. Ele a encostou na parede e lhe deu um longo beijo. Suas línguas se encontraram e se acariciaram num beijo cheinho de desejo. – Cintiaaaa, cintiaaaa.... você não precisa fazer nada que não queira, meu amorrrr... - ele sussurrou no seu ouvido.

- Eu quero fazer tudinho que sempre falamos pelo telefone... – sussurrou ela no ouvido dele.
Nesse momento ele a pegou no colo, a deitou na cama e ficou por um instante admirando-a. Só o olhar dele já a encheu de tesão. Depois de alguns minutos ele tirou sua camisa e ela pode ver seu peito musculoso e peludo e pensou consigo mesma: hummm, que delícia!!!

Ele a beijou novamente, abriu seu vestido e delicadamente foi tirando sua roupa, deixando-a somente de calcinha e sutiã, em seguida afastou-se um pouco e a olhava como se ela fosse uma deusa, não acreditando no que estava olhando e assim o desejo tomou conta de ambos.

Rapidamente ela tirou a calça dele, juntamente com a cueca e admirou aquele corpo gostoso na sua frente e pediu para ele se deitar. Beijou sua boca, descendo pelo pescoço, querendo sentir o gostinho de cada pedacinho da sua pele. Chupou seu peito e a língua foi descendo, descendo pela barriga, pulou o pênis dele e foi para as coxas, mordiscando, e ele gemia de tesão. Em seguida, lambeu toda sua perna, a parte interna das coxas e sentia aquele corpo se contorcer de tesão. - Você quer que eu chupe seu pau, meu gostoso?? - perguntou sussurrando no ouvido dele.

- Simmmmm!!! Queroooooooooooo!!! - ele soltou um grito. Ela pegou aquele pau maravilhada e passou a língua em sua cabecinha.- É assim que você quer? Me fala!! É assim? - ela perguntava enquanto dava beijinhos na cabeça da rola dele.

- Simmmmm, Cintiaaaaa!!! É assim mesmo que eu querooooo!! Não paraaaaa!! - ele falou gemendo, -Não paraaaa.

Ela molhava bem a língua e continuou passando na cabecinha, sentindo cada pedacinho. O pau do macho latejava em suas mãos e ela passava a língua por todo o seu comprimento. Finalmente alinhou a cabecinha na boca e o engoliu inteirinho. Começou um vai e vem alucinante, e ele delirava de tesão. Ela chupava com força aquele pau que tantas vezes imaginou-o comendo-a. Chupava suas bolas, enquanto batia uma punheta para ele bem de levinho para ele não gozar.

Quando ele estava quase enlouquecendo com sua boca, ele pediu para que ela se deitasse e retribuiu tudo que fez. Primeiro contemplou seus seios, segurou os dois e chupou seu biquinho durinho, de um lado e depois o outro. Depois colocar seu pau entre seus seios e movimentou, num vai e vem bem gostoso fazendo uma gostosa espanhola e ficou ali alguns bons minutos.

Voltou a beijar sua boca, seus seios e foi descendo com a língua, passando pela barriga e enfiou-a no seu umbigo, até ir de encontro com a sua xaninha. Delicadamente abriu os grandes lábios, e a presenteou com a sua língua grossa e áspera chupando-a como ela nunca havia sentido. Ele chupava seu grelinho e, enquanto isso, enfiava o dedo no seu buraquinho. Ela já não aguentava mais, queria sentir aquele pau devorando-a. Implorando-o para ele a possuir.

Ele ficou em cima do seu corpo e olhou dentro dos seus olhos. - Isso é o que mais desejo em minha vida, Cintia... possuir você... sentir essa bucetinha gostosa... - ele falou, colocou o pau na portinha da sua bucetinha e numa estocada forte, a penetrou violentamente arrancando gemidos...

- Ahhhhhhhhhhhhh!!! – Cintia soltou um grito de tesão. Ela nunca tinha sido possuída daquela forma. Ele dava estocadas fortes como se fosse entrar dentro do seu ser.

- Era assim que você sonhava em ser comida? Fale!! - ele metia bem gostoso e ela sussurrava no seu ouvido.-

-Simmmmm... era assim mesmo!!! Enfia mais esse pau gostoso... enfia bem fundo e bem forte... mete, gostoso... meteeeee na minha bucetinhaaaaa... aiiii... aiiii - ela gritava descontrolada.

Às vezes ele parava de meter e a olhava, acariciava seu rosto e novamente enfiava o pau enorme com toda força e dava estocadas que a faziam delirar. Ela, por sua vez, gozou muito naquele pau, como nunca havia gozado em toda a vida. Ele controlava o gozo, e ainda não havia gozado uma única vez, até que sussurrou no seu ouvido: - Quero realizar seu desejo e comer esse cuzinho virgem!!

Nessa hora seu corpo gelou, pois, nunca tinha conseguido fazer sexo anal com o marido, por mais que ele insistisse nunca tinha dado certo. Aí o Gustavo a virou de quatro, abriu sua bunda e começou a lamber seu cuzinho. - Ohhhhhhh!! Que gostosoooooo, meu amor... que língua gostosaaaa... aiiii... ahhhhhh - ela se contorcia de tesão.

Logo ele enfiou lentamente um dedo, depois mais um, e foi comendo seu cuzinho com o dedo, e sussurrava coisas no meu ouvido para ela relaxar ainda mais. Ele então a virou de lado, passou KY e colocou o pau na entradinha do seu cuzinho virgem. Em seguida foi colocando bem lentamente, ela começou a sentir dor e se contraiu. - Calma, minha gostosa... não era isso que você queria? Levar no cuzinho bem gostoso? - ele falou bem baixinho no seu ouvido.

Ele foi colocando e a dor ia aumentando. Teve vontade de parar, mas o tesão era maior que a dor, até que seu pau entrou por completo e ela se acostumou com aquele volume em meu cuzinho. Logo ele começou um vai e vem alucinante e estreou aquele lugarzinho com um jeito de profissional. O Gustavo dava estocadas fortes e o tesão tomava conta do seu ser. Ele não estava aguentando de tanto tesão e logo gritou: - Vou gozar no seu cuzinho, Cintia!!!! Quero encher seu cuzinho com a minha porra...

- Ohhhhhhhh!!! Goza... goza... vou gozar também... agoraaaaaaaaaaa!! - deu um gemido bem gostoso e seu corpo se arrepiou todinho. Ao mesmo tempo soltaram um grito de prazer, e gozaram juntos, um gozo único, maravilhoso, que ela nunca tinha sentido.

cintia estava tão entregue e maravilhada com a experiência que chegou ao ponto de pedir para ele não sair de dentro do meu cuzinho. E ficaram paradinhos com ele abraçado ao seu corpo, beijando seu pescoço dando mordidinhas no lóbulo da orelha até ela sentir seu pau amolecendo dentro dela.

E ai, Gostou? Se excitou? Quer ver onde vai dar essa história toda? Peça-me a continuação antes de sair. Se desejar podemos conversar sobre o assunto. Skype: bernard.zimmer3 ou e-mail. bernard3320@live.com ou WhatsApp: 11-944517878




ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.