"Os mais excitantes contos eróticos"

 

Não me chama de tio X


autor: Publicitario45
publicado em: 12/08/16
categoria: hetero
leituras: 4131
ver notas


Depois que retornamos de Buzios eu e ariana ficamos de segunda a tarde até sexta sem nos encontrarmos. É claro que a saudade só fazia crescer e a falta de sexo com ela também. Para piorar, Mariana passou a semana me mandando fotos dela apenas de calcinha, ou áudio dela gemendo baixinho enquanto se masturbava no quarto a noite.

Cada mensagem que ela me mandava meu pau pulsava, latejava e eu resolvi segurar o tesão até sexta, quando iriamos nos encontrar e passar o final de semana inteiro dentro de casa assistindo filmes, comendo besteira e transando.

No outro fim de semana, preciso ir a Belo Horizonte, mas foram apenas dois dias fora e quando retornei Mariana foi me buscar no aeroporto.

- Amor, sabe o que eu vi na internet?

- O que?

- Aquela casa de Swing que você me disse que foi, vai fazer um baile de máscaras e eu queria ir.

- Mariana, será que você entra? Acho que só maior de 21 anos.

- Vamos fazer assim, a gente vai, se colar colou.

- Ok.

No sábado Mariana acordou animada e me ligou logo cedo. Tinha marcado depilação, cabelo, unha e maquiagem pra irmos a tal festa de mascaras. Resumindo, naquela noite ela estaria ainda mais linda do que já é.

No horário combinado eu parei na porta da sua casa. Mariana saiu pela portaria do prédio e eu quase tive um troço. Ela estava vestida tipo colegial, blusa branca, sainha rodada e uma meia preta até o joelho. Era o verdadeiro retrato de uma ninfeta.

Ela entrou no carro e eu simplesmente não conseguia parar de olhar tanta beleza numa pessoa só. Sua boca levava um batom rosa bem clarinho, tipo menininha, os cachinhos ruivos estavam mais acentuados, a maquiagem era leve e isso a deixou com cara de mais novinha ainda e para matar de vez esta pessoa que voz escreve, ela levou a minha mão até a sua bocetinha totalmente lisa.

Sem perde tempo seguimos pra casa de swing. Chegando la descemos e já no estacionamento os homens torciam o pescoço para poder ve-la melhor. Para entrar passamos por uma triagem mas deu tudo bem.

Lá dentro usava mascara quem queria. Nós dispensamos. Mariana estava empolgada, seus olhos brilhavam. O clima de azaração e cheiro de sexo começava a tomar conta do ambiente. Então sentamos numa mesa e eu pedi agua, por causa do carro, e ela pediu apenas uma taça de vinho.

Os dançarinos da casa, todos musculosos desfilavam na nossa frente assim como as dançarinas saradas. Mas nada que nos fizesse levantar do lugar. A casa encheu e ficou quente, Mariana com calor quis sentar numa varanda grande que tem atrás da casa, perto de uma grande piscina.

Sentamos num confortável sofá e começamos a nos beijar. Mariana estava linda, parecia uma ninfetinha e todos seguiam reparando.

- Amor, tem um homem olhando pra gente. Ele é gato, parece ter a sua idade mas tem muito mais cabelos brancos. Ele está sozinho.

Paramos de nos beijar e eu olhei pro cara, ele acenou com a mão e eu retribui a gentileza. Perguntei a Mariana se ela estava se sentindo a vontade, ela respondeu que sim. De repente um garçom se aproxima da nossa mesa e nos oferece duas taças de champanhe, eu recusei por causa da Lei Seca, mas Mariana bebeu as duas. A bebida era uma cortesia do cara que nos observava.

- Acho que ele gostou de você.

- To nervosa.

- Lembre-se, aqui você não é obrigada a nada.

Ela me beijou demoradamente e o cara continuou a nos observar.

- Chama ele pra conversar com a gente.

Chamei então o cara e ele veio lentamente, se aproximou e educadamente se apresentou a mim, depois falou com Mariana. O nome dele era Tiago, 52 anos, mas parecia ser bem mais jovem do que eu apesar dos cabelos brancos. Forte, do tipo que faz muita musculação, marinheiro aposentado que estava passando uns dias em Vitoria.

Começamos a conversar, contamos a nossa história e ele ficou encantado com Mariana, coisa que não é muito difícil de acontecer.

Lá dentro a música bombava e Mariana quis dançar, seguimos os três lá pra dentro e eu já pressentia onde aquilo ia dar. Pela primeira vez senti tesão e ciúmes ao mesmo tempo. Sempre comi a mulher do outro e agora seria a minha vez de dividir a minha.

Dançamos, conversamos e na hora de ir embora oferecemos uma carona pro Tiago. Entramos no carro e Mariana perguntou pra onde iriamos, perguntamos quase que ao mesmo tempo pra onde ela queria ir e a resposta foi única: motel.

Ali perto, menos de 1km tinha um, que não é dos melhores mas está longe de ser dos piores. Entramos e fomos direto para uma suíte Master. Tiago desceu e abriu a porta para que Mariana saísse do carro, seus corpos se aproximaram e ele a puxou pela cintura.

Tiago apesar de muito forte é mais baixo do que eu, deve ter 1,70 contra meus 1,75 de altura. Mariana é ainda menor do que ele.
Mariana agradeceu o cavalheirismo e lhe deu um selinho como agradecimento e Tiago, claro, a puxou de novo e lhe beiju com vontade, ela retribuiu e honestamente eu não sabia o que fazer naquele momento. Senti duas coisas: ciúmes e tesão com aquilo tudo.
Entramos. Mariana seguiu em direção ao som e colocou uma musica.

Dançou pra mim, pra ele, me beijou e depois beijou nosso amigo.
Começou a se despir de uma forma muito sensual, sentamos cada um numa poltrona grande porém individual e ficamos assistindo ao seu show.

Mariana vinha até a mim, me beijava, me provocava e depois fazia a mesma coisa com ele.

Meu pau latejava e o do Tiago devia estar da mesma forma. Mariana então me puxou, dançou comigo, tirou minha camisa, desabotoou o cinto e me fez tirar a cala jeans, tirou minha cueca box, ajoelhou e me chupou com vontade. Meu pau parecia que ia explodir de tesão.

Me sentei novamente na poltrona e ela continuou me chupando, Tiago apenas observava e ficava alisando o pau por cima da calça.

Quando Mariana percebeu que eu estava quase louco, ela se levantou e disse: agora assiste, depois será a sua vez de novo.

Ela caminhou até Tiago, usando apenas a sainha e a meia té o joelho e fez exatamente a mesma coisa com ele. Deixou o cara nu, mandou ele se sentar e puxou sua cueca liberando seu pau. A pica do cara era menor que a minha uns 2 centímetros, mas impressionava pela grossura. As mãos de Mariana não fechavam com o pau no meio. Ela tentou mete-lo na boca mas apenas a cabeça entrou, então ela passou a chupar a cabeça e lamber toda extensão daquela pica que parecia um salaminho de tão grosso.

Do meu lado, meus 20 centímetros de pica pareciam que iam explodir. Nunca senti tanto tesão na minha vida. Mariana seguia pagando um boquete sensacional pra Tiago que retorcia na poltrona. Depois de ser chupado por um bom tempo, ele pegou Mariana e a colocou sentada no sofá com as pernas abertas. Sua boceta lisinha estava brilhando, o melzinho já escorria e ele caiu de boca com tanta vontade que nem
teve tempo de se preocupar com mais nada.

Mariana gemeu, pediu calma, ele recuou e voltou a chupa-la. Ela gemia, me olhava, virava os olhos e abria cada vez mais as pernas. seus gemidos foram crescendo anunciando o primeiro gozo da noite.

Tiago sorveu todo mel e continuou, chupou o cuzinho, mordeu os peitinhos, virou ela de costas e lambeu sua bunda, deu-lhe uns tapas e Mariana seguia gemendo como uma cadela no cio.

Ai ela se levantou, mandou ele sentar e sentou por cima. A tora do amigo teve dificuldade de entrar, a cabeça passou e o pau seguiu entrando. Dava para ver a pele da sua boceta esticada com aquele poste la dentro.

Após se acostumar, Mariana começou a rebolar gostoso no colo de Tiago. Ela subia descia e o pau dele ia ficando melado. Ela girou sem tirar o pau de dentro e se abriu toda, me olhou com cara de puta e pediu que eu participasse da brincadeira chupando seu grelo enquanto Tiago metia freneticamente.

Me ajoelhei entre as pernas de Tiago e comecei a chupar o grelo duro da minha namorada. Não levou muito tempo e Mariana começou a ejacular novamente, gemia alto, pedia mais e Tiago com um fôlego de atleta continuava socando de baixo pra cima.

Quando ele disse que ia gozar nos demos conta que ele estava sem camisinha, Mariana se levantou e caiu de boca novamente em sua rola chupando e engolindo todo seu gozo.

O corpo de Tiago estava suado. Mariana parecia querer mais, se virou na poltrona, ficou de quatro e pediu que eu metesse na sua bunda. Coloquei a cabeça na entrada, ela suspirou e fui empurrando o pau, ela gemia a cada centímetro que ia entrando e eu fui acelerando o ritmo. Tiago começou a massagear seus seios enquanto seu pau estava mole, Mariana parecia enlouquecida, pediu pra apanhar e eu bati puxei seus cabelos e soquei com vontade naquele cuzinho apertadinho.

Quando ela viu o pau de Tiago duro novamente, mandou que ele colocasse uma camisinha e sentou na pica do cara. Era a sua primeira dupla penetração e seus gemidos foram ficando cada vez mais intensos.

Eu socando no cuzinho e Tiago metendo na bocetinha dela, não tardou e veio outro gozo. Nós não paramos, mesmo com Mariana fraca após três orgasmos a surra de pica continuou. Ela balbuciava algumas palavras entre elas “não parem”, mas estava claro que ela não estava aguentando a surra de pau que estava tomando. Aceleramos os movimentos e gozamos quase juntos, eu no cuzinho dela e Tiago na bocetinha, porém protegido por uma camisinha.

Deitamos na cama e pedimos agua. Eu liguei a hidro e fui relaxar. Mariana e Tiago ficaram na cama conversando e eu vi quando o pau dele começou a pulsar novamente.

Seus dedos começaram a penetrar a xaninha de Mariana que se abria cada vez mais. Ele então caiu de boca novamente na sua boceta, ela me olhou e disse que ia gozar de novo e gozou.

Tiago se animou, pegou outra camisinha, virou Mariana e começou a comer sua xaninha por tras. Ela me olhava enquanto ele dava estocadas fortes. Seu corpo tremia a cada socada e ela seguia aguentando como uma guerreira.

O som das estocadas do cara dava para ouvir no quarto do lado. Ele metia cada vez mais forte e pediu que ela ficasse de quatro.

Segurando Mariana pela cintura o ritmo só fez crescer e Mariana gozou de novo chamando ele de tudo quanto era nome.

Tiago seguiu sua luta, metia, dava tapas, colocou Mariana em todas as posições. De quatro, em pé de bunda pra ele, na bancada, na cadeira, ele em pé com ela no colo e depois dessa maratona ele gozou enchendo a segunda camisinha de porra.

Mariana parecia acabada. Deitou-se na cama e Tiago foi tomar banho. Me aproximei e perguntei se ela queria parar e ela balançou a cabeça negativamente.

- Me come de novo.

Coloquei meu pau na sua boca e Mariana começou a chupar com vontade, me deitei na cama e ela veio cavalgando. Sua boceta estava quente, vermelha e um pouco mais larga do que de costume. O pau entrou fácil e ela começou a rebolar na minha pica.

Então Tiago saiu do chuveiro e ofereceu o pau pra ela chupar, ela logo tratou de cair de boca e chupou com vontade. Tiago quis meter no cuzinho mas Mariana não teve coragem, mas levou outros jatos de porra na boca e engoliu boa parte do leite do nosso amigo.

Eu acelerei o ritmo por baixo e gozei novamente. Depois Mariana foi tomar um banho quente, estava exausta, quando ela saiu Tiago já tinha ido. Não trocamos telefone e nem endereço.

Entramos no carro e Mariana dormiu na minha casa. Na manha seguinte, ela acordou ainda bem cansada, pediu para eu passar um óleo ou uma pomada na sua bocetinha que estava ardendo. Pica grossa e látex, dá nisso eu falei.

- Em compensação gozei horrores.

Realmente a boceta dela estava vermelha e inchada. Passei a pomada e dei umas chupadinhas de leve fazendo com que Mariana tivesse seu primeiro orgasmo do dia.

Esta foi a primeira vez que Mariana transou com dois homens. Nosso relacionamento está cada vez melhor, somos mais cúmplices e o sexo melhora a cada dia.

Bom fim de semana a todos. Segunda-feira tem mais.





ver comentários

Aviso:

Todos os comentários aqui exibidos são de inteira responsabilidade do comentarista. O site Clímax Contos Eróticos deixa claro nas suas normas que manifestações de pedofilia, racismo ou de qualquer outro teor ilícito serão banidas, assim como seus autores. Publicações ou comentários ofensivos aos demais membros poderão ser removidos.

Faça um comentário:



Sua nota para este texto:

Quero receber email sobre novos comentários.